domingo, 19 de agosto de 2012

Destroços de avião que caiu estariam sendo saqueados

Destroços do avião que caiu em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, no último fim de semana, estariam sendo saqueados. O acidente causou a morte de oito pessoas, incluindo do fundador da empresa Vilma Alimentos, Domingos Costa, de 58 anos. Os restos do bimotor King Air do empresário podem auxiliar nas investigações.
Funcionários do Aeroporto Francisco Álvares de Assis denunciaram que a área onde a aeronave caiu não tem nenhum tipo de segurança e moradores estariam levando partes dos destroços. A caixa preta do avião, que tinha prefixo PR-DOC, havia sido recolhida por uma equipe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos (Cenipa) no sábado (28), pouco após o acidente. O dispositivo que registra uma série de dados, além das conversas dentro da aeronave e do piloto e copiloto com as torres de comando de aeroportos, já está no laboratório do Cenipa em Brasília (DF) para ser analisado.
O avião caiu sobre o bangalô de uma pousada e a Polícia Civil, que também instaurou inquérito para apurar a causa da queda, pretende manter a área do acidente preservada caso sejam necessárias futuras averiguações. No entanto, segundo os funcionários do aeroporto, não há policiamento no local. A reportagem tentou falar com algum representante da Polícia Militar em Juiz de Fora, mas ninguém foi encontrado para comentar o assunto.
Além de Domingos Costa, morreram no acidente seu filho Gabriela Barreira Costa, de 14, quatro executivos da empresa alimentícia e o piloto Jair Barbosa, de 62, e o copiloto Rodrigo Henrique Dias da Silva, de 35. O grupo seguia para um evento da Vilma Alimentos em Juiz de Fora. As causas do acidente permanecem desconhecidas.

Fonte: Portal A Tarde

Nenhum comentário: