domingo, 23 de setembro de 2012

Países violadores de direitos humanos compram armas do Brasil

Quarto maior vendedor de armas do mundo, o Brasil vendeu, nos últimos dez anos, armamentos para países no topo da lista de violadores de direitos humanos, como Argélia, Iêmen, Indonésia, Paquistão e República Democrática do Congo. As informações são do instituo independente Iniciativa Norueguesa em Transferência de Armas Leves (NISAT, na sigla em inglês).
Apesar de as vendas serem controladas por Itamaraty, Exército e Ministério da Defesa, nenhuma das três instituições informou ao R7 a lista dos países compradores, apesar dos pedidos da reportagem.
Leis rígidas sobre armas não reduzem mortes na A. Latina
Conheça os maiores Exércitos do planeta
Armas proibidas: um legado de dor e sofrimento
Para o coordenador da área de controle de armas do Instituto Sou da Paz, Bruno Langeani, é necessário questionar para onde estão indo as armas brasileiras.
— Para quem a gente está exportando? Para quais órgãos? Para quê essas armas vão servir?

Fabricantes de armas triplicaram receita no Brasil em apenas cinco anos

Entre maiores vendedores de armas, Brasil é o que mais esconde dados de exportações
Um dos grandes compradores é a Argélia, país que, apenas em 2008, comprou mais de US$ 7 milhões em armamentos daqui. Esse país africano é acusado pela Anistia Internacional de sérias restrições à liberdade de expressão, discriminação de mulheres e tortura de presos.
Segundo o Itamaraty, o governo avalia cada venda e assegura que a exportação respeita os compromissos internacionais do País, bem como embargos da ONU.
Conheça a seguir alguns países importadores e entenda as regras para a venda de armas.

Claudia Ohana está queimada com turma do teatro

claudia jair Claudia Ohana está queimada com turma do teatro
Claudia Ohana e Luciano Quirino: musical Jair em Disparada foi cancelado às pressas

O motivo foi seu comportamento com os colegas do musical Jair em Disparada, que foi cancelado na última sexta (21), uma semana após a estreia, devido a uma série de problemas que afugentaram os patrocinadores.
O principal deles começou logo na estreia para convidados e imprensa. Claudia, que interpretaria ninguém menos que Elis Regina, não deu as caras.
Alegou que não poderia se ausentar dos ensaios finais da Dança dos Famosos e teve de ser substituída às pressas por Carol Bezerra. Apesar do empenho de Claudia no concurso dominical de Faustão, acabou perdendo para Rodrigo Simas. O povo do espetáculo não confessa, mas achou bem feito. Se seu objetivo era rodopiar na TV, que não assumisse o compromisso de fazer o espetáculo.
Contudo, justiça seja feita, Claudia não é a única culpada da derrocada do musical que homenageia o grande Jair Rodrigues, vivido por Luciano Quirino.
Erros no roteiro de Flavio Kenna, na direção de Sebah Vieira, na produção e até na técnica – como os microfones que não funcionaram direito na estreia – ajudaram a levar o espetáculo ao triste cancelamento.
Quem já tinha comprado ingresso – que custava de R$ 70 a R$ 100 – pode comparecer à bilheteria do Teatro Brigadeiro (av. Brigadeiro Luis Antonio, 884, Bela Vista, São Paulo) para pegar o dinheiro de volta.

Da R7

Abatida após fim de namoro, Débora Falabella vai às compras no Rio


debora falabella - poster 2
Débora Falabella e Nina evitaram os fotógrafos enquanto desciam a escada do shopping

A atriz Débora Falabella estava abatida ao ser fotografa ao lado da filha, Nina, e da amiga Fernanda Rodrigues em um shopping da Gávea, zona sul do Rio, na tarde deste domingo.

Recentemente, Débora terminou o namoro com o também ator Daniel Alvim. Segundo a colunista do R7 Fabíola Reipert, o motivo do rompimento foi o excesso de trabalho de Débora em Avenida Brasil.
Ao perceber que estava sendo fotografada, Débora Falabella evitou olhar para os paparazzi.
Segundo o jornal Extra, a atriz se revoltou com os fotógrafos e teria reclamado:
— Precisa disso?
debora - poster 2
Débora Falabella estava acompanhada por Fernanda Rodrigues - Crédito: Rodrigo dos Anjos/AgNews


Fonte: R7

Cinco mil ciclistas passeiam no Aterro do Flamengo

 

Cinco mil ciclistas pedalaram pelo Aterro do Flamengo e Orla de Botafogo e abriram neste domingo (23 de setembro) o 2º Fórum Internacional da Mobilidade por Bicicleta (BiciRio), promovido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente do Rio de Janeiro, no âmbito da Semana Nacional do Trânsito. O secretário de Meio Ambiente do município, Altamirando Moraes, enalteceu a integração da bicicleta com o sistema público de transporte, tema central do fórum.

Segundo ele, o evento pretende mostrar que é possível usar a bicicleta como alternativa para sair de casa e ir à estação de metrô ou de trem ou aos pontos de ônibus, e mesmo fazer as pequenas  distâncias de bicicleta.

Na segunda-feira (24 de setembro), o fórum levará os participantes a visitas técnicas para comprovar que essa integração é possível. Eles pegarão o trem na Central do Brasil com destino a São Cristóvão, na zona norte da cidade, de onde seguirão  de bicicleta  até  o centro  de operações do sistema Bike Rio.  Outra visita será feita a um trecho do BRT (bus rapid transit) da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, com apoio da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros  do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor).

O Rio de Janeiro é vice-líder na América Latina em termos de malha cicloviária, com 282 quilômetros, perdendo apenas para  Bogotá, com 320 quilômetros, informou o secretário. No mundo, Copenhague, na Dinamarca, lidera o 'ranking', com cerca de 800 quilômetros de ciclovias. Em segundo lugar, aparece Amsterdã, na Holanda, com 500 quilômetros. “Vamos chegar a 450 quilômetros até 2016”, disse Moraes.

Altamirando Moraes disse que, mais que a malha, o que vale é o percentual de pessoas que usam a bicicleta. “Isso  é o  mais importante” disse, lembrando que o percentual hoje no Rio é de 5% das viagens diárias de passageiros, devendo chegar a 10% de ciclistas até 2016.

Ediléia Gomes Correia, atendente comercial, anda nos fins de semana de bicicleta. Ela não precisa da 'bike' para ir ao trabalho porque mora ao lado. “Mas se precisasse, usaria sim”, diisse. Ediléia acredita que a bicicleta pode se integrar de forma perfeita aos demais meios de transporte, opinião compartilhada por Constantino Ferreira,  natural de Portugal, que tem uma loja de comércio no Rio de Janeiro.  Ele trouxe da Europa a  tradição do uso da bicicleta para sua locomoção.  “E gostaria de poder usar todo dia aqui também”.

A estudante Luísa da Costa está cursando o pré-vestibular e pretende seguir a carreira de medicina. Ela também não dispensa a bicicleta, embora não a utilize para ir ao colégio, que  esse fica longe de sua casa. “Mas assim que eu posso, ando de bicicleta. Aqui no Aterro, que fecha o trânsito aos carros, aos domingos,  pego minha cachorrinha e venho”.

Jane Azevedo, que não declarou sua profissão, lamentou que a malha cicloviária ainda não tenha chegado próximo de sua residência. “Se tivesse ciclovia, eu iria todos os dias ao trabalho".

Fonte: Agência Brasil

'The Voice Brasil' estreia com talentos de alto nível e emoção em baixa!

Como estratégia, o 'The Voice Brasil' veio para preencher uma faixa da programação dominical que, há tempos, carece de novidades. E, neste ponto, conseguiu cumprir seu papel, arejando a grade da TV aberta com um reality cujo formato, muito bem arquitetado originalmente na Holanda e popularizado nos EUA, valoriza todo o processo de formação de um ídolo, da voz bruta ao estrelato, passando pelo treinamento e tutela de grandes nomes da música. Os números de audiência confirmam que a novidade fez bem ao telespectador. Mas, em sua essência, o que promete a estreia do 'The Voice'?
Talentos acima da média do que estamos acostumados a ver em programas de calouros e no rival 'Ídolos': esta é a grande promessa da atração da Globo, cuja edição muito bem feita (como de praxe nos reality shows da emissora) deu força aos candidatos, deixando de lado o humor típico do programa da Record, recurso explícito tanto nos cantores quanto nos jurados do 'Ídolos'.
No 'The Voice', a emoção é elemento secundário: Lulu Santos, Carlinhos Brown, Claudia Leitte e Daniel (os quatro, aliás, muito bem afinados com o discurso do reality) estão ali em uma missão e seu comportamento, direto e racional, traduz muito bem a jornada proposta pelo programa, em busca da grande voz do Brasil.
Mais modesto que a versão americana, o projeto brasileiro ganhou a apresentação discreta de Tiago Leifert, menos carismático que Rodrigo Faro ou Marcos Mion, mas objetivo na medida certa, inclusive se emocionando ao lado dos familiares dos candidatos, nos raros momentos em que o programa deu vazão a sentimentos. Nem mesmo o momento final do primeiro episódio, que contou com a participação de Yuri, um indígena saído do Centro-Oeste do país (e não-selecionado por qualquer um dos quatro jurados), arrepiou tanto quanto outros momentos em que a voz foi protagonista, como no caso de Elen e Alma, duas cantoras que conquistaram o corpo do júri.
Lulu Santos, Carlinhos Brown, Claudia Leitte e Daniel: com bom humor e argumentos afinados, jurados começaram bem a jornada em busca da grande voz do Brasil, na versão global do 'The Voice'
Lulu Santos, Carlinhos Brown, Claudia Leitte e Daniel: com bom humor e argumentos afinados, jurados começaram bem a jornada em busca da grande voz do Brasil, na versão global do 'The Voice'
Com o 'The Voice', parece que a emoção, na verdade, não será protagonista, muito menos coadjuvante. A emoção sairá do lugar-comum das histórias de vida e superações para se confortar simplesmente na voz de cada um dos participantes. Talvez seja essa a tão delicada diferença entre este formato comprado pela Globo e o de 'Ídolos'. Uma estreia promissora.

Baterista da 'Generation Esmeralda' morre no palco

 Brad Parker morreu aos 59 anos. Foto: Facebook/Reprodução

Brad Parker, de 59 anos, morreu durante um show que ele, e sua banda 'Generation Esmeralda' realizavam em Ubá, no estado de Minas Gerais.
Brad caiu em cima da bateria, e chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do hospital.
'Generation' é uma releitura de 'Santa Esmeralda', banda de muito sucesso na década de 70, que chegou a vender mais de 25 milhões de discos.
O baterista foi um dos músicos da formação original da 'Santa Esmeralda'.
A causa da morte teria sido infarto fulminante; mas o laudo ainda não foi liberado.

Medicina nuclear é tema de congresso

Entre 11 e 14 de outubro, a Sociedade Brasileira de Medicina Nuclear (SBBMN) promove a 26ª edição de seu congresso. O evento, que acontece a cada dois anos nas mais diferentes cidades do País, será realizado no Hotel Pestana, em Salvador. São esperados 500 profissionais da saúde de todo o País, entre médicos nucleares e de outras especialidades, biomédicos, tecnólogos, biólogos, físicos, farmacêuticos, químicos e outros profissionais da saúde, que assistirão palestras, simpósios e mesas-redondas. Informações  no site www.sbbmn.org.br ou pelo e-mail sbbmn@sbbmn.org.br.

Portal A Tarde

Publicação revela novo tipo de doença no Brasil

Pesquisa brasileira sobre um novo tipo de doença, a tireoidite química autoimune, foi aceita para publicação em um dos periódicos mais conceituados sobre imunologia, o Journal of Clinical Immunology. O estudo, da professora de endocrinologia da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC), em Santo André (SP), Maria Angela Zaccarelli Marino, analisou, durante 15 anos, moradores da capital paulista e de quatro cidades do Grande ABC. Ao todo foram avaliados mais de 6 mil pacientes e o resultado sugere a descoberta do novo tipo de doença.
A pesquisa teve início após a constatação de muitos casos de tireoidite crônica autoimune na região da divisa entre Santo André, Mauá e São Paulo, onde estão instaladas indústrias do setor petroquímico. Os moradores estudados, de 1989 a 2004, foram acompanhados por consultas médicas e exames laboratoriais de sangue com dosagens dos hormônios tireoidianos.
Foram avaliadas 6.306 pessoas com idades de 5 a 78 anos. De acordo com a pesquisadora, os pacientes foram divididos em dois grupos segundo o local de moradia. Na região próxima ao parque industrial petroquímico estavam 3.356 pacientes do grupo 1. O grupo 2 foi composto por 2.950 de uma região afastada de área industrial.
Os resultados mostraram que, em 1992, somente 2,5% da população do grupo 1 sofriam de tireoidite crônica autoimune. Em 2001, o mesmo grupo já apresentava taxa de 57,6%. Já a população que vivia longe da área químico-industrial não teve aumento significativo no período. Na comparação geral dos 15 anos, o grupo 1 apresentou 905 pacientes com a doença, contra somente 173 do grupo 2. A região que concentra as indústrias petroquímicas tinha cinco vezes mais casos de tireoidite crônica autoimune na comparação com a área residencial estudada.
Os resultados levaram a pesquisadora a sugerir o novo tipo de doença: a tireoidite química autoimune, ligada a fatores ambientais, principalmente à poluição por agentes químicos. "A poluição pode ser o fator desencadeante para formação de anticorpos antitireoideanos, que são substâncias que agridem a glândula tireoide ocasionando a tireoidite crônica autoimune. Os poluentes funcionariam como gatilho para desencadear o problema", detalha Dra. Maria Angela.
A pesquisadora alerta que a tireoidite crônica autoimune está relacionada com outras doenças autoimunes, como a esclerose múltipla, artrite reumatoide, diabetes tipo 1, hepatite crônica autoimune, vitiligo e lúpus eritematoso sistêmico. "Em crianças, o aumento de casos de tireoidite crônica autoimune foi acima de 40% no período estudado. São dados preocupantes, visto que a doença é a maior causa de hipotireoidismo primário, que se não for tratado adequadamente pode levar a danos irreversíveis".
Gilda Martins descobriu que estava com tireoidite crônica autoimune em 2004, por meio de um exame de rotina. Ela mora em Santo André, perto das indústrias petroquímicas, há 20 anos. "A doença atrapalha muito. Eu sempre fui uma pessoa ativa, não sou parada. Com essa doença eu subo uma ladeira e me sinto cansada, Não tenho mais um bom sono, é a noite toda acordando, fora os problemas respiratórios".
Gilda terá de tomar um medicamente diariamente, até o fim da vida, para repor as substâncias que não são mais produzidas pela tireoide afetada pela doença. "Por não ter uma noite tranquila, fico muito irritada a ponto de explodir, e a pele muito seca, unhas quebradiças", acrescenta.

Fonte: Portal A Tarde

Crianças preferem o Google aos pais para tirar dúvidas

São Paulo - Nem professor nem pai nem mãe nem parente algum. Quando os alunos têm dúvidas, o campeão de audiência e de credibilidade é o Google. A constatação é de uma pesquisa realizada por um instituto britânico que ouviu 500 crianças com idades entre 6 e 15 anos. Do total de entrevistados, 54% preferem consultar o buscador quanto precisam checar alguma informação. E as descobertas não pararam por aí: mais de um terço (34%) das crianças não acredita que seus pais sejam capazes de ajudá-las a fazer o dever de casa; 14% não acham seus pais inteligentes.

Isso se deve, além da popularização da internet, a outras duas razões, avalia a psicóloga Natércia Tiba: a menor disponibilidade dos pais e a tendência imediatista das novas gerações. "De modo geral, pai e mãe estão no mercado de trabalho, logo não estão tão à disposição. Soma-se isso ao fato de essas crianças crescerem num ambiente em que tudo é fornecido muito rápido e está explicada a popularidade do Google. Quem é que vai querer olhar no índice de uma enciclopédia?"

De fato, a pesquisa mostrou que, imersos no mundo tecnológico, grande parte desses estudantes também passa bem longe dos materiais impressos de consulta: 19% deles não sabem o que é um dicionário impresso e 45% nunca usaram uma enciclopédia. Aliás, desconhecem até o significado do termo. Numa tentativa de adivinhar o que seria uma enciclopédia, as respostas foram de meios de transporte a instrumento cirúrgico.

A pesquisa, como se imagina, não vale só para a Grã-Bretanha. Unanimidade mundial, o site de buscas também é a página inicial de muitas crianças brasileiras. É o caso de Carlos Alberto Koji Kamei Ohara, de 10 anos. Aluno do 5º ano do ensino fundamental no Colégio Santa Maria, há três anos ele usa o Google todos os dias para fazer a tarefa de casa. "Aos 8 anos, eu aprendi a pesquisar. E me ajuda muito, principalmente em português, história e geografia. E não sou só eu que gosto. Todos os meus amigos também usam", diz.
Mas sem o truque do "ctrl-C, ctrl-V". O garoto explica que, para cada tema que precisa estudar, lê o conteúdo de pelo menos dois ou três links e depois reescreve com suas próprias palavras. Mas dá para confiar nas informações? "Quase sempre." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Gatinha com duas cabeças morre em São Gonçalo

Carinhosamente apelidada de “Dupla Face”, a gatinha de duas cabeças que foi adotada por uma diarista do bairro Galo Branco, em São Gonçalo, morreu na noite de sábado. A dona do filhote, Rita de Cássia de Albuquerque, de 46 anos, está inconsolável.
- Minha filha viu que ela não estava respirando e falou comigo. Eu estava no telefone e larguei tudo na hora. Fiquei tão desesperada que tentei fazer massagem cardíaca, mas não deu certo - relata Rita, que agora espera conseguir enterrar a gatinha: - Eu coloquei o corpinho dela no pote de sorvete e depois no congelador. Não consigo nem entrar na cozinha. Eu não quero jogá-la fora nem deixá-la no lixão. E não tenho dinheiro para enterrar.
"Dupla Face" tinha três olhos, dois focinhos e uma boca Foto: Arquivo pessoal
Rita de Cássia era dona de duas gatas já adultas, e agora cuida de Mel e de quatro filhotinhos (a mãe e os irmãos de Dupla Face). A gatinha chamou a atenção por ser diferente - tinha três olhos, dois focinhos e apenas uma boca -, mas essa condição não impediu que a diarista amasse o bichinho, ao contrário.
- Eu não podia rejeitá-la, era uma vida. Tenho dois sobrinhos especiais e minha filha, quando nasceu, tinha uma doença hemolítica e corria o risco de ter paralisia, mas nem por isso deixei ou deixaria de amá-los - reforça Rita.

Fonte: Extra

O Caminho da Vida

O caminho da vida pode ser o da liberdade e o da beleza, porém nos extraviamos.
 A cobiça envenenou a alma dos homens, levantou inúmeras muralhas do ódio, e tem nos feito marchar a passos de ganso para a miséria e morticínios.
Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela.
A máquina, que produz abundância, tem nos deixado em penúria.
Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis.
Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.
Mais do que máquinas, precisamos de humanidade.
Mais do que inteligência, precisamos de afeição e doçura.
Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.


By Charles Chaplin (1889-1977)

Transexual obtém na Justiça cirurgia para mudar de sexo em Campinas

Shelley ganhou sentença favorável para fazer cirurgia de mudança de sexo  (Foto: Arquivo Pessoal ) 
Shelley também aguarda processo para mudança
de nome  (Foto: Arquivo Pessoal )

Após três anos de acompanhamento psicológico e tratamento endocrinológico, a transexual Shelley Araújo recebeu sentença favorável da Justiça para fazer a cirurgia de mudança de sexo pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Ela também entrou com uma ação para fazer valer seu nome de mulher.
O estado tem prazo de 30 dias para recorrer da sentença, a contar de 17 de setembro. "Uma vez que uma autoridade permite isso, mostra que eles estão olhando mais pra gente, para o lado humano dos transexuais", conta Shelley, que trabalha como cabeleireira e web designer em Campinas (SP).
Ao procurar a Defensoria Pública de São Paulo para entrar com uma ação de mudança de nome nos documentos, ela foi orientada sobre a possibilidade de conseguir a cirurgia de transgenitalização pelo SUS. "É importante pra mim, mas eu não tinha condições financeiras. Assim, eu já completo minha vida. Como uma mulher completa", afirma.
Transexualidade
Para Shelley, a cirurgia simboliza uma completude, mas ela ressalta que tudo vem de um processo. "Não é uma varinha mágica que bate em você e te transforma. Existe toda uma história e eu fiz meu caminho", conta. Ela diz ter a sorte de ter total apoio da família.
O problema, conta Shelley, é o preconceito no âmbito social. Ela revela que gostaria de mudar de nome para evitar constrangimentos. A confusão entre homossexualidade e transexualidade também é algo que incomoda, segundo a cabeleireira. "As pessoas confundem. Um gay já me chamou de homossexual. Eu não sou homossexual, eu sou uma mulher", explica.
Os transexuais são identificados com disforia - ou transtorno - de identidade de gênero, na qual há um descompasso entre o sexo físico e o mental, segundo Shelley. "A gente nasce com sentimentos femininos", revela.

 Shelley ganhou sentença favorável para fazer cirurgia de mudança de sexo  (Foto: Arquivo Pessoal )

Ação judicialA ação foi movida contra o estado para que a prestação de saúde fosse dada a Shelley imediatamente, o que agilizaria também o processo de mudança de nome. "Todos tem direito aos serviços de à saúde, é um direito da pessoa humana", afirma.
Além da cirurgia, o acompanhamento do transexual envolve outras especialidades, como hormônio terapia, psiologia, psiquiatria e outras cirurgias secundárias, como implantação de próteses mamárias.

Acompanhamento pelo SUS
O procedimento cirúrgico de alta complexidade é feito no Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP). Contudo, antes da cirurgia, o transexual deve passar pelo acompanhamento de pelo menos dois anos.
No Ambulatório de Saúde Integral de Travestis e Transexuais do estado, onde é feito a regulamentação estadual das vagas nesse tipo de procedimento cirurgico, há atualmente 850 matriculados, segundo Maria Filomena Fermichiaro, atuante junto aos transexuais do núcleo e diretora do ambulatório até 2011.

12 cirurgias por ano"Demora um pouco, temos somente uma endocrinologista, por exemplo", conta. Segundo ela, são executadas 12 cirurgias por ano. Segundo ela, o inscrito demora cerca de dois meses para começar o processo com um clínico geral, com um psicoterapeuta e uma endrocrinologista.
A transexual Esther Pereira, atuante no movimento de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais (LGBT) e que ainda não conseguiu mudar de nome nos documentos oficiais, afirma que é mais comum a liberação judicial após a cirurgia. "Pouquíssimos casos se conseguiu antes. Mas nós temos um movimento para que isso seja mais amplo", afirma. 

Da G1

'Da Cor do Pecado':Tudo sobre a Novela



Da Cor do Pecado é uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo no seu tradicional horário das 19 horas entre 26 de janeiro e 28 de agosto de 2004 com 185 capítulos. Foi escrita por João Emanuel Carneiro com a colaboração de Ângela Carneiro, Vincent Villari e Vinícius Vianna, e dirigida por Denise Saraceni. Contou com Taís Araújo, Reynaldo Gianecchini, Giovanna Antonelli, Sérgio Malheiros, Alinne Moraes, Aracy Balabanian, Lima Duarte, Rosi Campos, Tuca Andrada e Guilherme Weber nos papeis principais.


Taís Araújo, foi a primeira protagonista negra em uma novela da Globo.



Primeira fase


Na década de 1970, o empresário Afonso Lambertini tem um romance com uma copeira da sua mansão, Edilásia, que engravida. Afonso é marido de Sílvia, mulher de saúde frágil a quem ama, e abre o jogo para a esposa. Esta aceita criar o filho do mardio. Porém Edilásia esconde de Afonso que está grávida de gêmeo, dois meninos. Germana, a governanta da casa e grande amiga de Afonso e Sílvia, ajuda Edilásia a fugir. Deixando um menino com Afonso e levando o outro. Pouco tempo depois, Sílvia morre, mergulhando Afonso em depressão e o destinando a viver sua vida dentro de sua enorme mansão, saindo apenas para administrar suas enormes empresas do Grupo Lambertini. Trinta anos depois, Paco, filho de Afonso, é um botânico bastante dedicado à sua profissão e que não concorda nem um pouco com os atos do pai, que desmata e queima para realizar seus empreendimentos.



Paco nem suspeita que possui um irmão gêmeo e nem sabe que sua mãe biológica, Edilásia, existe, pois pensa ser filho de Sílvia. Numa viagem para o Maranhão, Paco conhece Preta, linda moça negra de São Luís do Maranhão que vende ervas na barraca junto com sua mãe, Lita. Paco a conhece numa roda de dança de Tambor de crioula, em que Preta dança provocantemente, olhando para ele, com seu vestido rodado e colorido, cheio de decotes e babados. 





É amor à primeira vista e eles trocam juras de paixão eterna, porém Preta está desconfiada de que um homem branco e rico a ame de verdade, pois ela é negra e pobre e sabe que um branco rico a usaria fácil. Porém Paco é noivo de Bárbara, mulher ardilosa de caráter completamente desviado e que fará de tudo para que o romance dos dois acabe e ela fique com a herança de Afonso, saindo assim da decadência financeira em que vive.




Bárbara é falsa, manipuladora, cruel, desonesta e muito preconceituosa, pois odeia negros e costuma se referir à Preta de 'neguinha', a acusando sempre de safada, vagabunda e interesseira, quando na verdade é ela que é isso tudo. Preta dará muitas surras em Bárbara. Enquanto isso, Apolo vive com sua mãe Edilásia e seus quatro meio-irmãos: Ulisses, Thor, Abelardo e Dionísio na beira da praia, com uma vida simples, porém bastante afetuosa.



Edilásia, chamada pelos filhos de Mamushka, é uma mulher divertida, porém rígida e triste por ter deixado o outro filho, Paco, nas mãos de um homem poderoso como Afonso. Seu falecido marido, Napoleão Sardinha, fora um grande lutador de luta livre e é venerado por toda a família, que também pratica o esporte. Apolo não sabe a verdade e pensa ser filho de Napoleão, segundo marido de Edilásia que aceitou criar e registrar Apolo ainda recém-nascido.





A história também tem outros núcleos, como o de Pai Helinho, um falso pai-de-santo maranhense, amigo de Preta, que enrola as pessoas fingindo ter visões e incorporações, sempre com a ajuda de seu fiel parceiro, Cezinha. Tem as divertidas confusões de Edu e Verinha os pais trambiqueiros de Bárbara, que são divorciados e que adoram fazer pose de bacana, mas que vivem na maior dureza, sendos sustentados por Bárbara. Os dois apoiam completamente o golpe da filha sobre Paco, só para poderem sair da decadência em que vivem. Na trama ainda tem Moa, uma surfista apaixonada pelo esporte e que acaba se envolvendo com Apolo, Ulisses, Thor, Abelardo e Dionísio, confundindo a vida dos cinco.



E ainda há a história de Kaíke, o amante de Bárbara cego de amor e que fará tudo o que a moça pedir, incluindo armadilhas para separar Paco e Preta. É em uma dessas armadilhas em que Paco se desilude com Preta: Kaíke e Bárbara fazem parecer que Preta comprou quase cinquenta mil reais em eletrodomésticos e móveis para a sua casa, usando os cartões de crétido do namorado, e ainda o traiu com seu ex, o marginal Dodô, comparsa de Bárbara em algumas de suas armações. Ao mesmo tempo, Paco descobre que Bárbara está grávida dele - quando na verdade o filho é de Kaíke - e tem uma briga feia com seu pai. Logo, Paco descobre que Bárbara é amante de Kaíke, e fica uma fera com ela. A víbora convence Afonso á internar Paco numa clínica para loucos. Tudo isso culmina numa viagem de helicóptero de Paco com Bárbara.




Ao mesmo tempo, Apolo e Ulisses estão viajando pelo Brasil com um veleiro. Numa noite, os irmãos hospedam alguns homens com aparência estranha. Ulisses descobre que eles estão transportando quase cem milhões de dólares em ouro, roubados do Grupo Lambertini. Ao saberem que Ulisses descobriu a mentira, os homens tentam matá-lo, porém Apolo impede e é "morto", caindo no mar juntamente com todo o ouro. Os homens então, fogem. Na manhã seguinte, Paco, louco de rancor da vida, joga o helicóptero onde estava com Bárbara ao mar. A safada escapa, porém ele fica preso após ela bater um ferro na sua cabeça. Quem o salva da morte é Ulisses, que coincidentemente estava no mesmo lugar. Ulisses, ainda louco de culpa pela morte do irmão, julga que Paco é Apolo, pois os dois são perfeitamente idênticos.



Paco então prova a Ulisses que não é Apolo, e os dois ficam intrigados. Ulisses, porém, não tem coragem de contar à mãe que seu filho "favorito" morreu e sugere a Paco que fique no seu lugar. Vendo uma chance única de abandonar a vida cercada de falsidades e brutalidades de todos os que convivem à sua volta, podendo começar uma nova vida do zero, Paco aceita. Ao mesmo tempo, no Maranhão, Preta tem duas notícias: a primeira é que Paco, o amor da sua vida, morreu. A segunda é que ela está grávida de Paco.



Segunda fase


Oito anos se passam. Paco ainda está no Maranhão com Ulisses, se preparando para a volta para casa. Preta é mãe de Raí, menino peralta porém de bom coração, e quer provar que o menino é filho de Paco. Para isso, vai a cidade do Rio de Janeiro, após a morte de Lita, sua mãe. Lá está Bárbara e seu filho problemático Otávio, maltratado pela mãe. Bárbara se casa com Tony, um empregado de Afonso inescrupuloso e calculista. 




Os dois armarão de tudo para que Preta não prove que Raí é filho de Paco. Agora, Paco - (fingindo ser Apolo) - e Ulisses estão de volta, e as vidas de todos - Paco, Preta, Bárbara, Tony, Raí, Otávio, Afonso, Germana, Edilásia e Kaíke - irão mudar com a volta e a descoberta para alguns deste irmão gêmeo: Apolo, que não estava morto, apenas desmemoriado. 


Elenco
Ator/   Personagem

Taís Araújo Preta de Souza Lambertini
Reynaldo Gianecchini Paco Lambertini/Apolo Sardinha
Giovanna Antonelli Bárbara Campos Sodré
Lima Duarte Afonso Lambertini
Guilherme Weber Tony (Antônio Peixoto De Almeida)



Aracy Balabanian Germana Cardiolli Lambertini
Rosi Campos Edilásia Sardinha (Mamuska/Mamãe Sardinha)
Matheus Nachtergaele Pai Helinho (Hélio Damasceno Eduardo Carlos Fonseca Da Silva)
Maitê Proença Verinha (Vera Campos Sodré)
Ney Latorraca Edu (Eduardo Sodré)


Tuca Andrada Kaíke (Carlos Henrique Cabral)
Alinne Moraes Moa Nascimento Mattar
Sérgio Malheiros Raí de Souza Lambertini
Leonardo Brício Ulisses Sardinha
Graziela Moretto Beki (Valfreda)



Felipe Latgé Otávio Campos Sodré Cabral
Francisco Cuoco Pai Gaudêncio
Caio Blat Abelardo Sardinha
Cauã Reymond Thor Sardinha
Rocco Pitanga Felipe Garcia Freitas



Karina Bacchi Tina (Albertina Fuchs Sardinha)
Pedro Neschling Dio (Dionísio Sardinha)
Maria Pompeu Dinah
Jonathan Haagensen Dodô (Dorival)
Giordanna Forte Valquíria Nogueira do Amaral (Kika)
Solange Couto Lita Nazaré de Souza
Arlindo Lopes Cesinha (César Augusto Alves)
Natália Lage Roxane
Luciana Vendramini Gracielle
Vanessa Gerbelli Tancinha (Maria Constância) / Zuleide


Jorge Coutinho Ítalo Freitas
Samara Felippo Greta Bazarov
Maria Rosa Laura Garcia Freitas
Marilu Bueno Stela Soares Dutra
Thiago Martins Sal (Gustavo Saldanha)
Mônica Torres Nívea Nogueira do Amaral
Liliana Castro Olívia Garcia


Trilha Sonora

Nacional
Capa: Taís Araújo

1."Vou Deixar" - Skank
2."Jura Secreta" - Zélia Duncan
3."Samba do Approach" - Zeca Baleiro e Zeca Pagodinho
4."É Você" - Tribalistas
5."Pras Bandas de Lá" - Mystical Roots
6."Você Me Vira a Cabeça (Me Tira do Sério)" - Alcione
7."Palavras ao Vento" - Cássia Eller
8."Temporal" - Pitty


9."Dezembros" - Fagner
10."Márcia Rodinha" - Ramatis
11."Atordoado" - CPM 22
12."Maior Que o Verão" - Adelmo Casé
13."Tem Quem Queira" - Antônio Vieira
14."Da Cor do Pecado" - Luciana Mello
15."Só Você" - Fábio Almeida
16."Da Cor do Reggae" - Alpha Beth




Internacional
Capa: Alinne Moraes

1."When I See You" - Macy Gray
2."Times Like These" - Jack Johnson
3."Don't Leave Home" - Dido
4."I Believe in a Thing Called Love" - The Darkness
5."Epoca" - Gotan Project
6."Crash Push" - Robi Draco Rosa
7."What a Difference a Day Made" - Jamie Cullum


8."Super Duper Love" - Joss Stone
9."Françafrique" - Tiken Jah Fakoly
10."Crazy Little Thing Called Love" - Michael Bublé
11."Unbelievable" - Stereo Bros.
12."Désert D'amour" - De Phazz
13."Try" - Nelly Furtado
14."The Last Goodbye" - Lara Fabian
15."Paradise Island" - Ibiza




  

Henri Castelli posta foto do filho, Lucas, em estádio de futebol

Reprodução / Twitter
Henri Castelli posta foto do filho, Lucas, em estádio de futebol
Henri Castelli posta foto do filho, Lucas, em estádio de futebol

Neste domingo o ator Henri Castelli levou o filho, Lucas, de seis anos, para entrar junto com os jogadores do São Paulo em campo.

“Meu pequeno no Maior do mundo...”, escreveu o pai coruja na legenda da imagem. Lucas é filho do ator com a modelo Isabeli Fontana.

Fonte: Contigo!.

Cláudia Abreu passeia com a família no Rio

AgNews
claudiaabreuoriginaljpg
Claudia Abreu curte dia de folga com a família

A atriz Claudia Abreu aproveitou o domingo (23), de folga para almoçar com parte da família, o marido, José Henrique Fonseca, e dois dos quatro filhos em um restaurante do Leblon, no Rio de Janeiro.

A intérprete de Chayenne em Cheias de Charme, aproveitou para caminhar com a família após o almoço. (AR)

Fonte: Contigo!

Eliane Elias volta a lançar CD de jazz propriamente dito

Há quatro anos, a pianista Eliane Elias produziu com o marido Marc Johnson — refinado baixista que integrou o derradeiro trio de Bill Evans (1978-80) — o CD Something for you: Eliane Elias sings and plays Bill Evans. Escrevi então, nesta coluna, que “o fato de o verbo cantar estar antes de tocar no título do álbum já é um recurso apelativo, até porque há mais faixas puramente instrumentais (10 em 17) do que com a voz doce — bonitinha, mas não extraordinária — da cantora, mais pop do que jazzy”.
Nesta última década, essa paulista de 51 anos — dos quais 30 vividos em Nova York — fez uma clara opção comercial, dando ênfase à sua carreira de singer de smooth jazz, em detrimento de sua arte puramente pianística, como atestam os discos Dreamer (Blue Note, 2004), Kissed by nature (RCA, 2009) e Light my fire (Concord Picante, 2011).
Novo álbum do trio da pianista para a ECM tem Joe Lovano como convidado  
Novo álbum do trio da pianista para a ECM tem Joe Lovano como convidado 

Exagero? Demi Lovato diz se achar acima do peso desde os 3 anos de idade!

Por muito tempo, Demi Lovato tentou esconder as razões que a levaram a passar um tempo internada em uma clínica de reabilitação, mas, assim que saiu da rehab, a moça revelou que sempre teve problemas com o seu corpo. A cantora chegou a sofrer de bulimia, depressão e até se cortava por conta dos quilinhos a mais e da pressão que sofria para estar sempre em ótima forma - como já aconteceu com Britney Spears, Christina Aguilera e, agora, com Lady Gaga.
Em recente entrevista ao programa  de TV americano Katie, Demi disse que seus problemas com a balança começaram quando ela tinha 3 anos de idade! "Lembro de quando eu tinha 3 anos de idade, ainda usava fraldas e passava a mão na minha barriga, pensando: 'será que algum dia minha barriga será pequena?'", disse a cantora, levantando uma certa desconfiança por parte desta coluna. Com 3 anos de idade a gente nem sabe direito o que é chocolate e quem é gordinho ou magro, não é?
Demi Lovato conta que começou a ter problemas com o seu corpo quando ainda usava fraldas, aos 3 anos de idade!
Demi Lovato conta que começou a ter problemas com o seu corpo quando ainda usava fraldas, aos 3 anos de idade!
"Meus problemas com o corpo me custaram mais do que se eu tivesse sido fisicamente abusada no colégio", continuou a jurada do X-Factor.  Acreditamos que Demi realmente passou por poucas e boas ao longo da vida, enquanto lutava contra o seu próprio corpo e com quem estava à sua volta e insistia em praticar bullying com ela, mas não é preciso exagerar tanto nas lembranças e comparações, não é?

De Heloísa Tolipan, para o Jornal do Brasil.

No Twitter, famosos comentam sobre a foto poderosa de Ivete Sangalo para novo CD

Neste final de semana, Ivete Sangalo resolveu aprontar uma surpresa para os fãs: a baiana divulgou a capa de seu próximo CD, Real Fantasia, no Twitter. No encarte, a cantora parece uma visão sobrenatural, de vestido longo vermelho, trança, perna sarada à mostra, iluminada pelo sol e com a pele morena típica, contrastando com um céu azul de brigadeiro.
"Já é sucesso!”, disse Ivete aos seus sete milhões de seguidores sobre o novo CD, na rede social em que amigos da musa também a elogiaram. “Parabéns pela capa do disco novo. Tá muito linda!", disse o cantor Ricardo Chaves. Manno Goes, baixista da banda Jammil e Uma Noites, não poupou paparicos: "A capa do CD novo de Ivete Sangalo é das mais bonitas que já vi. Valeu cada centavo! Parabéns!!!". Real Fantasia  será lançado oficialmente no dia 9 de outubro, mas até lá dá para admirar a beleza de Veveta no registro do encarte, fotografado por Gui Paganini, sob a direção de arte de Giovani Bianco.
Ivete Sangalo divulgou a capa de seu novo CD, Real Fantasia! Poxa, que coxa!
Ivete Sangalo divulgou a capa de seu novo CD, Real Fantasia! Poxa, que coxa!