quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

'BBB 13': "pisaram nos nossos rostos", diz ativista do Femen

As ativistas em frente ao IML, onde fizeram exame de corpo de delito nesta quarta-feira (9) Foto: Vitor Nassar / Divulgação As ativistas em frente ao IML, onde fizeram exame de corpo de delito nesta quarta-feira (9)
Foto: Vitor Nassar / Divulgação
Marina Azaredo

Comentar 391
Após o protesto realizado na noite de terça-feira (8) no Santana Parque Shopping, onde está instalada a Casa de Vidro do Big Brother Brasil 13, as ativistas do Femen Brazil alegam que os seguranças do shopping foram "extremamente truculentos" na tentativa de contê-las. "Eles agiram com extrema brutalidade, nos jogaram numa sala escura, pisaram nos nossos rostos, nos chamaram de p... e vagabundas, disseram que morreríamos na cadeia", disse Sara Winter em entrevista por telefone ao Terra logo após fazer o exame de corpo de delito na tarde desta quarta-feira (9).
A ativista alega que sofreu uma contratura na região lombar, além de ter vários arranhões e hematomas espalhados pelo corpo. Segundo Sara, sua colega Anna Steel também sofreu uma contratura, mas na região do ilíaco, um osso localizado perto do quadril. A terceira participante do protesto, Amanda Roseo-Alba, sofreu apenas lesões mais leves. Do IML, elas pretendiam ir diretamente a uma delegacia para registrar um boletim de ocorrência.
Em entrevista ao Terra antes do protesto, Sara Winter chegou a dizer que a Casa de Vidro "parece um zoológico". "Há uma mobilização nacional para esse tipo de programa, mas precisamos chamar a atenção para o povo brasileiro reagir a problemas muito mais relevantes, como os sistemas de saúde e educação, que estão falidos, além da fome e da miséria", disse. O Femen é um movimento feminista criado na Ucrânia que se manifesta exibindo os seios.
Procurada, a assessoria de imprensa do shopping alegou que não aconteceu nenhum tipo de agressão nas dependências do estabelecimento comercial. Segundo as informações, elas foram apenas cobertas e retiradas de circulação para que não ficassem em público sem roupas.

Fonte: Terra

Opinião do blog:
Olha, eu não tenho nada pra dizer, mas eu acho que se elas largassem a vida que tem como feminista, isso não teria acontecido. Foi pisoteada, foi violentada, e não foi a toa não! Acho que a Femen deveria ser um grupo feminista para protestar contra a 'corrupção' que está consumindo o mundo, a 'falta de atendimentos nos hospitais públicos', ou seja, está acontecendo muito descaso nos hospitais... Vai lá fazer protestos em Brasília contra a corrupção! Vai! Ninguém toma iniciativa pra isso... Mas contra um programa banal, que tem a iniciativa de ajudar até a algumas pessoas que estão precisando de dinheiro! Tem gente ali que precisa pagar as dívidas, ajudar na família, pelo menos não são todos que gastam dinheiro com lazer.  

Nenhum comentário: