quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

BBB13: “Parece o Michael Jackson”, Nasser alfineta Kamilla

A miss canta e Nasser não perde a oportunidade para cutucar.

BBB13: “Parece o Michael Jackson”, Nasser alfineta Kamilla

Nasser, Andressa e Fernanda estão nos sofás da varanda da parte externa do BBB13 jogando conversa fora. Durante o papo, o trio ouviu a voz de Kamilla, que saiu da casa, e o único brother entre elas aproveitou para se divertir.
"Parece o Michael Jackson", ele disparou. "Michael Jackson não", continuou, sobre a aproximação da paraense.
Ao ouvir as palavras do gaúcho, Fernanda tentou defender a colega de confinamento. "Para de zoar minha amiga, Nasser", a mineira pediu. Kamilla se aproximou deles e mostrou a calça que rasgou.

Fonte: Terra

Ministério da Saúde prepara política para tratamento de doenças raras

São Paulo – O Ministério da Saúde divulgou hoje (28) que o Sistema Único de Saúde (SUS) está estruturando as bases da Política de Atenção às Pessoas com Doenças Raras. O anúncio foi feito em Brasília pelo coordenador-geral de Média e Alta Complexidade do Ministério, José Eduardo Fogolin Passos, durante seminário que marcou o Dia Internacional das Doenças Raras. A política englobará estratégias de atenções básica, domiciliar e especializada, incluindo ambulatórios, hospitais e centros especializados em reabilitação e aconselhamento genético.
Segundo Passos, a política nacional tomará como base as classificações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para essas enfermidades, que define como raras as doenças que afetam 65 pessoas a cada grupo de 100 mil.
O Ministério da Saúde estima que existem no Brasil aproximadamente 7 mil tipos dessas doenças, a maioria associada a defeitos genéticos, que afetam de 6% a 8% da população. Essas doenças são pouco conhecidas pelos médicos, pouco diagnosticadas, pouco tratadas e recebem poucos investimentos para pesquisas e tratamentos.
Em 2012, Passos coordenou um grupo técnico responsável por elaborar a política especifica de atendimento às pessoas com doenças raras. Os dois documentos produzidos serão submetidos à consulta pública já na próxima semana.

Medicamento antecipado

O diretor-presidente da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Dirceu Barbano, afirmou que em breve a agência deverá adotar norma para a liberação de medicamentos para pessoas com doenças raras. Outra norma, de 2007, prioriza a análise dos medicamentos destinados ao tratamento dessas enfermidades, agilizando o registro.

Tratamentos duvidosos

No evento, o professor Natan Monsores, do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília (UnB) afirmou que por causa da falta de apoio do SUS, de transparência e de informações sobre as pesquisas em andamento no Brasil, muitas crianças e adultos com síndromes raras estão sendo submetidas a tratamentos no exterior, a maioria deles sem base científica.
O médico lembrou que a pessoa com síndrome rara não pode ter seu corpo ou sua vida transformado em espaço de disputa por interesses escusos econômicos, políticos ou financeiros.
Ele também destacou a importância do médico geneticista no diagnóstico e tratamento das doenças raras, mas lembrou que este não é único profissional de saúde capaz de lidar com esses casos. "Apenas o diagnóstico não é suficiente. É preciso que o Estado dê amparo psicológico para os pacientes e seus familiares."

No papel

A presidenta da Sociedade Brasileira de Profissionais em Pesquisa Clínica, Greyce Lousana, afirmou que apesar de existirem consultas públicas e normas da Anvisa e do Ministério da Saúde sobre doenças raras e outros tipos de enfermidades, as decisões continuam no papel. Ela defendeu a necessidade de mais técnicos na Anvisa capacitados para conduzir e avaliar processos de pesquisa. Segundo ela, é impossível fazer pesquisa no Brasil com a atual estrutura.

Greyce Lousana afirmou ainda que destinar dinheiro para pesquisas é adequado, mas insuficiente. E que são necessários estudos sobre desenvolvimento de medicamentos e também sobre tratamentos de suporte para as pessoas com doenças raras.

Benefícios

Cerca de 80% das doenças raras têm origem genética. A maioria delas ainda não tem cura e o tratamento, quando existe, em geral é complexo e caro – um grande desafio para o SUS. Em 2009, o governo federal lançou a Política Nacional de Atenção Integral em Genética Clínica, que inclui 26 protocolos clínicos e de diretrizes terapêuticas ligadas às doenças raras no âmbito do SUS. Dezoito desses protocolos foram criados ou revisados entre 2010 e 2011, já sob vigência da nova Política Nacional.
Os procedimentos envolvem a oferta de cerca de 45 medicamentos e tratamentos cirúrgicos e clínicos. Outros protocolos estão sendo elaborados para enfermidades como a Doença de Fabry, Mucopolissacaridose, Doença de Pompe e a Homocistinuria.
O SUS proporciona mais de 72 mil consultas e mais de 560 mil procedimentos laboratoriais para o tratamento e o diagnóstico de doenças raras. Segundo o Ministério da Saúde, o investimento anual é superior a R$ 4 milhões.
Atualmente, cerca de 80 hospitais em todo o país, a maioria universitários, oferecem algum tipo de tratamento. O Programa Nacional de Triagem Neonatal oferece exames para diagnóstico precoce de algumas doenças genéticas em recém-nascidas. No entanto, segundo especialistas, o programa deve ser ampliado para detectar outros problemas.
O SUS trata doenças como ictioses hereditárias, hipoparatireoidismo, insuficiência adrenal primária (Doença de Addison), hiperplasia adrenal congênita, hipotireoidismo congênito, angioedema, deficiência de hormônio do crescimento (hipopituitarismo), síndrome de Turner, manifestações pulmonares e insuficiência pancreática da fibrose cística, miastenia gravis, doença celíaca, esclerose múltipla, doença de Crohn, fenilcetonúria, doença de Gaucher, doença de Wilson e osteogenesis imperfecta.

Com informações da Agência Câmara

Concluída investigação sobre surto de tuberculose em maternidade

SÃO PAULO. A Secretaria de Saúde de Campinas concluiu os exames dos casos de tuberculose dos bebês nascidos entre janeiro e junho do ano passado em uma ala do Hospital e Maternidade Madre Theodora, na cidade.
Pelo menos 107 recém-nascidos foram contaminados no hospital, que é particular. Os detalhes da investigação serão divulgados nesta sexta-feira. No total, 1.041 crianças foram examinadas.
Esse pode ser o maior surto de transmissão de tuberculose em uma maternidade na história da medicina. Dos 107 contaminados, 90 tiveram infecção latente, quando os sintomas não se manifestam. Os outros 17 desenvolveram a doença. Em ambos os casos, o tratamento é feito com antibiótico por seis meses.
O surto teve origem por causa de uma técnica de enfermagem que estava com tuberculose e trabalhava na maternidade. A doença, que é infecciosa e tem cura, afeta principalmente os pulmões. Os casos de bebês são considerados mais graves.
 
 
Fonte: Yahoo

Anastacia cancela turnê europeia após diagnóstico de câncer

Anastacia se curou de um câncer de mama em 2003 (REUTERS/Marcos Borga)
Anastacia se curou de um câncer de mama em 2003
A cantora americana Anastacia voltou a ser diagnosticada com um câncer de mama e teve de cancelar sua turnê europeia 'It's a man's world', prevista para abril. O anúncio aconteceu através da companhia austríaca LS Konzertagentur, encarregada dos eventos.

"Lamento profundamente decepcionar meus fãs", afirmou a artista em um comunicado. Anastacia foi operada em 2003 de um câncer de mama e depois passou por radioterapia.

Baseada em um álbum de covers homônimo, a turnê "It's a man's world' devia começar em 6 de abril e incluía 12 shows na Europa.
 
Fonte: Divirta-se

Berlusconi é investigado mais uma vez na Itália

O ex-primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, está sendo investigado mais uma vez. Agora, o polêmico político é acusado de subornar o senador Sergio de Gregorio para mudar de lado no Parlamento em 2006.
Os advogados de Berlusconi, Niccolo Ghedini e Piero Longo, disseram que não receberam nenhuma notificação oficial e por isso não comentariam até que Silvio fosse acionado judicialmente.
As novas acusações vêm em meio a uma turbulência no cenário político italiano, onde o grupo de Berlusconi, o Povo da Liberdade (PDL), trava uma disputa para formar a base do governo após a eleição inconclusiva desta semana.
Silvio Berlusconi já enfrentou mais de 30 processos por fraude e corrupção ao longo de sua vida política, mas nunca foi condenado.

Fonte: Sidney Rezende

Steven Spielberg vai presidir o júri do Festival de Cannes 2013

O cineasta Steven Spielberg (“Lincoln”) foi escolhido pela organização do Festival de Cannes para presidir o júri da próxima edição do evento. O anúncio foi feito pelo Twitter oficial do festival francês, na manhã desta quinta-feira (28/2).
Considerado o símbolo máximo do cinema comercial hollywoodiano, graças à sua fórmula bem-sucedida de filmes de aventura e ficção científica que, nos anos 1980, ajudou a diminuir a faixa etária do público frequentador de cinema e estabelecer o verão americano como temporada de blockbusters, Spielberg não é alheio ao cinema adulto, tendo já conquistado dois Oscars de Melhor Diretor, por “A Lista de Schindler” (1993) e “O Resgate do Soldado Ryan” (1998) – o terceiro lhe escapou das mãos no domingo (24/2), quando perdeu para Ang Lee (“As Aventuras de Pi”).
O namoro entre o cineasta e o festival é antigo. Na verdade, Cannes tem papel importante na trajetória vencedora de Spielberg. Ele foi indicado à Palma de Ouro em 1974, por “Louca Escapada”, seu primeiro filme para cinema, e levou naquele ano o prêmio de Melhor Roteirista, a primeira das muitas conquistas de sua carreira.
Além disso, vários de seus clássicos ganharam homenagens no festival francês, como “Os Caçadores da Arca Perdida” (1981) e “Tubarão” (1975), que tiveram suas cópias restauradas exibidas na programação do evento.
S.S


De todo modo, trata-se de uma opção bem diferente do italiano Nanni Moretti (“Habemus Papam”), que presidiu o júri do ano passado, responsável por dar a Palma de Ouro a “Amor”, de Michael Haneke, o filme europeu mais aclamado de 2012. Caberá ao júri de Spielberg suceder acerto tão perfeito.
Ainda não foram divulgados os filmes que participarão da mostra competitiva, mas rumores sugerem que “Her”, de Spike Jonze, “Inside Llewyn Davis”, dos irmãos Coen, e “The Bling Ring”, de Sofia Coppola, devem fazer sua estreia mundial no evento.
A 66ª edição do Festival de Cannes acontecerá na Riviera Francesa entre 15 e 26 de maio.