terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Mãe de Eloá diz não ver arrependimento em Lindemberg


O julgamento de Lindemberg Alves, acusado de matar a estudante Eloá Pimentel foi retomado esta tarde às 14h, no Fórum Santo André, no ABC paulista após o intervalo concedido pela juíza para o almoço.
Nesta manhã, foram depor os parentes e amigos da estudante Eloá Pimentel, morta em 2008 aos 15 anos de idade. Os irmãos Everton Douglas e Ronickson Pimentel dos Santos, e do advogado Marcos Cabello estão na lista ods que estiveram sentados na cadeira de testemunha.
A advogada de defesa de Lindemberg Alves, Ana Lúcia Assad pediu para a juíza que a mãe da vítima não fosse ouvida durante o julgamento. Outro a ser ouvido foi o advogado Rodrigo Hidalgo.
Na última segunda, a própria advogada havia arrolado a mãe de Eloá e o irmão caçula Ewerton Douglas, de 17 anos.
Ana Lúcia ameaçou abandonar o júri caso Ana Cristina Pimentel a fosse ouvida. "Não concordo que essa testemunha seja ouvida. Eu quero dispensa-la”, disse Ana Lúcia sem apresentar motivo. A juíza ponderou que seria necessária a concordância da acusação. 
A promotora do caso, Daniela Hashimoto, discordou. Em seguida, a advogada de Lindemberg ameaçou "Eu vou abandonar o júri. Eu vou embora”, disse elevando o tom de voz. A acusação acabou aceitando a dispensa de Ana Cristina. O Ministério Público, entretanto, não concordou com a dispensa de Everton Douglas, que foi ouvido como testemunha do juízo.

Nenhum comentário: