domingo, 30 de junho de 2013

Dilma está tranquila sobre popularidade, dizem ministros

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse neste domingo (30) que a presidente Dilma Rousseff e o governo federal estão "tranquilos" com o resultado das pesquisas do Instituto Datafolha, que apontam para uma queda brusca tanto na popularidade de Dilma quanto nas intenções de voto na presidente para as eleições do ano que vem.
"Ela está tranquila com o quadro e todos nós estamos tranquilos. Nós sabemos que isso aí não é um problema exclusivamente do governo federal", comentou Paulo Bernardo, ao deixar o Palácio da Alvorada, onde participou de reunião com a presidente e outros ministros. Perguntado se a queda na popularidade da presidente seria passageira, Bernardo respondeu: "Não posso fazer essa adivinhação".
Para o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, que também se reuniu com Dilma no Alvorada, a presidente está "bem" e "sensível" à mensagem que vem das ruas. "Não só o governo federal como a presidenta Dilma têm demonstrado que o Brasil é um País democrático, onde tem manifestação. O governo e a presidente Dilma buscam reagir, construir, absorver as propostas e dar alternativas", disse Padilha.
Sobre os problemas na Saúde - área apontada como o maior problema do País por 48% dos brasileiros ouvidos pelo Datafolha -, Padilha disse que os resultados são um "grande desafio" para as três esferas de governo - municipal, estadual e federal.
"Às vezes tem até hospital, mas o atendimento tem de ser mais humanizado, com mais qualidade. A resposta que o governo federal está buscando construir é esse pacto pra acelerar investimentos já contratados, identificar mais hospitais que podem ser construídos, mais unidades de saúde", afirmou o ministro.

Fonte: Portal A Tarde

Lady Gaga está de volta!

Depois de ficar meses OUT da cena pop por motivos de saúde, Lady Gaga reapareceu na Parada Gay Americana que rolou ontem, dia 29, em NYC. Ainda mais depois da Suprema Corte Americana ter derrubado a lei que impedia os casais homessexuais de prover seguro de saúde, pensões e benefícios fiscais aos companheiros(as).



Desde que operou o quadril em fevereiro desse ano e sumiu da cena pop, Gaga ressurgiu em público pela primeira vez, e o melhor, dessa vez apareceu em pé e cantou o hino nacional americano como uma verdadeira patriota.
Antes de começar a cerimônia, Gaga agradeceu publicamente a Suprema Corte Americana pela decisão em prol da comunidade GLS: “Eu gostaria de agradecer todos da Suprema Corte, todo legislador e líder político que nos apoiou.”

Fonte: Clic RBS

UE pede explicações aos EUA sobre denúncias de espionagem

BRUXELAS — A União Europeia (UE) exigiu neste domingo explicações sobre o programa de espionagem americano denunciado por Edward Snowden, que aparentemente também tomou como alvos as instituições europeias, segundo as últimas revelações sobre o caso.
Os Estados Unidos reagiram afirmando que responderão através da via diplomática ao pedido de explicações.
"O governo americano responderá de maneira adequada, por via diplomática e através do diálogo Estados Unidos/União Europeia entre especialistas da inteligência, que os Estados Unidos propuseram instaurar há algumas semanas", afirmou a Direção Nacional de Inteligência (ODNI) americana, em um comunicado enviado à AFP.
A revista alemã Der Spiegel afirmou que a UE era um dos "objetivos" da Agência Nacional de Segurança (NSA) americana, acusada de espionar as comunicações eletrônicas em todo o mundo com o programa PRISM.
A publicação sustenta as acusações com documentos confidenciais a que teve acesso graças às revelações do ex-consultor americano, Edward Snowden, procurado pela justiça de seu país por revelar informações sobre o programa.
"Entramos em contato imediatamente com as autoridades americanas em Washington e em Bruxelas, apresentamos as informações da imprensa. Nos disseram que estavam verificando a exatidão das informações publicadas e que entrariam em contato", afirma a Comissão Europeia em um comunicado.
Já o jornal britânico The Guardian afirmou neste domingo que representações diplomáticas da França, Itália e Grécia se encontravam entre os 38 "objetivos" das operações de espionagem americana.
De acordo com a edição eletrônica do Guardian, representações do México, Japão, Coreia do Sul, Índia e Turquia também aparecem mencionadas em um documento de 2010.
No sábado, o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, se mostrou "profundamente preocupado e impactado com as acusações de espionagem das autoridades americanas nos escritórios da UE".
Ele disse que se as acusações forem comprovadas, isto prejudicaria consideravelmente as relações entre UE e Estados Unidos. Schulz pediu "um esclarecimento completo e informações adicionais rápidas" das autoridades americanas.
A ministra da Justiça da Alemanha, Sabine Leutheusser-Schnarrenberger, cobrou uma explicação imediata.
"A parte americana deve explicar imediata e exaustivamente se as informações da imprensa sobre medidas totalmente desproporcionais de interceptação por parte dos Estados Unidos na UE são exatas ou não", disse.
"Não podemos conceber que nossos amigos nos Estados Unidos possam considerar os europeus como inimigos", completou.
"Se as informações dos meios de comunicação estiverem corretas, isto recorda as ações entre inimigos durante a Guerra Fria", disse.
A França também pediu explicações, afirmou o ministro das Relações Exteriores, Laurent Fabius.
"Estes fatos, caso sejam confirmados, seriam totalmente inaceitáveis", disse o chanceler.
A comissária europeia de Justiça, Viviane Reding, afirmou que "não se pode negociar sobre um grande mercado transatlântico" se existe a menor possibilidade de que os sócios com os quais se está negociando estejam escutando o que se diz "nos escritórios dos negociadores europeus".
O conselheiro adjunto de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Ben Rhodes, se limitou a afirmar na África do Sul, onde acompanha o presidente Barack Obama, que os europeus estão "entre os aliados mais próximos" dos Estados Unidos na área de inteligência.
Em um dos documentos, com data de setembro de 2010 e considerado "estritamente confidencial", a NSA descreve como espionou a representação diplomática da UE em Washington.
Para executar as atividades de espionagem, microfones teriam sido instalados no edifício e a agência teria entrado na rede de informática, o que permitia a leitura dos e-mails e documentos internos.
Desta maneira também foi vigiada a representação da UE na ONU, segundo os documentos, nos quais os europeus são classificados de "objetivos a atacar".
A NSA chegou a ampliar as operações até Bruxelas. "Há mais de cinco anos", afirma a Der Spiegel, os especialistas em segurança da UE descobriram um sistema de escuta na rede telefônica e de internet do edifício Justus-Lipsius, sede principal do Conselho da UE, que alcançava até o quartel-general da Otan na região de Bruxelas.

A revista alemã Der Spiegel afirma que a UE era um dos "objetivos" da Agência Nacional de Segurança (NSA) americana (AFP/Arquivo, Thomas Samson)


Em 2003, a UE confirmou a descoberta de um sistema de escutas telefônicas nos escritórios de vários países, incluindo Espanha, França, Alemanha, Grã-Bretanha, Áustria e Itália.
Os microfones teriam sido colocados nas cabines dos tradutores durante a construção do edifício que atualmente abriga o Conselho de Ministros da UE em Bruselas, entre 1993 e 1994. Portanto é difícil saber se este é o mesmo caso citado pela Der Spiegel.
Dez anos depois, a investigação da justiça belga não teve nenhum resultado concreto. Em 2011, o "Comitê R", que controla os serviços de inteligência belgas, denunciou uma investigação executada "de maneira bastante informal e desordenada" e revelou que "a hierarquia do Conselho Europeu da época não manifestou pressa porque o caso havia sido solucionado".

Fonte: AFP Google

Viúvo de Emílio Santiago entra na Justiça por pensão

  • Gildo Lima | Ag. A TARDE
    Emílio Santiago morreu em 20 de março deste ano
Um suposto viúvo do cantor Emílio Santiago, que morreu no dia 20 de março deste ano, entrou na Justiça pedindo pensão. Segundo a coluna de Léo Dias, do jornal "O Dia", Tadeu Ribeiro Francisco, que é professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, mantinha um relacionamento não oficial com Emílio há 18 anos. Por conta disso, Tadeu solicita o reconhecimento da união.
Ainda de acordo com Léo Dias, as cantoras e amigas Alcione e Leny Andrade foram convocadas para serem testemunhas da relação de Emílio e Tadeu no processo. Apesar disso, elas não quiseram falar sobre o assunto com o colunista.
Entre os bens do cantor estão imóveis em alguns estados brasileiros e um apartamento em Nova York, nos Estados Unidos. Há também registro de carros e joias. O valor de total herança, no entanto, ainda não foi divulgado.

Fonte: Portal A Tarde

Público reclama de falhas técnicas e filas no primeiro evento cultural no Mané Garrincha

Brasília – Falhas técnicas, problemas de som, desorganização e falta de água em alguns banheiros estão entre as reclamações do público que assistiu ao primeiro evento cultural no Estádio Nacional Mané Garrincha, nesse sábado (29), depois da reinauguração da arena. Para boa parte das 46 mil pessoas que foram ao local assistir ao show Renato Russo Sinfônico, uma homenagem de diversos artistas a um dos maiores ícones do rock nacional, a cidade precisa se preparar melhor para receber grande eventos.
A maior expectativa era com a aparição do homenageado, por meio de holograma (técnica que usa a iluminação para apresentar imagens em três dimensões), para interpretar uma de suas músicas. Renato Russo morreu em 1996, oito anos após o último show que fez na cidade que o projetou nacionalmente.
Por causa da fila, quem chegou em cima da hora não conseguiu entrar no estádio a tempo de assistir ao início do show e teve que ouvir as primeiras músicas do lado de fora. A apresentação começou pontualmente por ter sido transmitido ao vivo por um canal de TV a cabo. Isso provocou vaias do público, porque em alguns momentos houve demora entre uma música e outra. Ao todo, 14 artistas se revezaram na interpretação de músicas de Renato Russo.
“Começou muito ruim e com muitos problemas. Não gostei da acústica e, da arquibancada inferior, onde eu estava, não dava para ouvir direito. A gente se guiava mais pelo que a plateia cantava. E, para piorar, desligaram a água do banheiro, que ficou muito sujo”, disse Elaine Abreu, de 48 anos.
Em 1988, Elaine foi ao antigo Mané Garrincha para assistir ao “traumático” show da Legião Urbana, quando diversas confusões ocorreram devido à forma como a polícia organizou a fila de entrada e às ofensas trocadas entre a plateia e Renato Russo. “Era correria para todo o lado. Tinha deixado minha filha em casa e me lembro de ter pensado: 'vou morrer e ela não vai mais mamar'”, contou a servidora pública que, para evitar problemas, chegou, desta vez, cedo ao estádio.
Morando há dois anos em Brasília, o paulista Sérgio Avancini, de 59 anos, assistiu às apresentações da arquibancada superior, onde o som “não estava tão bom”. Ele, no entanto, gostou da organização e do estádio. “Foi muito fácil chegar e sair. Bem melhor do que em São Paulo. Na comparação com os shows que via lá, esse daqui vale diamante. É um grande privilégio ter facilidades como essas, de chegar e sair com tanta rapidez.”
 

Marivaldo Vicente, de 46 anos, chegou em cima da hora e perdeu os primeiros 40 minutos de show por causa da fila. Ele reclamou da falta de sinalização e de preparo dos seguranças. “Tudo estava muito desorganizado. Faltou sinalização para as entradas e, ao que parece, os funcionários não receberam qualquer tipo de instrução para atender ao público. Cada hora nos mandavam para um lado diferente. Só para localizar a entrada da pista, foram mais de 15 minutos”, disse Vicente. Ele se queixou também dos banheiros e da altura do palco. “Não deu para ver direito o show, muito menos o holograma do Renato Russo”, lamentou.
A publicitária Adriana Cocenza, de 44 anos, ficou na área vip e conseguiu ver de perto o holograma do artista. “Foi a maior decepção. Achei que a imagem não ficou bem construída”, disse, referindo-se ao holograma do cantor interpretando por pouco mais de três minutos a música Há Tempos. “O som, onde eu estava, ficou bom. [Mas] eu esperava mais da Orquestra Sinfônica, que fez um som muito de fundo e sem destaque.”
Procurada pela Agência Brasil, a organização do evento reconheceu houve falta de preparo adequado de funcionários para orientar o público.
De acordo com a produção do Renato Russo Sinfônico, o evento resultou em uma arrecadação de R$ 70 mil em Imposto Sobre Serviços (ISS) para os cofres do governo do Distrito Federal. Por se tratar de evento teste, não houve qualquer remuneração pelo uso do estádio.

Fonte: Agência Brasil

Nasa testa robô que irá a Marte no deserto do Atacama

Zoe, um protótipo do qual sairá um robô que a Nasa enviará em missão a Marte em 2020, faz testes de funcionamento no deserto do Atacama, no norte do Chile, que reúne as mesmas características físicas do planeta vermelho.
O robô explorador iniciou os testes com um primeiro trajeto em um terreno situado 2.300 metros sobre o nível do mar, em pleno deserto do Atacama, e sob o estudo de cientistas da Universidade de Carnegie Mellon dos Estados Unidos e da Universidade Católica do Norte do Chile.
"Começou em 15 de junho, percorreu 30 quilômetros. Testamos equipamentos deste protótipo para aproveitar as partes que sejam utilizáveis" que serão incorporadas ao robô que viajará em 2020, disse esta sexta-feira à AFP Guillermo Chong, pesquisador do Departamento de Ciências Geológicas da Universidade Católica do Norte.
O deserto do Atacama, o mais árido do mundo, foi usado pela agência espacial americana em ocasiões anteriores para testar outras unidades que viajaram em missões espaciais, graças à semelhança de sua superfície e condições climáticas com outros corpos celestes.

 Zoe no deserto do Atacama, 26 de junho de 2013

"A radiação ultravioleta, a 'hiperaridez', as mudanças de clima entre o dia e a noite, a falta de macrovida e a ausência de água" são algumas das analogias entre Marte e o deserto do Atacama, afirmou o pesquisador.
O protótipo, cujo movimento é controlado dos Estados Unidos, fará testes até o próximo domingo no deserto chileno.
Durante este tempo, Zoe buscará vestígios de microvida no deserto, enquanto os especialistas revisarão seus equipamentos como sensores usados para a detecção de vida, a definição de minerais que venham a ser coletados, a captação de energia e para tirar fotografias.
Zoe tem um peso aproximado de 771 quilos. Seu chassi é feito de alumínio e outras ligas, tem várias câmaras e na parte superior tem dois painéis solares, enquanto suas rodas são de bicicleta, mas o robô que irá a Marte terá rodas de metal, sustentou Chong.
O robô, que já foi testado em 2005 nestas paragens, também conta com um laboratório interno e uma broca que lhe permitirá fazer sondagens de até um metro de profundidade, mediante os quais poderá detectar microorganismos.
O investimento durante a fase de testes do protótipo chegará a 100.000 dólares.

Fonte: Yahoo

Obama pede aos líderes africanos e aos jovens para seguirem exemplo de Mandela

Em homenagem ao ex-Presidente Nelson Mandela, no segundo dia de visita à África do Sul, o Presidente dos Estados Unidos Barack Obama deixou um veemente apelo aos líderes de África e do resto do mundo para seguirem o exemplo do herói da luta contra o apartheid e não se perpetuarem no poder.
“Nós, como líderes, ocupamos estes cargos temporariamente e não devemos pensar que o destino do nosso país depende do tempo que permanecemos no cargo”, disse Obama numa conferência de imprensa que se seguiu ao encontro com o Presidente Jacob Zuma, neste sábado, na capital Pretória. Mandela cumpriu um mandato depois de ser eleito em 1994 e decidiu retirar-se em 1999 para dar lugar a outros líderes.
O ex-Presidente sul-africano Frederik W. de Klerk suspendeu uma visita à Europa e regressou à África do Sul por causa da saúde do homem com quem partilhou o Nobel da Paz, noticiou o jornal sul-africano Mail & GuardianObama explicou que não visitaria o seu "herói pessoal" no hospital por uma questão de respeito pela paz e conforto do ex-Presidente e pelo desejo expresso da família, com quem Barack e Michelle Obama se encontraram em privado já em Joanesburgo. Graça Machel, mulher de Nelson Mandela, agradeceu o apoio do Presidente norte-americano.
Ontem, Winnie Mandela, ex-mulher de líder do ANC, tinha falado em “melhorias consideráveis”, depois do agravamento da sua situação no fim-de-semana passado, Jacob Zuma disse que o estado clínico de Mandela, internado há três semanas com uma infecção pulmonar, continua “crítico mas estável” – e manifestou o desejo de que Mandela possa voltar para casa “em breve”.
Obama falou esta tarde a estudantes da Universidade de Joanesburgo, numa sessão de perguntas de respostas, e transmitiu-lhes a mesma mensagem de usarem a vida de Mandela como uma inspiração: "Pensem nos 27 anos que passou na prisão. Pensem nos sofrimentos, nos conflitos, e na distância dos amigos e da família a que esteve sujeito. Teve momentos sombrios que puseram à prova a sua fé na humanidade, mas nunca baixou os braços", sublinhou o Presidente norte-americano.
Foi fortemente aplaudido quando anunciou um novo programa que permitirá a 500 "jovens líderes africanos" ir para os EUA anualmente, para se formarem lá, relata a AFP.

Polícia dispersa manifestantes
Mas nem tudo foram rosas para Obama. No exterior da universidade, havia uma manifestação contra a visita de Obama, como outras que já aconteceram na África do Sul desde a sua chegada, ontem.
A polícia dispersou os manifestantes com granadas de atordoamento. Mas já antes em Pretória, a poucos quarteirões do hospital onde Mandela está internado, cerca de 200 manifestantes protestavam contra a ida de Obama à África do Sul perante o que dizem ser a sua política externa “arrogante, egoísta e opressiva” e dizendo que ele se tinha revelado uma "desilusão" depois da grande expectativa criada como primeiro Presidente negro eleito nos Estados Unidos.

 Nelson Mandela - Foto: Chris Jackson/Getty Images Entertainment/Getty Images

Se Mandela não estivesse doente, a visita de Obama à África do Sul ficaria certamente marcada por um encontro carregado de simbolismo entre o primeiro Presidente negro dos Estados Unidos eo primeiro chefe de Estado negro na África do Sul. Os dois líderes têm uma fotografia juntos quando se encontraram pela primeira vez em 1995, quando Obama era senador.
Obama deixa, em vez de uma fotografia que ficaria para a História, uma homenagem a Mandela. Na conferência de imprensa conjunta com Jacob Zuma, o Presidente dos Estados Unidos voltou a dizer que a “coragem moral” de Mandela era “uma inspiração pessoal” e um exemplo “para o mundo”.
Obama apelou ainda a reformas políticas no Zimbabwe (onde Robert Mugabe está no poder há 33 anos) para garantir que as próximas eleições sejam livres; e disse que este não seria o “bom momento” para se deslocar ao Quénia quando há “questões a serem tratadas”, aludindo ao facto de o recém-eleito Presidente Uhuru Kenyatta ser acusado pelo Tribunal Penal Internacional e aguardar julgamento, no próximo mês, por suposto envolvimento nas violências pós-eleitorais de 2007 no Quénia.
O Presidente norte-americano lembrou que, em diversas ocasiões, tinha visitado o país natal do seu pai e que voltaria a fazê-lo. Citado pela AFP, disse: “Os meus laços pessoais com o povo do Quénia (…) permanecerão fortes."

Reportagem: Público PT
Foto: Portal Bragança

Para 48% dos entrevistados, saúde é maior problema do país

A saúde é hoje o principal problema do país de acordo com eleitores ouvidos pelo Datafolha. O resultado da pesquisa foi divulgado na edição deste domingo do jornal “Folha de S. Paulo.”

De acordo com o levantamento, 48% dos entrevistados apontaram para a saúde como maior problema brasileiro. O setor ocupa historicamente o primeiro lugar nas pesquisas do instituto, mas, na última pesquisa que havia feito essa pergunta, de dezembro de 2012, o índice era menor: 40%. Antes, em março de 2011, era de 31%.
A pesquisa também identificou queda no número de eleitores que elegem a segurança como principal problema. De segunda mais citada em dezembro de 2012, com 20%, a segurança passou agora para o quarto lugar, com 10%.

O segundo lugar na atual pesquisa ficou com a educação, citado por 13% dos entrevistados (eram 11% no levantamento de dezembro). A corrupção vem em terceiro, com 11%, crescimento de 7 pontos percentuais em relação à pesquisa de dezembro, quando tinha 4% e ocupava a quinta posição.

O quinto lugar agora é do desemprego, com 4%. A pesquisa foi realizada na quinta (27) e sexta (28) com 4.717 pessoas, em 196 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Resposta aos protestos
A pesquisa também perguntou aos eleitores como avaliavam a atuação da presidente Dilma Rousseff frente aos protestos que tomaram as ruas do país. A maioria, 38%, a considera regular. Para 32%, ela é boa ou ótima. Outros 26% a avaliaram como ruim ou péssima. E 4% não sabem ou não responderam.

Desempenho entre os jovens
A presidente Dilma Rousseff perdeu apoio dos eleitores, em meio a protestos que acontecem nas principais cidades do país, e, se as eleições presidenciais fossem hoje, ela teria provavelmente de enfrentar o segundo turno, segundo o Datafolha.

Dilma teria hoje 30% das intenções de votos para a disputa presidencial de 2014, em um cenário de disputa que inclui Marina Silva (Rede), Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB). Nesta simulação, a petista tinha 51% das intenções de voto na pesquisa anterior, realizada nos dias 6 e 7 deste mês. Ou seja, a presidente perdeu 21 pontos em três semanas.

Em segundo lugar aparece Marina Silva, que subiu de 16% para 23%. Aécio foi de 14% para 17%. Campos oscilou de 6% para 7%. Os três adversários juntos pularam de 36% para 47%.

De acordo com a pesquisa, Dilma tem seu pior desempenho entre os jovens. Na média geral, a presidente pontua 29% ou 30% nos cenários simulados pelo instituto, mas, entre os eleitores de 16 a 24 anos, ela oscila para 27%.

No cenário em que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, entre como candidato, Dilma tem 26% das intenções de votos entre os entrevistados de 25 a 34 anos.

Fidel Castro elogia reação do presidente no caso de Snowden

O antigo líder cubano Fidel Castro elogiou, este domingo, o presidente do Equador, Rafael Correa, por ter rejeitado energicamente as ameaças dos Estados Unidos para entregar o norte-americano Edward Snowden, acusado de traição e roubo de propriedade do governos norte-americano, se este pedir asilo político em Quito.

«Não posso concluir estas palavras sem expressar minhas simpatias por Rafael Correa, presidente do Equador, que rejeitou energicamente as ameaças do vice-presidente americano Estados Unidos, Joe Biden, caso conceda o asilo político solicitado ao Equador por Edward Snowden», assinalou Fidel, numa carta divulgada pela imprensa cubana, citada pela AFP.

Para Fidel Castro, o Equador indicou a Biden que «não aceita pressões nem ameaças de ninguém, e não comercializa com princípios nem os submete a interesses mercantilistas, por importantes que sejam». 


Fonte: A Bola.pt

Presidente da FIA convoca Pirelli para reunião de emergência

A fornecedora italiana de pneus Pirelli foi convocada por Jean Todt, presidente da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), para uma reunião de emergência nesta quarta-feira com o Grupo de Trabalho Esportivo, para escalarecer os problemas que ocorreram durante o GP da Inglaterra, na manhã deste domingo.


A reunião também consiste em procurar resoluções imediatas para esses problemas. Lewis Hamilton, Felipe Massa, Jean-Éric Vergne, Nico Hülkenberg e Sergio Pérez tiveram suas respectivas provas comprometidas e após a corrida criticaram os pneus da Pirelli.

"Nós tivemos um teste de pneus para desenvolver e melhorá-los para impedir que isso aconteça, e depois do teste com os pneus, nada foi feito. Alguém poderia ter se machucado. Fiquei pensando, quando estava atrás do safety-car, que só quando alguém se machucar é que algo vai ser feito sobre isso", disse Hamilton.

Felipe Massa, por sua vez, que fez uma boa largada e foi prejudicado após problemas com o pneu esquerdo classificou a situação como "inaceitável".

Fonte: TERRA

Mulher pega prisão perpétua por cortar pênis do marido

  • Agência Reuters
    Foto de Catherine Kieu registrada em 2011
Um juiz sentenciou à prisão perpétua com possibilidade de condicional uma mulher no sul da Califórnia que decepou o pênis de seu marido e o jogou no triturador de lixo.
Catherine Kieu, 50, foi considerada culpada por um júri de Orange County em abril por mutilação grave e tortura após a agressão contra seu ex-marido em julho de 2011.
Ela drogou o ex-marido antes de atá-lo e decepar seu pênis com uma faca. Ela então jogou o órgão genital em um triturador de lixo.
Um advogado de Kieu, nascida no Vietnã, argumentou no julgamento que ela havia sofrido abuso sexual em sua infância, o que a deixou com estresse pós-traumático. Ela demonstrou remorso sobre o ataque, disse ele.
Após a audiência, a vítima - identificada apenas como "Glen" - disse que desejava que o juiz Richard Toohey tivesse aplicado uma sentença mais dura, noticiou o City News Service.
"No interior, eu esperava uma sentença mais pesada, mas dadas as restrições da lei, é o que ele tinha de fazer", disse ele.
"Pode haver uma situação em que eu posso ser feliz, mas completamente? Nunca", afirmou.

Fonte: Portal A Tarde

Americano celebra nova vida após se recuperar de transplante de face

O americano Richard Norris, que passou em 2012 por um transplante de face considerado um dos mais extensos já feitos, comemora sua recuperação e sua nova vida pouco mais de um ano após a cirurgia. O homem, que recebeu uma nova mandíbula, dentes e língua em março de 2012, voltou a estudar e trabalha em um livro que conta a história de sua vida.
Richard Norris em foto de 18 de junho durante consulta ao psiquiatra que o acompanha após transplante de face. Imagem foi divulgada nesta sexta-feira (28) (Foto: Patrick Semansky/AP)Richard Norris em foto de 18 de junho durante consulta ao psiquiatra que o acompanha após transplante de face. Imagem foi divulgada nesta sexta-feira (28) (Foto: Patrick Semansky/AP)

Richard atirou acidentalmente contra seu rosto com uma arma de fogo em 1997, e até a cirurgia vivia recluso. Durante o período, ele enfrentou a crueldade de estranhos, lutou contra o vício em remédios e até pensou em suicídio. Agora, depois da cirurgia e com uma recuperação considerada exemplar pelos médicos, ele diz que, se pudesse voltar no tempo, talvez não apagaria o episódio de sua vida.

“Os mais de 10 anos de horror que vivi me deram um grande conhecimento”, disse Norris à Associated Press, em sua segunda entrevista após o transplante. “Isso colocou algumas das melhores pessoas que conheço na minha vida”.
Aos 38 anos, ele começou a fazer aulas pela internet em busca de um diploma em sistema da informação e quer criar uma fundação para ajudar futuros pacientes de transplante de rosto a bancar os gastos durante o tratamento. Ele também tem trabalhado com um fotojornalista em um livro sobre sua vida que foi recentemente finalizado, com o título “As duas faces de Richard”.
Ele espera que sua história envie uma mensagem de esperança para pessoas em situações semelhantes.

Fotos mostram Richard antes do acidente, após atirar contra si mesmo e a evolução depois de passar pelo transplante de face (Foto: University of Maryland Medical Center e Pat Semansky/AP)Fotos mostram Richard antes do acidente, após atirar contra si mesmo e a evolução depois de passar pelo transplante de face (Foto: University of Maryland Medical Center e Pat Semansky/AP)

Depois do acidente, Richard ficou sem dentes, nariz e partes de sua língua. Ele podia falar e identificar sabores, mas perdeu o olfato. Quando saía em público, normalmente à noite, se escondia com uma máscara.
Ele passou por dezenas de cirurgias para tentar recuperar sua face, mas eventualmente seu corpo chegou a um limite. Foi quando um de seus médicos sugeriu um transplante de rosto.
O medico Eduardo Rodriguez, que liderou a equipe que fez o transplante, já vinha trabalhando na área há algum tempo. O time explicou todos os riscos, como a rejeição dos tecidos, para todos os familiares. A mãe de Richard, Sandra, lembra do risco de 50% de seu filho morrer durante a cirurgia.
Os tecidos recebidos por Richard eram de Joshua Aversano, um jovem de 21 anos morto após ser atropelado. A família do doador não quis dar entrevistas, mas emitiu um comunicado. “Somos gratos por saber que o legado de Joshua irá continuar através das vidas das pessoas que ele foi capaz de salvar com a doação de órgãos e tecidos”.

Richard Norris trabalha com material de pesca em foto de 25 de junho (Foto: Chuck Burton/AP)Richard Norris trabalha com material de pesca em foto de 25 de junho (Foto: Chuck Burton/AP)

Richard contou que conversa com a família do doador regularmente e os mantém atualizados sobre sua vida e condições de saúde.
A cirurgia de 36 horas sofrida por Richard ainda é considerada a mais extensa já conduzida na área de transplante de face porque incluiu o transplante de dentes, mandíbula, parte a língua e todo o tecido desde o couro cabeludo até a base do pescoço.
Richard terá que tomar remédios contra a rejeição dos tecidos pelo resto da vida. O médico que fez a cirurgia disse esperar que o transplante possa ter duração de 20 a 30 anos.
Enquanto isso, o americano que precisou reaprender a falar, comer e andar novamente, vai ajustando a vida aos poucos. Ele continua frequentando a terapia e viaja frequentemente para consultas médicas.
Mas a maior diferença em sua vida é poder aparecer em público novamente sem se sentir observado e excluído. “Infelizmente, as pessoas faziam comentários que nunca fariam a alguém em uma cadeira de rodas, por exemplo”. “Quando eu estava desfigurado, me surpreendia como as pessoas me encaravam. Agora, ninguém presta atenção. A não ser que a pessoa me conheça pessoalmente, ninguém sabe que passei por um transplante de face.”

Fonte: G1

Michael Jackson gastou 26 milhões para calar alegado abuso de menores

Podia ser um episódio de "Ficheiros Secretos" mas é apenas mais um evento da vida real. Dois anos após a morte, Michael Jackson continua a ser motivo de polémica, desta vez por suspeita de crimes de abuso sexual de menores.
Arquivos secretos do FBI, a que o semanário "The Sunday People" teve acesso, revelam que o rei do Pop, Michael Jackson, desembolsou, ao longo de 15 anos, 26 milhões de euros para silenciar as crianças de quem, supostamente, abusou.
 
foto Arquivo
Michael Jackson gastou 26 milhões para calar alegado abuso de menores

 
Os documentos nunca foram entregues à justiça estadunidense nem quando o cantor foi acusado em 2005 por abusos sexuais contra menores.
Nesse ano, Michael Jackson foi acusado de vários crimes, quatro de abuso sexual de um menor, um de intenção de abuso, outro de conspiração para reter as difamações contra a sua família e quatro de oferta de álcool a um menor. Jackson, na altura com 46 anos, foi absolvido de todas as acusações.
Segunda a mesma publicação, os arquivos do FBI contêm, ainda, informações de investigadores privado, registos telefónicos e dezenas de horas de fitas de áudio. Os documentos descrevem que o cantor foi apanhado por um dos seus empregados a tocar uma criança enquanto assistia a um filme pornográfico na sala de cinema da sua mansão "Neverland". Ainda, que abusou de uma outra criança e tocou os genitais de uma terceira.
A mãe de uma das crianças estaria sentada cerca duas a três filas à frente deles, no momento do incidente, sem se dar conta dos abusos a que estava a ser submetido o filho.
Ironicamente, muitas destas informações foram encomendadas pelo próprio Michael Jackson. Aterrorizado com a possibilidade de os pais das crianças chamarem a polícia e informarem os meios de comunicação social, o cantor contratou os serviços do detetive privado Anthony Pellicano para encontrar as potenciais vítimas que o levariam a tribunal e, assim, poder persuadi-los com avultadas quantias monetárias.
O detetive acabou, no entanto, por ser investigado, em 2002, por perturbar outras estrelas de Hollywood, como Sylvester Stallone, e as suas investigações acabaram por ser consideradas secretas pelo FBI, nomeadamente as relacionadas com Michael Jackson. De momento, Pellicano está a cumprir uma sentença de 15 anos de prisão pelos crimes de extorsão e de escutas ilegais.
É também descrito o caso de uma assistente que trabalhou para o cantor na sua mansão, que assegurou ter recebido cerca de um milhão de euros depois de reclamar que o seu filho havia sido vítima de abusos por parte do seu patrão. É ainda descrita a história de uma mãe que sabia que o filho era vítima de abusos sexuais do rei do Pop mas que fez "vista grossa porque não a afectava diretamente", conta o El Mundo.
A publicação destes documentos chega num momento delicado para a família Jackson. No passado mês de maio, o coreógrafo Wade Robson processou os herdeiros de Jackson pelos abusos de que alegadamente foi vítima quando era menor. O coreógrafo explica que conheceu o cantor quando tinha cinco anos e que, dos sete aos dezassete anos, dormiu várias vezes em Neverland e nas suas mansões de Los Angeles e de Las Vegas.
A polémica vem ainda numa altura em que a filha do cantor, Paris Jackson, está a recuperar depois de ter tentado o suicídio no início deste mês.

Fonte: Jornal De Notícias

Li e recomendo! - livro Depois Daquela Viagem

http://1.bp.blogspot.com/-Qbca7FoDznE/ULaWg2nVXSI/AAAAAAAABuI/7uC0nu_6Fbg/s1600/post+novo3.jpg



Esse livro é uma autobiografia da autora Valéria Piassa Polizzi, e é um livro que conta toda sua convivência com a AIDS, que no século passado era considerada o mal do século XX, mas ela mostrou que é possível viver com o vírus HIV.


http://saude.abril.com.br/imagens/0357/slide-soropositiva.jpg

Meia Maratona Caixa da Bahia tem novos horários de largada; confira as mudanças

Marina Silva
Maratona será realizada no dia 21 de julho
Da Redação
Corrida de rua  As inscrições estão abertas para a Meia Maratona Caixa da Bahia, prova marcada para o dia 21 de julho, com largada no Jardim dos Namorados. Para se inscrever, basta acessar o site meiamaratonadabahia.com.br.

O custo é de R$ 80. Participantes acima dos 60 anos pagam R$ 40 e assinantes do jornal CORREIO, R$ 65. Fique ligado, os horários de largada tiveram pequenas alterações: o pelotão de elite masculino e feminino sai às 7h; 7h10 é hora de quem corre a geral da Meia Maratona (21km); os que optaram pelos percursos de 5km e 10km largam às 7h20.

Lembrando que é importante chegar mais cedo ao local de largada para pegar o chip de cronometragem. Os kits serão distribuídos entre os dias 18 e 20 de julho. No seu terceiro ano, a Meia Maratona Caixa da Bahia deve reunir 4 mil atletas amadores e profissionais, contra os 3,5 mil do ano passado.

A prova é realizada quase toda à beira-mar, na orla de Salvador, com a brisa marítima como aliada. É organizada pela Latin Sports em parceria com o CORREIO e já se consolidou no circuito de corridas de rua do Nordeste.

Fonte: Correio da Bahia