sábado, 30 de março de 2013

Chris Brown e Rihanna terminam o namoro novamente

Após enfrentarem muitas críticas, Chris Brown e Rihanna terminaram o namoro mais uma vez.
O cantor foi a um programa de rádio norte-americano na última sexta-feira (29), onde foi questionado: 'Você ainda está com Rihanna?'.
Chris foi direto: 'Hum, não. Essa é a resposta curta', disse.
Os rumores desde que voltaram a namorar, depois de quatro anos separados, era de que eles planejavam se casar ainda este ano. 
Só resta saber se, entre idas e vindas, o plano vai se concretizar.  
Chris Brown e Rihanna
 Fonte: Midiamax

Joelma diz não ter comparado gays às drogas


Joelma
Joelma

Após uma entrevista à Época, na qual afirmou ser contra o casamento entre homossexuais e que “lutaria a até a morte para a conversão” de um filho gay, caso tivesse, Joelma recebeu uma enxurrada de críticas pelo twitter. Um de seus seguidores escreveu: “Como se fosse possível mudar a natureza da pessoa, o que ela é em sua essência e identidade...” Ainda na entrevista, Joelma afirmou conhecer “muitas mães que sofrem por terem filhos gays. É como um drogado tentando se recuperar.”

Alguns fãs apoiam Joelma, como pode ser visto em comentários na página da banda no Facebook: "Joelma tem a sua opinião e eu continuo a amando. Sou lésbica e não é por que ela é famosa que ela tem fingir que aceita como muitas ai. Joelma é um ser humano como qualquer outro e tem direito a ter opinião"

A cantora, convertida à religião evangélica há 4 anos, usou a rede social da banda Calypso para esclarecer os fãs: “Eu n (sic) comparei gays as drogas disse q (sic) a recuperação é tão difícil quanto mas Deus faz o impossível. Falo em recuperação porque conheço pessoas q (sic) saíram dessa. Foi muito difícil mas Deus pode absolutamente tudo. Meu melhor amigo e confidente é gay e apesar das nossas diferentes opiniões, somos amigos. Meus amores obrigada por tudo amo vcs. Opinião cada um tem a sua. Bjs Jô”. (ED)

Fonte: Contigo!

Corpo de professora morta no Parque da Cidade é enterrado no DF

O corpo da professora Christiane Silva Mattos, encontrada morta dentro do carro no estacionamento do Parque da Cidade, foi enterrado na manhã deste sábado (30), no cemitério de Taguatinga, no Distrito Federal. O suspeito de ter estrangulado a vítima foi preso na noite de sexta (29). A Polícia Civil pediu a quebra do sigilo telefônico dele.
Durante o velório, o marido da professora, Marcos Aurélio Mattos, disse que quer justiça. "A justiça tem que ser feita, gente. Isso é uma coisa que não pode deixar passar. Não é o primeiro crime bárbaro na nossa capital, né? Tão perto da gente."

Marcos Aurélio Mattos pediu justiça durante o enterro da mulher, encontrada morta em carro no Parque da Cidade, em Brasília (Foto: TV Globo/Reprodução)Marcos Aurélio Mattos pediu justiça durante o enterro da mulher, encontrada morta em carro no Parque da Cidade, em Brasília (Foto: TV Globo/Reprodução)

Segundo a polícia, o suspeito confessou o crime. Ele teria apresentado três versões. Em uma delas, afirmou que não conhecia Christiane e que queria apenas roubá-la. A Divisão de Comunicação da Polícia Civil disse que não vai passar mais informações para não comprometer as investigações.
O homem mora e foi detido em Santa Maria, região administrativa do DF. De acordo com agentes, ele não tem passagem pela polícia. A polícia disse que chegou a ele por meio de impressões digitais deixadas no veículo da vítima.

Fonte: G1

Polícia angolana confirma detenção de 12 pessoas em manifestação

A polícia angolana anunciou ter detido 12 pessoas na frustrada concentração antigovernamental marcada para este sábado em Luanda, mas a organização continua a falar em 18 e confirmou que foram já todos libertados.
O anúncio policial foi feito pelo superintendente Orlando Bernardo, que leu ao princípio da noite um comunicado de imprensa, com quatro parágrafos.
A Polícia Nacional alega ter recebido do Governo Provincial a notificação de ilegalidade de uma manifestação, convocada por um grupo de jovens do autodenominado Movimento Revolucionário (MR).
No documento, a polícia salienta a tentativa de "um ajuntamento de cidadãos defronte ao cemitério de Santa Ana, com pretensão de levar avante a referida manifestação", causando "constrangimentos e indignação" a quem se preparava para os funerais agendados e "alterando substancialmente a ordem pública".
"Para repor a ordem de direito e da lei, a polícia encaminhou 12 cidadãos às esquadras para a respetiva identificação", refere o comunicado, destacando que na "revista e identificação" foram apreendidas cinco bisnagas com uma substância.
A substância em causa foi analisada no Laboratório Central de Criminalística e, por não ter sido "encontrada qualquer perigosidade" na sua composição, resultou posteriormente na libertação dos referidos 12 cidadãos, acrescenta a polícia, sem identificar que tipo de produto se tratava.
A polícia não faz referência no comunicado ao forte dispositivo montado, com dezenas de efetivos, incluindo polícia montada e de Intervenção Rápida, para dissuadir a concentração dos jovens, nem que meios utilizou para identificar quem se pretendia manifestar contra o regime e quem pretendia participar em funerais.
A fonte da organização contactada pela Lusa, Mbanza Hamza, reafirmou à Lusa terem sido detidas 18 pessoas, e confirmou que já foram todas libertadas.
A ação deste sábado foi convocada pelo autodenominado Movimento Revolucionário (MR) para protestar contra o desaparecimento de dois jovens angolanos, a 27 de maio do ano passado, quando tentavam organizar uma ação reivindicativa de ex-militares.
Os dois jovens, Isaías Cassule e António Alves Kamulingue, nunca mais foram vistos e o MR e as famílias exigem que sejam dadas explicações.
O objetivo do protesto, convocado com o lema "Direito à Vida e Liberdade de quem pensa diferente", tinha prevista uma concentração junto ao cemitério de Santa Ana, defronte do Comando Provincial da Polícia Nacional, a que se seguiria uma marcha, ao longo de três quilómetros, até à Praça da Independência.
Logo pela manhã, ao chegar ao local, a agência Lusa testemunhou o desdobramento de dezenas de agentes da polícia, enquadrados por polícia montada e efetivos da Polícia de Intervenção Rápida.
Os jornalistas foram impedidos de trabalhar e, juntamente com Lisa Rimli, investigadora da Human Rights Watch, ameaçados de bastonadas senão abandonassem o local, sem que nenhum oficial da polícia justificasse a medida ou aceitasse identificar-se.
O desaparecimento de Cassule e Kamulingue é referido num relatório que a organização Human Rights Watch enviou ao Conselho dos Direitos Humanos da ONU sobre Angola e a frustrada ação de hoje do MR para exigir informações sobre o paradeiro dos dois desaparecidos não foi a primeira.
No passado dia 22 de dezembro, a polícia reprimiu uma manifestação organizada em Luanda para exigir uma explicação oficial sobre os desaparecimentos, refere o relatório da HWR.

Fonte: Jornal De Notícias

“Funcionário que quebra contrato, não volta”, diz diretor geral da Globo

Carlos Henrique Schroder assumiu a direção-geral da TV Globo em 2012. Na festa de lançamento da nova programação da emissora, que aconteceu na noite de ontem (27), ele falou com a imprensa.
Sobre audiência, ele revelou que nunca será o fator número um para qualquer programa do canal.

“Nunca será nosso fator número um. Meta de audiência é consequência. Imagine se a gente tivesse falado para o João Emmanuel Carneiro que a meta de ‘Avenida Brasil’ seria de 45 pontos. A novela fechou com 43. Podemos dizer que ela foi um fracasso? De jeito nenhum. Mais do que audiência, o que importa é ter relevância”, disse.

Schroder falou ainda sobre funcionários que resolvem quebrar contrato para migrar para outras emissoras e foi taxativo.

“Se o funcionário resolve ir para outra emissora depois que seu contrato chega ao fim por motivos financeiros ou qualquer outro, tudo bem. Ele está no direito dele, é a lei do mercado. Ele pode passar um tempo fora e até mesmo voltar. Mas se ele rompe um compromisso antes do fim, é como se ele rasgasse um contrato. E aí quebra o elo de confiança. Nós preservamos a fidelidade. Como saber se alguém que quebrou esse elo manteria um novo contrato? Se o funcionário deixou a Globo com rompimento de contrato, ele não volta”, disse o diretor.

Ele também comentou a respeito das mudanças na grade matutina do canal e negou que a programação vespertina também sofrerá alteração.

“É normal que, ao abrir mão disso (programação infantil), a faixa da manhã leve um período para se adaptar. Hoje, o ‘Encontro com Fátima Bernardes’ está completamente estabelecido. Mas para mudar precisa haver um real problema. Não há, a curto prazo, nenhuma intenção de mexer na grade da tarde”, disse.

Nesta quinta-feira (28), a Globo exibirá um programa especial para apresentar ao grande público as suas novidades para 2013. O especial “Vem Aí” vai ao ar logo após a novela “Salve Jorge”.
 
Fonte: Ruan Barros