quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Chico Anysio inicia processo de retirada do respirador


http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTy7G3rGZt02WQcPOpFsivi24R3LWgLxz2_lbPXMCwzfogi7eJg
Chico Anysio

Chico Anysio, 80, permanece internado em estado grave, mas a medicação que está controlando a pressão arterial está sendo reduzida e hoje se iniciou o processo de retirada do respirador em alguns momentos do dia, diz boletim médico divulgado nesta quarta-feira.
O humorista está internado no Hospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio. Ele permanece no CTI e não há previsão de alta.
No dia 14 de janeiro, ele foi submetido a uma cirurgia no abdômen e um segmento do intestino delgado foi retirado numa laparotomia exploradora. Ele também apresentou complicação renal no último dia 19 e começou a fazer diálise no dia seguinte.

Fonte: Fátima News

Rita Lee 1978

 
Ela é alta, muito magra, tem a pele branca e olhos bem azuis. Os dentes são um pouco irregulares, e seus cabelos têm exatamente aquela densa cor de fogo que a televisão nos revela. Mas todo o resto que a televisão e seus shows ao vivo costumam mostrar - uma Rita Lee ousada, agressiva, extravagante, irreverente, debochada e sexy - não está ali, sobre o tapete macio, rolando em torno de Beto, o filho, fazendo caretas. Seus 30 anos, que parecem bem menos, não conseguem tirar dela o ar de garota travessa. Fico pensando se é possível, pelo menos, dizer que ela é, como em sua música, "bonita e gostosa". Bem, bonita, naquele conceito clássico de beleza, que exige traços bem delineados, olhos de cor rara, boca que pareça ter sido traçada a cinzel, Rita Lee não é. "Gostosa", depende do que se considere como tal - para quem achar que essa definição se encaixa perfeitamente em Fafá de Belém, e seus tantos atributos, por exemplo, também não é coisa que se diga de Rita Lee.
Mas não se pode negar: nada melhor do que descrever Rita afirmando que ela é bonita e gostosa. Ela é isso de um jeito novo, pelo seu à vontade, pela alegria que cria à sua volta, pela festa que inventa, como ela diz. Sendo mais claro: ela gosta dela mesma, ela se sente bonita e gostosa e não deixa de nos contagiar por completo. 
Seus cabelos estão presos por grampos, mas a cada minuto ela os solta e torna a prender. e meio elétrica, gesticula sem parar, anda pelo apartamento. E engraçada. Me pediu um cigarro, logo no começo da nossa conversa - o seu, sempre Hollywood, havia acabado. Mais tarde pediria outro, mas então preferiu fazer a sua cenazinha: pôs as mãos para trás, os pés um pouco para dentro, como uma menina envergonhada, sacudiu os ombros e torceu um pouco a cabeça de lado: "Você poderia me dar mais um cigarro?" Diz que faz isso não para provocar riso, o que fatalmente acaba por conseguir, mas por timidez. "Fica mais fácil eu fingir que sou tímida, sendo mesmo tímida, do que ficar tentando bancar a impetuosa, a valente."

Essas impressões todas vão surgindo do enquanto vamos tentando começar uma conversa mais consistente. Ela mesma diz: "Você já notou que eu não consigo falar da mesma coisa por muito tempo, que eu mudo de papo a toda hora?" Claro, quem não notaria? Assim como logo perco as esperanças de ouvir respostas diretas. Tudo sempre começa com vago "não sei", "acho que não". Mas ela supera os seus pequenos silêncios, e começa a falar. Admiração, por exemplo, ela tem pelos Beatles, claro. Quando o conjunto se desfez, ela adotou os Rolling Stones, paixão que dura até hoje. Os Stones, aliás, estão em dois posters gigantes nas paredes da sala de seu apartamento. Mas tem mais na sua lista de preferências: Dolores Duran. Para Rita, Dolores foi uma pessoa incrível: "Ela sempre me impressionou porque era uma mulher que compunha e cantava". Um certo sabor de feminismo, nas suas palavras? Sim, pode ser. Certa vez, Rita já declarou que acha os movimentos feministas "uma grande confusão, uma espécie de clube da Luluzinha, onde homem não entra, muito pretensioso". Mas acredita na emancipação feminina pelo trabalho.

E depois tem essa história de querer transformar o mundo. Sim, isso é necessário, é preciso romper essa espécie de seriedade oficial que parece aprisionar as pessoas. Mas que ninguém espere ver Rita Lee, um dia, no meio da rua, numa passeata seja lá por que for. "Não acho que isso mude alguma coisa. Acredito que ajudo muito mais às pessoas com o meu trabalho." Ela já cansou de ouvir, também, que deveria se aproximar mais dos "medalhões" da música popular brasileira, juntar o seu jeito debochado de ver o mundo com as visões desse pessoal e ver no que dá. Ah!, ela não fará isso. Por quê? Ela pensa um momento, põe a mão no peito, ri e diz: "Porque, afinal de contas, eu sou uma garota, ora!" Mas ela sabe que. apesar de dar essa impressão, não é mais uma garota. E, embora ainda não tenha se acostumado com seus 30 anos, lembra-se de coisas que a fizeram amadurecer. Sua prisão, por exemplo. Foi em 1976. Rita estava separada de seu primeiro marido, Arnaldo, um dos integrantes do conjunto musical Os Mutantes, com o qual ela começou sua carreira artística, doze anos atrás, e morava com a empresária com quem trabalhava na ocasião. Rita estava começando um caso de amor com um outro músico, Roberto, seu atual marido. Estava começando também uma gravidez. A vida andava animada. A casa onde Rita morava, em São Paulo, também. Era um lugar aberto, no sentido literal da palavra. Portas abertas para todos, a qualquer hora. Ninguém sabe de onde partiu a denúncia, sequer se houve denúncia, ou, enfim, o que aconteceu ao certo. O que Rita lembra com precisão é que um dia alguns policiais entraram porta adentro em busca de maconha, pó, ácido, drogas. O que houvesse. E encontraram uns restos de cigarro de maconha num cinzeiro. No dia seguinte, os jornais contavam a história da prisão: as fotos mostravam Rita, meio abatida, o corpo já revelando o começo da gravidez. Será solta, não teve culpa, não fumou, é uma vítima, mas será que é, e grávida desse jeito - eram as várias considerações que o noticiário ia alinhavando diariamente. Na verdade, Rita Lee ficaria presa durante trinta dias. Numa cela comum. com mais sete pessoas, num espaço onde se arrumariam apenas quatro. "Foi um tempo complicado. mas me ajudou muito. Tudo aquilo era uma coisa tão distante de mim, nunca pensei que passaria perto de uma prisão, e de repente lá estava eu. E eu pude ver quem são as pessoas que estão lá, todas tão parecidas com a gente". ela comenta.

Afinal, veio uma espécie de liberdade vigiada, pôde ir para casa, mas tinha que cumprir horários, obedecer como que um toque de recolher: nada de andar por aí à noite. Exceções eram abertas aos seus shows, inevitavelmente realizados em horas "proibidas" pelo regulamento que tinha.

Aí ela começou a viver a sua segunda fase de ser gente grande: esperar o filho nascer. Mas não se pense numa Rita Lee sisuda, aguardando quietamente em casa o fim da gravidez: lembro-me de uma apresentação dela na TV, nessa época, em que ela alisava ostensiva e marotamente a barriga. enquanto tentava um rebolado dos velhos tempos em que seu corpo era esguio. E então nasceu Roberto que, com o pai. hoje forma a dupla dos "dois Robertos. únicos amores da minha vida". Beto, o bebê, dá lições diárias à Rita. Ela volta à infância, pensa novamente em valores como a importância da harmonia familiar. Beto se diverte ao seu lado. Quando Rita não está em casa, ou quando viaja, ele fica aos cuidados de uma babá e da própria família de Rita - seus pais moram a poucos quarteirões de seu apartamento, no bairro da Aclimação, em São Paulo. Mas quando Rita está por perto. Beto se atira em sua direção, ofega, quer folia.
 
Fonte: Retrô Vamos Lembrar

NOVELA: ROQUE SANTEIRO (1985)

Logotipo da novela
 
 
Direção de Gonzaga Blota, Paulo Ubiratan, Marcos Paulo e Jayme Monjardim.Na cidade fictícia de Asa Branca, há 17 anos, o coroinha Luiz Roque Duarte, conhecido como Roque Santeiro por sua habilidade em modelar santos, morreu ao defender dos homens do bandido Navalhada o povo, logo após seu misterioso casamento com a desconhecida Porcina. Santificado pelo povo, que lhe atribui milagres, tornou-se um mito e fez prosperar a cidade ao redor da sua história de heroísmo.

Só que Roque não está morto e volta à cidade, ameaçando pôr um fim ao mito. Sua presença leva ao desespero o padre Hipólito, o prefeito Florindo Abelha e o comerciante Zé das Medalhas, principal explorador do santo. Mas o maior prejudicado é Sinhozinho Malta, o todo-poderoso fazendeiro do lugar, que vê ameaçado o seu romance com a "viúva" Porcina, que nunca foi casada com Roque e sempre viveu à sombra de uma mentira articulada por Malta. Mentira institucionalizada para fortalecer o mito e tirar vantagens pessoais.
Ao retornar, Roque interfere na relação de Sinhozinho e Porcina, além de reacender a paixão de Mocinha, a verdadeira noiva, que nunca se conformou com seu desaperecimento e que se manteve casta à espera de seu amor, mesmo pensando que ele estivesse morto. Ela é filha do prefeito Abelha e da beata dona Pombinha, sendo cortejada pelo soturno professor Astromar Junqueira, suspeito de ser o lobisomem.

Asa Branca também fica agitada com a chegada de Matilde, que monta o único hotel da cidade, a Pousada do Sossego, e traz do Rio de Janeiro duas prostitutas, Ninon e Rosaly, que vão trabalhar em sua "Boate Sexus", e enfrentar a ferrenha oposição do padre Hipólito e das beatas da cidade, comandadas por dona Pombinha Abelha.

Também chega à cidade a equipe de filmagem comandada por Gerson do Valle, o cineasta que vai filmar "A saga de Roque Santeiro". A película tem como astros principais a atriz Linda Bastos, casada com o ciumento Tito e por quem o diretor é apaixonado;e o mulherengo ator Roberto Mathias, que acaba por se envolver com a viúva Porcina, com Tânia, filha de Sinhozinho Malta, e com Lulu, a reprimida esposa de Zé das Medalhas.
  
Elenco:
Regina Duarte - Viúva Porcina, a "que era sem nunca ter sido" (Porcina da Silva)

Lima Duarte - Sinhozinho Malta (Francisco Teixeira Malta)

José Wilker - Roque Santeiro (Luís Roque Duarte)

Yoná Magalhães - Matilde Mendes de Oliveira
Lucinha Lins - Mocinha Abelha, a "viúva virgem"
Fábio Júnior - Roberto Mathias
Ary Fontoura - Prefeito Florindo Abelha
Eloísa Mafalda - Dona Pombinha (Ambrosina Abelha)
Armando Bógus - Zé das Medalhas (José Ribamar de Aragão)
Cássia Kiss - Lulu (Lucinda de Aragão)
Paulo Gracindo - Padre Hipólito
Cláudio Cavalcanti- Padre Albano, o "padre vermelho"
Lídia Brondi - Tânia Magalhães Malta
Oswaldo Loureiro - Navalhada
Ruy Rezende - Professor Astromar Junqueira
Ewerton de Castro - Gerson do Valle
Patrícia Pillar - Linda Bastos Moreyra França
Luiz Armando Queiroz - Tito Moreyra França
Wanda Kosmo - Dona Marcelina Magalhães
Nélia Paula - Amparito Hernandez
João Carlos Barroso - Toninho Jiló
Arnaud Rodrigues - Cego Jeremias
Nelson Dantas - Beato Salu (Salustiano Duarte)
Elizângela - Marilda
Maurício do Valle - Delegado Feijó
Cláudia Raia - Ninon
Ísis de Oliveira - Rosaly
Maurício Mattar - João Ligeiro (Irmão de Roque Santeiro)
Othon Bastos - Ronaldo César
Milton Gonçalves - Promotor público Lourival Prata
Ilva Niño - Mina
Tony Tornado - Rodésio
Ângela Leal - Odete
Regina Maria Dourado - Efigênia
Ângela Figueiredo - Selma Sotero
Alexandre Frota - Luizão
Cláudia Costa - Carla
Cristina Galvão - Dondinha

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL DE:

Luís Melo - Flávio Cardoso
Lilian Lemmertz - Margarida Magalhães Malta
Paulo César Pereio - Delegado Benevides
Tarcísio Meira - Coronel Emerenciano Castor
Heloísa Helena - Madre Felícia
Lutero Luiz - Dr. Cazuza
Marcos Paulo - De Lima
Cláudio Gaya - Jurandir
Jorge Fernando - Lúcio Armando
 
 
Roque Santeiro é uma das melhores telenovelas já produzidas e um marco dentro da história da teledramaturgia brasileira. Seus personagens até hoje são inesquecíves.
Dias Gomes criou Roque Santeiro baseado em uma peça de teatro, de sua autoria, chamada O berço do herói, que havia sido censurada e proibida. A telenovela seria exibida em 1975 pela Rede Globo e já tinha vários capítulos gravados, além de chamadas anunciando sua estréia. Porém, no dia da estréia, a Rede Globo recebeu ofício do governo federal censurando a telenovela.
A emissora então pôs no ar uma reprise de Selva de Pedra, de Janete Clair, enquanto outra era escrita - Pecado Capital -, também de Janete. O motivo da censura foi uma escuta telefônica do governo, em que foi gravada uma conversa de Dias Gomes, em que ele afirmava que Roque Santeiro era apenas uma forma de enganar os militares, adaptando O Berço do Herói para a televisão, com ligeiras modificações que fariam com que os militares não percebessem que se tratava da mesma obra.

Dez anos depois, já no governo civil de José Sarney, a telenovela foi finalmente liberada e pôde ser exibida. Por consideração aos artistas envolvidos no trabalho original, os mesmos foram convidados a retomar seus personagens. Porém, Francisco Cuoco e Betty Faria, recusaram os papéis de Roque Santeiro e Viúva Porcina, Lima Duarte retomou o personagem Sinhozinho Malta. Além de Lima, outros atores que participaram da versão censurada e que retornaram nesta com os mesmos papéis foram João Carlos Barroso, Luiz Armando Queiroz e Ilva Niño. Elizângela foi Tânia em 1975, desta vez viveu Marilda. Milton Gonçalves, que em 1975 interpretava o padre Hipólito, em 1985 foi Lourival Prata, o promotor público. 
Foram gravados dois finais para a telenovela, um no estilo do filme Casablanca, no qual Porcina fica em dúvida se embarca com Roque no avião ou continua com Sinhozinho Malta, por fim vai embora. No final exibido a viúva opta por permanecer ao lado do coronel, e os dois terminam acenando para Roque, que vai embora.  
Primeira telenovela de Patrícia Pillar, Maurício Mattar e Cláudia Raia.

A telenovela atingiu 90 pontos de média em seu derradeiro capítulo, tendo chegado a 100 pontos em alguns momentos.

Roque Santeiro é, até hoje, a novela de maior audiência da história da televisão brasileira, tendo uma média geral de 74 pontos de audiência, segundo dados da própria Rede Globo.

Destaque para as execelentes trilhas da novela que criou fato inédito até então. Foram lançadas duas trilhas nacionais da novela, devido ao sucesso dos temas.

A telenovela também foi exibida em Portugal e em Angola, onde deu nome ao mercado aberto de Luanda.
 
ROQUE SANTEIRO A PRIMEIRA VERSÃO EM 1975
 
 Amanhã você verá o resto desta postagem...

NOVELA: ESCALADA (1975)

Logotipo da novela

 Elenco: Alfredo Murce, André Valle (Zoreia), Antônio Carlos Abreu (Júlio), Antônio Vítor (Padre Leopoldo), Apolo Correia (Alípio Camargo), Ariberto Sthepan (Rodolfo), Carlos Duval (Venâncio Gomes), Cécil Thiré (Pascoal Barreto), Cristina Bittencourt (Vívian 1ª fase), Débora Duarte, Elza Gomes, Elias Soares (Cristian), Ênio santos (Artur), Ernesto Imbassay (Gastão), Fernando Vilar, francisco Moreno, Francisco Nagem (Zé Forquilha), Gilda Sarmento (Leonor), Hélio Ary (Juiz), Heloísa Helena, Henriqueta Brieba, Isolda Cresta (Serafina), Jorge Coutinho (Bastião), Jorge Ramos, Júlio César (Ricardo Dias 1ª fase), Kátia D'Angelo (Vívian), Leonardo Villar (Alberto), Luiz Magnelli, Lutero Luiz (Miguel Pereira / Prof. Tadeu), Maria Helena Dias (Odete), Maria Zilda Bethlem, Mário Cardoso (Ricardo Dias), Mário Lago (Chico Dias), Milton Moraes (Armando), Myrian Pérsia (Celina), Nathália Timberg (Fernanda), Nelson Dantas (Zé Sereno), Ney Latorraca (Felipe), Oswaldo Louzada (Gabino), Otávio Augusto (Horácio), Patrícia Bueno, Paulo Ramos (Mário), Renée de Vielmond (Marina), Reny de Oliveira (Paula), Roberto Pirillo (Sérgio), Rogério Fróes, Rosamaria Murtinho (Arlete), Rosita Thomaz Lopes (Noêmia), Sandra Barreto (Anita), Sandra Bréa (Roberta), Selma Ohana, Sérgio britto (Valério), Suzana Vieira (Cândida), Suzy Arruda (Querubina), Suzy Kirby, Tarcísio Meira (Antônio Dias), Tessy Calado (Marieta), Tony Ferreira (Bruno), Vera Gimenez (Carla), Zanone Ferrite (Valdir), Zeny Pereira (Braulina).

Autoria: Lauro César Muniz
Supervisão: Daniel Filho
Direção: Régis Cardoso
Período de exibição: 06/01/1975 – 26/08/1975
Horário: 20h00
Nº de capítulos: 199
 
Na sua estreia no horário das 20h00, o autor Lauro César Muniz narrou a longa trajetória de um homem que conhece o fracasso, dá a volta por cima e busca a vingança ao longo de três décadas, marcadas por momentos importantes na história do Brasil. No início dos anos 1940, o jovem caixeiro-viajante Antônio Dias (Tarcísio Meira) chega à cidade de Rio Pardo, no interior de São Paulo, disposto a crescer na vida. Dinâmico e com jeito para os negócios, ele começa a incomodar o cafeicultor Armando Alcântara Machado (Milton Moraes), o homem mais poderoso da região, e os dois se tornam inimigos. Isso não impede que Antônio se apaixone por Marina (Renée de Vielmond), a irmã do rival. Embora também esteja apaixonada, ela cede à pressão do irmão e se casa com o fazendeiro Pascoal Barreto (Cecil Thiré), com quem vai morar nos Estados Unidos. Desiludido, Antônio se casa mais tarde com Cândida (Suzana Vieira), dona da fazenda Santa Isabel.
A crise mundial do café está em curso e o mercado procura novas formas de diversificar a economia. Antônio decide apostar todas as suas fichas e começa a plantar algodão na fazenda de Cândida, mas sua inexperiência, somada à oposição constante de Armando, o levam a perder a safra e a falir. Forçado a vender a fazenda e as terras ao inimigo e envergonhado da própria desgraça, ele vai embora de Rio Pardo para tentar recomeçar a vida em outro lugar.
A segunda fase da novela começa em 1956. Antônio Dias é agora um pequeno empresário baseado no Rio de Janeiro, capital da República. Já maduro, ele parece ter perdido o velho ímpeto empreendedor e se tornado um homem amargurado e frustrado. Não superou os fracassos do passado e não se satisfaz com a vida confortável que leva com a mulher, o filho Ricardo (Mário Cardoso) e o sogro Artur (Ênio Santos). Também não conseguiu jamais esquecer Marina. Seu casamento com Cândida está acabando e os dois frequentemente discutem a hipótese do divórcio, na época tema de acalorados debates no Congresso Nacional.
A vida de Antônio muda quando ele conhece o industrial italiano Valério Fachini (Sérgio Britto), dono de uma firma de materiais de construção. Os dois se tornam sócios e decidem se arriscar numa aventura: participar da construção da nova capital prometida pelo presidente. Antônio, então, viaja para o local onde está sendo construída Brasília e passa a representar a empresa de Fachini no fornecimento de material para as obras. Quando a capital é concluída, ele já é um homem rico. No meio tempo, ele se separa de Cândida e reencontra Marina, que voltara separada dos Estados Unidos. Os dois descobrem que ainda se amam.
Os 12 capítulos finais de Escalada constituem a terceira fase da história de Antônio Dias. Aos 70 anos, ele mora com Marina, Vivian (Kátia D’Ângelo) – filha dos dois – e Ricardo, em uma fazenda perto de Rio Pardo. Lá, ele trama a vingança que significará sua realização pessoal e arremata as terras de Armando Alcântara Machado.

Fonte: Retrô, Vamos Lembrar

Nicole Bahls é a nova contratada do 'Programa do Ratinho'

 


Nicole Bahls conseguiu o que queria: continuar trabalhando com humor na televisão. A ex-panicat assinou contrato com o "Programa do Ratinho", do SBT, e vai participar do quadro "Escolhinha do Ratinho".

Fonte: Caldeirão Político

A MORTE DE UM IDEAL

 http://3.bp.blogspot.com/-XIE5ULox8q8/TynKjSGW1OI/AAAAAAAAPGE/ihq-Mnwedh8/s400/m%25C3%25A3e.jpg


Uma das maiores defensoras do parto em casa, a fotógrafa Caroline Lovell de 36 anos, dessa vez não conseguiu provar que sua teoria é a mais correta. Ela morreu no último dia 23, após o nascimento de Zahra, sua segunda filha, em Melbourne, na Austrália. Lovell estava na companhia de parteiras e chegou a ser levada ao hospital, mas não resistiu. A criança, nasceu saudável e passa bem.

Embora a fotógrafa tenha tomado todos os cuidados para que o parto acontecesse em casa, o procedimento teve complicações que ainda estão sendo investigadas. Uma ambulância ainda tentou levá-la para o hospital Austin, mas Caroline morreu no dia seguinte à internação. A explicação mais provável é que ela tenha perdido muito sangue durante o parto.

Além de Zahra, Carolina tinha outra filha, Lulu, de três anos, as duas com o marido Nick. As informações são do jornal britânico "Daily Mail". Segundo o Serviço Nacional de Saúde (NHS, na sigla em inglês), entre 2000 e 2008, o número de partos residenciais aumentou 54% no Reino Unido. Lá, ao contrário do que acontece na Austrália, as mães contam com assistência da NHS para realizar partos caseiros.

Fonte: Leila Cordeiro

Daniela Mercury agradece em vídeo sua boneca by Marcus Baby

http://1.bp.blogspot.com/-Iw7pfIFT6dM/TyiZSQ3J0wI/AAAAAAAAQy0/SKlryw3VXxQ/s320/depo%2Bdaniela%2Bmercury%2Ba.jpg




Em seu blog ele escreve:
Ou, "melhor ter amigos na praça do que dinheiro na caixa..."

Tudo começou quando tempos atrás meu querido amigo Paulo Almeida (o "Paulinho Mercury") ligou de seu celular em Salvador (Bahia) e me colocou na linha com ninguém menos que a mãe da cantora Daniela Mercury, a simpaticíssima dona Liliana Mercuri, que me contou o quanto a filha tinha gostado da boneca que fiz em sua homenagem! Ouvir isso da mãe da diva já era a "prova" mais que suficiente para confirmar que a "rainha" tinha realmente visto e curtido a sua versão Toy-Art assinada por mim! Porém, a história não terminou por aí: o fato é que, alguns meses depois, o mesmo Paulinho simplesmente me presenteia de surpresa com um vídeo exclusivo que ele fez da própria Daniela Mercury na sua frente agradecendo a minha doll... Eu quase morrí, né?
Daniela Mercury agradece em vídeo sua boneca
Clique no link acima e veja o vídeo.

Dilma em Cuba: Globo tortura os fatos e tromba com a Anistia Internacional (PARTE FINAL)

Fatos para quê?
Ocorre porém que o jornalismo que as corporações comunicacionaisora praticam no Brasil não está nem aí para os fatos.  Se com estes se ocupasse, se emprenharia em exigir declarações sobre direitos humanos dos mandatários brasileirosem viagens aos EUA de Abu Ghraib, dos voos secretos, das prisões e torturas terceirizadas, dos genocídios noOriente Médio, de Guantánamo (o monumento aos direitos humanos que o presidente Obama ia fechar e cuja foto ilustra este post).
Ou, para ficar em um exemplo bem mais próximo: se tivesse umpingo da ética e do “padrão Globo de qualidade” que vive a alardear, a GloboNews não só teria fornecido uma cobertura condizente das gravíssimas violaçõesde direitos humanos praticadas pela PM paulista, em Pinheirinho, sob as ordensde Geraldo Alckimin, como a esta dissimulada figura pública estaria dirigindosuas questões acerca de direitos humanos.
(Como sabemos, o que tem acontecido no canal é exatamente ocontrário, da cobertura omissa da brutalidade da polícia e do Estado contracivis à tentativa antidemocrática e antijornalística de Mônica Waldvogel decalar as vozes que as denunciam.)
Tiro pela culatra
O esforço da mídia brasileira para pautar a viagem oficialde Dilma foi enorme (como pode-se facilmente conferir pesquisando as  tags “Dilma Cuba Direitos Humanos” no Google),mas acabou virando-se contra o feiticeiro. As declarações feitas hoje pelapresidente na ilha equivalem, no âmbito da política externa, aos irrespondíveis jabs verbais que desferiu contra o senador Agripino Maia (DEM-RN),quando este a acusou de mentir sob tortura.
Após, através da menção a Guantánamo, aludir às violações dos EUA aos direitos humanos, Dilma fez a seguinte declaração sobre o tema:
- Quematira a primeira pedra tem telhado de vidro. Nós, no Brasil, temos o nosso.Então, eu concordo em falar de direitos humanos dentro de uma perspctivamultilateral. Não podemos achar que direitos humanos é uma pedra que você jogasó de um lado para o outro. Ela serve para nós também.
Alguns vão achar, com razão, que falar não basta. Mas épreciso reconhecer que as palavras da presidente puseram a nu a falácia e o descritério dosdireitos humanos seletivos comumente adotados pela mídia no Brasil.

Dilma em Cuba: Globo tortura os fatos e tromba com a Anistia Internacional (PARTE 2)

Fala a Anistia Internacional
Do jornalismo espera-se fidelidade aos fatos, e não culto àsmitologias. E o fato, como notado pelo notável jornalista que é Lúcio deCastro, é que a Anistia Internacional, “que de forma alguma pode ser apontada comoconivente com Cuba, (muito pelo contrário)”, atesta, em parece emitido em abrilde 2011 e divulgado em três idiomas em seu site, que “no continente americano, opaís que menos viola os direitos humanos ou que melhor os respeita é Cuba”.
Isso não que dizer, evidentemente, que as violações dosdireitos humanos na ilha, por serem, segundo a Anistia Internacional, menoresdo que na grande maioria dos países da região, devam ser toleradas. Evidencia,no entanto, que a imagem de Cuba como a violadora-mór de tais direitos é falsae expressa, em última análise, o ódio dos que não se conformam com aperpetuação de um enclave socialista no quintal dos EUA e num mundo bovinamenteregido pelas regras ditadas pelo grande capital.
Tem mais: “o mesmo informe dá contade que 23 dos 27 países que votaram por sanções contra Cuba por violações dosdireitos humanos são apontados pela própria Anistia como violadores muitomaiores do que Cuba nos direitos humanos”. Acrescente-se que, ao contrário do que ocorre em Cuba, há crianças derua nesses países e a educação e a saúde são, em geral, historicamente precárias. Semfalar no fato que o socialmente cruel boicote a Cuba – este sim uma violaçãoflagrante de direitos humanos – foi convocado e praticamente imposto pelo maisbelicoso dos países.

Dilma em Cuba: Globo tortura os fatos e tromba com a Anistia Internacional (PARTE 1)



A visita da presidente Dilma Rousseff a Cuba, emboraoficialmente priorize o incremento das relações comerciais entre os doispaíses, traz consigo uma forte eincontornável carga simbólica, a qual a mídia trata de manipular de acordo comseus próprios interesses político-ideológicos.
Dentre tantos exemplos possíveis, uma demonstração cabal decomo se dá tal processo foi dada na abertura do Jornal das 10 - principal programanoticioso da mais ideologicamente carregado dos veículos jornalístico da TVbrasileira, a Globo News.
Na edição de ontem, logo após anunciar a viagem de Dilma aCuba e o alegado objetivo comercial da empreitada, Eduardo Grillo, o âncora dotelejornal, sublinhou: “mas as atenções estão voltadas para como Dilma trataráos direitos humanos na ilha” (cito de memória: as palavras talvez não tenham sido exatamente estas, mas o sentido era esse).

Fonte: Gilson Sampaio

Atriz ibicaraiense que participou de malhação agora é destaque no cinema

 
Virgínia Martins, filha dos empregados Norman Martins e Carla Melo, vem ganhando destaque e importância na mídia por realizar inúmeros trabalhos. Já foi participante de Malhação, na Rede Globo, agora ganha destaque no curta metragem SITIADOS.
Uma madrugada de chuva em um sítio isolado. Beth {Virginia Martins}e o marido acordam com estranhos barulhos dentro de casa. Um homem, uma mulher e um invasor, sitiados por uma tempestade que nunca termina.
Elenco: Babu Santana, Milhem Cortaz e Virgínia Martins.

Professor é preso acusado de abuso

Um professor de uma escola primária de Los Angeles foi preso acusado de abusar sexualmente de 23 crianças. Entre os abusos, Mark Berndt, de 61 anos, servia sêmen para as crianças, usando uma colher ou mesmo sobre um biscoito.
O professor foi detido depois que um revelador de filmes fotográficos entregou à polícia imagens de crianças amordaçadas e usando vendas, algumas delas até com baratas no rosto, segundo informaram autoridades americanas ontem. Ele foi levado pela polícia de sua casa e preso sob uma fiança de 2,3 milhões dólares.

Fonte: Meia Hora

Jornalista procura Tereza Cristina para saber mais sobre Carlota Valdez

 Tereza Cristina quer falar com ele pessoalmente (Foto: Fina Estampa / TV Globo)


 O jornalista telefona para Tereza Cristina (Foto: Fina Estampa / TV Globo)


Antenor (Caio Castro) entregou o arquivo do vídeo de Marcela (Suzana Pires) para Beto Junior (Danilo
Sacramento), um jornalista do Diário de Notícias, e o segredo de Tereza Cristina (Christiane Torloni) despertou a curiosidade do repórter. Interessado em saber mais sobre o nome Carlota Valdez, ele telefona para a perua. "É alguma dessas supostas costureiras que proliferam por aí como moscas", desconversa a socialite.Objetivo, o jornalista vai direto ao ponto: "Sei qual era a sua ligação com ela", dispara. "Quero saber se tem algo a declarar sobre o assunto antes que a notícia seja divulgada", pergunta. "Só pessoalmente", responde Tereza Cristina.
Durante o telefonema, Íris (Eva Wilma) e Alice (Thaís de Campos) aparecem no quarto da perua. "Fui procurada por um jornalista", conta a tia. Tereza Cristina, então, marca um encontro com o repórter. "Venha até a minha casa", convida.
Fique ligado em Fina Estampa! Esta cena vai ao ar a partir de terça-feira, 31 de janeiro. Saiba mais sobre o capítulo.

Fonte: Rede Globo

Após descobrir segredo, Patrícia decide voltar a morar com Tereza Cristina

 Patrícia decide voltar a morar com a mãe (Foto: Fina Estampa / TV Globo)


Quando entra no quarto, ela encontra a mãe dormindo e Crô (Marcelo Serrado) sentado ao lado da cama. O mordomo quer saber como ficaram as coisas depois da descoberta do segredo de Tereza Cristina. “O meu nome pode até mudar pra Patrícia Valdéz, não importa, continuo sendo a mesma pessoa”, diz Patrícia.
Antes de sair, ela pede que Crô avise à empregada para dar uma geral em seu quarto e avisa que vai voltar a morar com a mãe: "Eu decidi voltar para casa".

Fonte: Rede Globo

Dilma chega ao Haiti e é recebida com festa

A presidente Dilma Rousseff chegou ao Haiti nesta manhã para sua primeira visita ao país mais pobre da América Latina. Recebida no aeroporto pelo presidente Michel Martelly, Dilma terá um encontro e um almoço com seu colega e depois visitará os militares brasileiros que fazem parte do batalhão da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah). Dilma também se reunirá com empresários e diretores de organizações não-governamentais que atuam no país, como o ator americano Sean Penn.
A chegada da presidente teve ares de festa no aeroporto e na cidade. Na pequena base diplomática do governo haitiano no aeroporto internacional Toussaint Louverture, faixas com a foto da presidente e os dizeres "Bem vinda Dilma, essa é sua casa", em português e francês. Ao longo do caminho até o Palácio Nacional - praticamente destruído no terremoto de 2010 - as mesmas faixas, além de bandeiras do Brasil e do Haiti, enfeitavam as ruas.

Fonte: Jornal A Tarde

Ivete deve lançar 2º CD infantil e especial para a TV

 


O pequeno Marcelo, filho de Ivete Sangalo, atualmente é a grande fonte de inspiração para a mãezona. Tanto que a cantora pensa em lançar mais um trabalho dedicado ao público infantil. A data, no entanto, ainda não foi definida. O que se tem de certo é que a ideia é dar continuidade ao projeto “A Casa Amarela”, que Ivete fez em parceria com Saulo Fernandes em 2008.

Fonte: Chame Gente

Pai morre baleado por traficante ao tentar defender filho

O comerciante Genésio Cerqueira de Souza, 48 anos, morreu com um tiro no peito ao tentar defender o filho Carlos Cerqueira de Souza, de 19 anos, de disparos efetuados pelo traficante de drogas Juliano Lacerda Monte Alto, 22.

Os crimes aconteceram por volta das 23 horas de terça-feira, 31, na casa das vítimas, localizada no bairro Alto da Colina, em Carinhanha, a 902 km de Salvador. Um amigo da família, Luís Carlos dos Santos Barros, 21, que estava conversando com as vítimas, também foi atingido.

Segundo populares, o criminoso chegou atirando. A polícia civil investiga a motivação, que pode estar ligada à dívida com drogas, segundo uma fonte da delegacia local. Um agente civil informou que pelo menos 10 tiros foram deflagrados por Juliano, que fugiu á pé, deixando para trás uma motocicleta.

Genésio, que teve o corpo transfixado pela bala, foi socorrido e encaminhado ao Hospital Maria Pereira Costa, mas morreu antes de dar entrada no pronto-socorro.

O filho dele, alvejado com cerca de seis tiros no peito, braço e perna e o colega, ferido no peito, estão internados no Hospital Regional de Guanambi, ambos em estado grave. Após a fuga do atirador, um grupo de populares ateou fogo na moto.

Em 28 de julho do ano passado, Juliano foi preso pela Polícia do Cerrado. A ação resultou na apreensão de uma moto Falcon, 300 gramas de crack, R$ 350, dólares, uma corrente em ouro, uma câmara digital e dois aparelhos de celular.
O material, sem comprovação ou procedência, foi encaminhado ao cartório, mas o rapaz foi liberado em seguida. Ele continua foragido.

Fonte: Jornal A Tarde

Foragido é encontrado escondido em sofá

 Neném ficará custodiado na carceragem do Complexo Policial de Jacobina


O lavrador acusado de matar a facadas o motorista Emídio Cardoso dos Santos Júnior, de 28 anos, em maio de 2011, foi preso na terça-feira, 31, após passar nove meses foragido. Antonio Carlos de Jesus Silva, 23 anos, conhecido como Neném, foi encontrado por investigadores 16ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), em Jacobina, escondido no sofá da casa da mãe, no povoado de Vila Cardoso, em Caldeirão Grande.
Segundo o coordenador da 16ª Coorpin, Élvio Brandão, o acusado usava o lugar como esconderijo desde 2011, quando cometeu o crime. “Sempre que alguém de fora visitava casa de sua mãe, ele corria para dentro do sofá, que passou por modificação, feita pelo próprio criminoso, para poder abrigá-lo nas emergências”, ilustrou o delegado.
De acordo com informações da Polícia Civil, após fazer uma averiguação na residência, cumprindo um mandado de prisão preventiva, policiais desconfiaram da atitude da irmã do foragido, que permaneceu sentada no sofá durante todo o tempo.
Os policiais notaram que o assento de um dos sofás estava sem espumas. Depois de pedir que a mulher se levantasse, Neném foi encontrado embaixo da colcha, deitado em posição fetal.
Homicídio - O crime ocorreu, em maio de 2011, após uma briga entre o lavrador e motorista, na Praça Liberaldina, no centro de Vila Cardoso. O comerciante Gervásio José dos Santos, cunhado de Emídio, tentou evitar a briga, mas acabou ferido, sem gravidade.
Mesmo sem saber o motivo do desentendimento, Gervasio disse na delegacia que o cunhado sofria ameaças e que já havia sido perseguido pelo assassino com uma faca. Autuado por homicídio e por tentativa de homicídio, Neném ficará custodiado na carceragem do Complexo Policial de Jacobina, à disposição da Justiça.

Fonte: Jornal A Tarde

Se For Beber, Não Durma

http://a8.sphotos.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-ash4/s320x320/421443_350675071623016_265409510149573_1245432_1114863136_n.jpg

Aproveite para assistir uma partida de Futebol...

  http://a7.sphotos.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-snc7/429144_350987921591731_265409510149573_1246220_1226971398_n.jpg

Depois de manhã de sono, Laisa volta a dormir no Quarto do Líder

 


Depois do almoço, Fael, João Mauricio e Jonas adormecem no futon do jardim. Enquanto isso, Ronaldo, Kelly, Renata e Yuri conversam na piscina.
No Quarto do Líder, Laisa volta a dormir. A sister já havia passado a manhã descansando sozinha no quarto e, após o almoço, se recolhe novamente.

Fonte: Site do Big Brother Brasil

Yuri diz a Fael que votou nele

 http://s01.video.glbimg.com/320x200/1793699.jpg


Yuri continua: "Eu tinha que falar isso. A gente está o tempo todo brincando. Hoje aqui na musculação eu pensei em falar, mas não quis na frente do João Mauricio". Fael comenta: "Eu sabia, eu tinha noção. Não esquenta. Que bom que você veio conversar comigo. Minha próxima opção de voto não é você".
"Tem uma pessoa que acho que está votando em mim desde os dois Paredões e gosto do cara para caramba, que é o Jonas. Não consigo ter raiva dele", diz Yuri.

Fonte: Site do Big Brother Brasil

OFERTA DA COSTA É UM INSULTO

 
A proposta de compensação inicial, de 14.460 dólares, aos passageos do Costa Concordia, pela perda da bagagem, é um “insulto”, disse um advogado que representa os passageiros do Costa Concordia nesta terça-feira.

E anunciou os detalhes da ação judicial contra os proprietários do navio, no valor de 460 milhões dólares.Mitchell Proner, um advogado de New York, disse que formou uma coalizão de advogados internacionais, que representa mais de 500 passageiros. O processo civil foi aberto na Flórida onde têm sede a dona do navio, a Costa Lines Cruise, e a operadora dos cruzeiros, a Carnival. Proner disse que "eles devem ser responsabilizados porque intencionalmente colocaram os passageiros em risco”.

O navio virou no dia 13 de janeiro na costa da Itália, matando 17 pessoas. Pelo menos 16 passageiros continuam desaparecidos.

Fonte: Leila Cordeiro

ACEITADO e ACEITO

 
Como saber quando devemos usar uma ou outra expressão? É fácil, veja a explicação.

Com os verbos ter e haver, devemos usar aceitado. Exemplo:

Ele tinha (ou havia) ACEITADO o emprego, mas desistiu.

Com os verbos ser e estar, devemos usar aceito. Exemplo:

Ele foi ACEITO no emprego por suas qualidades

Estão ACEITAS todas as exigências do contrato.

Fonte: Leila Cordeiro

DEU ROMNEY NA FLÓRIDA

 O ex- governador de Massachusetts, Mitt Romney, venceu com folga as primárias republicanas da Flórida nesta terça-feira com vantagem de 14 pontos percentuais sobre seu principal adversário, o ex-presidente da Câmara, Newt Gingrich.

A vitória de Romney confirma todas as previsões das pesquisas e fortalece sua posição como o candidato mais forte para enfrentar Obama na eleição de novembro.

A Flórida é o maior Estado a realizar eleições primárias até agora neste ciclo eleitoral e tem o terceiro maior colégio eleitoral do país, com 50 delegados.

Há dez dias, a onda parecia favorável a Gingrich, que vinha de uma vitória na Carolina do Sul e liderava as pesquisas na Flórida.

Mas a campanha de Romney, com um massacre de anúncios na TV, reverteu a situação e agora as coisas estão bem mais difíceis para Gingrich.

Mas ainda faltam uns seis meses de campanha e tudo pode acontecer.

Fonte: Leila Cordeiro

O Casamento de 'Tito' e 'Glorinha'

 http://2.bp.blogspot.com/-7oHpqvCB-Uo/TiyW69CUPoI/AAAAAAAANPI/i6FbXY3d_4o/s1600/mundonovelasmulheresdeareia33rglobo.jpg


Nos próximos capítulos de 'Mulheres de Areia' quase todo mundo acaba resolvendo seus problemas sentimentais e, numa única cerimônia, casam-se Tito (Eduardo Moscovis) e Glorinha (Gabriela Alves), Chico Belo (Joel Barcelos) e Do Carmo (Lou Mendonça), Sevilio (Antonio Pompeo) e Vilma (Denise Milfont).
 
Fonte:Sérgio Teixeira do blog 'Mundo Novelas'

Famosos Que Partiram

Hoje irei escrever sobre "Demeval Miranda Maciel", mais conhecido como "Roberto Ribeiro".

Nasceu em Campos dos Goytacazes, em 20 de julho de 1940, como Demeval Miranda Maciel, nome artístico de Roberto Ribeiro.
É filho do jardineiro Antônio Ribeiro de Miranda, e de Júlia Maciel Miranda.
Ele foi jogador de futebol profissional de sua cidade natal, foi goleiro do Goytacaz Futebol Clube.
Lançou LPS como Fala Meu Povo (1980), Corrente de Aço (1985) e Fantasias (1982).
Faleceu em 1996, em virtude de um atropelamento. Chegou a perder um olho por uma contaminação por fungo agravada por diabetes.

http://t2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQpEIjj_ZBvqo5NVW4hlEPbhx1w6NqLx1B34oFCFkugF3hY3QqALQ

Nicole Bahls é diagnosticada com infecção nas partes íntimas

 Nicole Bahls


Nicole Bahls foi vista dia desses no hospital Quinta D'or, no bairro de São Cristóvão, se consultando com uma ginecologista. Segundo uma fonte, a ex-panicat e atual namorada do ex-Vasco, Victor Ramos, foi diagnosticada com uma infecção na vagina causada por fungos ou bactérias.
A beldade tem seguido à risca o tratamento à base de antibióticos. Nicole, por enquanto, não poderá manter relações sexuais com o namorado, de quem ficou noiva recentemente. Será que ela aguenta?

Fonte: EXTRA

Jovem palestina vive 10 anos trancada em banheiro


 (Reprodução)

Uma mulher palestina de 21 anos disse às autoridades que viveu a última década inteira trancada em um banheiro.
A jovem disse à rádio “Voice of Palestine” que quando tinha 11 anos, seu pai a trancou no banheiro e não permitia que ela frequentasse as aulas ou visse sua mãe, de quem havia se divorciado, e que durante todo esse tempo só podia sair durante a madrugada, para limpar a casa.
Pessoas são monstros”, era o que o pai dizia a Baara Melhem, de acordo com a assistente social trabalhando nesse caso.
A polícia palestina libertou a jovem dois dias depois de uma denúncia anônima.
Seu pai, que possui cidadania israelense, foi preso e entregue às autoridades de Israel. Ele deve se apresentar na corte israelense hoje, disse o porta-voz da polícia de Israel.

Fonte: Vírgula UOL

Pracas do Braziu (4ª postagem)


Fonte: Kibe Loco