sábado, 15 de junho de 2013

Prêmio Nobel Frederik De Klerk: Mandela deixa legado fundamental




Foto de 10 de dezembro de 1993 mostra Nelson Mandela e de Klerk. Foto: AFP Photo/Gerard Julien
Foto de 10 de dezembro de 1993 mostra Nelson Mandela e de Klerk. Foto: AFP Photo/Gerard Julien
 
O ex-presidente e Prêmio Nobel da Paz sul-africano Frederik De Klerk disse nesta sexta-feira que Nelson Mandela deixará um legado "fundamental" após sua morte.

De Klerk participa do encontro New York Forum Africa, no Gabão.

Evocando uma África do Sul sem "Madiba", o líder de 94 anos hospitalizado há uma semana, Frederik De Klerk insistiu na importância de se fazer "uma distinção entre o legado do presidente Mandela e o do homem Nelson Mandela".

"Se ele morrer (...) não acho que isso criará uma crise na África do Sul. Acho que, pelo contrário, isso reavivará seu legado", defendeu o último presidente do Apartheid, que negociou o fim da dominação branca com Nelson Mandela, no início dos anos 1990.

"Ele (Mandela) se afastou dos holofotes há quatro anos, ele não aparecia mais em público, ele não participou mais dos encontros políticos e mesmo das festividades quando seu partido (o Congresso Nacional Africano, da situação) celebrou seu 100o aniversário", completou.

Mandela não aparece em público desde 2010.

"Seu legado é fundamentalmente importante (...) O melhor meio de honrar sua memória será seguir o bom exemplo que ele deu e (seguir) seu principal legado político, que foi ter insistido na importância da reconciliação".

"Algumas vezes, tínhamos discordâncias significativas, tínhamos palavras fortes um para o outro (...) mas em caso de crise, sempre conseguimos superar nossas diferenças para encontrar uma solução".

"Quando nos afastamos (da política), nós nos tornamos bons amigos, ele era convidado para ir à minha casa, e eu era convidado para a casa dele (...)", afirmou.

"Era uma pessoa muito, muito notável, sim, eu rezo por ele e por sua família", concluiu.

No sexto dia de internação, sua saúde "continua melhorando", informou o presidente sul-africano, Jacob Zuma, que visitou Mandela na quinta-feira.
 
Fonte: Diário de Pernambuco

Nenhum comentário: