sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Polícia pede exame para identificar ladrão que morreu ao cair de telhado

Pollyana Araújo Do G1 MT
1 comentário
Homem caiu de altura de 5 metros e morreu (Foto: Polícia Civil) 
Homem caiu de altura de 5 metros e morreu
(Foto: Polícia Civil)
A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) solicitou a realização de exames para identificar o corpo de um homem que morreu após cair do telhado de uma empresa de venda de peças de máquinas agrícolas, que fica na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá, durante tentativa de furto. O corpo foi encontrado no início desta semana em estado de decomposição depois de cerca de 15 dias da morte.
Segundo a Polícia Civil, o exame feito pelo Instituto Médico Legal (IML) deve comprovar se o corpo é de um adolescente de 16 anos, que morava no Distrito de Nossa Senhora da Guia, na capital, e é considerado desaparecido. A família dele procurou o setor de desaparecidos da Polícia Civil e informou que o jovem sumiu na mesma data em que o homem teria tentado furtar o comércio e sofreu acidente.
O suposto assaltante caiu de uma altura de aproximadamente cinco metros ao tentar invadir a empresa. De acordo com a polícia, os exames devem ficar prontos em, no máximo, cinco dias. Depois desse período, o corpo, que encontra-se no IML, deve ser liberado para a família. Isso se for do adolescente.
Conforme a DHPP, o jovem estava sozinho e teria entrado na empresa após furar um buraco na parede de um estabelecimento que fica ao lado. "A telha quebrou e ele caiu dentro da empresa", afirmou um investigador da Polícia Civil, que atendeu a ocorrência.
O corpo foi encontrado pelo gerente da empresa e por uma funcionária que trabalha no setor de limpeza após recesso de duas semanas. O comércio fechou no dia 14 de dezembro, quando, segundo a Polícia Civil, teria ocorrido a tentativa de furto, e reabriu na segunda-feira (7) após período de final de ano. Os funcionários acionaram a polícia. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).
Para ler mais notícias de Mato Grosso, clique em g1.globo.com/mt. Siga também o G1 Mato Grosso no Twitter e por RSS.

Nenhum comentário: