quarta-feira, 14 de novembro de 2012

"Vergonha alheia", diz Carlos Tufvesson sobre texto que compara gays a cabras

Chocante: essa foi a forma como muitos receberam em suas casa o texto de J.R. Guzzo em sua coluna na revista 'Veja' desta semana e a polêmica foi instaurada nas redes sociais desde a manhã de segunda-feira. Intitulado 'Parada gay, cabra e espinafre', o artigo contestava, dentre várias posturas do movimento LGBT, a luta pelos direitos civis em torno da relação afetiva entre dois homens ou duas mulheres. Guzzo, como o título de seu texto indica, chega a comparar homossexuais a espinafre e a cabras.
A coluna decidiu procurar Carlos Tufvesson, estilista e militante pela igualdade de direitos para todos os cidadãos no Brasil, para ouvir dele, titular da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual (CEDS) da Prefeitura do Rio de Janeiro, sua opinião sobre o polêmico artigo. Em tempo: há exatamente um ano, Carlos se casou com o arquiteto André Piva, em uma bela festa no Museu de Arte Moderna do Rio (MAM), após 16 anos vivendo juntos.
"A matéria da Veja em oposição a tantas outras já publicadas na revista sobre direitos civis reforça o mesmo preconceito que usam para chamá-la de PIG (Partido da Imprensa Golpista), desconsiderando a relação entre o reconhecimento dos direitos civis dos cidadãos homossexuais e o índice de crimes de ódio.
Os equívocos técnico-jurídicos mostrados na matéria, como em relação ao casamento civil, só podem ser oriundos de ausência de pesquisa. Imperdoáveis pelo prestigio da revista em questão.
O jornalista foi de uma arrogância assustadora, uma vez que se atreveu, sem qualquer cerimônia, avocar para si interpretação de leis diferente daquilo que já foi expressamente dito e esclarecido pelos tribunais máximos do país, o Supremo Tribunal Federal e Superior Tribunal de Justiça, que recentemente julgaram questões, com alta notoriedade, que versavam sobre família, casamento, uniões, heranças e etc de casais homossexuais. Esse texto absurdamente descuidado e perigoso, que não se restringiu a opinião pessoal, foi repassado para os leitores sem o mínimo cuidado técnico ou mesmo de revisão.
Essa matéria resulta num único sentimento: vergonha alheia pela revista Veja, que historicamente sempre possuiu um papel importante como fonte de informação. Carlos Tufvesson"
A coluna, apesar de achar as cabras muito fofinhas, prefere que os gays sejam encarados como pessoas mesmo. Até por aqueles que, injustamente, são comparados a seres bacanas como os burros
A coluna, apesar de achar as cabras muito fofinhas, prefere que os gays sejam encarados como pessoas mesmo. Até por aqueles que, injustamente, são comparados a seres bacanas como os burros

Fonte: Jornal do Brasil (Heloísa Tolipan)

Nenhum comentário: