sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Datena negocia com bandido, vira 'herói' e tem maior audiência do dia na Band

Talvez a cena mais inacreditável da TV brasileira em 2012 pôde ser vista ontem (27), ao vivo, na tela da Band: em seu 'Brasil Urgente', José Luiz Datena conversou durante 20 minutos ao telefone com um homem, chamado Joel, que mantinha sua mulher em cativeiro, em São Paulo. Segundo Datena, a conversa com ele teria sido um pedido de Joel à polícia, alegando ser um grande fã do jornalista.
A incredulidade diante do ocorrido vem à mente ao lembrarmos do desfecho trágico de Eloá, estudante morta em uma situação semelhante, em 2008. Aliás, à época, Datena condenou publicamente a postura de Sonia Abrão, que, durante o sequestro de Eloá, também conversou com Lindenberg Farias, seu sequestrador. Ontem, lá estava Datena, exercendo o mesmo papel de Sonia e virando do avesso a função jornalística.
Ao fim da 'negociação', que, diferentemente do caso Eloá, teve um final feliz, Datena deixou o estúdio alegando estar 'esgotado', sendo substituído por Márcio Campos. Detalhe: toda a conversa de Datena com Joel foi reprisada no próprio 'Brasil Urgente', o que só contribui para a ideia de que todo o trâmite protagonizado pelo âncora da Band configure uma sede alucinante pela audiência.
E, a despeito de qualquer julgamente moral ou ético, a missão de Datena foi 'cumprida': o 'Brasil Urgente' teve média de 5 pontos no Ibope, um a mais que o 'Jornal da Band' e o 'Agora é Tarde', também da Band. Chegou a ficar na vice-liderança, deixando para trás SBT e Record, por alguns instantes. Resultado para ser comemorado pela emissora. Mas e o telespectador, deve comemorar a postura de Datena?

Fonte: Jornal do Brasil

Nenhum comentário: