sexta-feira, 20 de julho de 2012

Justiça Comunitária está presente no Festival de Inverno




Todas as ações desenvolvidas pela Justiça Comunitária serão apresentadas para os participantes do Festival de Inverno de Chapada

Durante os 12 dias do 28º Festival de Inverno de Chapada dos Guimarães que começa nesta sexta-feira (20), moradores da cidade e visitantes poderão contar com o amparo da Justiça para resolver qualquer tipo de pendência, bem como para orientar sobre as ações desenvolvidas pelo projeto Justiça Comunitária. Quem visitar a tenda montada na praça do festival, ao lado do palco, poderá conhecer um pouco mais sobre o projeto Pai Presente, sanar dúvidas sobre conciliação, adoção, pensão, permissão para os filhos viajarem, entre outras ações.
Problemas como brigas, pequenas batidas de carros, entre outras ocorrências poderão ser resolvidos por intermédio da equipe plantonista que atenderá durante todos os dias de festa. Duvidas sobre o processo eleitoral também serão sanadas. Os atendimentos serão realizados a partir das 20h30 até a madrugada enquanto durarem os shows, por volta das 3h. Membros do Conselho Tutelar também vão atender em parceria com o Judiciário. Na biblioteca funcionará o posto de apoio para os conselheiros tutelares.
Além de atender a demanda e orientar os cidadãos em caso de algum incidente, uma equipe de 12 agentes, conselheiros tutelares e juíza Silvia Renata Anffe Souza, da Primeira Vara da Comarca de Chapada dos Guimarães, vão mostrar à população que a ideia central do projeto Justiça Comunitária é de uma justiça preventiva, que distribui cidadania e resolve conflitos sem a necessidade de processos judiciais, estimulando dessa forma a cultura da pacificação, pelo não litígio.
As ações também serão divulgadas por meio de banners e panfletos. Uma assistente social, bem como a coordenadora da Justiça Comunitária, juíza Ana Cristina Silva Mendes, também fazem parte da equipe que ficará inteiramente à disposição até o dia 31 de julho, último dia do festival. A Justiça Comunitária é coordenada por um juiz de direito, com o apoio de uma equipe multidisciplinar, supervisionada por um Conselho Consultivo, e funciona com a atuação de agentes comunitários de justiça e cidadania.

Fonte: GAZETA DIGITAL

Nenhum comentário: