quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Galaxy Gear e Galaxy Note 3 chegam ao Brasil em outubro

Sean Gallup/Getty Images
Galaxy Gear e Galaxy Note 3 da Samsung
Galaxy Gear e Galaxy Note 3 da Samsung: de acordo com empresa, relógio inteligente e phablet chegam ao Brasil no próximo mês


São Paulo – O novíssimo relógio inteligente da Samsung, Galaxy Gear, e o “phablet” Galaxy Note 3 chegam ao Brasil em outubro, confirmou a Samsung nesta tarde, sem precisar uma data. Os dispositivos foram lançados ontem em Berlim durante a IFA 2013 e ainda não têm preços definidos. Além deles, o tablet Galaxy Note 10.1 também deve desembarcar por aqui na mesma época.

Galaxy Gear
Um dos anúncios mais esperados do evento da Samsung, o Galaxy Gear é um relógio inteligente que irá notificar seu usuário acerca da chegada de e-mails e permitirá até mesmo a realização de chamadas.
Com uma tela super AMOLED de 1,6 polegadas e câmera acoplada com 1,9 megapixels de resolução, o dispositivo, ao menos por enquanto, poderá interagir apenas com o Galaxy Note 3 e o tablet Note 10.1.
O relógio tem recebido críticas diversas. Josh Miller, editor do site americano CNET, festejou a chegada do Galaxy Gear e disse acreditar que o gadget será uma boa aquisição para aqueles usuários que desejam ter acesso às notificações dos smartphones sem ter que checá-los a cada minuto.

Stan Schroeder, do site Mashable, viu o design do Galaxy Gear com desconfiança. Segundo ele, o gadget é maior que os relógios convencionais, o que faz dele um acessório um pouco desajeitado, especialmente em pulsos menores. Já a equipe do The Verge avaliou as imagens capturadas pela câmera do aparelho como “surpreendentemente decentes”.
Uma desvantagem do Galaxy Gear poderá ser o seu preço. No Brasil, não há qualquer estimativa acerca de quanto ele irá custar, mas sabe-se que o dispositivo será um acessório topo de linha. Nos Estados Unidos, a expectativa é que o relógio inteligente custe 300 dólares.

Galaxy Note 3
O “phablet” Galaxy Note 3 chega mais fino, mais leve e mais rápido que as gerações anteriores: terá tela de 5,7 polegadas e pesará apenas 168 gramas. Além disso, contará com Android 4.3 e estará disponível em modelos com processadores com quatro ou oito núcleos. O Galaxy Note 3 segue acompanhado da caneta digital S Pen e também tem como destaque a sua câmera de 13 megapixels, capaz de capturar vídeos em full HD.

Galaxy Note 10.1
O tablet contará com Android 4.3, caneta S Pen e tela de resolução superior à full HD. O Galaxy Note 10.1 tem 7,9 milímetros de espessura e está mais leve que o iPad, seu rival da Apple.

Fonte: ÉPOCA

PR: sindicato convoca paralisação de policiais por morte de colega

O Sindicato das Classes da Polícia Civil do Paraná (Sinclapol) convocou a categoria a paralisar os trabalhos e participar de uma manifestação na sexta-feira por conta da morte do superintende da Polícia Civil em Campo Largo, Marcos Gogola, assassinado nesta quinta-feira, em uma operação para resgatar um preso.

A manifestação ocorrerá porque Golola morreu enquanto escoltava o preso Dionatan Mendes de Quadros para uma consulta odontológica, o que foi considerado desvio de função pela categoria. 

“A morte de Gogola é culpa da inércia da Secretaria Estadual de Justiça e do Depen (Departamento de Execução Penal do Estado do Paraná), que permitem e mantêm esta situação degradante nas carceragens das delegacias de polícia. Guarda e condução de presos não é obrigação do investigador", disse André Gutierrez, presidente do Sinclapol. 


Nesta sexta-feira, os policiais pretendem acompanhar o velório e sepultamento de Gogola e protestar nas ruas da cidade, mantendo apenas o efetivo mínimo atuando nas delegacias. 

"Hoje, os policiais permanecem em constante risco de morte e perigos reais à saúde física e psicológica. Eles deixam de trabalhar nas ruas, na investigação criminal - o que lhes é atribuído legalmente - para serem verdadeiros babás de presos, correndo riscos de perder a vida, contraírem doenças e serem feridos ou mortos a qualquer instante, como aconteceu com o nobre policial e investigador Marcos Gogola. Estamos indignados com esta situação e vamos cobrar das autoridades legais as devidas medidas", concluiu Gutierrez.

A Polícia Civil e o governo do Paraná ainda não comentaram o caso e a ameaça de paralisação.


Suspeitos presos
A Polícia Civil informou, na tarde desta quinta-feira, a prisão de três homens suspeitos de participação na operação de resgate de Dionatan Mendes de Quadros. Dos três detidos, a polícia confirmou a participação de apenas um no crime. Os outros dois seguem sendo investigados.

Também nesta tarde, o hospital Nossa Senhora do Rocio, em Campo Largo divulgou boletim médico sobre o estado de saúde do agente carcerário Marcos Vieira Nihues, também baleado na ação. Apesar de grave, o quadro do agente é considerado estável.

Fonte: TERRA

STF adia decisão sobre novo julgamento de réus do mensalão

O Supremo Tribunal Federal (STF) só vai decidir na semana que vem se o recurso de embargo infringente (recurso utilizado para recorrer da decisão não unânime que reformou a sentença) pode ser utilizado em ações penais que tenham a corte como única instância.

Se for aceito, o embargo infringente pode permitir novo julgamento pelos crimes nos quais tiveram pelo menos quatro votos pela absolvição. A situação atende a pelo menos 12 réus, entre eles os deputados João Paulo Cunha (PT-SP) e José Genoino (PT-SP), o ex-assessor do PP João Cláudio Genu; o ex-ministro José Dirceu, Delúbio Soares, Marcos Valério e Kátia Rabello.

O presidente do Supremo, ministro Joaquim Barbosa, já apresentou seu voto declarando que não são cabíveis os embargos infringentes.

Recurso revogado
Para Joaquim Barbosa, o artigo do regimento do STF que prevê o embargo infringente foi revogado por lei posterior (Lei 8038/90), que não prevê sua existência.

Barbosa também lembrou que a própria Corte Interamericana de Direitos Humanos prevê como uma das únicas exceções ao direito de ter sua sentença examinada por duas instâncias o fato de a ação tramitar na mais alta corte do País, caso do STF.

O ministro lembrou que os réus do processo do mensalão estão sendo julgados pelo tribunal em decorrência do privilégio de foro dos parlamentares envolvidos. "Os acusados com prerrogativa de foro gozam de situação privilegiada, ou seja, já são de imediato julgados pela última instância judiciária do País, em colegiado composto por 11 integrantes, não lhes sendo exigido percorrer todas as instâncias da estrutura judiciária nacional como é imposto aos demais cidadãos com elevados custos financeiros, morais e psicológicos decorrentes da demora dos procedimentos."

Prazo para advogados
O julgamento foi adiado a pedido do ministro Luiz Roberto Barroso, que sugeriu que todos os advogados interessados em defender a existência dos infringentes possam apresentar seus argumentos ao tribunal até terça-feira (10).

Embargos de declaração
Os ministros encerraram nesta quinta-feira o julgamento dos embargos de declaração apresentados na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Dos 25 embargos, 22 foram rejeitados.

Os ministros decidiram diminuir a pena do ex-assessor do PP João Cláudio Genu de cinco para quatro anos de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro. Eles consideraram contradição o fato de ele ter uma pena maior do que aqueles considerados seus chefes no esquema, o ex-deputado Pedro Corrêa e o deputado Pedro Henry (PP-MT). Genu poderá ser beneficiado com a conversão da pena de prisão pela prestação de serviços à comunidade e ao pagamento de multa para instituição de caridade.

Também foram rejeitados os recursos apresentados por Rogério Tolentino, ex-advogado de Marcos Valério. Ficou mantida a pena de seis anos e dois meses de prisão, além de multa de R$ 494 mil, por corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

O ministro Dias Tóffoli apresentou proposta de redução das penas dos condenados pelo crime de formação de quadrilha, mas a proposta foi derrotada por quatro votos a sete.

Fonte: Reuters

Dilma se reúne com Obama após suposta espionagem dos EUA, diz Casa Branca

BRASÍLIA, 5 Set (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff se encontrou nesta quinta-feira com o presidente norte-americano, Barack Obama, e os dois discutiram a recente denúncia de que os Estados Unidos teriam espionado suas comunicações privadas.
Uma autoridade da Casa Branca disse à Reuters que Dilma e Obama discutiram a suposta espionagem da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA, na sigla em inglês), mas não forneceu mais detalhes.
Os dois líderes, que estão em São Petersburgo, na Rússia, para participar da cúpula do G20, se sentaram lado a lado na primeira sessão plenária do encontro.
Uma fonte do governo brasileiro afirmou à Reuters na quarta-feira que Dilma estava "furiosa" com as denúncias de que teria sido espionada e queria um pedido público de desculpas do governo norte-americano, pois poderia cancelar a visita de Estado a Washington, marcada para outubro.
O Palácio do Planalto informou, na manhã desta quinta-feira, o cancelamento da ida a Washington de uma equipe do governo para preparar a viagem de Dilma à capital dos EUA, sem dar mais detalhes.
O governo brasileiro deu prazo até sexta-feira para os Estados Unidos darem uma explicação por escrito sobre qual era a intenção da NSA em monitorar as comunicações de Dilma.
As informações da suposta espionagem foram divulgadas no domingo por uma reportagem do programa "Fantástico", da TV Globo, feita com base em documentos vazados pelo ex-prestador de serviços da agência Edward Snowden.
A NSA teria monitorado o conteúdo de emails, telefonemas e mensagens de texto de Dilma.
O vice-assessor de segurança nacional para Comunicações Estratégicas dos Estados Unidos, Ben Rhodes, disse que Washington trabalhará para resolver o impasse por meio de "canais diplomáticos e de inteligência".
"Entendemos quanto isso é importante para os brasileiros", disse. "Estamos concentrados em garantir que os brasileiros entendam exatamente qual a natureza do nosso esforço de inteligência... Então temos o objetivo de resolver essas coisas numa base bilateral."
(Reportagem de Anthony Boadle e Maria Carolina Marcello, com reportagem adicional de Steve Holland, em São Petersburgo)

Fonte: Reuters

SBT deverá pagar indenização de R$ 59 mil a participante de programa

O SBT deverá pagar uma indenização de R$ 59 mil a um participante do programa de perguntas e respostas 21, informou o Superior Tribunal de Justiça nesta quinta-feira (5). O caso foi aberto após a atração considerar errada uma resposta correta do concorrente.
“Ao rejeitar recurso da emissora, a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve entendimento de segunda instância que aplicou a teoria da perda da chance e considerou o direito dos telespectadores à informação verdadeira.”, disse o comunicado.
No programa, o participante, torcedor do Corinthians, deveria responder a questões sobre o time. Caso acertasse a pergunta sobre o placar do jogo de inauguração do estádio do Pacaembu, em 1940, receberia R$ 70 mil e poderia concorrer a R$ 120 mil na fase seguinte.
O competidor, então, acertou ao afirmar que o resultado foi de 4 a 2 para o Corinthians, que jogava contra o Atlético-MG. Os produtores, no entanto, consideraram para o gabarito informações publicadas de forma intencionalmente erradas no livro Corinthians é Preto no Branco, de Washington Olivetto e Nirlando Beirão.
Ainda segundo a nota do STJ, o contrato entre o concorrente e o SBT indicava que a bibliografia deveria ser considerada nas respostas. “Por esse motivo, ao julgar a ação movida pelo participante, o juiz de primeiro grau considerou a indenização indevida. Mas o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) reformou a sentença para impor a condenação de R$ 59 mil”, disse o comunicado.
“Para os desembargadores paulistas, ainda que o contrato tenha visado dar maior segurança às partes e evitar polêmicas, não poderia impor ao concorrente a obrigação de dar resposta errada baseada na parte ficcional da obra”, continuou.
De acordo com o ministro Sidnei Beneti, relator do recurso interposto pelo SBT, “o concurso era sobre o clube, não sobre o livro. O dever de veracidade mais se acentuava tratando-se de programação pública, transmitida a milhares de telespectadores – muitos dos quais também perfeitamente conhecedores da história do clube e crendo-se a assistir a certame sobre o clube e não a certame de bibliografia livresca”.
O valor da indenização foi calculado com base na chance que o candidato tinha de continuar no programa. Se acertasse a resposta, passaria à fase final, em que poderia ganhar R$ 120 mil. Como sua resposta foi considerada errada, levou apenas R$ 1 mil de consolação. “Para o TJSP, a chance perdida foi de metade do valor total possível, R$ 60 mil. Como já tinha recebido R$ 1 mil, a indenização ficou em R$ 59 mil”, disse a nota.

Fonte: Jornal do Brasil

Grupo Espírita Nosso Lar (Campos dos Goytacazes)


Grupo Espírita Nosso Lar

- Atividades Públicas

Segunda-Feira: às 19h30 (Tratamento Espiritual)

Terça-Feira: às 19h30 (Sensibilização Pública)

Quarta-Feira: 18h30 (Estudos das Obras de Kardec)

Quinta-Feira: às 20h00 (Palestra e Passes)

Sábado: 9h00 (Palestra/Evangelização Infanto-Juvenil/Distribuição de lanche/Sopa e cesta de alimentação)

Domingo: 9h00 (Estudo das obras de Kardec e de André Luiz)

"A caridade é um exercício espiritual... Quem pratica o bem, coloca em movimento as forças da alma." (Chico Xavier)

"A questão mais aflitiva para o espírito no Além é a consciência do tempo perdido." (Chico Xavier)

Serviço de Ronda: Sexta-feira (levando alimento e roupas aos irmãos de rua)

Domingo: 14h00 visita aos Asilos

REUNIÃO PRIVATIVA

Quarta-Feira: 20h00 Reunião Mediúnica






Sede: Rua Hemetério Martins, 140/142 - Parque Vicente Gonçalves Dias (mais conhecido por Jardim Carioca) - Campos dos Goytacazes_Cep 28080-305