domingo, 27 de março de 2011

Melhores do Ano de 2011

A disputa pelo Prêmio Melhores do Ano, pelo visto foi um sucesso e tanto. Muitos atores, cantores, e músicas concorreram ao Prêmio. Todos os atores foram espetacularmente bons, mas só um teve que levar o prêmio para a estante da própria casa. Um prêmio que, é lógico, significa muito pelo trabalho em grandes novelas que atuaram. E todos os cantores, também é lógico, pra eles é a melhor coisa que podiam ganhar.

Luan Santana
















Acima, o cantor sertanejo Luan Santana, estava bem animado com a premiação. Passou pelo tapete vermelho com sua energia muito contagiante. O mesmo vençeu a disputa de Melhor Cantor (contra Fiuk e Diogo Nogueira).

http://domingaodofaustao.globo.com/platb/files/2320/2011/03/7397.jpg
Irene Ravache, e seu prêmio
A vencedora de Melhor Atriz Coadjuvante foi Irene Ravache, com sua personagem Clô, em Passione (novela das 20hs). Eu sou fã dela, Vera Holtz, uma das concorrentes, e também de todas as outras boas atrizes.

http://domingaodofaustao.globo.com/platb/files/2320/2011/03/7372.jpg
Raphael Viana (o Frederico de Araguaia), foi outro escolhido a levar o prêmio de Melhor Ator Revelação
Acima, o ator Raphael Viana feliz da vida por ganhar um excelente prêmio. Quanto ao jornalismo, quem ganhou foi Thiago Leifert (apresentador do Globo Esporte).

Cláudia Raia ganhou como Melhor Atriz.“Eu sou uma atriz de muita sorte, que teve grandes papéis na mão. Apesar de eu ser uma atriz mais de público e não de prêmios, eu muito gostoso ganhar”,












http://domingaodofaustao.globo.com/platb/files/2320/2011/03/7416.jpg

 A Melhor Cantora foi Ivete Sangalo. Conquista o 10º troféu, 7 deles como cantora. Não foi dessa vez para Cláudia Leite. Que pena! “A paixão por um artista não se mede por números e sim pela energia. eu tenho a sorte de ter um fã clube muito fiel, muito parceiro. Eu faço isso para eles.”

http://domingaodofaustao.globo.com/platb/files/2320/2011/03/8661.jpg
Ivete Sangalo com seu 10º trofeu na mão.
 Melhores do Ano
Melhores do Ano


sábado, 26 de março de 2011

Quem vai vencer o Big Brother?

Nesta semana, dia 24 de março de 2011, está sendo o momento decisivo: quem vai vencer e levar 1.500.000 de reais para casa?

 Diana? 29/30 anos, produtora.



 Wesley, 24 anos. Médico.


 Daniel. Administrador. 40 anos


Maria? Atriz. 27 anos.

Qual deles vai ganhar a disputa por um milhão e meio de reais? Votem na reta final do BBB11, e diga quem!

Big Brother Brasil

Prévia da TV

Record

Pica-Pau anda aprontando todas na tela da RECORD. Mas com a reprise dos desenhos de Walter Lantz(27 de abril de 1894/22 de março de 1994) há uma queda de audiência enorme. A exibição do desenho é as 18h20. Os adultos também assistem ao pica-pau.

Estátua do Pica-Pau nos estúdios da Universal.

SBT

A audiência do SBT segundo os outros blogs e sites de prévias, o SBT tem audiência de 5,7, mas mostrou melhores índices de prévia. Veja abaixo:

  1. 8 e Meia no cinema com o filme “Tróia”

    Com um filme campeão de bilheteria e muito bom por sinal foi fácil conseguir o top 1 de audiência da emissora.Audiência %: 18.1
    Pico: 23.2
  2. Domingo Legal

    Sempre com bons índices de audiência, Gugu conseguiu o segundo lugar.
    Audiência %: 13.6
    Pico: 22.1
  3. A praça é nossa

    Também mantém bons índices de audiência e conseguiu arrecadar o top 3.

    Audiência %: 11.2
    Pico: 13.6
  4. Chaves Vespertino

    Chaves, sempre presente na grade e gerando bons índices de audiência; provavelmente esta é a causa dele estar na grade depois de 20 anos sendo reprisado.

    Audiência %: 10.7
    Pico: 13.7
  5. Chaves Desenho Animado

    Mais Chaves no top 5.

    Audiência %: 10.6
    Pico: 13.3
As novelas do SBT não possuem muita audiência assim. Veja:


Maria Esperança, produção da casa consegue marcar 5 pontos e vêm crescendo um pouco porém com números insatisfatórios.

Destilando Amor é um fracasso total, o dramalhão mexicano consegue marcar 1 ponto com picos de 2 pontos, esse fracasso acaba colocando o SBT em maus lençóis descendo ao patamar da Rede TV! E Gazeta.
Detalhe: o SBT possivelmente perderia para a Rede TV! se a mesma não tivesse passando o Show da Fé, programa religioso de baixíssima audiência.

O Diário de Daniela consegue marcar 4 pontos, e Mundo de Feras tem um bom rendimento com 6 pontos de audiência.

BAND

A Band obteve melhores desempenhos em relação ao jornalismo. estava com apenas 8 pontos, e subiu para 10,5. Um aumento e tanto.

GLOBO

Como sempre, ela possui uma grande audiência televisionística. Em torno de 15 pontos (com a reprise de O Clone), 47 pontos (com a novela Viver a Vida), mas baixou 4 pontos (com Passione). Foi um grande desempenho nesses 45 anos de história da Globo. Agora com a nova novela das 20h (Insensato Coração), o pico baixou no primeiro capítulo para 32 pontos. Em relação a novela TiTiTi, a audiência ficou em torno de 30 à 37 pontos, bem maior do que a novela das 20h. O programa Global Estrelas, audiência fica em torno de 20 pontos, com 41% de participação do público.


É isso aí! Próxima semana, terá outra prévia pra vcs da nova novela das 19hs: MORDE & ASSOPRA, de Walcir Carrasco!

 



sexta-feira, 25 de março de 2011

Mensagens

Há dez regras da Boa Sorte.

A primeira é:
* A sorte não dura muito tempo, pois não depende de você.
   A Boa Sorte é criada por você, por isso dura eternamente.

A segunda é:
* Muitos são os que desejam ter a Boa Sorte, mas são poucos são os que querem buscá-la.

A terceira é:
* Se você não tem a Boa Sorte agora, talvez seja porque está sob as circunstâncias de sempre.
   Para que ela chegue até você, deverá criar novas circunstâncias.

A quarta é:
* Prepara as condições favoráveis para a Boa Sorte não significa buscar somente o benefício pra sí próprio.
   Criar as condições nas quais outros também ganham atrai a Boa Sorte.

A quinta regra da BOA SORTE:
* Se deixar qualquer trabalho para o amanhã, talvez ela jamais chegue a ti.
   Criar as condições favoráveis requer dar um primeiro passo.
   FAÇA ISSO HOJE MESMO

A sexta regra:
* Às vezes, mesmo que as condições favoráveis estejam aparentemente presentes, a Boa Sorte não chega.
   Procure nos pequenos detalhes o que for aparentemente desnecessário, mas imprescindível.

Sétima regra:
* Pra quem só acredita no acaso, criar as condições facoráveis parece absurdo.
   Pra quem se dedica a criar as condícões favoráveis, o acaso não é motivo de preocupação.

Oitava regra:
* Ninguem pode vencer a sorte.
   A Boa Sorte não se compra
   Desconfie dos vendedores da sorte

Nona regra:
* Após criar todas as condições favoráveis, tenha paciência, não desista.
   Para alcançar a Boa Sorte, tenha confiança.

ÚLTIMA REGRA DA BOA SORTE:
* Para criar a Boa Sorte é preciso preparar as condições favoráveis para as oportunidades.
   As oportunidades, porém, não dependem da sorte ou de acaso: estão sempre presentes!

Criar a Boa Sorte consiste unicamente em criar as condições favoráveis!

Se criar a Boa Sorte é criar as condições favoráveis, a Boa Sorte depende unicamente de VOCÊ.
A partir de hoje, VOCÊ TAMBÉM PODE CRIAR A BOA SORTE!

A história da Boa Sorte nunca chega às suas mãos por acaso!

Alex Rovira/Fernando Trías

http://www.google.com.br/#hl=pt-BR&source=hp&biw=748&bih=383&q=boa+sorte&aq=f&aqi=g10&aql=&oq=&fp=9e5aa32b3544326f

Boa Sorte

Conheça os mais visuais de Michelle Obama

Foi com um jacquard tomara-que-caia do estilista indiano Naeem Khan que Michelle Obama recepcionou o Primeiro Ministro da Índia durante visita à Casa Branca  Foto: Getty Images  Michelle Obama elegantemente em um cocktail dress assinado por Michael Kors e joias durante o White house Correspondents Association  Foto: Getty Images

Durante o Inaugural Ball com vestido branco manga única assinado por Jason Wu  Foto: Getty Images  Michelle Obama visita o abrigo Miriams Kitchen com blusa de Liz Claiborne e sweater da estilista Sonia Rykiel  Foto: Getty Images

Foi com este look que Michelle Obama apareceu em 2009 durante o Prêmio Nobel da Paz  Foto: Getty Images  Em encontro com a Rainha Elizabeth II, a primeira dama americana fez a linha discreta no saia e cardigan pretos de Isabel Toledo. O colar de pérolas confere a elegância e sobriedade que a ocasião necessita  Foto: Getty Images

Para o retrato oficial da primeira dama, Michelle Obama escolheu vestido assinado pelo estilista Michael Kors   Foto: Getty Images  Em cerimônia de homenagem a Steve Wonder, Michelle Obama apareceu de vestido verde esmeralda criado por Kai Milla, esposa de Steve Wonder  Foto: Getty Images

Em maio de 2010 durante jantar na Casa Branca, Michelle Obama escolheu vestido azul brilhante do designer Peter Soranen  Foto: Getty Images  Vestido tubo by Marc Jacobs em janeiro de 2011 na iniciativa do Walmart para uma alimentação mais saudável  Foto: Getty Images

Em encontro oficial com o governo chinês, Michelle Obama selecionou vestido estampado do inglês Alexander McQueen para a ocasião  Foto: Getty Images  Michelle Obama com vestido Lanvin no International Woman of Courage Awards  Foto: Getty Images

A elegância de Michelle Obama durante a comemoração da vitória presidencial já dava indícios de bom gosto e elegância  Foto: Getty Images  Vestido cravejado de Peter Soronen e colar Tom Binns em jantar de gala  Foto: Getty Images

No Metropolitan Museum of Art Michelle Obama optou pelo vestido casaco de Isaac Mizrahi  Foto: Getty Images 

Obama - 2011

Na semana passada, entre os dias 18 e 21, o Presidente dos Estados Unidos Barack Obama esteve aqui no Brasil. Turistas americanos estiveram aqui para ver o discurso do presidente no Rio de Janeiro - RJ.

''Bem-humorado, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, tem tentado, à medida que realiza reuniões por conta de sua visita oficial ao Brasil, utilizar palavras na Língua Portuguesa em seus discursos. Ao agradecer a recepção e a "hospitalidade brasileira legendária", o chefe da Casa Branca disse que a atenção do Brasil a sua visita foi "trully verdadeiramente simpática".
Ao final dos discursos, tem acrescentado um "muito obrigado" em português e desejou até "saúde", também na língua nacional brasileira, à presidente Dilma Rousseff.
Visita
O presidente dos Estados Unidos desembarcou neste sábado na base aérea de Brasília por volta das 7h30 para sua primeira visita de Estado ao País. Acompanhado da primeira-dama Michelle e das filhas Malia e Sasha, o chefe da Casa Branca chegou por volta das 10h30 para uma rodada de reuniões com a presidente Dilma Rousseff. Ao longo do dia, participa de encontros com empresários brasileiros e americanos em duas ocasiões, no Fórum de CEOs, com dez executivos de cada país, e na Cúpula Empresarial Brasil-Estados Unidos.

Com uma comitiva de cerca de mil pessoas, Obama tem um forte esquema de segurança, com restrição no espaço aéreo de Brasília e ruas interditadas ou paralisadas provisoriamente para a passagem de sua delegação. A Esplanada dos Ministérios, que reúne os principais edifícios do governo federal, foi fechada para veículos, nos dois sentidos, a partir das 8h. O público que quis acompanhar o trajeto do presidente americano ficará separado das ruas e dos carros oficiais ¿ incluindo a limusine blindada de Obama ¿ por meio de grades de ferro.
Responsável pela coordenação da segurança de Obama em Brasília, o Comando Militar do Planalto (CMP) envolveu cerca de 3,5 mil militares, uma frota de 352 veículos, 72 motos e seis helicópteros, além de atiradores de elite.''

Brasília, 19 de março  - O presidente Barack Obama é o 10º presidente americano a visitar o Brasil. Foto: AP
Barack Obama com a Presidente do Brasil Dilma Rousseff em almoço no Palácio do Itamaraty (foto acima ^)

E quanto a frota do Presidente, eu acho que ele não deveria trazê-la para cá pro Brasil, porque... se já tem a frota de Dilma como segurança, pra quê os americanos garantirem o corte de circulação das pessoas? Assim não daria!

http://www.google.com.br/#hl=pt-BR&source=hp&biw=748&bih=383&q=barack+obama&aq=f&aqi=&aql=&oq=&fp=9e5aa32b3544326f

Barack Obama

http://www.google.com.br/#hl=pt-BR&biw=748&bih=367&q=dilma+rousseff&aq=f&aqi=g10&aql=&oq=&fp=cf15c9aa163c3ade

Dilma Rousseff

quinta-feira, 24 de março de 2011

Morre a atriz Elizabeth Taylor

No dia 23 de marco de 2011, a atriz Elizabeth Taylor morreu de sérios problemas de saúde. Em fevereiro, a atriz norte-americana apresentou outros sintomas que estavam em relação a sua insuficiência cardíaca, e teve de ser internada urgentemente em Los Angeles (EUA) no Centro Médico Cedars-Sinai.
Ela usava uma cadeira de rodas havia mais de cinco anos para lidar com sua dor crônica.
Morreu no mesmo hospital após uma cirurgia, aos 79 anos.

Tudo sobre a atriz

Filha dos americanos, Francis Leen Taylor (1897–1968) e Sara Viola Rosemond Warmbrodt (1895–1994), mudaram-se para os Estados Unidos em 1939. Começou a carreira cinematográfica ainda criança, quando foi descoberta aos dez anos. Contratada pela Universal Pictures, filmou There's One Born Every Minute, mas não teve o contrato renovado. Assim como o amigo pessoal Mickey Rooney, revelou talento participando de filmes infanto-juvenis, como na estreia em 1943 num pequeno papel da série Lassie. A partir de então, apaixonou-se pela profissão e permanecer no estúdio tornou-se o maior sonho.
Evoluindo como actriz talentosa e respeitada pela crítica, na década de 1950 filmaria dramas, como A Place in the Sun (br: Um Lugar ao Sol), com o actor Montgomery Clift; Giant (br: Assim Caminha a Humanidade), com Rock Hudson, ambos atores homossexuais e dos quais se tornou grande amiga. Nessa década faria ainda The Last Time I Saw Paris (br: A Última Vez Que Vi Paris), ao lado de Van Johnson e Donna Reed.
Liz, como foi mais conhecida, foi reverenciada como uma das mulheres mais bonitas de todos os tempos; a marca registrada são os traços delicados e olhos de cor azul-violeta, emoldurados por sobrancelhas espessas de cor negra. Celebridade cercada por intenso glamour e diva eterna dos anos de ouro do cinema norte-americano, é uma compulsiva colecionadora de jóias. Certa vez, o amigo, o mágico David Copperfield, convidou-a para uma das apresentações e fez sumir das mãos um dos anéis favoritos. Liz, simpaticamente, e ao gritos, divertiu a plateia manifestando um momento de desespero ao ver o anel sumir.
Taylor em 1981, num evento em sua homenagem
Ficou famosa também pelos inúmeros casamentos (oito ao todo). Seu primeiro casamento foi em 1950, mas durou apenas 1 ano.
O mais famoso casamento foi com o ator britânico Richard Burton, notório pelo alcoolismo, com quem se casou duas vezes e fez duplas em vários filmes nos anos 60, como o antológico Cleópatra, o dramático Who's Afraid of Virginia Woolf? (br: Quem tem medo de Virgínia Woolf?), adaptação de texto do dramaturgo Tennessee Williams pela qual ela ganhou seu segundo Oscar, The Comedians (br: Os Farsantes) e The Taming of the Shrew (br: A Megera Domada), versão cinematográfica da célebre peça de Shakespeare. Vencedora duas vezes do Oscar de melhor atriz, o primeiro em 1960 pelo papel da call-girl de BUtterfield 8 (br: Disque Butterfield 8 / pt: O Número do Amor); . Nessa década, com o reconhecimento do prémio máximo do cinema mundial, consagrou-se como a mais bem paga actriz do mundo.
Teve dois filhos com Michael Wilding: Michael Howard Taylor Wilding, nascido em 1953, e Christopher Edward Taylor Wilding, nascido em 1955. Com Michael Todd teve uma filha em 1957, chamada Isabel Francisca Taylor Todd. Em 1975 adotou uma menina alemã juntamente com seu marido, Richard Burton, chamada Maria Taylor Burton.
Foi amiga do cantor pop Michael Jackson, que dedicou-lhe vários de seus trabalhos, inclusive a canção "Liberian Girl".
Em 1997 a atriz passou por uma delicada cirurgia para remover um tumor do cérebro. No passado, a estrela também já teve problemas com o vício em álcool e drogas.
Foi pioneira no desenvolvimento de acções filantrópicas, levantando fundos para as campanhas contra a AIDS a partir da década de 1980, logo após a morte de Rock Hudson. A despeito de ter nascido fora dos EUA, em 2001 recebeu do presidente americano Bill Clinton a segunda mais importante medalha de reconhecimento a um cidadão norte-americano: a Presidential Citizens Medal, oferecida pelos seus vários trabalhos filantrópicos. Nessa época se agravaram os problemas de saúde, ganhando peso e sendo levada a internações recorrentes em hospitais.

Elizabeth Taylor

domingo, 20 de março de 2011

Terremoto e Tsunami no Japão

A notícia correu o mundo todo. O Japão sofreu um grande terremoto e um grande tsunami que atingiu a região litorânea do país. O número de mortos já passam de 8.100. Uma das províncias atingidas foi Tóquio, com poucos danos a prédios, lojas, e tudo mais. Muitas famílias que estão no Brasil ligam para parentes que estão no Japão.






 A imagem acime mostra o começo do desastre no Japão.

A província de Fukushima teve de fechar a usina nuclear, pois havia um risco de um acidente nuclear. Depois do acidente, o governo mandou vários ônibus para levar aqueles que querem viajar para outras províncias, ou para outro país.
O abalo teve uma magnitude de 8,9 na escala Richter, e foi seguido por tremores secundários.
Após acidente, uma usina teve um sério acidente.
O número de mortos já passa de 8.100. Enquanto o número de desaparecidos já passa de 12.000
E ainda: o estrago nas províncias atingidas (uma delas era Sendai) foi bem maior!
''Antes, cada dia no país as pessoas estavam acostumadas com o tremor no país, pois nao era muito forte.
 
O vídeo abaixo é de uma moradora do Japão que filma todo o fato no momento em que começava o tremor:


Urso Knut morre na Alemanha

É galera! Depois de virar celebridade ao ser rejeitado pela mãe em 2006, morre o Urso Knut na Alemanha com 4 anos de idade. Foi encontrado boiando em tanque no qual era mantido em cativeiro no zoologico de Berlim.
''A morte do animal ainda não foi esclarecida. Knut foi o primeiro urso polar a ser mantido em cativeiro após 30 anos no zoológico da capital alemã. O mamífero chegou a ser capa da revista "Vanity Fair" em 2006, quando os criadores do local resolveram adotá-lo.''
Knut prova seu bolo feito de gelo, peixe e vegetais. Ele fez quatro anos neste domingo (5) (Foto: Michael Sohn / AP Photo) 
Knut durante o aniversário de 4 anos, em 5 de dezembro de 2010. 
 
A fama de Knut foi desafiada 4 anos depois, na Copa do Mundo na África do Sul pelo polvo Paul por adivinhar os resultados dos jogos. O invertebrado era mantido em cativeiro num museu aquático. Infelizmente morreu em Outubro de 2010.
 
O polvo Paul foi parar na caixa com a bandeira da Espanha 
O polvo Paul durante previsão do jogo das 
 semifinais entre Espanha e Alemanha.
 
 Urso Knut
Polvo Paul 

domingo, 13 de março de 2011

Desigualdade Social

Relatório da ONU (Pnud), divulgado em julho, aponta o Brasil como o terceiro pior índice de desigualdade no mundo. Quanto à distância entre pobres e ricos, nosso país empata com o Equador e só fica atrás de Bolívia, Haiti, Madagáscar, Camarões, Tailândia e África do Sul.
Pobreza
"O Brasil é um país rico, mas não é justo"
Aqui temos uma das piores distribuições de renda do planeta. Entre os 15 países com maior diferença entre ricos e pobres, 10 se encontram na América Latina e Caribe. Mulheres (que recebem salários menores que os homens), negros e indígenas são os mais afetados pela desigualdade social. No Brasil, apenas 5,1% dos brancos sobrevivem com o equivalente a 30 dólares por mês (cerca de R$ 54) O percentual sobe para 10,6% em relação a índios e negros.
Na América Latina, há menos desigualdade na Costa Rica, Argentina, Venezuela e Uruguai. A ONU aponta como principais causas da disparidade social a falta de acesso à educação, a política fiscal injusta, os baixos salários e a dificuldade de dispor de serviços básicos, como saúde, saneamento e transporte.
É verdade que nos últimos dez anos o governo brasileiro investiu na redução da miséria. Nem por isso se conseguiu evitar que a desigualdade se propague entre as futuras gerações. Segundo a ONU, 58% da população brasileira mantém o mesmo perfil social de pobreza entre duas gerações. No Canadá e países escandinavos este índice é de 19%.
O que permite a redução da desigualdade é, em especial, o acesso à educação de qualidade. No Brasil, em cada grupo de 100 habitantes, apenas 9 possuem diploma universitário. Basta dizer que, a cada ano, 130 mil jovens, em todo o Brasil, ingressam nos cursos de engenharia. Sobram 50 mil vagas… E apenas 30 mil chegam a se formar. Os demais desistem por falta de capacidade para prosseguir os estudos, de recursos para pagar a mensalidade ou necessidade de abandonar o curso para garantir um lugar no mercado de trabalho.
Nas eleições deste ano votarão 135 milhões de brasileiros. Dos quais, 53% não terminaram o ensino fundamental. Que futuro terá este país se a sangria da desescolaridade não for estancada?
Há, sim, melhoras em nosso país. Entre 2001 e 2008, a renda dos 10% mais pobres cresceu seis vezes mais rapidamente que a dos 10% mais ricos. A dos ricos cresceu 11,2%; a dos pobres, 72%. No entanto, há 25 anos, de acordo com dados do IPEA, este índice não muda: metade da renda total do Brasil está em mãos dos 10% mais ricos do país. E os 50% mais pobres dividem entre si apenas 10% da riqueza nacional.
Para operar uma drástica redução na desigualdade imperante em nosso país é urgente promover a reforma agrária e multiplicar os mecanismos de transferência de renda, como a Previdência Social. Hoje, 81,2 milhões de brasileiros são beneficiados pelo sistema previdenciário, que promove de fato distribuição de renda.
Mais da metade da população do Brasil detém menos de 3% das propriedades rurais. E apenas 46 mil proprietários são donos de metade das terras. Nossa estrutura fundiária é a mesma desde o Brasil império! E quem dá emprego no campo não é o latifúndio nem o agronegócio, é a agricultura familiar, que ocupa apenas 24% das terras mas emprega 75% dos trabalhadores rurais.
Hoje, os programas de transferência de renda do governo – incluindo assistência social, Bolsa Família e aposentadorias – representam 20% do total da renda das famílias brasileiras. Em 2008, 18,7 milhões de pessoas viviam com menos de π do salário mínimo. Se não fossem as políticas de transferência, seriam 40,5 milhões. Isso significa que, nesses últimos anos, o governo Lula tirou da miséria 21,8 milhões de pessoas. Em 1978, apenas 8,3% das famílias brasileiras recebiam transferência de renda. Em 2008 eram 58,3%.
É uma falácia dizer que, ao promover transferência de renda, o governo está “sustentando vagabundos”. O governo sustenta vagabundos quando não pune os corruptos, o nepotismo, as licitações fajutas, a malversação de dinheiro público. Transferir renda aos mais pobres é dever, em especial num país em que o governo irriga o mercado financeiro engordando a fortuna dos especuladores que nada produzem. A questão reside em ensinar a pescar, em vez de dar o peixe. Entenda-se: encontrar a porta de saída do Bolsa Família.
Todas as pesquisas comprovam que os mais pobres, ao obterem um pouco mais de renda, investem em qualidade de vida, como saúde, educação e moradia.
 O Brasil é rico, mas não é justo.


Desigualdade



sábado, 12 de março de 2011

Notícias "Antenados"


Em Curitiba dia 13/03/11 evento beneficente em prol de ONG´s de proteção aos animais.

Este evento reunirá várias ONG’s de proteção a animais. Não deixe de comparecer!
Clique para ampliar.
 Ajude os nossos amigos de quatro patas e aproveite o nosso delicioso strogonoff de frango ou vegetariano, com saladas e maionese.
Local: Rua Euclides Bandeira, 801 – Centro Cívico – Curitiba – PR
Data: 13 de março das 12h às 14:30h
Valor: Somente R$ 12,00 por pessoa
Mais informações em http://www.becodaesperanca.org/home.html

 

quinta-feira, 10 de março de 2011

Ônibus de Campos dos Goytacazes deverão ser renovados


Quem nunca reclamou de atrasos de ônibus, ou do próprio estado? Todo mundo reclama disso. Mas o que chama a atenção nas vias de Campos dos Goytacazes é as velharias que passam na cidade.





'A prefeitura determinou que o prazo de renovação dos ônibus na cidade de Campos dos Goytacazes deverá ser até maio deste ano.



 









 

 

 

 




 

 









Notícias Urgente

ACIDENTE DE ÔNIBUS EM SÃO PAULO



Acidente de ônibus na Zona Leste de São Paulo deixa 15 feridos. Foi na manhã de hoje e mostra o quanto o poder concentrado das Secretarias de Transportes - verdadeiro propósito da padronização visual - , que fazem a encampação branca na capital paulista e na região metropolitana, é um processo em claro desgaste, apesar de seus defensores quererem manter esse modelo em várias capitais até depois das Olimpíadas de 2016 (que ocorrem somente no Rio de Janeiro, mas terão reflexo no turismo no resto do país).
O acidente tambem ocorre quando surgem sérias denúncias sobre corrupção no Consórcio Leste da capital paulista.
Sinal que a coisa está muito feia. E que esse filme pode se reprisar no Rio de Janeiro.

O que está acontecendo?

Transporte de Salvador

 

Quem não reclama do transporte em Salvador? Sempre alguém que anda de ônibus tem alguma reclamação a fazer. Contudo quais são elas?
A primeira delas seria a questão na demora dos carros. Claudiia Fonseca, estudante de jornalismo, 27,  afirma que sempre espera muito tempo para pegar o ônibus, principalmente nas duas maiores estações da cidade, Estação Pirajá e Lapa, que sempre estão na lista de reclamações. Tal situação deixa os passageiros impacientes, que vão para o trabalho, faculdade e escola de mau humor, por causa da demora do transporte.
Trecho do Aquidabã
 
O atrazo dos ônibus não é a única causa dos problemas de transporte. O segundo maior motivo de reclamações no transporte de Salvador,  são os ônibus lotados. Com a demora dos veículos, as filas tendem a aumentar de tamanho. “Eu já chego no trabalho cansado por causa da demora dos carros e do tempo que fico em pé para chegar lá”.
Há ainda as situações em que se está retornando para casa, sejam trabalhadores ou estudantes do turno da noite, que se vêem forçados a enfrentar grandes quantidades de passageiros na mesma situação. Caso o cidadão tente se dar ao luxo de esperar o próximo carro, na esperança de que ele venha vazio, sempre surge um engraçadinho que fala “sobe que esse é o último”,qualquer um fica desesperado, todos tem que subir, e não têm jeito, o ônibus enche ainda mais.
Ônibus atrasado, lotado e, para fechar o pacote, você ainda paga caro.
Felipe Dunham estudante de jornalismo do 8º semestre da UFBA diz:  “se paga muito caro por um serviço de tão baixa qualidade”. Reclamar do preço elevado não está ligado somente à disparidade entre qualidade e valor dos ônibus, relaciona-se também à diferença entre a média no salário do soteropolitano e o que é cobrado. Os valores tarifados pelo transporte de Salvador são equiparados as das grandes metrópoles, porém, o que se ganha nessas principais cidades do país é superior ao que se ganha aqui.

 

Uncategorized.
trackback


Uma prévia: a série da RECORD vence a emissora de TV SBT

Segundo dados prévios obtidos pelo “Antena Online”. A serie vespertina da Record ”Todo Mundo odeia o Chris” marcou bons índices nesta quinta. A serie marcou 5,3 pontos de média o SBT no horário marcou 4,5.
Os dados são prévios e podem sofrer alterações no consolidado.
  Ainda não assistiu ou vc quer fazer o download da série? Então acesse na internet.

 

O PICA PAU TRABALHA INCANSAVELMENTE



"A Turma do Pica Pau", que voltou a ser exibida nos finais de tarde da Grande São Paulo, vem obtendo bons índices de audiência para a Record. O desenho foi escalado para elevar a média do canal, que andava em baixa com o "Geraldo Brasil".
Na última quarta-feira (18), a animação alcançou média de 5 pontos no Ibope, ocupando a vice-liderança no ranking do Ibope ao lado da Band. Na semana passada, quando Geraldo Luís veiculava seu programa neste horário, a média havia sido de 3.

Download



Jornal Nacional: as diferentes marcas nos diferentes tempos, desde 1969

Logomarcas do Jornal Nacional ao longo de quatro décadas Jornal Nacional



JN no ar há 41 anos. Como o tempo passa! Eu já não era nem nascido!

Família acusa médicos de causarem a amputação de perna de bebê no Rio

A família de um bebê com pouco mais de 15 dias de vida acusa médicos do Instituto Fernandes Figueira (IFF), ligado à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em Benfica, no subúrbio do Rio de Janeiro, de causarem a amputação de uma das pernas da recém-nascida. O instituto é uma referência no atendimento a recém-nascidos.
Segundo os parentes, a criança, que nasceu com quadro de hidranencefalia grave - acúmulo de líquido na cabeça no lugar de parte do cérebro - passava por um procedimento neurocirúrgico quando teve sua perna queimada por um equipamento.
“Os médicos falaram que tinha uma placa de ferro embaixo da perninha da menina e que não deveria passar corrente por essa placa. Eles só perceberam que a placa estava ligada quando o aparelho apitou. Eles desligaram o aparelho, mas só depois, quando tiraram o pano que cobria a neném é que eles viram a queimadura”, contou Maria da Penha do Nascimento, avó da criança.
Em nota, o Instituto Fernandes Figueira informou que "durante a cirurgia, a equipe observou a ocorrência de uma queimadura na região proximal da perna direita, onde havia sido colocada a placa para utilização do bisturi elétrico, procedimento padrão nesses casos. O evento, que causou alterações de fluxo sanguíneo no membro lesionado, foi imediatamente notificado à direção do Instituto, que iniciou investigação para apurar as causas do ocorrido”.
Segundo a avó da menina, após a cirurgia os médicos a chamaram: “No dia eu estava no hospital esperando acabar a cirurgia, quando os médicos me chamaram para uma sala e falaram que tinha acontecido um acidente. Até então achei que fosse uma queimadura 'pequenininha' e fui para casa”, disse ela.
No entanto, ao contar para a filha sobre o que havia acontecido com a neta, as duas decidiram voltar para o hospital para tentar ver o que aconteceu com a recém-nascida. “Quando contei para minha filha ela falou: mãe meu coração está pedindo para mim ir ao hospital. Chegamos lá e eles estavam fazendo um curativo, foi quando vimos o tamanho da ferida”, conta Maria da Penha.
Ainda segundo os familiares, na sexta-feira (4) um especialista esteve na unidade para acompanhar o caso da menina. Foi ele quem indicou que a menina deveria ter a perna amputada, disse a avó.

Obs: Quadro de saúde do bebê é estável.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Retrospectiva Século XX/XXI


 
  

 












Após 10 anos, sequestro do ônibus 174 vive na memória de testemunhas

ônibus





Passados dez anos, o sequestro do ônibus 174 ainda está muito vivo na lembrança de pessoas que, de alguma maneira, vivenciaram o episódio.
Permanece na memória da repórter que narrou, ao vivo, o sequestro pela TV durante mais de três horas.
Sobrevive, rico em detalhes, no relato do porteiro do clube localizado em frente ao local onde ocorreu o crime. E nas recordações de uma estudante universitária que se tornou jornalista, e que por muito pouco não embarcou no ônibus.
O sequestro, que ficou marcado no histórico de violência do Rio, terminou com a morte de uma refém e do sequestrador, numa ação policial considerada desastrada por especialistas em segurança pública.
“Lembro perfeitamente, como se fosse agora. Estava o maior engarrafamento, e o ônibus vinha lá atrás. Era o que eu pegava todo dia, da faculdade para casa”, conta, sem titubear, a jornalista Antonia Martinho da Rocha, de 30 anos, que, na época, estudava na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), na Gávea, na Zona Sul.
Trajeto do ônibus é relembrado por testemunhas do crime
O ônibus 174 fazia a linha Gávea-Central, e tinha saído do ponto final, próximo à Favela da Rocinha, na Zona Sul. “Como estava muito atrasada, peguei um táxi, que estava uns três carros antes do ônibus. Cheguei a fazer sinal para o motorista do 174, mas, depois, mudei de ideia”, detalha Antonia. “Eu lembro da Luana entrando no ônibus. Cheguei a dar 'tchau' para ela”, conta a jornalista, referindo-se a Luana Belmont, que foi uma das reféns e era colega de classe.
“Por volta das três da tarde, o ônibus foi parado por uma patrulha bem em frente à cabine onde trabalho”, lembra Ronaldo Veras Silva, que há 15 anos faz segurança para moradores de edifícios localizados em frente ao Parque Lage, no bairro Jardim Botânico, na Zona Sul. “Não pude nem pegar meu cigarro, nem o café, que estavam na cabine”, recorda Veras.
Há 13 anos, Álvaro Delvalle dos Santos Filho é porteiro do Clube Militar, próximo ao local do sequestro. Ele se recorda da mulher que avisou à polícia que havia assaltantes no ônibus. “Ela contou aos policiais, na minha frente, que tinha visto dois ladrões sentarem no banco atrás do motorista, depois de terem embarcado na Rua Jardim Botânico, na altura da Rua Lopes Quintas. E que um deles, o Sandro do Nascimento (que fez os passageiros reféns), colocou uma arma em uma bolsa”, conta.
“Ela disse que, então, saltou do coletivo avisou a uma patrulha. Quando os PMs chegaram, um dos ladrões se entregou, mas o Sandro continuou no ônibus, com os passageiros”, lembra Delvalle.
O porteiro Álvaro Delvalle aponta o local exato onde a professora Geisa foi baleada.O porteiro Álvaro Delvalle aponta o local exato
onde a professora Geisa foi baleada.
(Foto: Bernardo Tabak/G1)
Cobertura do sequestro em tempo real
Sandro do Nascimento era um dos meninos sobreviventes da chacina da Candelária, em 1993, e teve sua história contada em dois filmes: o documentário “Ônibus 174”, de José Padilha, e o filme de ficção “Última Parada 174”, de Bruno Barreto. Em uma entrevista ao G1, Barreto compara o sequestro do 174 com o ataque terrorista do 11 de setembro, em 2001, em Nova York.
Na época do crime, a repórter Vanessa Riche, que trabalhava para o canal a cabo Globo News, tinha um ano de formada. “Eu saí para fazer uma reportagem sobre um evento de moda, no Riocentro (Zona Oeste). Mas minha chefe pediu para ‘passar rapidinho’ no Jardim Botânico, eu devia apurar um assalto a ônibus”, conta ela. O "rapidinho" se transformou em quase quatro horas de cobertura, transmitida ao vivo, para todo o Brasil. “Assim que cheguei, me contaram que eram dois ladrões. Mas eu só vi o Sandro, dentro do ônibus, com os reféns”, recorda Vanessa.
O sequestro ganhou repercussão internacional. A rede americana de jornalismo CNN transmitiu as imagens para TVs a cabo de todo o mundo. “Para mim, ninguém estava vendo”, revela Vanessa. “Eu acreditava ser uma notícia muito local”, acrescenta. A repórter diz que só teve uma real dimensão da cobertura quando o jornalista Sidney Rezende, âncora da Globo News, chegou ao local do sequestro. “Ele me disse: ‘Vanessa, você não faz ideia da repercussão’”, conta ela.
“Foi uma das ocorrências de violência no Rio de Janeiro mais midiáticas que me lembro”, comenta o ex-capitão do Batalhão de Operações Especiais (Bope), da Polícia Militar, Rodrigo Pimentel. Na época, nos bares da cidade, nas vitrinas de lojas de eletrodomésticos, onde havia uma TV, tinha um grupo de pessoas que pararam para assistir ao sequestro, em tempo real.
Violência do sequestrador causou sustos e revolta
Vanessa Riche conta que sentiu muito medo quando Sandro do Nascimento deu o primeiro tiro, que atravessou o para-brisa do ônibus. “Ele não queria a imprensa por perto, e eu estava mais para a frente do ônibus. O tiro foi na minha direção. Eu corri e me escondi atrás de uma árvore”, lembra.
Um dos momentos do sequestro que mais marcou o porteiro Delvalle foi quando Sandro atirou contra uma refém, que estava no chão do ônibus. “Todo mundo achou que ela tinha morrido. Queriam arrebentar o cordão de isolamento para pegar o sequestrador”, recorda ele. Mais tarde, descobriu-se que Sandro tinha avisado à refém que não iria matá-la, mas que ia atirar para forçar os policiais a atenderem às exigências.
Durante o sequestro, por pelo menos duas vezes, Sandro chama por uma tal Ivone. Na verdade, a mulher a quem Sandro se referia tem a grafia bem diferente do convencional. A artista plástica Yvonne Bezerra de Mello, que tem um projeto social onde cuida de crianças traumatizadas pela violência, conhecia Sandro desde a Candelária.
“Eu fui muito importante na vida dos meninos da Candelária”, recorda Yvonne. Quando soube do crime, à noite, assistindo ao Jornal Nacional, da TV Globo, ela ficou com uma sensação de culpa. “E se eu tivesse ido até o local? E se eu tivesse feito alguma coisa? Mas o destino não quis”, lamenta.
Críticas ao Bope
Às 18h47 do dia 12 de junho de 2000, Sandro desceu do ônibus 174 abraçado à professora Geisa Firmo Gonçalves, moradora da Rocinha. Apontava a arma para a refém. Sorrateiramente, um policial do Bope saiu de trás do veículo e disparou contra o criminoso. Mas o tiro acabou atingindo de raspão a professora. Sandro acabou caindo, levando Geisa junto, e disparando três vezes contra a professora.
A multidão invadiu o cerco feito pela polícia. A professora morreu a caminho do hospital. Sandro morreu asfixiado por policiais do Bope, dentro de um camburão.
Leia: 'Atirador ficou em depressão durante anos'
Responsável pela segurança pública do Rio até dois meses antes do sequestro do ônibus 174, o ex-Secretário Nacional de Segurança Pública, antropólogo Luiz Eduardo Soares, diz que, para ele, o episódio era, infelizmente, previsível:
“Eu vi um retrato do que eu sempre denunciara. A polícia batendo cabeça, absolutamente incompetente. A atuação dos policiais foi marcada pelo despreparo, pela anarquia, pela desordem”, afirma.
Leia na íntegra a entrevista com Luiz Eduardo Soares
Para Rodrigo Pimentel, o sequestro demonstrou a falta de treinamento e de infraestrutura do Bope. “Nossas demandas não eram atendidas. A tropa tinha que estar equipada com rádios e fuzis de última geração. E não estava. Assim como o local não estava devidamente cercado e isolado”, analisa. “Depois do crime, pela primeira vez, eu vi oficiais do Bope emocionados. Um oficial do Bope foi lá em casa e chorou de indignação, de revolta, por ter tudo falhado. Foi um sentimento de impotência muito grande”, recorda o ex-capitão.
Leia na íntegra a entrevista com Rodrigo Pimentel
Passados 10 anos, família de refém morta ainda não recebeu indenização
Mesmo com o processo transitado e julgado no Superior Tribunal de Justiça (STJ), em 2006, Gilson Martins Gonçalves, pai de Geisa, ainda não recebeu os R$ 50 mil de indenização por danos morais, nem a aposentadoria vitalícia de três salários-mínimos.
Sobre a morte de Sandro do Nascimento, Yvone, Luiz Eduardo e Rodrigo concordam.
“Baseado no entendimento do tribunal do júri, que absolveu os policiais, a quase totalidade da sociedade carioca queria estar naquela viatura do Bope, enforcando Sandro do Nascimento”, observa Pimentel. “Essa execução extrajudicial exprimia a vontade do povo, que clamava por vingança. O policial apertou o pescoço do rapaz com a energia da massa, que queria o linchamento”, acrescenta Soares. “Foi um assassinato respaldado por toda a sociedade”, finaliza Yvonne.
Na árvore próxima ao local do sequestro, há vestígios da época em que homenagens foram feitas à professora morta.Na árvore próxima ao local do crime, há vestígios
da época em que homenagens foram feitas à
professora morta. (Foto: Bernardo Tabak/G1)
Caso ainda mexe com envolvidos
A linha 174 foi extinta pouco depois do dia do sequestro. Mas as sensações daqueles momentos ainda estão bem vivas em quem presenciou o crime. "Eu passei um mês escutando a voz do Sandro: 'Delegado, isso não é filme, não. Já matei uma. Vou matar outra.'", recorda Vanessa Riche. “No cinema, quando fui ver o documentário, eu me abaixei na poltrona quando o Sandro atirou. Eu chorei quando assisti ao filme”, revela a repórter.
“Até hoje comento com minha mulher, em casa, o momento em que Sandro matou a professora”, diz Delvalle. “Eu senti muita pena das meninas. O cara (Sandro) foi muito ruim. Ele merecia morrer cem vezes. Se tinha raiva da polícia, por que não atirou nos policiais? Não podia torturar as meninas e depois matar uma delas”, esbraveja o segurança Ronaldo Veras, como se o crime tivesse ocorrido na semana passada, e não dez anos atrás.
Além de ter marcado a vida dos personagens desta reportagem, que viveram de perto a tragédia, marcou também a vida deste repórter que vos escreve. Nunca vou me esquecer do choro incontido, no dia seguinte, ao passar de carro pelas flores depositadas junto a uma árvore, próxima ao local do sequestro. Hoje, no tronco, ainda é possível ver vestígios de uma pintura, em vermelho, onde se lê duas palavras que estavam ausentes no ônibus 174: “paz” e “amor”, com um coração entre as duas palavras.

Detalhes do assalto que chocou o Brasil... vc só ve na Antenados.










Carnaval Salvador

"Foi a primeira vez que estive no carnaval de salvador e a experiência não podia ter sido melhor, essa energia é única e eu tive certeza de que Deus é brasileiro, é o melhor carnaval do mundo e ainda de bônus, praias lindas e a receptividade do baiano ... foi perfeito! Com certeza estaremos em 2011. A equipe que fizemos a negociação do apartamento tb foi fantástica, muito organizada e atenciosa, em especial ao Harley muito obrigada, a chegada com uma caixinha de cerveja na geladeira foi demais!"

Rosiana Carvalho/MG

Salvador