domingo, 17 de fevereiro de 2013

Sucesso além-mar: Alessandra Maestrini leva turnê de seu primeiro CD a Portugal

Jornal do Brasil (Heloísa Tolipan) - Se a personagem mais querida de Alessandra Maestrini,  a Bozena de 'Toma lá dá cá' foi de Pato Branco para o mundo, a carreira musical da moça já está chegando a Portugal. A atriz e cantora lançou no fim do ano passado o seu primeiro CD, 'Drama 'n jazz' e, nesta semana, dá o pontapé inicial em sua turnê, que passará por vários estados brasileiros e depois seguirá para Portugal.
Nesta quinta-feira (21), Alessandra fará um pocket show de cerca de 40 minutos no Shopping Leblon, a partir das 19h, acompanhada pelo pianista João Carlos Coutinho  e por uma surpresa especial para o público. No setlist, estão garantidas as faixas do álbum, que mistura diversos estilos,entre MPB, música pop e jazz, incluindo as versões de 'The man I love', de G. & I. Gershwin e a nova roupagem de 'Eu te amo', de Chico Buarque e Tom Jobim. Imperdível.
Alessandra Maestrini faz show de lançamento da turnê 'Drama 'n jazz' no Shopping Leblon
Alessandra Maestrini faz show de lançamento da turnê 'Drama 'n jazz' no Shopping Leblon

Mônica, a queridinha dos gibis, comemora 50 anos com música de Claudia Leitte

Nos gibis que temos em casa ela sempre tem sete anos de idade, mas Mônica, a chefe da turma que ainda tem Magali, Cebolinha e Cascão, está completando 50 anos neste ano. E a festa de aniversário da personagem de Mauricio de Sousa começou no meio do Carnaval baiano e vai durar o ano inteiro.
Ao invés de 'Parabéns pra você', as velhinhas de Mônica foram assopradas em cima do trio elétrico de Claudia Leitte, ao som da música que a loura compôs especialmente para a fofa, 'Menina mulher'. No camarote da cantora, o pai-coruja Mauricio observava tudo. “Estou muito feliz em começar as comemorações dos 50 anos da Mônica aqui na Bahia, no seu trio, diante dessa multidão”, disse o cartunista, que curtiu a folia acompanhado por sua família.
A Turma da Mônica subiu no trio de Claudia Leitte para comemorar os 50 anos da personagem
A Turma da Mônica subiu no trio de Claudia Leitte para comemorar os 50 anos da personagem
“São 50 anos que celebram a infância. Um show de cultura e arte. Muito obrigada por ajudar na educação dos pequenos”, elogiou Claudia, antes de fazer as considerações que todos nós já sonhamos. “Mônica você é linda. Cebolinha você não tem cheiro de cebola. Cascão você não fede, cheira a bebê, e Magali, toda mulher quer ser como você: comer, comer e não engordar”, brincou.  Para ouvir a música 'Menina mulher' é só correr AQUI, no Soundcloud da Turma da Mônica.

Fonte: Jornal do Brasil (Heloísa Tolipan)

A morte de Bob Esponja em 2011


http://3.bp.blogspot.com/-LnoisyYGLpE/UOGg0hW7umI/AAAAAAAAAVY/gAxscj4rt2E/s1600/tragico.jpg

EUA investigam operação ilegal na venda da Heinz a Warren Buffett e brasileiros

A Securities and Exchange Commission (SEC), órgão regulador dos mercados nos EUA, investiga uma negociação "incomum e altamente suspeita" de ações da empresa Heinz, feita no início da semana.

- Mais: Presidente da Heinz pode levar US$ 100 milhões com venda da empresa
Um volume elevado de papéis da Heinz foi negociado antes de o  grupo anunciar ter sido vendido a fundos do bilionário Warren Buffett e dos brasileiros donos da Ambev , na quinta feira (14), num negócio de US$ 28 bilhões. A suspeita é de que houve vazamento de informações privilegiadas sobre a aquisição.
A agência reguladora confirmou a investigação, após o encerramento do pregão desta sexta-feira nos EUA. "A SEC obteve uma ordem emergencial da corte para congelar ativos da conta de um operador em Zurique, Suíça, usada para alocar mais de US$ 1,7 milhão de negócios feitos antes do anúncio da aquisição da H.J. Heinz Company", diz nota da agência.
Após o anúncio da venda, as ações da Heinz dispararam aproximadamente 20% nas bolsas americanas. No negócio, a empresa foi avaliada em US$ 72,50 por ação, bem acima da cotação no pregão anterior ao anúncio, quando os papéis eram negociados a US$ 60,48.

 

Dados da agência de informações Bloomberg mostram que negócios envolvendo "opções de ações" da Heinz dispararam na quarta-feira (13), véspera do anúncio da venda. As opções permitem que investidores apostem na alta de um papel, sem se comprometer a comprá-lo – eles, entrentanto, passam a ter direito a adquiri-lo por um preço pré-acordado, numa data futura.
Segundo a SEC, o volume dos negócios e a data em que foram feitos são "altamente suspeitos". Os operadores investigados, cujos nomes não foram divulgados, não tinham histórico de comprar ações da Heinz nos últimos seis meses, informa a agência.

Mais: Brasileiro foi multado nos EUA por tráfico de informação na venda do Burger King

“Negócios irregulares e altamente suspeitos envolvendo opções de ações, feitos antes do anúncio de uma grande aquisição, são uma séria bandeira vermelha de que operadores se beneficiaram de informações que não eram públicas,” disse Daniel M. Hawke, chefe da divisão de investigação de abuso de mercado da SEC, em nota divulgada pelo órgão.
"Se as investigações se tornarem mais amplas, uma sombra poderá ser lançada sobre o negócio", diz texto do jornal New York Times, primeiro veículo que divulgou a investigação. "As autoridades se voltarão para o pequeno número de pessoas envolvidas no processo que poderiam ter alertado operadores sobre a negociação", afirma o jornal.
A medida tomada pela SEC garante que lucros potencialmente ilegais não sejam sacados enquanto a investigação da movimentação ilegal continuar. "Apesar dos desafios logísticos para investigar negociações envolvendo contas em outros países, nós agimos rapidamente para localizar e congelar os ativos destes operadores sob suspeita, que agora terão que se explicar à Justiça caso queiram a liberação dos valores", diz Sanjay Wadhwa, diretor da SEC, em nota.
Segundo a agência Reuters, Jorge Paulo Lemman, fundador da 3G Capital, tem residência na Suíça desde os anos 1990. Ele não é citado em nenhuma irregularidade envolvendo o acordo desta semana.
As empresas e fundos envolvidos foram contatados pelo iG . A Heinz afirma que não vai comentar a investigação. O fundo 3G Capital, controlado pelos brasileiros donos da Ambev, e a Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, também afirmaram que não vão se pronunciar sobre o caso.

Outros episódios
Este é o segundo caso controverso em dois anos envolvendo a Berkshire. Em março de 2011, o conglomerado de Buffett fechou a compra da empresa química americana Lubrizol por US$ 9 bilhões. Menos de três semanas depois, a Berkshire comunicou que seu executivo David Sokol estava se demitindo, além de revelar que ele havia comprado ações da Lubrizol enquanto pressionava Buffett para levar o negócio adiante. A SEC arquivou a investigação do caso no começo do ano.
Além disso, em novembro, um investidor brasileiro que usou informação privilegiada para comprar opções de ações do Burger King , também  adquirido pelos donos da Ambev  pouco depois, acabou condenado a pagar mais de US$ 5,1 milhões.

* Com Reuters e NYT

Bovespa fecha em queda e acumula perda de 1% na semana do carnaval

O principal índice acionário da Bovespa terminou a sexta-feira (15) no vermelho, amargando sua quarta queda semanal consecutiva e encerrou no menor patamar em mais de dois meses, diante de um cenário externo mais cauteloso e de preocupações com a economia doméstica.
O Ibovespa recuou 0,30%, a 57.903 pontos. O giro financeiro do pregão foi de R$ 7,02 bilhões.
Na semana curta, com o feriado de carnaval, a queda acumulada foi de 1,02% e no mês de fevereiro, de 3,11%. Neste ano, a bolsa tem perdas de 5%.
Segundo analistas, temores com as perspectivas de crescimento da economia brasileira, diante de crescentes pressões inflacionárias, e com o intervencionismo do governo em diversos setores pesavam na bolsa doméstica."O governo está enfrentando problemas estruturais e o modo como eles estão lidando com isso não é o mais correto na visão dos investidores", disse o analista de renda variável João Pedro Brugger, da Leme Investimentos.

Ações
Às vésperas do vencimento de opções sobre ações, que ocorre na segunda-feira, as ações da petrolífera OGX, do empresário Eike Batista, foram a principal pressão negativa para o Ibovespa, com queda de 6,49%.
Dada a elevada posição vendida de estrangeiros no mercado futuro, operadores citavam que a expectativa é que o exercício de opções pressione ainda mais o índice no próximo pregão.
Nesta sexta-feira, no entanto, o recuo do Ibovespa foi limitado pelo avanço do setor bancário e financeiro, diante do aumento das apostas de alta da Selic já em maio.
Um cenário de juros mais altos beneficia as perspectivas de receita para bancos, comentou o estrategista-chefe da corretora SLW, Pedro Galdi. Por outro lado, a notícia pesa para papéis de consumo e construção --em tese, juros mais altos inibem gastos.
As preferenciais de Itaú Unibanco e Bradesco subiram 4,64% e 4,42%, respectivamente. Já avarejista Lojas Renner caiu 4,29% e a construtora Gafisa perdeu 3,08%.
Os mercados locais reagiram a declarações feitas a jornalistas pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega --segundo ele, o juro, e não o câmbio, é o instrumento apropriado no combate ao avanço da inflação do país.
Além disso, o Banco Central voltou a atuar no câmbio nesta sessão, para segurar o dólar acima de R$ 1,95. Segundo analistas, o recente fortalecimento do real tem pesado sobre ações de empresas exportadoras, que têm boa parte de seu faturamento em dólar.
A preferencial da mineradora Vale encerrou em queda de 0,76%, a R$ 36,47, enquanto a da Petrobras teve leve baixa de 0,23%, a R$ 17,63.
Na cena externa, investidores seguiam na expectativa pelos resultados da reunião dos líderes de Finanças das 20 principais economias do mundo em Moscou.
Para ler mais notícias do G1 Economia, clique em g1.globo.com/economia. Siga também o G1 Economia no Twitter e por RSS.

Fonte: G1

Dispositivo garante visão parcial a cegos

PAM BELLUCK
DO 'NEW YORK TIMES'

A FDA (Food and Drug Administration, agência reguladora de alimentos e medicamentos nos EUA) aprovou na quinta-feira o primeiro tratamento para proporcionar visão limitada a cegos, envolvendo uma tecnologia conhecida como retina artificial.
Com o dispositivo, pessoas que apresentam um tipo determinado de deficiência visual grave conseguem detectar faixas de pedestres nas ruas, a presença de pessoas ou carros e, em alguns casos, até mesmo números ou letras grandes. A aprovação do sistema é um marco numa nova fronteira das pesquisas com visão, um campo em que cientistas vêm alcançando avanços grandes com terapia genética, optogenética, células-tronco e outras estratégias.
'Isto é apenas o começo', disse Grace Shen, diretora do programa de doenças retínicas no National Eye Institute (instituto nacional dos olhos), que ajudou a financiar a pesquisa com retinas artificiais e está dando suporte a muitos outros projetos de terapias para deficiência visual grave. 'Temos muitas novidades emocionantes quase prontas para sair.'
A retina artificial é uma folha de eletrodos implantada no olho. O paciente também recebe óculos com câmera e processador de vídeo portátil acoplados. Conhecido como Argus II, o sistema permite que sinais visuais passem ao largo da parte danificada da retina e sejam transmitidos ao cérebro.
Com a retina artificial, ou prótese retínica, um cego não consegue enxergar no sentido convencional do termo, mas pode identificar os contornos e limites dos objetos, especialmente quando há contraste entre luz e sombra – por exemplo, fogos de artifício contra um céu noturno ou meias brancas misturadas com pretas.
'Sem o sistema, eu não poderia enxergar nada. Se você estivesse diante de mim e se movesse para a esquerda ou para a direita, eu não saberia', comentou o encanador aposentado Elias Konstantopoulos, 74 anos, de Baltimore, um dos 50 americanos e europeus que vêm usando o dispositivo em testes clínicos. Ele disse que o aparelho lhe permite diferenciar o meio-fio da rua e detectar os contornos de objetos e pessoas. 'Quando você não tem nada, isso é alguma coisa. É muita coisa.'
A FDA aprovou o Argus II, fabricado pela Second Sight Medical Products, para o tratamento de pessoas com retinite pigmentosa grave, na qual as células fotorreceptoras, que recebem a luz, se deterioram.
A câmera ocular capta imagens que o videoprocessador traduz em desenhos pixelados de luz e sombra, transmitindo-os aos eletrodos. Estes, por sua vez, os enviam ao cérebro.
'As questões que este dispositivo colocou para a FDA foram muito novas', comentou a Dra. Malvina Eydelman, diretora da Divisão de Dispositivos Oftalmológicos e de Otorrinolaringológicos da FDA. 'Trata-se de um grande avanço para todo o campo da oftalmologia.'
Cerca de 100 mil americanos sofrem de retinite pigmentosa, mas num primeiro momento entre 10 mil e 15 mil poderão ser beneficiados com o Argus II, segundo a empresa. Para isso, as pessoas precisam ter mais de 25 anos, terem tido vista útil anterior e terem deficiência visual tão grave que o dispositivo representaria uma melhora para elas.
Mas especialistas disseram que a tecnologia é promissora para outros cegos também, especialmente os que apresentam degeneração macular avançada e relacionada à idade – a maior causa de perda de visão entre pessoas mais velhas, que afeta cerca de dois milhões de americanos. Cerca de 50 mil pessoas teriam deficiência visual suficientemente grave para que o dispositivo as ajudasse, disse o Dr. Robert Greenberg, executivo-chefe da Second Sight.
Na Europa, o Argus II foi aprovado em 2011 para o tratamento de cegueira grave decorrente de qualquer tipo de degeneração retínica externa, mas até agora está sendo vendido para retinite pigmentosa. Nos Estados Unidos serão necessários testes adicionais para que essa aprovação seja conseguida.Com o tempo, disse Greenberg, a empresa pensa em implantar eletrodos diretamente no córtex cerebral, 'para podermos tratar cegueira de qualquer origem'.
Num primeiro momento o Argus II será disponibilizado em sete hospitais de Nova York, Califórnia, Texas, Maryland e Pensilvânia. O dispositivo vai custar cerca de US$150 mil, valor que não inclui a cirurgia e o treinamento. A Second Sight disse estar otimista quanto às chances de o seguro-saúde cobrir o custo do sistema.
O Argus II foi desenvolvido ao longo de 20 anos pelo oftalmologista e engenheiro biomédico Mark S. Humayun, da universidade de Southern California. Parte do financiamento veio de fontes privadas e do Fundação Nacional dos Olhos, a Fundação Nacional de Ciência e o Departamento de Energia, todos organismos federais.
Humayun disse que enxerga a possibilidade de aplicar a tecnologia a outras condições além da deficiência visual, implantando eletrodos em outras partes do corpo para tratar problemas de controle da bexiga, por exemplo, ou de paralisia da espinha. 'Não visualizamos o corpo humano como uma grade elétrica, mas ele funciona com impulsos elétricos', ele explicou.
O Argus II foi aprovado sob um programa especial da FDA que o descreveu como 'dispositivo de uso humanitário', descrição que, segundo Eydelman, se aplica a terapias que serão usadas para menos de 4.000 pessoas por ano. O Argus II é apenas a 57º isenção concedida pela agência para aparelhos humanitários. As empresas que buscam a aprovação de dispositivos humanitários podem conduzir provas clínicas muito menores – a Second Sight apresentou dados relativos a apenas 30 pacientes – e só precisam apresentar provas da segurança de uso e do 'benefício provável' de uso do aparelho, não provas de sua eficácia, disse Eydelman.
A FDA colaborou com a Second Sight para desenvolver maneiras de medir os benefícios, incluindo tarefas como caminhar por uma calçada sem sair dela e juntar meias brancas, cinzas e pretas com seus pares.
Dos 30 pacientes que participaram dos testes clínicos do dispositivo, 11 apresentaram um total de 23 efeitos negativos, disse o FDA, incluindo descolamento da retina e erosão da esclera.
Eydelman disse que a empresa 'tomou medidas substanciais' para resolver os problemas de segurança de uso, fazendo 'muitas modificações no dispositivo'. De acordo com Greenberg, apenas duas pessoas precisaram ter o implante removido. Em setembro passado, um grupo de assessoria do FDA votou por unanimidade pela aprovação do aparelho, concluindo que seus benefícios superam os riscos.
Alguns pacientes apresentam mais melhoras que outros, por motivos que a empresa ainda não pôde determinar. Kathy Blake, de Fountain Valley, Califórnia, contou que vem tendo êxito com um exercício da Second Sight para verificar se os pacientes conseguem identificar números ou letras grandes sobre uma tela de computador.
O advogado Dean Lloyd, de Palo Alto, Califórnia, contou que num primeiro momento se perguntou 'será que vale a pena gastar todo esse tempo e dinheiro? Pensei que não, inicialmente.' No início apenas nove dos 60 eletrodos estavam funcionando, mas com o tempo seu implante foi ajustado de modo que mais eletrodos reagiram, e hoje 52 deles funcionam. Lloyd consegue enxergar clarões de cor, algo que nem todos os pacientes conseguem; ele usa os óculos e o videoprocessador constantemente.
'Se não estou usando, é como se eu estivesse sem calças', ele explicou. 'Já cheguei a adormecer com esta coisa.'
Stephen Rose, diretor de pesquisas da Fundação para o Combate à Cegueira, que apoiou os trabalhos muito iniciais de Humayun mas não os financiou desde então, disse que, com o tempo, a retina artificial será apenas uma das opções para ajudar os deficientes visuais.
'Acho que as possibilidades são tremendas', ele comentou. 'Não estou minimizando a importância da prótese retínica, não me entenda mal. Ela é importantíssima para algumas pessoas e já existe.'
Barbara Campbell, 59 anos, aprecia o fato de o aparelho ajudá-la a andar pelas ruas de Manhattan, localizar o ponto de ônibus e enxergar a lâmpada na entrada de seu edifício quando está andando de táxi. Mas o mais emocionante é que ele a ajuda a apreciar museus, teatro e concertos.
Num show de Rod Stewart, ela contou, 'consegui enxergar o cabelo dele', loiro quase branco sob os holofotes. Num concerto de Diana Ross, apesar de Campbell estar sentada longe do palco, a cantora 'estava usando uma roupa brilhante, e eu consegui enxergá-la'.
Mas ela não teve a mesma sorte num show de James Taylor. A roupa discreta dele não gerou contraste que a retina artificial conseguisse registrar. Uma pena: 'Ele não brilhou tanto', disse Campbell.
(Tradução CLARA ALLAIN)
DA FOLHA ON LINE


Matéria retirada de Jornal Pequeno

Quadrilha usa 18 carros para roubar carga de smartphones

Pelo menos 30 homens armados e encapuzados invadiram e assaltaram um condomínio logístico, em Campinas (SP), na noite de sábado (16). Segundo a Polícia Militar, o grupo usou 18 veículos - sendo oito carros e dez caminhões - para roubar uma carga de tablets e smartphones no Centro Logístico Brasil (CLB). No local, há uma unidade da Celistics, multinacional espanhola que responde por 60% das operações de logística e transporte de aparelhos celulares no Brasil, segundo a Prefeitura.

A Polícia Militar relatou que parte do grupo, armada com pistolas e fuzis de uso exclusivo das Forças Armadas, surpreendeu o chefe da segurança que estava a caminho da empresa, por volta das 23h30. Os suspeitos entraram no condomínio usando o mesmo veículo e, a partir de então, renderam os outros vigias da empresa para permitir a entrada do comboio. O CLB está instalado no entroncamento das rodovias Anhanguera e Dom Pedro I, no distrito de Nova Aparecida. A ação dos bandidos levou três horas, mas ninguém ficou ferido.

Parte dos funcionários ficou trancada em veículos da empresa, enquanto outros foram obrigados a carregar os equipamentos eletrônicos para os carros e caminhões dos suspeitos. O valor da carga roubada não foi confirmado e ninguém foi preso até a publicação da reportagem. Os bandidos também roubaram as três armas e coletes dos seguranças.

No local, a polícia apreendeu bitucas de cigarro, uma camiseta, um alicate, uma luva e um pedaço de algodão com mancha vermelha, que pode indicar sangue. O material será avaliado pelo Instituto de Criminalística (IC) e o resultado será divulgado em até 30 dias.

A ocorrência será registrada no 4º Distrito Policial (DP), no Taquaral. Segundo a Polícia Civil, a investigação deve ser conduzida pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG).

Fonte: JornalE

Migração do Messenger para Skype começa em abril

A Microsoft informou nesta sexta-feira (15) que o processo de migração dos usuários do Windows Live Messenger (MSN) para Skype começará no dia 8 de abril. Será um processo gradual, começando com os países de língua inglesa e terminando nos países de língua portuguesa (Brasil). A expectativa é a de que até dia 30 de abril os usuários que falam português brasileiro possam atualizar o serviço.
 
 Migração do Messenger para Skype começa em abril
 
 
A Microsoft anunciou o fim do MSN em novembro do ano passado para ser integrado ao Skype, que foi comprado pela empresa por US$ 8.5 bilhões em 2011. Os usuários que ainda não realizaram a mudança de suas contas do Messenger para o Skype receberão notificações com instaladores para remover o MSN e instalar o novo serviço.
 
No Brasil, o MSN funcionará normalmente até 30 de abril. Após esta data, os usuários não terão mais acesso ao serviço e precisarão mudar para o Skype. 

Fonte: Horizonte MS

Após renúnia ao papado, Bento XVI deve permanecer no Vaticano para não responder na Justiça por crimes da Igreja

O jornalista britânico Geoffrey Robertson, autor do livro “O Papa é o Culpado?”, afirmou que após a renúncia ao pontificado, Joseph Ratzinger poderá responder na Justiça por abusos que a Igreja Católica teria cometido durante sua gestão.
Especialista em temas relacionados ao catolicismo, o jornalista afirma que Ratzinger teria responsabilidade em “crimes contra a humanidade” desde 1981, quando passou a comandar a Congregação para a Doutrina da Fé (CDF), órgão do Vaticano que fiscaliza a conduta dos padres. O jornalista afirma ainda que, embora os arquivos daquele tempo sejam sigilosos, cartas do alemão surgiram em vários processos judiciais nos Estados Unidos, sempre defendendo padres pedófilos e estupradores.
De acordo com o Jornal do Brasil, o jornalista explica que ao deixar o papado, Bento XVI perderá sua imunidade como chefe de estado, e pode responder por crimes cometidos por sacerdotes católicos que estavam sob sua liderança.
- Como um chefe de Estado – o que, na prática, é o Vaticano – o papa Bento XVI tem imunidade. Mas isso mudará após sua renúncia. Muitas vítimas molestadas por padres protegidos pelo Cardeal Ratzinger gostariam de processá-lo pelos estragos de sua negligência. Ao sair do Vaticano, um tribunal cuidará desses casos – escreveu Robertson.
Porém, uma matéria do jornal O Estado de S. Paulo revelou que Joseph Ratzinger ficará dentro do Vaticano depois de sua renúncia, o que garantiria a manutenção de sua imunidade, evitando que o religioso enfrente a justiça. A justificativa para sua permanência no Vaticano é a de garantir sua tranquilidade para rezar e estudar pelo resto de seus dias, mas fontes na Santa Sé confirmaram que a manobra garantirá sua imunidade legal, blindando o pontífice de qualquer tipo de processo que eventualmente seja lançado sobre os escândalos de pedofilia que assolaram a Igreja nos últimos dez anos.

 http://noticias.gospelmais.com.br/files/2013/02/papa-bento-xvi1.jpg

Outro motivo para que o papa permaneça dentro da Santa Sé, mesmo diante da polêmica em relação a ter dois papas dentro do mesmo território, é o de não criar um segundo lugar de peregrinação, o que acentuaria a existência de dois papas. O temor é que, se ele optasse por ir a um monastério na Alemanha, o local poderia acabar se transformando em atração para os fiéis.
Mas, segundo a Folha, o aspecto mais importante da decisão de ficar dentro do Vaticano seria suas garantias jurídicas e sua capacidade de manter sua imunidade. A Igreja diz não acreditar que processos contra o papa possam surgir. Mas, diante de uma série de casos polêmicos em vários países, a opção foi por não arriscar.

Fonte: Gospel +

Após sentir fortes dores, Lady Gaga cancela shows

Com fortes dores no corpo, Lady Gaga teve que cancelar seus próximos shows que aconteceria nas cidades de Chicago e Detroit, nos Estados Unidos, e em Hamilton, no Canadá.

Lady Gaga comunicou o ocorrido, aos seus seguidores, através da sua página no Facebook.
"Me desculpem. Nem sei o que dizer. Tenho escondido uma dor crônica há algum tempo, que piorou no mês passado. Eu tenho orado para melhorar. Escondi da minha equipe, não queria desapontar meus fãs incríveis. No entanto, nas últimas noites eu não consegui andar e continuo sem conseguir", disse Lady Gaga.
Lady Gaga ainda pediu desculpas: "Eu espero que vocês possam me perdoar, porque é quase impossível para mim me perdoar. Estou triste. Espero me curar o mais rápido possível, eu odeio isso. Eu amo vocês e estou arrependida".

 Lady Gaga

Na última semana a cantora, Lady Gaga, usou novamente as redes sociais para divulgar o novo visual. A cantora postou uma foto sua no Instagram, na madrugada da última quarta-feira, onde aparece com os cabelos curtos e escuros, mas não deu detalhes da transformação.
Na descrição da imagem dizia apenas "Fotos de estúdio". Há rumores que este seria o novo visual para os próximos shows de Lady Gaga.

Fonte: Christian Post

Prestes a chegar à Bahia, Yoani Sánchez se diz 'feliz', mas com sentimento 'agridoce'

A blogueira e ativista política cubana Yoani Sánchez se disse "feliz" por causa da viagem que iniciará neste domingo (17) a dez países, a começar pelo Brasil, e que a deixará fora de Cuba durante 80 dias. Ela afirma, no entanto, ter um sentimento  "agridoce" pelas limitações ainda vigentes mesmo após a reforma migratória de seu país. Após receber mais de 20 recusas nos últimos cinco anos para poder viajar ao exterior, Sánchez embarcou em Havana rumo ao Brasil - nesta segunda-feira (18), ela desembarca na Bahia e participará de eventos em Feira de Santana - que será a primeira escala da viagem que a levará também a República Tcheca, Espanha, México, Estados Unidos, Holanda, Alemanha e Peru, entre outros países.

 Prestes a chegar à Bahia, Yoani Sánchez se diz 'feliz', mas com sentimento 'agridoce'

Yoani Sánchez afirmou que sua principal bagagem é seu desejo de se conectar livremente à internet e de conhecer o mundo e sua realidade "com seus claros e escuros". "O mais importante não levo na mala, levo aqui", disse a blogueira, apontando para sua cabeça. Informações da agência EFE.

Pelo menos 18 mortos numa série de explosões em Bagdad

foto MOHAMMED AMEEN/REUTERS
Pelo menos 18 mortos numa série de explosões em Bagdade

 
   
Pelo menos 18 pessoas foram, este domingo, mortas e 80 ficaram feridas numa série de ataques com carros-bomba em diferentes zonas de Bagdade, Iraque, informaram fontes policiais.
Um total de sete veículos e uma bomba explodiu no bairro xiita de al-Sadr e arredores, na zona leste da capital, bem como em áreas de al-Saidiya, no sudoeste, e em al-Karrada, no centro.
O pior ataque ocorreu num mercado popular na área de al-Huseiniya, no leste, onde quatro pessoas foram mortas e 15 ficaram feridas devido à explosão de um carro-bomba.
Explosões semelhantes ocorreram em três estabelecimentos comerciais, mas também num cruzamento de duas ruas e em estacionamentos, entre outros.
A violência no Iraque aumentou no ano passado, após a retirada das tropas americanas, em dezembro de 2011, com numerosos ataques, muitos deles contra forças de segurança e xiitas.
Atualmente, o país vive uma crise política causada pelos protestos nas províncias de maioria sunita, onde os manifestantes se queixam de serem marginalizados pelo governo do primeiro-ministro, o xiita Nuri al-Maliki.

Child’s Pose, da Romênia, vence o Festival de Berlim 2013

O filme mostra a luta de uma mãe (Luminita Gheorgiu) para salvar o filho, que atropelou e matou uma criança pobre, e expõe as desigualdades sociais da Romênia. É mais uma mostra da força do cinema do país, que teve presença maciça nos festivais a partir da Palma de Ouro em Cannes para 4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias, de Cristian Mungiu, em 2007. Mas as coisas não são mais as mesmas, segundo a produtora de Child’s Pose, Ada Solomon, porque o dinheiro para financiamento dos filmes minguou. “Os políticos romenos deveriam prestar mais atenção porque o cinema romeno é embaixador do país no mundo. Queria agradecer às pessoas que não nos apoiaram e nos tornaram mais fortes.”

LEIA TAMBÉM: 'Queria falar da perda', diz Bruno Barreto de 'Flores Raras'
LEIA TAMBÉM: Delicado, filme de Bruno Barreto é bem recebido em Berlim

Divulgação
Cena do filme romeno 'Child's Pose', vencedor do Urso de Ouro no Festival de Berlim 2013
Cena do filme romeno 'Child's Pose'
An Episode in the Life of an Iron Picker, do bósnio Danis Tanovic, que também estava entre os mais comentados do festival, ganhou dois troféus, o do Grande Prêmio do Júri (uma espécie de segundo lugar) e o de melhor ator para Nazif Mujic, que reencenou uma história vivida por sua família, quando sua mulher perdeu o bebê que esperava e, sem seguro-saúde, quase morreu porque eles não tinham dinheiro para a cirurgia. “Estou levando esse Ursinho aqui para a minha família. Tenho uma mensagem para instituições e políticos: vocês não deveriam olhar para nacionalidade, fé, religião, cor da pele. Se alguém pede ajuda, numa emergência, deve ser ajudado”, disse Mujic, que é cigano, na coletiva de imprensa após a premiação. “Coisas boas podem vir da raiva. Espero poder voltar a esse festival que amo tanto com uma história mais feliz”, declarou Tanovic ao receber o Grande Prêmio.

LEIA TAMBÉM - River Phoenix revive no Festival de Berlim em 'Dark Blood'

Nenhuma surpresa também nas premiações de melhor atriz para Paulina García pelo chileno Gloria, de trabalho de câmera para Aziz Zhambakiyev pelo cazaque Harmony Lessons e de roteiro para Jafar Panahi e Kamboziya Partovi pelo iraniano Closed Curtain. Partovi disse que não sabe ainda se o prêmio vai ter algum reflexo positivo no Irã. “Eu não posso falar sobre isso ainda. Em um momento falam positiva e, em outro, negativamente. Eu acredito que a tradição e a cultura permanecem, os políticos vêm e vão.” Panahi está proibido de fazer cinema por vinte anos.
Houve certo espanto com os troféus de direção para o americano David Gordon Green por Prince Avalanche, que não estava entre os favoritos, e o Alfred Bauer de inovação artística para Vic+Flo Saw a Bear, do canadense Denis Côté, aparentemente por pura falta de opção. O júri também deu incompreensíveis menções especiais “por sua integridade e convicção” a Layla Fourie e Promised Land.[

Fonte: Veja

Marina Silva lança embrião de um novo partido político

Ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva
Ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva

A ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva lançou hoje (16) o embrião de um novo partido voltado para a sustentabilidade total. Com o slogan Rede Pró-Partido, Marina acredita que, em três meses, será possível coletar as 500 mil assinaturas necessárias para dar entrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o pedido de registro definitivo da nova sigla, cujo nome deverá ser Rede Sustentabilidade.
“Somos uma rede, estamos fazendo esforço para a criação de um novo partido político. Nós somos uma comunidade de pensamento. Estamos no esforço de que isso se viabilize. Depois é que vem o processo de registro”, disse Marina Silva. “Estamos aqui construindo essa possibilidade. A rede já mostrou seu esforço, reunindo aqui mais de mil pessoas”, acrescentou a ex-senadora, terceira colocada na última eleição para a Presidência da República, em 2010.
De acordo com Marina, a base do programa do futuro partido será a sustentabilidade em todas as áreas: ambiental, política, econômica etc. Ela disse que, para fazer parte da nova agremiação, as pessoas podem ter posições diferentes em alguns temas, mas devem estar conectadas na rede voltada para a sustentabilidade. Sobre possíveis alianças com outras legendas para disputar eleições, a ex-ministra disse que o partido estará aberto para alianças que tiverem coerência programática.
Segundo ela, as pessoas que vierem a integrar o futuro partido deverão faze a opção por identidade programática. “Não estamos fazendo recrutamento de parlamentares para integrar a futura legenda. Estamos sendo procurados para conversar por várias pessoas e conversando, na medida do possível.” Marina informou, em entrevista coletiva no lançamento da nova célula partidária, que a legenda vem para quebrar o monopólio que existe entre o PT e o PSDB. Para ela, uma “rede” expressa muito “e o movimento da sustentabilidade é muito maior do que um partido”.
A coleta de assinaturas para criação da nova legenda será feita na rede da internet, por coleta presencial em todo o Brasil. Ela disse que está se esforçando para que, até outubro o partido esteja registrado e em condições de disputar as eleições do ano que vem. Perguntada sobre a possibilidade de se candidatar novamente à Presidência da República, Marina Silva respondeu que ainda não sabe.
Compareceram ao ato de lançamento do novo partido deputados federais, ex-senadores, prefeitos e vereadores, entre outras autoridades, além de um grande número de jovens de todo o país.

Com informações da Agência Brasil

Emoção, respeito e admiração de fiéis marcam penúltimo Ângelus de Bento XVI

Uma mistura de emoção, tristeza, respeito, devoção, estima e admiração pela renúncia de Bento XVI ao pontificado foi sentida neste domingo na Praça de São Pedro, lotada por cerca de 100 mil pessoas que quiseram acompanhar o papa em seu penúltimo Ângelus no primeiro domingo de Quaresma.
A aparição do papa na janela de seu apartamento no Palácio Apostólico ao meio-dia local em ponto, em um dia de céu ensolarado, provocou um clamor geral entre os peregrinos, fiéis e curiosos, que o receberam com aplausos e tentavam imortalizar aquele momento com fotos.
A voz de Bento XVI, que às 17h (de Brasília) do próximo dia 28 renunciará a seu pontificado, soou na praça de forma clara, forte e tranquila, com ele agradecendo aos presentes por seus mostras de afeto e lhes pedindo que continuem rezando por ele e pelo próximo papa, assim como pelos exercícios espirituais que começará a fazer hoje junto com os membros da Cúria romana.
Na Praça de São Pedro, houve um respeitoso silêncio do público durante as suaves, mas enérgicas palavras pronunciadas pelo papa alemão que foram especialmente aclamadas pelos vários italianos e romanos que quiseram se despedir de seu bispo.
Entre os presentes, a camaronesa Bertha Bonny, de 42 anos e que vive em Milão, disse à Agência Efe que para ela "o pontificado é um compromisso e, portanto, a renúncia de Bento XVI teve o efeito de uma bomba".
"Após viver o pontificado do carismático João Paulo II, custei a me acostumar com Bento XVI, mas agora que comecei a compreender e a entender a importante mensagem de santidade que foi capaz de transmitir nestes tempos tão difíceis, ele se vai", afirmou.
"Espero que o próximo papa esteja a sua altura - continuou Bonny - e que todos nós tomemos consciência de que a verdadeiro mudança deve acontecer dentro de nós mesmos", acrescentou.
Quanto à possibilidade de que seja eleito um papa africano, ela disse que da mesma forma que ocorreu nos Estados Unidos, com a vitória de Barack Obama nas urnas, a igreja pode ser guiada por alguém oriundo da África
Para Andrea Lupino, milanês de 58 anos, a renúncia do papa "foi um exemplo de como se pode viver neste mundo sem pensar em si mesmo. Um exemplo de humildade e de elevada capacidade intelectual e moral". Lupino sequer conseguiu concluir seu raciocíno, pois, dizendo-se emocionado, cedeu às lágrimas e saiu.
Entre os peregrinos estava Katy, irmã da ordem das Filhas da Igreja, que afirmou comovida: "Neste tempo que se fala tanto de poder, o papa Bento XVI cumpriu a lógica do Evangelho, que é o serviço e o amor, e deu um passo histórico para a igreja, um passo revolucionário por ter sabido preservar sua espiritualidade profunda no posto de poder que ainda ocupa como sucessor de Pedro".
Quanto ao fato de que Bento XVI conviverá em um futuro próximo dentro dos muros do Vaticano muito perto de seu sucessor, todos os entrevistados concordaram em dizer que "pode ser muito valiosa e proveitosa a experiência de Ratzinger para o novo pontífice", como disse Oscar López, de 33 anos, que veio de Madri.
Enquanto a polícia organizava um corredor para que a multidão saísse da praça, Mauro Russo, de 52 anos, com sua filha Anna nos braços, declarou que "o importante é que a igreja siga em frente como uma Ferrari, sem importar quem a guie, mas sim que vença".
Pouco a pouco, a multidão começou a deixar a imponente praça enquanto uma cortina de nevoeiro obscurecia a Basílica de São Pedro. Rebecca, uma inglesa e protestante que assistiu ao Ângelus como turista, exprimiu o que ela e muitos presentes sentiram: "Não entendo nada, mas é incrível, foi incrível, não vi nem vivido nada igual".

Fonte: Terra