terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Primeiro dia do júri de Gil Rugai termina com três testemunhas ouvidas

Primeiro dia do Julgamento de Gil Rugai ´foto: TJ SP
Primeiro dia do Julgamento de Gil Rugai ´foto: TJ SP

No primeiro dia de julgamento do ex-seminarista Gil Rugai, três testemunhas arroladas pela acusação foram ouvidas. O réu é acusado de matar seu pai e sua madrasta em março de 2004.
Os trabalhos foram iniciados por volta das 13 horas, com o depoimento de uma testemunha protegida, seguido do médico legista Daniel Romero Munhoz e do perito criminal Adriano Yssamu Yonanime. Restam ainda duas testemunhas de acusação que serão ouvidas, além de nove de defesa e uma do juízo, antes de o réu ser interrogado.
O depoimento mais esperado foi dado no início da tarde desta segunda-feira, o vigia afirmou ter ouvido os tiros que mataram Luiz Carlos Rugai, 40 anos, e Alessandra de Fátima Troitiño, 33 anos, por volta das 21h do dia 28 de março de 2004. Após os disparos, a testemunha de acusação disse que viu Gil Rugai e outro homem fugindo da residência, que fica em um bairro nobre da zona oeste da capital paulista.
A defesa tentou desqualificar o depoimento do vigia, usando fotografias noturnas da rua onde ficava a residência do casal e um mapa, em uma tentativa de demonstrar que Andrade não teria sido capaz de identificar Gil Rugai por estar muito escuro. Os advogados do réu também questionaram a capacidade intelectual da testemunha, que disse não ter completado o ensino fundamental e afirmou não saber ler e escrever muito
Ao encerrar o primeiro dia de julgamento, o juiz Adilson Paukoski Simoni determinou que o júri será retomado às 9h30 desta terça-feira (19).
Com informações da Comunicação Social TJSP e noticias.terra.com.br

Nenhum comentário: