sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Le Cospobre II - Capitão Caverna


kkkkkkk' vejam isso kkkkk' mto engraçada!!

Le Cospobre del Sr. Quaker

Confirmada a primeira morte em Minas pelo tipo 4 do vírus da dengue

Foi confirmada pela Secretaria de Estado de Saúde a morte de uma menina Ketlyn Ferreira Santos, de 11 anos, de Montes Claros, por dengue hemorrágica, (pelo tipo 4 da dengue). Há pelo menos 20 anos que não era registrado o virus em Minas. Por isso, o caso pôs em alerta as autoridades no estado. A preocupação é grande em Montes Claros, onde, conforme números divulgados, na tarde desta sexta-feira, pelo prefeito Ruy Muniz, somente em janeiro, foram notificados 1.220 casos da dengue clássica, quantidade superior ao total de notificações na cidade de todo ano passado(1.088).

A garota Ketlyn, que morava no bairro Renascença (região Norte da cidade), foi atendida na Santa Casa de Montes Claros em 25 de dezembro, com sintomas da dengue. Logo em seguida, voltou para a casa da família. No dia 29 de dezembro, ela foi internada no Hospital Universitário Clemente de Faria, onde morreu na noite de 31 de dezembro, devido ás complicações, sendo apontada a suspeita de dengue hemorrágica.


Foi feita o recolhimento de material, encaminhado para exame em laboratório na Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte. Ontem, a Secretaria de Estado de Saúde informou que o exame confirmou que a menina morreu depois de ter contraído o vírus 4 da dengue.

“Essa notícia é alarmante para Montes Claros, tendo em vista o surto de dengue que a cidade está enfrentando neste fim de ano. Com a confirmação da presença do vírus tipo 4 teremos que redobrar os trabalhos para a prevenção e o combate ao mosquito transmissor”, afirmou o prefeito Ruy Muniz.

Ele lembrou que a Prefeitura, com o apoio do Governo do Estado, está realizando “mutirões” contra a dengue na cidade, recolhendo o lixo em terrenos públicos e em lotes vagos, além do uso do “fumacê”. “Mas, precisamos muito da colaboração dos moradores, no sentido de acabar com os focos da larva do mosquito Aedes aegypti dentro de suas casas”, alegou o prefeito. No início de janeiro, foi apontado o Levantamento Rápido do Índice de Infestação de Aedes aegypti (LIRAa) na cidade de 4%, sendo que o índice aceitável é de 1%.

Fonte: Em.com.br

Novo secretário elogia antecessor "reprovado" pelo TCE

O novo secretário de Estado de Saúde, Mauri Rodrigues de Lima (PP), avaliou positivamente as gestões de seus antecessores, Vander Fernandes (PP) e Pedro Henry (PP).

De acordo com Mauri, que está há uma semana no cargo, houve avanços nos últimos dois anos que permitem que ele faça essa avaliação.

“Houve a mudança do modelo de gestão dos hospitais, que agora estão sob as OSs (Organizações Sociais), e isso causou polêmica. Porém, essa mudança trouxe avanços. A população recebeu mais atendimento. Então, se a população recebeu mais atendimento, a gestão foi boa”, afirmou, durante entrevista coletiva, nesta sexta-feira (1º).

Tanto Henry quanto Vander tiveram suas contas à frente da secretaria reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), em julgamento no final do ano passado, referentes ao ano de 2011. Vander deixou o cargo sob recomendação do TCE para que fosse afastado imediatamente.

Mauri foi o escolhido pelo partido para substitui-lo – antes disso, a sigla indicou o médico e dono do Hospital Santa Helena, em Cuiabá, Marcelo Sandrin, para ocupar a pasta, mas a articulação não prosperou.

A indicação do atual secretário foi referendada por toda a cúpula do PP, incluindo o ex-secretário e deputado federal Pedro Henry. Mauri, porém, se esquivou ao ser questionado sobre a influência de Henry em sua gestão.

“É o partido que administra a secretaria, mas eu tenho meu modelo de gestão. Claro que respeito tudo o que foi feito pelos secretários anteriores, mas não vou entrar em conflito de modo que prejudique os pacientes. Respeito todos os nossos parlamentares, não só o Pedro Henry. Vou ouvir a todos, aproveitando as sugestões que foram boas”, desconversou.


Mauri Rodrigues de Lima disse que adoção de OSs representou avanços

Continuidade das OSs

A gestão dos hospitais regionais por meio das Organizações Sociais (OS) é uma política de Governo, e não somente da Secretaria de Saúde. Desse modo, o novo secretário dará continuidade ao modelo que teve início em 2011, no Hospital Metropolitano de Várzea Grande.

"O modelo das OSs veio para ficar, como disse o governador. Foi uma conquista para a Saúde Pública que melhorou e muito a assistência médico-hospitalar. Apenas vamos melhorar os mecanismos de fiscalização", disse Mauri Rodrigues.

Após a reprovação das contas e os apontamentos do TCE de que os contratos não estavam sendo cumpridos pelas OS, que teriam recebido por serviços não prestados, o governador Silval Barbosa mandou auditar o cumprimento dos contratos. Mauri herdou, então, os contratos em fase de auditoria e disse que vai continuar acompanhando a execução deles.

“Vamos acompanhar de perto a qualidade e o custo dos contratos. As OSs foram um modelo colocado há menos de dois anos em Mato Grosso, visando a um melhor atendimento para os pacientes, e precisa de ajustes”, disse o secretário.

Recursos

Mauri Rodrigues informou que, até o final de março, o Governo baixará uma portaria regulamentando a forma como os repasses do Estado serão distribuídos entre os municípios – o prazo para isso é de 90 dias após a publicação da nova lei, que instituiu os repasses com base em um percentual da arrecadação do Estado.

Ele se reunirá com os integrantes dos consórcios intermunicipais de Saúde para explicar como funcionará o novo modelo.

Ao longo dos últimos anos, o Governo Estadual foi alvo de muitas críticas por parte dos municípios, em função do atraso nos repasses, que tinham um valor fixo.

O secretário disse que o orçamento de R$ 967 milhões previsto para 2013 não é suficiente fazer tudo o que é necessário.

“Em 24 anos de gestão, eu nunca fiquei satisfeito com orçamento de pasta. E na Saúde, via de regra, sempre somos pegos de surpresa. Mas, é possível procurar o Ministério da Saúde, fazer uma articulação junto ao ministro Alexandre Padilha e mostrar para ele as necessidades do Estado”, disse.

Fonte: Mídia News

Sobe para 33 número de mortos por explosão em sede da Pemex

(Atualiza com novo saldo de vítimas)
Cidade do México, 1 fev (EFE).- O governo do México e a empresa petrolífera estatal Pemex elevaram nesta sexta-feira de 32 para 33 o número de mortos pela explosão ocorrida ontem em um dos edifícios-sede da empresa na capital do país.
"O último dado a respeito do ocorrido na Torre da Pemex é de 33 pessoas mortas", disse no Twitter o secretário de Governo (Interior), Miguel Ángel Osorio Chong.
A Pemex também divulgou nota atualizando o número de mortos no acidente para 33.
Por sua vez, o presidente do México, Enrique Peña Nieto, visitou hoje cinco feridos em um hospital e anunciou que ainda hoje serão divulgados alguns detalhes sobre a explosão após uma análise de especialistas. Após sua visita aos feridos, o governante reiterou seu "pesar" e "solidariedade" às famílias das vítimas e prometeu "total apoio".
A imprensa local informou que a explosão pode ter acontecido devido a um superaquecimento do sistema elétrico que alimenta o complexo da empresa petrolífera.
O governador do Distrito Federal, Miguel Ángel Mancera, declarou três dias de luto pela tragédia, e parlamentares fizeram um minuto de silêncio em memória das vítimas durante a abertura de um novo período de sessões no Congresso.
O edifício onde aconteceu a explosão fica dentro do complexo administrativo da Pemex, tem 24.700 metros quadrados e nele trabalham regularmente 1.700 pessoas.
O complexo da Pemex é integrado por vários edifícios nos quais diariamente trabalham cerca de 10 mil funcionários. EFE

Ronaldo reclama de assédio após namoro com Paula Morais

O ex-jogador Ronaldo Nazário não está gostando do assédio em cima de seu relacionamento com Paula Morais. Ele desabafou no Twitter, nesta sexta-feira (1), e disse que a situação está ficando chata.

 

“Está muito chato ficar me seguindo e tirando foto escondido! Depois vem me pedir entrevista ou qualquer outra coisa e não sabe porque eu não faço!”, escreveu. O casal é frequentemente flagrado durante passeios pelo Rio de Janeiro. (F5)

Fonte: Jornal da Mídia

Flores, cartazes e objetos colorem a frente da boate Kiss em Santa Maria (G1)

Iara Lemos Do G1, em Santa Maria

Flores e cartazes em homenagem às vítimas em frente ao prédio onde funcionava a boate Kiss (Foto: Iara Lemos/G1)Flores e cartazes em homenagem às vítimas onde funcionava a boate Kiss (Foto: Iara Lemos/G1)
Flores de todos os tipos colorem a fachada do prédio onde funcionava a boate Kiss, em Santa Maria, na Região Central do Rio Grande do Sul. Centenas de pessoas têm ido ao local desde o incêndio que causou 236 mortes na madrugada de domingo (27) durante uma festa universitária, para prestar homenagem às vítimas.
Pessoas observam a fachada do prédio onde funcionava a boate Kiss (Foto: Iara Lemos/G1)Pessoas observam a fachada do prédio onde funcionava a boate Kiss (Foto: Iara Lemos/G1)
Algumas pessoas rezam no local. Outras, mais distantes, parecem perplexas diante da dor que toma conta de familiares e amigos.
Cartaz pede justiça após 236 mortes na boate Kiss (Foto: Iara Lemos/G1)Cartaz pede justiça após 236 mortes na boate Kiss (Foto: Iara Lemos/G1)
Kalyne Pereira deixou um prendedor de gravatas em meio ás flores e cartazes (Foto: Iara Lemos/G1) 
Kalyne Pereira deixou um prendedor de gravatas em meio
a flores e cartazes (Foto: Iara Lemos/G1)
O jovem Kalyne Pereira, de 15 anos, nem consegue contar nos dedos os amigos que perdeu na tragédia. A festa também era a comemoração do aniversario de um amigo. Sua irmã foi uma das que conseguiu escapar com vida. Nesta tarde, Kalyne trouxe um prendedor de gravatas para prestar uma homenagem às vitimas.
"Eles sempre brincavam comigo porque eu gostava de usar gravatas. Foi a forma que encontrei de fazer minha homenagem", disse.
Cartaz pede justiça após 236 mortes na boate Kiss (Foto: Iara Lemos/G1)Cartaz pede justiça após 236 mortes na boate Kiss (Foto: Iara Lemos/G1)

Aposentada fica 31 anos sem estudar, passa na Fuvest 2013 e será caloura do próprio filho

Divulgação Uol
Procuradora aposentada, Lindamir agora pensa em ser professora de geografia

Esta sexta-feira (1º) foi de comemoração para os aprovados na Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular) 2013, que seleciona alunos para a USP (Universidade de São Paulo) e para a Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo. A lista foi divulgada por volta das 14h.
Lindamir Monteiro da Silva é uma dos estudantes que têm muito a celebrar. Prestes a fazer 54 anos, a aposentada passou no curso de geografia após 31 anos fora das salas de aula e será caloura do próprio filho. “Consegui me aposentar em 2011 e no ano passado comecei a fazer cursinho extensivo”, contou. “Eu tive que estudar muito, porque estava longe da escola há um bom tempo”.
Acompanhada da filha de 17 anos, Inae Monteiro Negrão, que prestou arquitetura, mas não entrou na primeira chamada, a aposentada conta que o dia da matrícula será ainda mais especial. “Meu próprio filho irá fazer o meu trote. Ele é veterano do segundo ano no curso de geografia também”, disse, rindo da coincidência.
Antes procuradora do Estado e formada em direito em 1981, Lindamir agora pensa em exercer a carreira de professora. “Prestei só na Fuvest mesmo, e agora é só alegria. Talvez eu queira lecionar depois de terminar essa nova faculdade”, afirmou. 

Fonte: Mídia Max

Sony lançará PS4 no próximo dia 20, diz Wall Street Journal

Sony Brasil 

Novo modelo do PlayStation 3

PlayStaion 3: sucessor do console lançado em 2006 deve ser anunciado no próximo dia 20
São Paulo – A Sony lançou nesta semana um teaser no qual deixa claro que a empresa irá realizar algum anúncio importante sobre seu console PlayStation no dia 20 de fevereiro, em Nova York. E, de acordo com fontes ouvidas pelo jornal Wall Street Journal, o assunto do encontro com a imprensa será o lançamento do PlayStation 4
Segundo as informações divulgadas pelo jornal, que ainda não foram ainda confirmadas pela Sony,  poucas mudanças foram incorporadas ao console em si, além de algumas melhorias de hardware.
A ideia da fabricante seria a de se concentrar em transformar a maneira como os jogadores interagem com o PS4. De acordo com outro jornal, o Wahignton Post, a nova versão do console contará com ainda mais funcionalidades que favorecem a compra de games através da nuvem, ao invés de mídias físicas.
Ainda segundo as fontes do WSJ, o sucessor do PlayStation 3, lançado em 2006, o PS4 começará a ser vendido até o fim do ano e chegará ao mercado para disputar a liderança com um importante rival: o console que a Microsoft pode lançar em breve.

Fonte: Exame (Abril)

Explosão na Cidade do México é a pior em 30 anos

A capital do México testemunhou na tarde de quinta-feira sua pior explosão em quase 30 anos, que atingiu um edifício da petroleira Petróleos Mexicanos (Pemex) em pleno centro da capital mexicana justamente no momento da troca de turno, quando o local estava repleto de trabalhadores.
32 mortos:  Explosão atinge sede da gigante estatal de petróleo mexicana
Reuters
Trabalhadores retiram corpo de local de explosão na sede da Pemex na Cidade do México
"Estava sentado, trabalhando, e de repente ouvi uma explosão. O edifício balançou, tremendo muito forte, veio (uma onda) de fumaça para dentro, e caíram vidros e pedras nas minhas costas", disse uma testemunha à BBC Mundo. "Começamos a ver feridos, pessoas cobertas de terra e pó. Fomos imediatamente retirados (do local)."
Até o momento não se sabe a causa da explosão, e autoridades mexicanas disseram que vão recorrer a peritos internacionais para investigá-la. O edifício atingido é parte de um complexo da Pemex - estatal e a maior empresa do país - e adjacente à torre principal.
Silvia Hernández, funcionária da Pemex, estava no térreo do prédio no momento da explosão. "Era o horário de saída dos funcionários sindicalizados", relembra. "(Com a explosão), desmoronou uma ponte (dentro da empresa) e alguns colegas ficaram enterrados lá. Senti muita angústia, pensei nos meus filhos."

Subsolo e mezanino
Segundo ela, a explosão aconteceu no subsolo, onde ficam os estacionamentos. Minutos depois de tuitar apenas que a torre da Pemex estava sendo desocupada por problemas elétricos, a conta oficial da empresa no Twitter informou que se tratava de "uma explosão no edifício B2 do centro administrativo. Há feridos. Houve danos no subsolo e no mezanino".
Imagens aéreas do local mostravam paredes derrubadas, janelas destruídas e dezenas de ambulâncias e veículos de resgate. Foi a pior explosão no país desde 19 de novembro de 1984, quando um acidente em um centro de armazenamento e distribuição também da Pemex nos arredores da Cidade do México deixou mais de 500 mortos e quase 1 mil feridos.
Reuters
Parentes de empregados da Pemex esperam por informação do lado de fora de hospital em Azcapotzalco, na Cidade do México (31/01)
Parentes
O prédio alvo de explosão na quinta ficou cercado por jornalistas e por familiares que buscavam notícias de parentes que trabalham na Pemex. Carmen Reyes, por exemplo, procurava por seu marido, José Eulalio Gutiérrez.
"Espero que me digam se ele está aqui ou se devo procurá-lo nos hospitais. Tenho tentado ligar para seu telefone, mas cai na caixa postal", disse. Angustiada, ela não se lembrava qual é o horário de saída de Gutiérrez da empresa. Ou em que área ele trabalha. "Não sei em que área, mas que ele está aqui, está."
Enquanto isso, buscam-se também os motivos da tragédia. o secretário Osorio Chong disse que "estão sendo usados todos os recursos para investigar as causas do incidente. Vamos esperar o resultado da perícia e o divulgaremos com transparência".

Fonte: Último Segundo

Advogado de sócio de boate Kiss diz que entrará com pedido de suspensão de prisão temporária

Paulo Roberto Tavares, especial para o R7, em Santa Maria
Após decisão de prorrogação da prisão temporária dos quatro envolvidos na tragédia de Santa Maria, o advogado Mário Cipriani, defensor de Mauro Hoffmann, um dos sócios da boate Kiss, disse que entrará, na próxima segunda-feira (4) com um pedido de revogação de prisão. Segundo ele, o pedido será feito ao juiz responsável pelo caso.
— Até o momento as prisões foram decretadas por juízes plantonistas. Como o foro no Rio Grande do Sul fica aberto somente até às 15h, vamos entrar com o pedido na segunda, e não no sábado, para evitar os plantonistas.

 

Justiça prorroga por 30 dias prisão de suspeitos de envolvimento no incêndio da boate Kiss em Santa Maria
Veja a cobertura completa do incêndio que deixou centenas de mortos em Santa Maria (RS)

Nesta sexta-feira (1º), o juiz Regis Adil Bertolini, do foro de Santa Maria, prorrogou por mais 30 dias a prisão temporária dos dois sócios e de dois integrantes da banda Gurizada Fandangueira, que se apresentava no momento.
A reportagem não conseguiu contato com o advogado de Elissandro Callegaro Spohr, Jader Marques. Às 15h50, o defensor do vocalista da banda Gurizada Fandangueira, Omar Obregom, não tinha um posicionamento sobre o caso.

Incêndio
O incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, a 290 km de Porto Alegre, aconteceu na madrugada de domingo (27) e deixou 236 mortos e mais de cem feridos. O fogo teria começado quando a banda Gurizada Fandangueira se apresentava. Segundo testemunhas, durante o show foi utilizado um sinalizador — uma espécie de fogo de artifício chamado "sputnik" — que, ao ser lançado, atingiu a espuma do isolamento acústico, no teto da boate. As chamas se alastraram em poucos minutos.
Os “irresponsáveis” pela tragédia devem ser punidos, diz ministro da Saúde
Número de vítimas internadas após incêndio da boate Kiss baixa para 124
A casa noturna estava superlotada na noite da tragédia, segundo o Corpo de Bombeiros. Cerca de mil pessoas ocupariam o local. O incêndio provocou pânico e muitos não conseguiram acessar a única saída da boate. Os proprietários do estabelecimento não tinham autorização dos bombeiros para organizar um show pirotécnico na casa noturna. O alvará da casa estava vencido desde agosto de 2012.
Ao entrar na boate Kiss, para socorrer as vítimas do incêndio, os integrantes da corporação se depararam com uma barreira de corpos.
O comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Sul, coronel Guido Pedroso de Melo, descreveu a situação.
— Os soldados tiveram que abrir caminho no meio dos corpos para tentar chegar às pessoas que ainda estavam agonizando.
Casa distribuiu 830 convites, mas capacidade era de 691
Sobreviventes da Kiss relatam desespero na escuridão
Esta é considerada a segunda maior tragédia do País depois do incêndio do Grande Circo Americano, em Niterói, região metropolitana do Rio de Janeiro. Em 17 de dezembro de 1961, o circo pegou fogo durante uma apresentação e deixou 503 mortos.

Prisões
Um dos donos da boate Kiss e dois músicos da banda foram detidos. Os pedidos de prisão, de caráter temporário de cinco dias, foram decretados pelo juiz Regis Adil Bertolin.
Na tarde de segunda-feira, outro sócio da casa noturna se entregou à polícia. Ele se apresentou no 1º DP (Distrito Policial) de Santa Maria e não falou com a imprensa.

Fonte: R7

Palestinos aprovam relatório da ONU que critica assentamentos de Israel

Palestinos que atiravam pedras protegem-se do gás lacrimogêneo lançado por forças de segurança israelenses durante confrontos em campo de refugiados em Belém, na Cisjordânia. Palestinos saudaram um relatório do Conselho de Direitos Humanos da ONU altamente crítico aos assentamentos judaicos na Cisjordânia ocupada, dizendo que isso justificava sua luta contra Israel. 24/01/2013 Foto: Ammar Awad / Reuters
Palestinos que atiravam pedras protegem-se do gás lacrimogêneo lançado por forças de segurança israelenses durante confrontos em campo de refugiados em Belém, na Cisjordânia. Palestinos saudaram um relatório do Conselho de Direitos Humanos da ONU altamente crítico aos assentamentos judaicos na Cisjordânia ocupada, dizendo que isso justificava sua luta contra Israel. 24/01/2013
Foto: Ammar Awad / Reuters

Palestinos saudaram um relatório do Conselho de Direitos Humanos da ONU nesta quinta-feira altamente crítico aos assentamentos judaicos na Cisjordânia ocupada, dizendo que isso justificava sua luta contra Israel.
A investigação da ONU, que foi boicotada pelo Estado judeu, pediu a Israel para interromper a construção de assentamentos incondicionalmente e começar a remover todos os 500 mil colonos israelenses dos territórios ocupados imediatamente.
"Isso é incrível. Estamos muito animados com esta avaliação sincera e com princípios das violações israelenses", disse Hanan Ashrawi, um alto funcionário da Organização de Libertação da Palestina (OLP).
O relatório da ONU, publicado em Genebra, afirmou que os assentamentos violam a Quarta Convenção de Genebra, que proíbe a transferência de populações civis para território ocupado, e poderia constituir crimes de guerra, que estão sob a jurisdição do Tribunal Penal Internacional (TPI).
No ano passado, os palestinos ganharam um voto na Assembleia-Geral das Nações Unidas conferindo-lhes reconhecimento de Estado de facto em territórios que Israel capturou em 1967 na guerra do Oriente Médio.
O status diplomático reforçado lhes dá acesso a muitos órgãos mundiais, incluindo o TPI, e os líderes palestinos disseram que poderiam tentar enfrentar Israel no tribunal, a menos que o país pare os assentamentos e se envolva em negociações significativas.
"O relatório confirma e aprofunda a aplicação do direito internacional e mostra que a lei se aplica a todos, e ninguém está acima dela", afirmou à Reuters o porta-voz do governo palestino, Nour Odeh.
O Ministério das Relações Exteriores de Israel condenou o relatório como "contraproducente e infeliz", acrescentando que a única forma de resolver a disputa era através de negociações diretas.
Negociações mediadas pelos EUA entre os dois lados fracassaram em 2010 sobre a questão da construção de assentamentos. Os palestinos dizem que não vão retomar as negociações até que as construções parem. Israel diz que não deve haver pré-condições.
O Fatah, partido que detém o domínio sobre áreas controladas pelos palestinos na Cisjordânia, disse nesta quinta-feira que as violações israelenses dos direitos estavam minando as chances de paz.
"(O Fatah) não vê nenhuma oportunidade real para a retomada do processo de paz e as negociações com a continuidade da política de expansão dos assentamentos, especialmente em Jerusalém, que iria destruir o princípio de uma solução de dois Estados", disse em um comunicado.
"(O partido) rejeita esquemas duvidosos para acabar com a causa palestina através de qualquer Estado temporário, ou outras soluções que prejudiquem o direito dos nossos povos à autodeterminação. As regras do conflito mudaram."
Israelenses tomaram Jerusalém Oriental na guerra de 1967 e posteriormente anexaram o território, proclamando a cidade como sua "eterna e indivisível" capital. Os palestinos querem criar a capital do seu próprio Estado na metade oriental de Jerusalém.
Israel chamou as manobras de palestinos em organismos internacionais de "terrorismo diplomático", enquanto o presidente palestino, Mahmoud Abbas, disse na semana passada que uma "guerra jurídica, diplomática" na arena da ONU era uma opção justa para o seu governo.

Fonte: TERRA