segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Heróis da infância



Todo menino teve seus heróis além daqueles da TV e das Histórias em Quadrinhos. Aqueles heróis, diferentemente do Super Homem ou Spectreman, não possuíam super poderes e nem lutavam contra gigantes que queriam destruir o planeta. Eram pessoas simples, que encontrávamos nas ruas quase todos os dias: o policial, o bombeiro, o eletricista que escalava os postes e até o carteiro que enfrentava os terríveis cães de guarda no cumprimento do seu dever. Porém, eu e os meninos da rua tínhamos um herói em comum: um motorista de ônibus cujo apelido era “Ratinho”. 


O apelido era óbvio: macerrímo ao estilo “pele e osso”, ostentava uma cabeleira loira e lisa em uma grande cabeça que víamos a quilômetros de distância – exagero, claro; dentuço e com olhos pequenos - mas vivazes! -, o frágil e pequeno Ratinho se tornava um Hércules ao comandar um veículo imenso com tantas toneladas. E por se achar uma espécie de semideus do Olimpo e assim praticamente indestrutível, o nosso Ratinho pisava fundo no acelerador – para a alegria da garotada e reclamações dos adultos: 

- Ô, motorista, vai tirar a mãe da forca, é? Vai devagar! 
- Motorista, seu maluco, você não tá carregando gado, não! Alivia! 

A garotada adorava pegar o ônibus com o Ratinho porque ele fazia ultrapassagens arriscadas em alta velocidade, buzinava freneticamente para os carros pequenos saírem da frente e transformava as ruas e ladeiras em trilhos de montanha russa; desta forma não faltavam incentivos ao “Nelson Piquet do busão”: 


- Pisa fundo, Ratinho! Ainda tá devagar!
- Tá lerdo hoje, hein, Ratinho? Acelera! 


As reclamações dos adultos ao fiscal da empresa de ônibus eram constantes, mas nada acontecia ao Ratinho, pelo contrário: o fiscal reiterava que o motorista era um funcionário exemplar, cumpridor dos horários e nunca se envolveu em um acidente de trânsito. Quando soubemos que ele nunca bateu o ônibus, Ratinho passou a ser o ídolo incontestável entre a garotada. Andávamos de bicicleta querendo imitar o nosso herói – e com resultados doloridos principalmente nos joelhos e nos braços, é claro. Mas nenhuma queda de bicicleta nos desanimava do nosso grande objetivo no futuro: ser motorista de ônibus – não um motorista qualquer, mas igual ao Ratinho! 
Um dia, porém, aconteceu o que os adultos previam há muito tempo. No horário de sempre no retorno da escola, pegamos o ônibus com o nosso motorista idolatrado e nos preparávamos para mais uma curta viagem repleta de emoção em alta velocidade – e naquele tempo ainda havia algumas ruas sem pavimentação, para alegria da garotada: com o ídolo das pistas, a viagem parecia uma prova de Rally em alguns trechos. E foi exatamente em um destes trechos, com lama e sem cascalho, que Ratinho perdeu o controle do veículo e bateu com tudo na parede de uma casa – felizmente vazia naquele momento, pois o ônibus invadiu uma parte do quarto da residência. 
A garotada, que sempre ficava na parte de trás do ônibus – pois era mais emocionante -, foi arremessada para a frente e, com exceção de alguns arranhões e luxações, não houve maiores problemas; o mesmo não se podia dizer do pessoal que estava na frente do veículo e principalmente do Ratinho, que ainda teve muita sorte de sair apenas com cortes superficiais no rosto e alguns ossos quebrados. Foi só quando vimos o nosso ídolo com o rosto banhado em sangue e contorcendo de dor no chão é que percebemos o quanto tudo aquilo era perigoso e que nossos pais e demais adultos tinham razão: aquela correria desenfreada e principalmente a irresponsabilidade do Ratinho ainda causaria um acidente mais sério. 
Depois disso, nunca mais soubemos do Ratinho. Provavelmente foi transferido para outra linha ou até, quem sabe, foi tentar a sorte em um rally ou corridas automobilísticas. Quanto aos meninos, bem, ao menos o bairro ficou livre de um bando moleques pilotando suas bicicletas como malucos e no futuro provavelmente teria motoristas mais conscientes e logo todos já procuravam  novos heróis como referência. No meu caso, um goleiro uruguaio que chegou à Vila Belmiro chamado Rodolfo Rodríguez y Rodríguez, mas esta já é outra história. 

Fonte: Grooeland

Euro sobe com plano de recompra da dívida da Grécia

Agência Estado
O euro subia nesta segunda-feira (3) ante a maior parte das demais moedas fortes, impulsionado pelas mais recentes iniciativas para a redução da dívida da Grécia e pela queda dos yields dos títulos de países da periferia da união monetária europeia.

O euro chegou a ser cotado a US$ 1,3076 durante a sessão em Nova Iorque, depois de a Grécia ter anunciado que aceitaria até sexta-feira ofertas de investidores que desejem vender de volta títulos da dívida para o governo.

Simultaneamente, os yields dos bônus espanhóis de dez anos caíam a 5,237% nesta segunda-feira, de 5,307% na sexta-feira (30), enquanto os da Itália recuavam de 4,493% para 4,443%, o que sinalizaria uma maior confiança dos investidores.

"O foco tem sido a resistência do euro à redução em andamento do prêmio de risco na zona do euro", disse Vassili Serebriakov, estrategista de câmbio do BNP Paribas em Nova York.

No fim da tarde, em Nova Iorque, o euro era negociado a US$ 1,3053, de US$ 1,2986 na sexta-feira, e a 1,2082 por franco, de 1,2051. O iene estava cotado a 82,25 por dólar, de 82,48 ienes por dólar na última sessão, e a 107,35 por euro, de 107,13 ienes por euro. A libra estava em US$ 1,6089, de US$ 1,6016 na sexta-feira.

Na contramão de Nova Iorque, Bovespa encerra em alta de 1,27%

Agência Estado
A Bovespa começou o mês em alta, na contramão de Nova Iorque. Notícias sobre a Europa e a economia chinesa deram um fôlego inicial, que foi reduzido após a divulgação de dados mistos sobre os Estados Unidos. No front interno, enquanto Petrobras puxou a Bolsa para cima, Vale fez pressão contrária.

As ações de elétricas seguiram no foco das atenções nesta segunda-feira (3), na véspera do prazo para que as concessionárias de energia assinem os novos contratos de renovação nos termos da proposta da Medida Provisória 579.

O Ibovespa encerrou o dia com valorização de 1,27%, aos 58.202,35 pontos, elevando o ganho no ano para 2,55%. Na mínima, o índice atingiu 57.479 pontos (+0,01%) e, na máxima, 58.332 pontos (+1,49%). O giro financeiro somou R$ 6,927 bilhões. Os dados são preliminares.

Para o responsável pela área de renda fixa da Queluz Asset Management, Luiz Augusto do Rego Monteiro, a alta pode ser atribuída, em parte, à mudança de percepção sobre a taxa de juro básica, a Selic. Até a reunião do Copom, na semana passada, o mercado acreditava que o colegiado do BC poderia, em algum momento, elevar a Selic em 2013.

O cenário mudou após a divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre, na semana passada, que mostrou crescimento de apenas 0,60% ante o segundo trimestre do ano. "A mudança de expectativa de que o juro vai cair mais pode estar ajudando a Bolsa. Num primeiro momento, a Bolsa acaba sendo o melhor lugar para colocar o dinheiro", declarou Monteiro.

Para o operador de uma grande corretora, a Bolsa está barata e, como não há um noticiário negativo, os investidores aproveitam para ir às compras.

Entre as blue chips, Petrobras e Vale tiveram direções distintas. A ação ON da petroleira subiu 1,73% e a PN avançou 1,82%. Já o papel ON da mineradora registrou recuo de 0,59% e o PNA cedeu 0,05%. A Vale divulgou mais cedo seu plano de negócios para 2013. O programa de investimentos somará US$ 16,3 bilhões. O montante inclui dispêndios na execução de projetos (US$ 10,1 bilhões), para sustentação das operações existentes (US$ 5,1 bilhões) e para pesquisa e desenvolvimento (US$ 1,1 bilhões). A Agência Estado havia antecipado que o programa de investimentos da mineradora para o próximo ano chegaria próximo de US$ 17 bilhões.

Entre as elétricas, CESP PNB liderou as altas do Ibovespa, com ganho de 8,88%. Transmissão Paulista PN figurou entre os destaques de queda, -2,72%. Das 15 ações que compõem o índice do setor (IEEX), seis fecharam em queda, oito em alta e uma estável.

Suzano PNA foi a segunda entre os destaques de alta do Ibovespa (+5,98%). Já Fibria ON avançou (+4%). As duas empresas foram beneficiadas por notícias de reajuste de preços. Em reunião com analistas, a Suzano informou que reajustará a celulose em janeiro. Os aumentos serão de US$ 20 a US$ 30 por tonelada e entrarão em vigor em 1º de janeiro de 2013.

Em Nova Iorque, às 17h52min (horário de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,40%, o S&P 500 perdia 0,37% e o Nasdaq tinha perda de 0,22%.

Dezembro Chegou!!!



E o 'Papai Noel' está vindo aí!...


'Cantada pras Mina'

'Essa Rua Existe Sim'

'Como é e como nos sentamos no PC'

'No MCDerps...' - Humor no FACE

'Irmãos Normais e Nós' - Humor no FACE

'Os Recalques' - com AS TIAS WILSON

'A Prova do Photoshop'

'A Prova de Derp' - Humor do FACE

Pegadinha do 'Caixão no Elevador' do 'Silvio Santos'

Após pegadinha da "Menina-Fantasma", SBT exibe "Caixão no Elevador"
Reprodução/SBT


O “Programa Silvio Santos” deste domingo (2) lançou mais uma nova e polêmica pegadinha: “Caixão no Elevador”.
A brincadeira seguiu o mesmo esquema da “Menina-Fantasma”, exibida no domingo passado (25) e que teve grande repercussão na mídia. Desta vez, três homens colocavam um caixão dentro do elevador, que em seguida se abria com o “morto” aparecendo.
Na sequência, o personagem “acordava” e assustava ainda mais o participante da pegadinha. Em uma delas, o caixão acabou caindo por cima do ator e a brincadeira foi encerrada.
Rapidamente, a nova câmera escondida do “Programa Silvio Santos” ganhou vários comentários nas redes sociais.

Fonte:Na Telinha

Foto do 'Prefeito de Pelotas' vira Sucesso na Rede



Reprodução/Facebook
Eduardo Leite (PSDB), prefeito de pelotas virou hit nas redes sociais, sem camisa e com o chimarrão na mão.
Os comentários nas redes sociais sobre a imagem não param e e o classificam como o prefeito mais gato do País.

'A Receita Exata' - Mensagens de Scheila (1915-1943)

 
Há três atitudes que podem te ajudar a alcançar mais paz por dentro.
A Prece sincera abrirá teu coração, as fim de estabeleceres contatos com as energias do Mais Alto.
O trabalho no Bem te permitirá higienizar a mente e te conduzirá a conquistas maiores.
O amor pelos sofredores te auxiliará a vencer a ti mesmo, para que encontres o Pai em teu coração.
Prece, trabalho e amor constituem a receita exata para que a luz do teu espírito se espalhe iluminando teus passos.

Do Espírito Scheilla (1915-1943).

Em caso raro, gêmeo idêntico tem coração do lado direito do peito

G1 Globo - Os irmãos Matheus e Guilherme Guimarães, de 13 anos, são gêmeos univitelinos, ou seja, nasceram de um só óvulo e possuem o mesmo código genético. Entretanto, um fato curioso marca a vida dos dois: os adolescentes são idênticos por fora, mas o oposto um do outro por dentro. Ao invés do lado esquerdo, Guilherme tem o coração no lado direito do peito, assim como os outros órgãos, que também são invertidos. É como se um fosse o reflexo do outro.
O fenômeno, conhecido pela medicina como Situs Inversus, acontece ainda na formação do bebê. O médico geneticista João Monteiro de Pina Neto, do Hospital das Clínicas (HC) de Ribeirão Preto, explica que a anomalia é rara e atinge uma a cada 8 mil pessoas aproximadamente. Segundo ele, ainda não se sabe as causas da condição, que aparece até os primeiros 30 dias de gestação. “É um erro na formação embrionária, na identificação dos lados corporais. Os pesquisadores estão encontrando genes que determinam essa lateralidade. Até agora já foram encontrados pelo menos dois deles”, afirma.

A mãe dos gêmeos, Gleycelene Couto Guimarães, conta que descobriu a diferença entre os filhos somente após um exame pedido pelo pediatra. “Quando bebês, eu até trocava as mamadeiras, eles eram iguaizinhos. Foi bem depois que ficamos sabendo que o Guilherme tem ‘Situs Inversus’, que quer dizer que ele foi gerado um espelho do Matheus, com todos os órgãos do lado direito”, explica.
O diagnóstico foi uma surpresa também para o pai dos garotos, Fred Guimarães, que nunca tinha ouvido falar de um caso assim. “Eu fiquei um pouco preocupado, fiquei pensando se ele teria uma vida normal, se viveria como as outras pessoas”, conta.
De acordo com Pina Neto, Guilherme é um jovem completamente saudável, apesar da maioria das ocorrências de Situs Inversus vir acompanhada de más formações cardíaca ou do sistema digestivo, e do paciente precisar passar por cirurgia.
O estudante tem todos os órgãos funcionando normalmente. Tanto que ele afirma esquecer que tem alguma diferença e, por isso, nunca falou sobre o assunto com os colegas da escola. “Não sei como vai ser agora que todo mundo vai ficar sabendo, mas tomara que seja tudo normal, como todos os dias”, diz.
Os gêmeos Matheus e Guilherme Guimarães mostram o lado do coração (Foto: Valdinei Malaguti / EPTV) 
Os gêmeos Matheus e Guilherme Guimarães mostram o lado do coração (Foto: Valdinei Malaguti / EPTV)

Ivete Sangalo comemora duplo disco de platina com Gilberto Gil e Caetano Veloso

Se Midas tinha o poder de transformar tudo em ouro, Ivete Sangalo  é superpoderosa pela habilidade de transformar tudo em sucesso. A cantora comemorou neste domingo a conquista de mais um disco de platina no curto espaço de dois meses.
A nova premiação  em questão foi concedida pelo DVD 'Especial Ivete, Gil e Caetano', lançado em maio, que já vendeu mais de 150 mil cópias. O quadro foi entregue por Serginho Groisman à Veveta e a Caetano, que dividiram o palco do 'Altas horas' na madrugada desse sábado (1).
Ivete  Sangalo e Caetano Veloso exibem (com orgulho) o disco de platina conquistado 
Ivete  Sangalo e Caetano Veloso exibem (com orgulho) o disco de platina conquistado 
Ivete e Caetano foram só elogios. “No meio de tantas cantoras maravilhosas deste país, esses meninos me escolheram. Eu sou uma sortuda mesmo”, elogiou a cantora.
Falando em disco de platina, no dia de seu lançamento oficial (9/10), o álbum 'Real Fantasia', mais novo trabalho de Ivete, já tinha ultrapassado a marca de 150 mil cópias vendidas.

Fonte: Jornal do Brasil (com Heloísa Tolipan)

Sem graça: volta do palhaço Bozo ao SBT não garante bom índice de audiência!

Depois de 21 anos fora do ar, o palhaço Bozo voltou à TV na manhã desta segunda-feira (3), no programa ‘Bom Dia & Cia’, do SBT. Ao lado da apresentadora Priscilla Alcântara, o personagem comandou o programa direcionado ao público infantil.
Mas parece que a surpresa não rendeu o efeito que a emissora esperava no Ibope. Segundo dados prévios, das 9h até às 11h21, o SBT ficou em terceiro lugar, com 4,3 pontos. A Globo ficou em primeiro, com 6,2, seguida da Record, com 5,3 pontos.
De 11h22 até o encerramento do ‘Bom Dia & Cia’, às 12h45, a emissora de Silvio Santos se manteve no segundo lugar, com 4,8 pontos. De acordo com a gerência de comunicação do SBT, Bozo permanece no comando da atração até o final do ano, pelo menos. Será que um mês é suficiente para o palhaço mostrar a que veio?

Fonte: Jornal do Brasil

Madonna: em quatro anos, a triste burocratização da rainha do pop

Inegável: qualquer pessoa, seja fã ou não, que esteve presente à passagem da 'Sticky & Sweet Tour' pelo Maracanã, em 2008, e que tenha visto o show de Madonna, ontem (2), em sua 'MDNA Tour', no Parque dos Atletas, sentiu, de forma considerável, a diferença de tom entre a Madonna dos dias de hoje e aquela de quatro anos atrás. Enquanto aquela se fazia muito mais presente no palco, em uma jornada dançante e estritamente pop (valorizando, inclusive, seus maiores hits da carreira), esta é mais conceito do que música, mais projeção em telões do que voz, mais honra e glória do que a firma em ação.
Não espere aqui um passo a passo do que rolou durante os quase 120 minutos de apresentação de Madonna: a 'MDNA Tour' não é, de longe, a melhor fase da rainha do pop, que, recentemente, tem no currículo a genial turnê Confessions (um tapa na cara de qualquer saudosista dos 80's), além, claro da 'Sticky & Sweet', uma versão realmente doce e eficiente da cantora. Ontem, vimos ali, diante de 67 mil pessoas, vocais prejudicados (incluindo as bases de playback), estrutura de proporções babilônicas, teatralidade de primeira (como uma precursora deve proporcionar) e pouquíssima musicalidade. Os maiores hits da história da diva, quando não transformados em versões constrangedoras (como 'Like a Virgin'), foram limados da performance (como 'La isla bonita', 'Material girl', '4 Minutes', 'Music' e 'Ray of Light'). A exceção fica por conta de 'Express yourself' e a doce provocação a Lady Gaga, com um trecho de 'Born this way' em seguida, e 'Like a Prayer', executada com o afinco de uma rainha.
Madonna no palco armado no Parque dos Atletas: muita projeção e coreografia, pouca musicalidade
Madonna no palco armado no Parque dos Atletas: muita projeção e coreografia, pouca musicalidade
Talvez o grande resumo da preguiça em torno do show (preguiça não da plateia, mas sim da protagonista, hoje uma senhora de 54 anos que nada mais tem a provar para ninguém) possa ser descrito com o 'grand finale', embalado pela qualquer-coisa 'Celebration', em que Madonna encarna uma DJ fake. Um desfecho irrelevante para uma noite que deveria ultrapassar qualquer limite de relevância.
Mas, afinal de contas, onde reside o erro maior da 'MDNA Tour'? Sem dúvida, justamente na impressão de que Madonna ainda tenta, sobre o palco, de forma indolente, provar alguma coisa. O prestígio dado às canções do álbum mais recente em detrimento de sua história é prova desta dedicação protocolar à contemporaneidade.
E não, Madonna nada mais tem a provar. Loucos são aqueles que ainda discutem sua majestade e exercem comparações com divas recentes da música pop. O que está em questão não é uma disputa. Aliás, não há disputa. Quando Madonna entra em cena, é imprescindível jogar o foco apenas sobre ela, sem milhares de recursos secundários de cenografia, iluminação e corpo de baile dividindo (e até roubando) atenções. Mas, simultaneamente, é preciso que ela saiba o peso simbólico de uma luz exclusiva sobre si.
Com cenografia imponente, corpo de baile extenso e elementos coreográficos caprichados, Madonna se torna mais uma estrela pop qualquer em turnê mediana: a necessidade de saber que é única
Com cenografia imponente, corpo de baile extenso e elementos coreográficos caprichados, Madonna se torna mais uma estrela pop qualquer em turnê mediana: a necessidade de saber que é única
Madonna deve fazer jus a ideia universal de que ela é única. Madonna precisa fugir da prisão burocrática que a levou a esta turnê ordinária. Com 'Confessions' e 'Sticky & Sweet' pudemos ver uma Madonna no século 21 sem soar como uma mortal que roda o mundo fazendo valer os centavos que ganha. O que terá acontecido de quatro anos para cá?

Fonte: Jornal do Brasil (com Heloísa Tolipan)

Em noite de Madonna, uma outra diva roubou as atenções em badalado camarote...

A espera foi longa, cerca de três horas olhando para o palco na esperança de que a loura mais famosa e importante da música pop mundial desse as caras, mas o atraso de Madonna  no primeiro show da 'MDNA Tour' no Brasil movimentou o camarote da Renner, patrocinadora oficial da turnê, que montou o maior dentre os três montados no Parque dos Atletas, no Rio de Janeiro, na noite de ontem (2).
- Claudia Jimenez foi das mais pacientes. Chegou cedo e, sentadinha em um banco de alumínio ao lado de Stella Torreão, esperou o início do show enquanto testava a lente especial de longo alcance que comprou para acoplar ao seu iPhone. Assim que as luzes se apagaram e o enorme telão do palco se acendeu, soltou uma das melhores frases da noite, ao ver o palco se transformando em uma espécie de catedral: "Ué, gente, tem missa hoje?". Claudia não circulou pelos cantinhos do espaço e nem correu atrás de nenhum garçom para provar os canapés, mas todos os amigos queridos da atriz foram até ela para dar um beijo, um abraço, um chamego: Paula Burlamaqui, Taís Araújo, Paulo Gustavo, Rafael Calomeni, Ana Carolina, Leandra Leal, Maria Gadú, Mariana Ximenes, Christiane Torloni, Luis Fernando Guimarães... Em suma, toda a lista de convidados mais especiais. Gente querida é assim.
Enquanto Madonna contagiava seus fãs no palco, Claudia Jimenez distribuía abraços aos amigos
Enquanto Madonna contagiava seus fãs no palco, Claudia Jimenez distribuía abraços aos amigos
- Maria Gadú era só chamegos com a nova namorada, com quem preferiu não ser fotografada e apresentou a amigos apenas como Lua, e nem sentiu o tempo demorando a passar. Enquanto amigos pensavam onde curtiriam o réveillon, ela focava no trabalho: "Devo tocar em Brasília no dia 31". Mas convites não faltaram para voltar ao Rio logo depois do show. A cantora só desgrudou um pouquinho de seu par quando Ana Carolina chegou, e correu para dar um abraço apertado na amiga, que, para acompanhar o show, ficou bem do ladinho de Jimenez.
- Graças ao atraso de Madonna, Mariana Ximenes, madrinha do camarote, ao qual chegou por volta das 21h, teve tempo para conversar com toda a imprensa que a aguardava, posar para fotos (sempre acompanhada pelo mais alto segurança da equipe) e, depois, seguir para um espaço reservado especialmente para ela, de onde só saiu para pular o máximo que pôde com os amigos ao som de 'Give it 2 me' e 'Celebration', as duas últimas músicas do show.
- Estar em um camarote no Parque dos Atletas, um ano após o Rock in Rio, a poucos metros de Christiane Torloni, fez surgir comentários engraçadinhos e nostálgicos relacionados ao nascimento do bordão de 2011 (o 'hoje é dia de rock, bebê' e derivados), lançado ao mundo pela atriz. Muita gente ficou na esperança de que Torloni nos presenteasse com uma frase candidata ao prêmio de melhor da noite, mas a atriz ficou curtindo o show enquanto conversava baixinho com amigos, acompanhada apenas de copos de água e energético - é porque ela é budista e não ingere bebidas alcoólicas, como sua assessoria informou no festival, em 2012, lembra?
- Fashionistas sempre tremem na base quando descobrem que precisam usar uma espécie de abadá naquele evento incrível, para o qual ficaram semanas planejando qual look usariam. Pois a novinha Marina Ruy Barbosa deu a dica de ouro para quebrar as barreiras da customização e transformou a camiseta preta e dourada do camarote em uma charmosa mini saia.
- Um ex-participante da 'Fazenda 5', que chegou a engatar um rápido namoro com uma ex-peoa assim que o reality terminou, circulou sozinho a noite inteira pelo camarote, mas sempre tentando se aproximar de grandes nomes da indústria do entretenimento, no maior estilo 'mosca de padaria'. Não conseguimos descobrir se o objetivo da estratégia era reunir contatos ou apenas aparecer nas fotos ao lado de celebridades de alto escalão, mas foi, no mínimo, divertidamente constrangedor.
- Não teve para ninguém. O título de Mais Animadas da Noite vai para Taís Araújo e Leandra Leal, que passaram os quase 120 minutos do show grudadinhas, como nos tempos em que dividiam os palcos da ficção como as Empreguetes de 'Cheias de Charme'. Ao verem Madonna sendo amarrada e carregada por seus bailarinos, os comentários sobre o fenômeno literário '50 tons de cinza' foram inevitáveis e, quando Madge começou a cantar as primeiras estrofes de 'She's not me', Taís não se segurou: "Eu amo essa músicaaaaa!" E pôs-se a cantar todos os versos a plenos pulmões.

Fonte: Jornal do Brasil - com Heloísa Tolipan