domingo, 30 de dezembro de 2012

Blogueiro anônimo é investigado por denunciar suicídio de soldados israelenses

Do R7
 
iSaude/Chaoss/Stock Photo
O blogueiro, que guarda sigilo de sua identidade, disse que, caso o blog pare de ser atualizado, seus leitores devem saber que ele foi submetido a "medidas anti-democráticas". Imagem ilustrativa
Um blogueiro anônimo está sendo investigado em uma operação conjunta da polícia e do Exército de Israel após denunciar que o número de suicídios entre os membros das Forças de Defesa de Israel (IDF, na sigla em inglês) pode ser maior que o divulgado oficialmente.
O caso está aquecendo o debate sobre a liberdade de imprensa no país.
A investigação veio a público em 12 de dezembro, quando o blogueiro "Eishton" (uma combinação dos nomes em hebraico "homem" e "jornal") publicou um novo banner em seu blog.
— [O blog] está sob uma investigação combinada entre a polícia e o Exército! Estou proibido de dar detalhes da investigação, que tem o único propósito de me fazer calar.
As informações são do site israelense Jerusalem Post.
Pesquisa mostra disputa acirrada a menos de um mês das eleições legislativas em Israel
O blogueiro, que guarda sigilo de sua identidade, também disse que, caso o blog pare de ser atualizado, seus leitores devem saber que ele foi submetido a "medidas antidemocráticas", que violam a "ética jornalística" e censuram informações que o público "tem o direito de saber".  
Em seu blog, Eishton aponta discrepâncias entre os dados do governo e do Exército sobre os soldados mortos. Segundo o blogueiro, as forças armadas mascaram o número real de suicídios, forjando que esses soldados morreram em combate.
O Exército disse ao Jerusalem Post que as informações veiculadas no blog não são verdadeiras. Também segundo a assessoria do Exército, 14 soldados tiraram a própria vida em 2012, o menor número em pelo menos 23 anos.
Ainda segundo o Exército, um programa que promove a saúde mental dos soldados diminuiu bastante o número de suicídios, que era de 34 a 40 por ano.

Fonte: R7

Nenhum comentário: