segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Realmente, a imprensa já foi mais inteligente, né, Carlos Nascimento?

Eu acabei de ver aqui, do site EGO, mas eu soube pelo site Kibeloco, que informaram que: "Grazi Massafera vai ao banheiro durante sessão de filme". Que notícia mais banal. Todo mundo vai ao banheiro. Se quiserem ler mais: http://ego.globo.com/famosos/noticia/2012/01/gravida-grazi-massafera-vai-pre-estreia-de-filme.html
Realmente, olha até onde vai as loucuras humanas...

Pracas do Braziu




Por onde anda 'Isadora Ribeiro', a VERA de "Mulheres de Areia"?


Isadora Ribeiro de Souza nasceu em 13 de junho de 1965 na cidade de Curitiba.
Antes de ser atriz, ela já foi modelo, desejando participar da nova abertura do Fantástico, criada pelo designer da emissora alemão Hans Donner.
Já foi capa da revista Playboy. Por conta disso, seu pai passou um grande tempo sem se relacionar, sem falar com a atriz.
Na TV, já participou de novelas como O Dono do Mundo (1991-Dóris), Pedra Sobre Pedra (1992-Suzana), Fera Ferida (1993-Dona Marqueza) e Mulheres de Areia (1993-Vera).
Mudou-se para o SBT, e participou da novela Amor e Revolução (2011_janeiro de 2012-Bianca).

Massacre de Eldorado dos Carajás

Cruz marca o local do massacre em Eldorado dos Carajás
O Massacre de Eldorado dos Carajás foi a morte de dezenove sem-terra que ocorreu em 17 de abril de 1996 no município de Eldorado dos Carajás, no sul do Pará, Brasil decorrente da ação da polícia do estado do Pará.Dezenove sem-terra foram mortos pela Polícia Militar do Estado do Pará. O confronto ocorreu quando 1.500 sem-terra que estavam acampados na região decidiram fazer uma marcha em protesto contra a demora da desapropriação de terras, principalmente as da Fazenda Macaxeira. A Polícia Militar foi encarregada de tirá-los do local, porque estariam obstruindo a rodovia BR-155, que liga a capital do estado Belém ao sul do estado.
O episódio se deu no governo de Almir Gabriel, o então governador. A ordem para a ação policial partiu do Secretário de Segurança do Pará, Paulo Sette Câmara, que declarou, depois do ocorrido, que autorizara "usar a força necessária, inclusive atirar". De acordo com os sem-terra ouvidos pela imprensa na época, os policiais chegaram ao local jogando bombas de gás lacrimogêneo. Os Sem Terra possuiam apenas suas ferramentas de trabalho como foices, facões,enxadas, paus, etc. Os Sem Terra insistiram em permanener no local. A polícia, diante da situação, comoçou a atirar em direção à multidão. Dezenove pessoas morreram na hora, outras duas morreram anos depois, vítimas das seqüelas, e outras sessenta e sete ficaram feridas.
Segundo o legista Nelson Massini, que fez a perícia dos corpos, pelo menos 10 sem-terra foram executados a queima roupa. Sete lavradores foram mortos por instrumentos cortantes, como foices e facões. Provavelmente manuseados pelos policiais, desejando alterar a cena do crime e culpar os próprios Sem Terras pela morte dos seus.
O comando da operação estava a cargo do coronel Mário Pantoja de Oliveira, que foi afastado, no mesmo dia, ficando 30 dias em prisão domiciliar, determinada pelo governador do Estado, e depois liberado. Ele perdeu o comando do Batalhão de Marabá. O ministro da Agricultura, Andrade Vieira, encarregado da reforma agrária, pediu demissão na mesma noite, sendo substituído, dias depois, pelo senador Arlindo Porto.
Uma semana depois do massacre, o Governo Federal confirmou a criação do Ministério da Reforma Agrária e indicou o então presidente do Ibama, Raul Jungmann, para o cargo de ministro. José Gregori, que na época era chefe de gabinete do então ministro da Justiça, Nelson Jobim, declarou que "o réu desse crime é a polícia, que teve um comandante que agiu de forma inadequada, de uma maneira que jamais poderia ter agido", ao avaliar o vídeo do confronto.
Também no Governo de FHC, querendo amenizar a bárbarie do ataque, decretou o dia 17 de abril como dia Nacional de Luta Pela Reforma Agrária, depois de proposta da então Senadora Marina Silva. A partir de então, o Movimento Sem Terra promove diversas ações no mês de abril, criando o chamado "abril vermelho".
O então presidente Fernando Henrique Cardoso determinou que tropas do exército fossem deslocadas para a região em 19 de abril com o objetivo de conter a escalada de violência. O presidente pediu a prisão imediata dos responsáveis pelo massacre.
O ministro da Justiça, Nelson Jobim, juntou-se às autoridades policiais e do Judiciário, no Pará, a pedido do governo federal, para acompanhar as investigações. O general Alberto Cardoso, ministro-chefe da Casa Militar da Presidência da República, foi o primeiro representante do governo a chegar a Eldorado dos Carajás.

Um dos responsáveis

No começo de maio de 1996, o fazendeiro Ricardo Marcondes de Oliveira, de 30 anos, depois, responsabilizando o dono da fazenda Macaxeira pela matança. Ele o acusou de ter pago propina para que a Polícia Militar matasse os líderes dos sem-terra. Ele mesmo teria sido procurado para contribuir na coleta. O dinheiro seria entregue ao coronel Mário Pantoja, comandante da PM de Marabá, que esteve à frente da operação que resultou no massacre. Nenhum fazendeiro ou jagunço foi indiciado no inquérito da Policia

Envolvidos

Desenho ilustrando o massacre. (Autor: Carlos Latuff)
Os 155 policiais militares que participaram da operação foram indiciados sob acusação de homicídio pelo Inquérito Policial Militar (IPM). Esta decisão foi tomada premeditadamente, pois pela nossa lei penal, não há como punir um grupo, pois a conduta precisa ser individualizada. Como não houve perícia nas armas e projéteis para saber quais policiais atingiram determinadas vítimas, os 21 homicídios e as diversas lesões, permanecem impunes. Em outubro do mesmo ano, o procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, determinou que a Polícia Federal reconstituísse o inquérito, pois estava repleto de imperfeições técnicas. Neste parecer, Brindeiro diz ainda que o governador Almir Gabriel autorizou a desobstrução da estrada e que, portanto, tinha conhecimento da operação. No final do ano, o processo, que havia sido desdobrado em dois volumes, ainda estava parado no Tribunal de Justiça de Belém, que trata dos crimes de lesões corporais, e no Fórum de Curionópolis, que ficou encarregado dos homicídios.

Memorial

O Monumento Eldorado Memória, projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer para lembrar as vítimas do massacre dos sem-terra, inaugurado no dia 7 de Setembro de 1996, em Marabá, foi destruído dias depois. Um dos líderes dos sem-terra do Sul do Pará afirmou que a destruição foi encomendada pelos fazendeiros da região. O arquiteto disse que já esperava por isto. "Aconteceu o mesmo quando levantamos o monumento em homenagem aos operários mortos pelo Exército na ocupação da CSN, em Volta Redonda, no Rio de Janeiro", comentou.


Cabeção de FB vira aeroporto de mosquito

 Divulgação


A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) divulgou ontem o mais novo visual do traficante Fabiano Atanázio da Silva, o FB: uniforme de presidiário e cabeça raspada. A aparência é bem diferente da que o chefão do Comando Vermelho (CV) tinha quando foi preso em Campos do Jordão (SP), ostentando uma cabeleira no melhor estilo de zagueirão de futebol argentino.
FB está preso no Complexo Penitenciário de Gericinó. Segundo a Seap, ele está em uma cela individual. O secretário estadual de Segurança, José Mariano Beltrame, já avisou que vai solicitar a transferência de FB para um presídio federal, mas a Seap informou ontem que ainda não recebeu informações sobre quando o ex-chefe do tráfico nas comunidades da Vila Cruzeiro, Juramento, Chapadão e Engenho da Rainha será levado para outro estado.
FB é apontado como chefe da ação que derrubou um helicóptero da Polícia Militar em 2009, mas ele negou ter participado do crime. O traficante teria assumido, entretanto, que comandou a fuga do Conjunto de Favelas do Alemão, em 2010, segundo o delegado Antenor Lopes Júnior, da 25ª DP (Engenho Novo), chefe da equipe que prendeu o chefão.

Fonte: Meia Hora

Polícia vai investigar rompimento de cabos

Thiago Fragoso teve cinco costelas quebradas e está no CTI. Dani Winits segue em observação.
A polícia instaurou inquérito de lesão corporal - e vai investigar, inclusive, a hipótese de sabotagem - para saber as causas que levaram ao rompimento de cabos de sustentação durante a apresentação do musical "Xanadu", no sábado à noite, no Teatro Oi Casagrande. Os atores Thiago Fragoso e Danielle Winits, que caíram de uma altura de quatro metros, continuam internados - ele está no CTI. Assim que tiverem condições, os dois serão convocados a depor. Seis pessoas já foram ouvidas na 14ª DP (Leblon). Três pessoas pessoas da plateia se machucaram, uma delas também está no CTI.
"Temos que esperar o laudo pericial para ver o que ocorreu. Por enquanto, a gente não descarta nenhuma linha investigativa. Serão chamadas a prestar depoimento também pessoas que estavam na plateia. Eventualmente, até quem estava lá, mas não foi atingido. Todo mundo ouvido disse que realmente tem que ser apurado o que aconteceu, porque a capacidade de cada cabo seria de 500 quilos. E, ao menos a princípio, o fato de um cabo romper não levaria ao rompimento dos demais", disse a delegada adjunta da 14ª DP Ana Paula Fari.
Thiago quebrou cinco costelas e está no CTI da Casa de Saúde São José, no Humaitá, sem previsão de alta, mas seu quadro é estável. Danielle está na Clínica São Vicente, na Gávea, e passa bem. Ontem, foram visitá-la o diretor da peça, Miguel Falabella, o amigo e suposto namorado Marcos Pasquim e o ator Paulo Rocha.

Fonte: Meia Hora

Mais uma vez: Raul Gil vence Rodrigo Faro


Mais uma vez, o SBT provou que não é fraco não! Na vice liderança isolada, Raul Gil vence outra vez o apresentador Rodrigo Faro. O Ibope comprova: o programa Raul Gil ficou com 8 pontos de média, contra 5 de "O Melhor do Brasil".
No programa o Melhor do Brasil, o único quadro que consegue bons índices de audiência é "Vai Dar Namoro".

Frases do 'Quico'

Confira algumas frases características do 'Bochecha de Mamão Macho' ou como diria, Dona Florinda, do 'Tesouro', mais conhecido como "Quico".Veja:





Mamãããããeeeeee!" (chamando a sua mãe, depois que o batem ou o desrespeitam)



"Você vai ver, eu vou contar tudo pra minha mãe" (ameaça para quando o batem ou o desrespeitam)




"Ele me bateu/beliscou!" (quando alguém, na maioria das vezes Chaves, o bate ou belisca. Ele diz isso à sua mãe, que sempre confunda a pessoa com o Seu Madruga)


"Sim, mamãe! Gentalha, gentalha!" (depois que a sua mãe o pede para ir para casa e "não se misturar com essa gentalha", ele faz isso empurrando Seu Madruga)


"Da parte de quem?" (quando perguntam onde está a sua mãe)



"Você Quer?" (a oferecer uma guloseima para Chaves) Chaves responde que sim e ele diz: "Compra!"


"Você não vai com a minha cara?" (quando o desrespeitam)


"Que coisa, não?" (Quando comete uma coisa sem querer)


"Táa legal!" (quando ele concorda com algo, diz isso num tom animado)


"Ai, cale(m)-se, cale(m)-se, cale(m)-se, você(s) me deixa(m) loooouco!" (quando alguém fica repetindo alguma coisa e ele se irrita; apesar de ser o "dono" da frase, ela é também repetida em algumas ocasiões por outros personagens, como Chaves e Seu Madruga)


"Não deu" (Quando fala algo que não agrada aos outros)
Quando lhe perguntam: O que te importa?" Ele diz: "Boca torta!" ou "Coma torta"


"Diz que sim, diz que sim, vai… Siiiim?" (persuasão)
"Ah-rrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr" (choro)


"Por isso eu digo que…"
"Ah bom, então assim, sim" (frase compartilhada com seu amigo Chaves)


"Esperem só até eu ganhar minha bola quadrada!"
"Com licencinha..."


"O que será que ele/ela quis dizer?" (Quando não entende o que os amigos dizem, também usada algumas vezes por Nhonho e por Seu Madruga no episódio "O Castigo da Escola")


"Me chamou de Frederico?" (Ele pergunta quando a sua mãe o chama de Frederico no momento em que ela se zanga com ele)


"É que você só me chama de Frederico quando está brava/zangada." (Ele diz isso para a sua mãe quando ela se irrita com ele)

 

Fonte:Fórum Imperia Online

Suspeito de planejar morte de empresário, filho e amigo é preso em Santa Maria

 Suspeito de planejar morte de empresário, filho e amigo é preso em Santa Maria Ronald Mendes/Agencia RBS


Luciano Dickel Boles, 31 anos, que estava sendo procurado em todo o Estado foi preso pela Brigada Militar (BM) na casa de uma namorada, no bairro Passo da Areia, em Santa Maria, na região central do Estado.

Ele é suspeito de ter planejado e executado as mortes do empresário Gilson Fernandes, 44, do filho dele, Vinicius, 14, e do amigo do garoto, Germano Ioris de Oliveira, 13, na noite de terça-feira, 25 de janeiro, em Caxias do Sul. Boles era ex-funcionário do empresário.
 
O homem teve a prisão preventiva decretada pela Justiça depois que o comparsa dele, Lucas Eduardo Macedo dos Reis, 22, confessou o crime e indicou onde os corpos das vítimas foram jogados. 

Fonte: Zero Hora

Cinco brasileiros morrem em engavetamento nos Estados Unidos

 Cinco brasileiros morrem em engavetamento nos Estados Unidos Rob C. Witzel/AP Photo/The Gainesville Sun


Cinco brasileiros da mesma família estão entre os 10 mortos em uma sequencia de acidentes de transito na cidade de Gainesville, na Florida, Estados Unidos.

O engavetamento ocorreu no domingo nas duas pistas da rodovia interestadual I-75. Foram pelo menos 20 carros. Outras 21 pessoas se feriram, conforme o jornal local, The Gainesvilee Sun.
Os brasileiros voltavam de uma conferência evangélica em Orlando, na Flórida. Conforme o Ministério Internacional da Restauração, o pastor José Júnior do Carmo estava em uma minivan com cinco familiares. Além dele, morreram sua esposa, Adriana, a filha Letícia, o irmão do pastor, também chamado José, e sua esposa, Rose.

A outra filha do pastor, Lidiane, de 15 anos, também estava no veículo e foi internada em um hospital de Gainesville.
Do Carmo e sua esposa, também pastora, pregavam no Ministério Internacional da Restauração na cidade de Atlanta, na Geórgia. O perfil do casal na rede social Facebook tinha várias mensagens sobre o encontro evangélico na Florida, que foi de quinta-feira a sábado, com eventos em português e inglês. Depois do acidente, dezenas de pessoas deixaram mensagens de pesar na página.A sequência de acidentes começou quando a fumaça de um incêndio reduziu a visibilidade a quase zero na estrada. Com o choque, veículos também pegaram fogo.
— Parecia o fim do mundo — descreveu um sobrevivente, o estudante Steven Camps II,  22 anos, ao jornal  The Gainesvilee Sun.
O jornal escreveu que os destroços do acidente "lembram imagens de bombardeios em estradas do Iraque e do Afeganistão".

Fonte: Zero Hora

Não ia colocar mais nada do Kibeloco, mas não resisti

E agora... Vamos ver... DIIIA DAAAAA SAUDADEEEEEEEEEEEEEEEE

Tiririca é disputado por SBT e Record


O humorista e deputado federal Tiririca está sendo disputado pela Record e SBT. A emissora do Bispo Edir Macedo tenta encaixá-lo na Escolinha do Gugu e Carlos Alberto de Nóbrega tenta recontratá-lo para "A Praça é Nossa".
Tiririca não quer integrar o elenco da "Escolinha do Gugu" e alega agenda cheia. Ele tem contrato de longo prazo com a Record.


Fonte: O Planeta TV

A última postagem de Kibeloco: 'Toninho Cerezo' e 'Professor Girafales'