quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Irmãs indianas que sofrem da síndrome do lobisomem querem um noivo e dinheiro para tratamento

 As meninas moram em uma vila na Índia


São seis irmãs, mas apenas três têm a doença
A alteração genética conhecida como síndrome de lobisomem é uma das mais raras do mundo - ocorre em uma pessoa a cada um bilhão. Mas afetou três mulheres de uma mesma família, na Índia. Por causa da doença, as irmãs Savita, de 23 anos, Monisha, de 18, e Savitri Sangli, de 16, são cobertas de grossos pelos da cabeça aos pés.
Assim como grande parte das garotas na idade delas, as três também sonham, sem muitas esperanças, em se casar. “Não é provável. Quem vai casar com alguém que tem pelos crescendo no rosto?”, diz Savita, a mais velha.
As três moradoras de uma vila perto da cidade de Pune, herdaram a hypertrichosis universalis (nome científico da doença) do pai.
Segundo o jornal "Daily Mail", a hypertrichosis universalis é uma mutação genética rara. Células que normalmente inibem o crescimento de pelos em áreas como pálpebras e testa, passam a provocar o crescimento de cabelos nesses lugares. As indianas ainda possuem três outros irmãos que não têm a doença.
A cirurgia custa $12,3 mil por irmã. Para ajudar as três a pagarem a operação, o cineasta Sneh Gupta está planejando fazer um documentário sobre elas. E com a visibilidade que vão ganhar na telona, é possível até que consigam um noivo. Quem sabe?

Fonte: Extra

Nenhum comentário: