sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Aposentado morre com suspeita de Dengue Hemorrágica em São Roque

Um aposentado de 66 anos, morador do Município de São Roque, faleceu no último domingo, dia 3, com sintomas que aparentavam dengue hemorrágica. Na segunda-feira (4) a reportagem do JE foi até a residência do homem, que fica no bairro de Santo Antonio.

Gentilmente Eliane Siqueira, de 36 anos, estudante de Biologia e filha do falecido, concedeu uma entrevista para esclarecer o que aconteceu. Ela disse à reportagem que havia dois anos que eram feitas reclamações referentes a uma caixa d’água  que permanecia aberta vinte e quatro horas por dia. “Nós já estamos cansados de dizer para os agentes da vigilância olharem aquela caixa d’água, mas eles alegavam que não tinham ordens para entrar na casa.” Além disso, Eliane destaca também a calha entupida de um prédio residencial que se localiza ao lado da casa de seu pai, que “faz tempo que acumula água frequentemente, principalmente no verão, quando as chuvas aumentam.”


O aposentado começou a apresentar sintomas na segunda-feira (28/01), quando foi internado pela primeira vez na Santa Casa. Ele recebeu atendimento médico, foi diagnosticado com infecção urinária e foi receitado um medicamento. Quando retornou à sua residência, tomou por 48h o medicamento que tinha sido prescrito e continuou apresentando os mesmos sintomas, como náuseas, crises de vomito e dores musculares. Eliane resolveu internar o pai mais uma vez na Santa Casa de São Roque na quarta-feira, dia 30 de janeiro. Ela disse à reportagem que seu pai ainda apresentava quadro de febre alta e hemorragia interna.

Eliane ainda nos contou que, enquanto isso, agentes da Vigilância Epidemiológica compareceram para verificar a residência de seu pai na quinta feira (31/01), após a suspeita de que ele teria contraído dengue hemorrágica. “Todas as verificações foram feitas, todos os lugares possíveis foram revistados e absolutamente nada foi encontrado. Meu pai se preocupava demais com essas coisas.”, afirma.  A reportagem constatou que tudo estava como descrito, inclusive a caixa d’água da casa, que se encontrava vedada. Haviam suspeitas de que a casa do aposentado estava com acúmulo de lixo, mas o que foi visto foi que a construção passava por uma reforma e o entulho acumulado estava devidamente protegido.



De acordo com os familiares, o pai de Eliane acabou não resistindo a uma parada cardíaca e acabou falecendo na manhã do domingo (03/02). Ela nos mostrou o atestado de óbito, no qual está confirmada a morte por parada cardíaca decorrente de dengue hemorrágica e encerrou com um apelo: “Estou à disposição e fazendo uma campanha, porque não é possível que alguém que se preocupava tanto com a sua saúde ter uma morte tão estúpida assim”.

Prefeitura descarta suspeita de morte por dengue

Conforme nota oficial enviada pela Prefeitura, segundo o diretor de Saúde de São Roque, Dr. Sandro Rizzi, a morte do aposentado de 66 anos na Santa Casa de São Roque não foi por dengue. Ainda de acordo com ele, o resultado definitivo chegou na manhã desta quinta-feira, 07. “Foram realizados dois exames com as amostras de sangue do paciente e ambos foram negativos descartando totalmente a morte por dengue”, declara o médico. Ainda de acordo com ele, um dos resultados apontou a causa da morte como leptospirose. “A análise do prontuário do paciente era altamente sugestiva para a leptospirose, não se sabe como ele teve o contato com a urina desses animais, geralmente acontece com a água de enchente ou dentro de casa. Outro fator são as latinhas de refrigerante ou cerveja que dependendo onde são guardadas pode haver contato com ratos e se forem utilizadas sem serem devidamente lavadas pode haver risco de contaminação,” finaliza o médico. 


Fonte: JE Online

Nenhum comentário: