sábado, 4 de fevereiro de 2012

Justiça decreta prisão de três pitboys da Ilha

Eles são acusados de espancar rapaz que tentou defender mendigo
Três dos cinco acusados de espancar o estudante Vítor Suarez Cunha, 21 anos, tiveram a prisão temporária, por 30 dias, decretada ontem pela 3ª Vara Criminal da Capital. Vítor foi agredido ao tentar defender um morador de rua, que apanhava de um grupo de rapazes, na madrugada de quinta-feira, no Jardim Guanabara, Ilha do Governador, Zona Norte.
Tadeu Assad Farelli Ferreira, 20, e William Bonfim Nobre Freitas, que prestaram depoimento ontem pela manhã na 37ª DP (Ilha), foram presos. Até a noite de ontem, Rafael Zanini Maiolino era considerado foragido. Os três foram indiciados por tentativa de homicídio qualificado, e podem ser condenados a penas de 12 a 30 anos de prisão. A polícia ainda tenta identificar os outros dois acusados, conhecidos como Flávio Geminha e Júnior Flin.
Segundo o delegado Deoclécio de Assis, Vítor apanhou de quatro acusados, principalmente de Tadeu e William. "O Tadeu foi o responsável pela gravata que derrubou a vítima, enquanto os outros davam socos e pontapés. Rafael não agrediu, mas impediu que um amigo da vítima o socorresse", explicou Assis.
A confusão teria começado após amiga de Vítor reclamar do grupo, que jogava pedras de gelo contra o morador de rua, que estava passando mal. "O Tadeu falou para ela: ‘Deu sorte que não falou comigo, senão você ia ver'. Quando eles passaram a chutar o homem, Vítor e seu amigo Kléber tentaram impedir, e as agressões contra ele começaram", contou o delegado.

Fonte: Jornal Meia Hora

Nenhum comentário: