domingo, 23 de junho de 2013

Árbitro admite à Fifa que errou ao validar o segundo gol da Itália

O árbitro da partida de sábado entre Itália e Brasil, Rashvan Irmatov, admitiu o erro de marcação no segundo gol dos italianos. O juiz validou o tento de Chiellini contra a Seleção Brasileira quando havia marcado um pênalti segundos antes de Luiz Gustavo em Balotelli. De acordo com o porta-voz da Fifa, Pekka Odriozola, Irmatov confirmou no relatório feito à Comissão de Árbitros o equívoco e também ao chefe dos árbitros, Massimo Busacca.
"Ele reconheceu que cometeu um erro ao marcar o segundo gol da Itália. Quando ele apita, ele não pode dar a vantagem, está na regra do jogo. Foi um erro técnico. Todos os seres humanos são passíveis de erros. Ele já admitiu", falou o porta-voz da entidade.
Para Irmatov, a rapidez do lance é que ocasionou o erro. "Ele falou que o lance foi muito rápido. Que quando estava apitando o pênalti, viu com o canto do olho o gol sendo marcado. Que pensou rápido e validou erroneamente", esclareceu a entidade.
Segundo a Fifa, Brasil x México bateu recorde de telespectadores assistindo um jogo da Copa das Confederações: mais de 40 milhões de pessoas no mundo todo pararam para ver a partida que aconteceu no último dia 19.
"A partida Brasil x México bateu recorde de audiência nos principais países do mundo, como EUA, Japão, Inglaterra, entre outros. Foram mais de 40 milhões de pessoas assistindo. Mais do que a Fórmula 1, que tem em torno de 30,2 milhões de telespectadores", falou Odriozola.
A Fifa ainda afirmou que o presidente da entidade, Joseph Blatter, estará no Brasil para as semifinais e final da competição, mas não soube confirmar a data que o presidente retornará da Turquia, onde acompanha o início do Mundial Sub-20. Segundo a própria Fifa, é normal que o presidente faça viagens para apresentar outros torneios que ocorrem simultaneamente.
"O presidente retornará para assistir às semifinais e à final da Copa, mas no momento não sabemos a data que ele retornará. Apenas confirmamos que estará de volta, não temos mais detalhes sobre o plano de viagem. Nós já havíamos comunicado que ele iria para a abertura e retornaria na última semana. É normal ele estar no início e no fim de um torneio", disse Odriozola.
A Fifa pediu novamente que os torcedores não deixem para a última hora a retirada dos ingressos, pois ainda há 14 mil a serem retirados para a final da Copa das Confederações, em 30 de junho, no Maracanã.
 
Fonte: Correio do Estado

Nenhum comentário: