sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Espiritismo (Lei de Causa e Efeito)

O Espiritismo tem conteúdos que fazem muito sentido. Eu andei frequentando palestras em centros espíritas, prestando muita atenção no que os palestrantes falavam sobre assuntos diversos, mas, nessa última quarta-feira (20 de fevereiro), eu andei discordando de muita coisa que falaram sobre "mortes coletivas".

Mortes coletivas. Porque ocorre, qual a causa que eles fizeram no passado, e qual efeito que elas tiveram etc e tal. Refleti muito sobre isso, e penso até como é chato você ouvir o mesmo assunto, e ter que ficar calado só para não passar vergonha em público, bom, é lógico que eu iria criticar, e muito!

AS CAUSAS E OS EFEITOS

Um dos casos que eu quero citar é o caso do menino João Hélio, de 6 anos, morto em fevereiro de 2007. Causa e efeito é muito difícil de entender, ou seja, é uma farsa! Não faço a menor idéia de quem escreveu o bilhete com o nome do menino, alegando que, no tempo das Cruzadas, arrastou centenas de pessoas, afim de ter sido arrastado anos e anos depois! Eu acredito que tenha sido uma grande fatalidade.

Casos como o de um navio que afunda, uma boate pegando fogo e desabando em cima de umas 1000 pessoas, e o espírita vem aqui me dizer que foi porque 'tinha que acontecer'?

 http://www.pedroozorio.com.br/espirita/fundo_espiritismo.jpg

A boate Kiss de Santa Maria, no Rio Grande Do Sul pegou fogo acidentalmente. Morreram mais de 200 pessoas. Aí o espírita vem dizer que foi porque tinha que acontecer? Tinha que ser desse jeito?

As causas e os efeitos são muito complicados de serem entendidas, porque, se, quem fez causas porque o outro merecia o efeito, ele também vai ter um efeito? Vamos crescer a mente. A maioria das coisas que acontece, nós sabemos que não é por acaso, mas podem ser evitadas.
Um cego vem à Terra, um alejado vem à Terra e aí o que? Tinha que ser assim?
Um louco veio à Terra e aí? Teve que nascer assim? Será?
Esse pensamento seria muito desnecessário se fosse posto em prática, se todos pensassem assim.
É uma grande enganação dizer que Fulano de Tal tinha que morrer aos 20, ou 30, que tinha que perder as pernas e usar a prótese só porque Deus empregou esse 'castigo' à ele. Isso não existe. Então esse não é Deus que nós conhecemos. Cadê aquele Deus misericordioso? Cadê aquele Deus amigo? Deus nunca faria isso com ninguém, nunca faria essas perversidades. O ser humano que cria essas coisas e incute isso na mente dos outros espíritas. Temos que refletir sobre isso, pois eu creio que isso é muito desnecessário.

Nenhum comentário: