domingo, 15 de setembro de 2013

CD 'Hits De Balada 2013'


Essa coletânea irá trazer o melhor da dance mundial reunidos em um CD Duplo!

CD1
  1. Hi-A-Ma (Pata-Pata) (Muzzaik Remix) - Milk & Sugar 4'16
  2. Flight To Paris - Klaas 3'42
  3. Sunlight - DJ Antoine Feat. Tom Dice 2'58
  4. Back To The Acid - Tiesto & MOTI 3'46
  5. Reload - Sebastian Ingrosso & Tommy Trash 4'19
  6. Let Me See Ya - Plastik Funk 4'33
  7. Slow Down - Selena Gomez 3'28
  8. Magnet - Hook 'n' Sling & Chris Willis 3'49
  9. Love Is Gonna Save Us - Benny Benassi 3'37
  10. We Like To Party - Inna 3'49
  11. Love Story - Edward Maya Pres. Violet Light 4'06
  12. Hello - Martin Solveig Feat. Dragonette 3'48
  13. We'll Be Coming Back - Calvin Harris Feat. Example 3'52
  14. Bonus Flash - Lose Control - Double You 4'34
  15. Bonus Flash - No Superstar - Remady P&R 3'58
  16. Bonus Flash - Houseworks Makes Me Cum - Global Brothers Feat. Mc Roby Rob 5'32
  17. Bonus Remix - Don't Go - Starting Rock Feat. Diva Avari

CD2
  1. Toca's Miracle - Fragma 4'51
  2. Call Me Maybe - Angelica 3'19
  3. Infinity 2013 - Guru Josh Project 3'56
  4. We Are One - Tim Royko Feat. Mike Leon 4'04
  5. I Need Your Love - Calvin Harris Feat. Ellie 3'49
  6. We Come, We Rave, We Love - Axwell & Sebastian Ingrosso 4'25
  7. 1, 2, 3, 4 - Laidback Luke Feat. Chuckie & Martin Solveig 3'47
  8. Primadonna - Marina Feat. The Diamonds 3'55
  9. Holidays - Remady & Manu-L 3'00
  10. Party On My Level - Sak Noel & Sitio Rocks 3'12
  11. Summer Jam 2013 - The Underdog Project 3'30
  12. I Can Only Imagine - David Guetta Feat. Chris Brown 3'29
  13. Hair & Soul - Wanessa 4'17
  14. Hell Yeah - Kurd Maverick 4'33
  15. Bonus Flash - Put Your Hands Up For Detroit - Fedde Le Grand 5'03
  16. Bonus Flash - Smells Like Teen Spirit - Happening 3'25
  17. Bonus Flash - Please Don't Go - DJ Ross Vs. Double You 4'38
  18. Bonus Remix - Apologize - De-Grees Vs. The Real Booty Babies 2'57
BAIXE AQUI

http://www.4shared.com/rar/4Dlh9hxf/CD_Hits_De_Balada_2013__Duplo_.html

Transtorno bipolar é a doença que mais provoca suicídios e afeta 4% no Brasil

Fonte: Tribuna Da Bahia

Entre 30% e 50% dos brasileiros portadores de transtorno bipolar tentam suicídio. Essa é a estimativa sustentada pela Associação Brasileira de Transtorno Bipolar (ABTB). De acordo com a entidade, dos que tentam se matar, 20% conseguem o objetivo. "De todas as doenças e de todos os transtornos, o bipolar é o que mais causa suicídios”, alerta a presidenta da ABTB, Ângela Scippa.
“Há um risco real de suicídio, principalmente nos estados mistos, essa mistura dos sintomas de depressão com sintoma de exaltação do humor é a situação mais crítica do ponto de vista do suicídio, a depressão também oferece muito risco à vida do paciente”, explicou a professora de psiquiatria da Universidade de Brasília Maria das Graças de Oliveira.
“É importante dizer que um dos maiores inimigos do paciente é o preconceito”, ressaltou a professora. Ela acrescentou que não é raro verificar pessoas que sofrem com o transtorno evitarem o tratamento porque tem preconceito contra o acompanhamento psiquiátrico e os medicamentos de controle da doença. “Essas pessoas precisam saber que vão viver muito melhor se fizerem o tratamento”, destacou a médica.
O professor de educação física Fernando Carvalho*, diagnosticado há 11 com a doença, conta que já chegou a pensar em suicídio. “Tem horas em que a gente se pergunta se tomou uma certa decisão porque estava em um momento de crise ou se foi uma decisão racional. Quando você deixa de acreditar em si mesmo dá vontade de terminar com tudo”, relatou à Agência Brasil.
Veja também: Médicos confundem a doença com depressão
O controle do transtorno bipolar é feito com estabilizadores de humor e complementado com terapia comportamental. “Quando a pessoa inicia o tratamento, fica mais atenta ao seu próprio comportamento e aprende a controlar os sintomas. Não existe a cura, mas existe o controle. Com o tratamento à base de medicamentos, o paciente não desenvolve mais os sintomas e assim pode ter uma vida tranquila e controlada”, explicou Ângela.
“O tratamento me deu discernimento para saber quando eu estou mudando de humor. Quando eu tenho uma crise de depressão eu ainda fico muito agressivo, mas eu consigo direcionar a raiva e preservar as pessoas de quem gosto” disse Fernando. Ele acrescentou que “nas situações de crise machucava as pessoas, perdia amigos e namorada. É muito difícil viver nesse conflito”.
Fernando lembrou de uma ocasião em que decidiu suspender o tratamento porque se sentia bem e menos de seis meses depois teve uma crise, na qual expulsou toda a família da sua casa na noite de réveillon. “Meu padrasto nunca mais falou comigo, mesmo depois de pedidos de desculpa. Não dá para deixar o tratamento, as consequências podem ser permanentes”, lamenta.
A tendência do paciente com transtorno bipolar sem tratamento é ter crises cada vez mais intensas, e  com intervalos menores. Maria das Graças alerta que o humor patologicamente alterado refletirá na instabilidade de comportamento, o que se manifesta na vida profissional, social, familiar e acadêmica.
O tratamento na maioria das vezes leva a uma remissão dos sintomas da crise, ou seja, tira o paciente da depressão, da mania ou da hipomania. “Uma vez que saiu da crise, a cada 100 pacientes que interrompem o tratamento, 47 voltam a ter uma nova crise em menos de um ano, e 92 em até dois anos. Como a taxa é muito alta, existe um consenso internacional de que o paciente tem que fazer um tratamento profilático, preventivo, para evitar futuros episódios”, explicou a psiquiatra.
Ela conta que os tratamentos profiláticos diminuem pela metade a chance de novas crises, mas alerta que as pessoas portadoras de transtorno bipolar são muito sensíveis a estressores psicossociais. “A pessoa pode estar bem, e, se morre um ente querido, isso gera um estresse significativo e ela entra em uma nova crise. O medicamento sozinho não consegue resolver o problema.”
Depois de se separar do marido, com quem foi casada por seis anos, a técnica de enfermagem Elizabete Couto, descobriu que ele tinha transtorno bipolar. “Ele teve todo tipo de problema relacionado ao transtorno bipolar, se envolveu com bebida, drogas, fazia barbaridades e depois pedia perdão chorando” relembra.
Ela conta que, depois da separação, o ex-marido foi diagnosticado como portador da doença. “Quando ele foi diagnosticado, nós voltamos, na condição de ele se internar para começar o tratamento. Hoje, ele ainda tem momentos depressivos, muito relacionados a eventos do dia a dia, mas mudou muito se comparado a [às reações que tinha] antes do tratamento”, relatou Elizabete.
A técnica de enfermagem ainda contou que, antes do tratamento, foi agredida pelo marido. “Ele era totalmente perturbado, ouvia vozes, arrumava antipatia com todo mundo, era agressivo, me agredia, arrumava confusão com as pessoas da rua, vizinhos, sempre ficava comigo a parte de resolver os problemas da família e limpar a barra dele”.
4% dos brasileiros são afetados
Sintomas como euforia, fala rápida, irritação, agitação, insônia, agressividade, hostilidade e depressão podem ser sinais de vários transtornos que acometem o humor, seja para o polo depressivo, seja para o da euforia. Porém, quando os sintomas vêm alternados em uma mesma pessoa, pode ser um alerta para o transtorno bipolar, uma doença sem cura, mas com tratamento e controle.
De acordo com a Associação Brasileira de Transtorno Bipolar (ABTB), o distúrbio atinge 4% da população. O censo feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010, informa que o Brasil tem uma população de 190.732.694 pessoas.
A doença se manifesta em fases que alternam a hiperexcitabilidade e a agitação com profunda tristeza e depressão. A duração de cada fase varia de pessoa para pessoa, podendo durar horas, dias, meses e até anos. Um complicador para a pessoa portadora do transtorno surge quando as duas fases se misturam, o chamado estado misto. “A pessoa pode estar acelerada, hiperativa, mas triste por dentro, e até pensando em se matar”, explicou a presidente da ABTB, Ângela Scippa.
Dados da entidade apontam que em 60% dos casos a doença se manifesta antes dos 20 anos de idade. Ângela explica que, na infância, os sintomas mais comuns são a distorção do humor e o avanço precoce da sexualidade.
“A criança passa por uma tempestade afetiva e é muito importante que a família fique atenta, porque é na infância que a criança passa pelo processo de modelação do comportamento. Se o transtorno bipolar não for detectado e cuidado a tempo, pode gerar vários problemas no desenvolvimento comportamental e psicológico dessa criança”, alerta Ângela.
A especialista ressalta que na adolescência é mais comum os parentes perceberem os sintomas. “Nesses casos, o adolescente passa a ter sintomas depressivos, gastos excessivos,  e briga muito. É imprescindível que a família fique atenta, observe, e o encaminhe para um especialista.”
De acordo com a psiquiatra Ângela Scippa o distúrbio pode ter origem por vulnerabilidade genética e fatores ambientais que podem agir de forma combinada. “Por fatores ambientais, podemos considerar maus-tratos que o indivíduo pode sofrer, como negligência, abuso sexual, entre outros. Assim, o paciente de transtorno bipolar tem obrigatoriamente esses dois fatores.”
A professora de psiquiatria da Universidade de Brasília Maria das Graças de Oliveira, por sua vez, relatou que há estudos consistentes com indícios de que a pessoa bipolar tem uma inteligência acima da média. ”Tem alguns estudos que mostram que as pessoas com transtorno bipolar foram crianças com maior fluência verbal. É um transtorno mais frequente em pessoas mais criativas, muito frequente em artistas, cantores, escritores, pintores. A genética, associada ao transtorno bipolar, parece ser a mesma que está associada à criatividade”, relatou Graça.
A especialista detalha que existem dois tipos de transtorno bipolar. O tipo 1, que acomete cerca de 1% dos brasileiros portadores da síndrome, se caracteriza por episódios de depressão e de exaltação de humor mais graves e agitação psicomotora em que a pessoa faz movimentos involuntários causados pela tensão.
Em cerca de 15% dos portadores do tipo 1 do transtorno bipolar, a doença também apresenta sintomas psicóticos. No quadro de mania, são registrados os episódios de exaltação de humor mais intensos, que se manifestam por delírios de grandeza, em que a pessoa se considera famosa, acredita ter poderes especiais ou ser mais habilidosa que os outros. Já nos episódios de depressão, os sintomas psicóticos vêm com pensamentos delirantes de inutilidade, de ruína, culpa, ou com a certeza de uma doença física grave. Não é raro, nessa fase, a pessoa ter pensamentos suicidas.
Já o tipo 2 do transtorno bipolar atinge entre 5% e 6% dos brasileiros portadores da doença e se manifesta por episódios depressivos e de exaltação de humor mais brandos, sem sintomas psicótico.
Graça de Oliveira detalhou que a vulnerabilidade é herdada geneticamente e que os sintomas do transtorno bipolar são desencadeados por estressores psicossociais, situações que perturbam psicologicamente. “Estressores psicossocias são comuns na vida de todos, mas a maioria das pessoas não adoece psiquicamente, apenas as que trazem consigo uma vulnerabilidade. Quanto maior a vulnerabilidade, menor a dimensão do estressor necessário para desencadear os sintomas”, explicou Graça.
A especialista ainda destacou que há estudos consistentes com indícios de que a pessoa bipolar tem uma inteligência acima da média. ”Tem alguns estudos que mostram que as pessoas com transtorno bipolar foram crianças com maior fluência verbal. É um transtorno mais frequente em pessoas mais criativas, muito frequente em artistas, cantores, escritores, pintores. A genética, associada ao transtorno bipolar, parece ser a mesma que está associada à criatividade.”

Falta de vitamina D leva à osteoporose e pode até causar uma fratura de quadril


Uma criança saudável tem grande chance de ser um adulto saudável. Este, por sua vez, tem uma chance maior de ser um idoso saudável se também se cuidar  melhor. Uma criança que sofre de raquitismo por deficiência de vitamina D provavelmente chegará à terceira idade com sequelas. Da mesma forma que um adulto com osteomalacia também chegará mais vulnerável aos desafios ósseos na terceira idade
“Educação nutricional e suplementação nos alimentos são primordiais para combater a carência desta vitamina“, alerta o geriatra Dr. Davis Taublib, especialista da Sociedade Brasileira Geriatria e Gerontologia e Membro da Câmara Técnica de Geriatria do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (CREMERJ).
No Brasil, o estudo BRAZOS (Brazilian Osteoporosis Study) avaliou 2.420 pessoas com mais de 40 anos de diversas regiões. No que diz respeito à vitamina D, o estudo constatou uma prevalência aumentada de hipovitaminose D (deficiência em 15,4% e insuficiência em 41,9%).
Sabe-se que a deficiência de vitamina D é fator de risco para osteoporose e fratura. Para se ter uma idéia da importância de prevenir fratura por osteoporose, o custo anual estimado no Reino Unido de fraturas por osteoporose está em quase 1bilhão de libras, sendo que 87% destas fraturas são do quadril. “Se correlacionarmos a deficiência de vitamina D como um dos fatores relacionados a essas fraturas, vemos o quanto é importante a prevenção por meio de iniciativas educacionais e terapêuticas”, chama atenção o especialista.
Dados mundiais, destacados pelo geriatra, apontam ainda que metade das mulheres idosas consomem menos do que 137 unidades de vitamina D, por dia, e quase um quarto consome menos de 65 unidades ao dia.

Como o organismo produz Vitamina D
A principal fonte de vitamina D nos seres humanos é a epiderme. Os raios ultravioleta convertem o 7 dehidrocolesterol em pré vitamina D3, que é isomerizada, convertendo-se em vitamina D3. A ingestão oral também se constitui em fonte de vitamina D2 e D3, mas isto representa menos de 20% do total necessário pelo organismo.
As vitaminas D2 e D3 são hidroxiladas no fígado na principal forma circulante 25 OH vitamina D, mas esta forma estável ainda não é metabolicamente ativa. No rim, há hidroxilação da posição 1 da molécula, formando então a 1,25 OH vitamina D3, esta sim metabolicamente ativa.
Esse processo é regulado pelo paratormônio (PTH) e pelas concentrações sanguíneas de cálcio e fósforo. Uma vez na corrente sanguínea, se liga à proteína que liga à vitamina D e passa a atuar nos tecidos através dos receptores da vitamina D nos núcleos das células.

Mecanismo de ação
A ação se faz via receptor nuclear específico para vitamina D. Este receptor controla mais de 200 genes, incluindo aqueles envolvidos com regulação celular, proliferação, diferenciação e apoptose.
Existe interação entre PTH e este receptor. Quando há baixa do cálcio sérico, o PTH é secretado pelas paratiroides que, a nível renal, irão estimular a produção destes receptores nucleares. A vitamina D então poderá agir, regulando a absorção de cálcio e fósforo.
Este receptor ainda possui outras funções: inibidor do crescimento celular, estimulador da secreção insulínica, modulador da função imune e inibidor da produção de renina.

Níveis de vitamina D
-- Nível ideal de vitamina D – 25 OH vitamina D acima de 30 ng/ml.
-- Insuficiência de vitamina D – nível de 25 OH vitamina D entre 21 e 29 ng/ml.
-- Deficiência de vitamina D – nível de 25 OH vitamina D abaixo de 20 ng/ml.
A forma mais estável para dosagem sérica é a 25 OH vitamina D, sendo, portanto, a mais usada clinicamente. Os níveis variam entre 10 e 55 ng/ml. Essa margem não reflete o limiar de estímulo para o PTH que, geralmente, é em torno de 30, causando aumento da remodelação com perda óssea.
O geriatra Dr. Davis Taublib, destaca que alguns autores têm demonstrado que a dosagem da forma 1,25 OH vitamina D3 seria mais sensível, mas nem sempre pode estar disponível. Ela pode estar aumentada na sarcoidose e no hiperparatiroidismo. Pode estar diminuída no raquitismo, hipoparatiroidsmo, pseudohipoparatiroidismo, osteodistrofia renal e psoríase.

Epidemiologia da deficiência de vitamina D
-- Estima-se que mais de 1 bilhão de pessoas no mundo tenham deficiência de vitamina D.
-- Mais de 40% de homens e mulheres idosas no mundo desenvolvido têm deficiência de vitamina D.
-- Metade das mulheres pós-menopausa em uso de medicação para osteoporose tem deficiência de vitamina D.
-- Mesmo em países como Índia, Turquia, Emirados Árabes e Austrália, estudos demonstram que entre 30% a 50% de crianças e adultos têm níveis abaixo de 20 ng/ml.
-- Após cirurgia bariátrica, predominantemente disabsortiva, 17 a 52% dos pacientes manifestarão deficiência de vitamina D em 2 anos, e 50 a 63% em 4 anos.
-- Cerca de 70 a 80% de renais crônicos são deficientes de vitamina D.
-- A deficiência de vitamina D está presente em cerca de30% de pacientes renais crônicos, principalmente nos diabéticos e naqueles em diálise peritoneal.

Origem da deficiência de vitamina D
Entre as causas que provocam a deficiência D no organismo estão:
-- Diminuição da ingestão de vitamina D pela dieta: as principais fontes são o leite e derivados, peixes como sardinha e atum, além de cereais enriquecidos com essa vitamina. Uma posta de salmão é fonte de 4,3 mcg, os outros peixes, na média, são fonte de 2 mcg. A diminuição desses nutrientes pode levar à deficiência.
-- Diminuição da absorção: principalmente na população idosa, a acloridria (ausência de ácido clorídrico no suco gástrico) é uma das causas da diminuição da absorção de cálcio. Essa hipocalcemia relativa leva a um hiperparatiroidismo secundário que pode ser atenuado pela administração da vitamina D – pois atua estimulando a absorção.
-- Cirurgia bariátrica predominantemente disabsortiva, além de doenças gastrointestinais que cursam com disabsorção e esteatorreia também causam deficiência de vitamina D. Um exemplo é a doença celíaca. “Ainda temos como causas: Insuficiência pancreática, doença hepatobiliar”, explica o especialista.
-- Redução da exposição solar: a exposição solar estimula a síntese cutânea de colecalciferol (Vitamina D3) a partir de 7 dehidrocolesterol. A diminuição da exposição solar pode levar à deficiência de síntese de vitamina D. Pode ocorrer, inclusive, pelo uso frequente de protetores solares ou pela inatividade por doença em indivíduos restritos ao leito ou com alto grau de dependência. Vale ressaltar que, na população idosa, além dos fatores acima, existe uma diminuição da capacidade não só de produção como também de estocagem desta vitamina.
-- Aumento do catabolismo hepático: o uso de medicações que induzem à atividade enzimática da p450 pode levar a uma deficiência de vitamina D.
-- Diminuição da síntese endógena no fígado: no fígado, a vitamina D é hidroxilada e se torna 25 hidroxivitamina D. Doenças parenquimatosas difusas podem levar à deficiência de vitamina D em estágios avançados.
-- Perda renal e insuficiência renal: existem múltiplos mecanismos relacionados à doença renal crônica. Na síndrome nefrótica, há perda de proteína que liga à vitamina D, resultando na deficiência. Além de perda da vitamina D na diálise peritoneal.

Manifestações extraesqueléticas
Vários estudos analisam a deficiência de vitamina D e sua relação com doenças cardiovasculares, doenças autoimunes e resistência insulínica e diabetes, assim como o câncer, observa o especialista. Porém, os estudos relacionados à reposição de vitamina D e consequente prevenção e melhora dessas doenças não são conclusivos, até o momento.
“Encontra-se em andamento o estudo VITAL (Vitamin D and Omega-3 Trial) estudo randomizado, placebo-controlado, que avalia a suplementação de 2000 UI/dia de vitamina D em 20.000 homens e mulheres em relação a essas doenças”, explica o geriatra Dr. Davis Taublib.

Manifestações esqueléticas
A osteoporose se caracteriza pela fragilidade do esqueleto e consequente redução de qualidade e quantidade ósseas. “54% das mulheres com mais de 50 anos tem uma fratura osteoporótica durante a vida. Cerca de 4% dos idosos com fratura de quadril morrem durante a hospitalização e 24% morrem após um ano da hospitalização”, observa o especialista, conforme estudos avaliados.
O especialista destaca ainda que o raquitismo e a osteomalacia se caracterizam por defeito na mineralização óssea e cartilaginosa em crianças e na mineralização em adultos. Já, hiperparatiroidismo secundário é mais uma manifestação da deficiência de vitamina D.
Para o tratamento nas doenças ósseas, o geriatra recomenda que o objetivo seja de manter os níveis de vitamina D acima de 30 ng/ml. “Este nível é eficaz para prevenir fraturas em homens e mulheres idosas, recomendando-se 800 UI/dia, podendo ser até 2.000 UI/dia em idosos e indivíduos com baixa exposição solar”, completa.

Fonte: Tribuna da Bahia

Bahia fica fora do Horário de Verão, diz Wagner

A Bahia não fará parte do horário de verão que começa no último trimestre de 2013. A decisão foi confirmada pelo governador Jaques Wagner nesta quarta-feira, 11.
A decisão é igual à do ano passado, quando o Estado também ficou de fora. Na época houve muita polêmica e Wagner chegou a anunciar a adesão da Bahia. Voltou atrás depois da pressão.
Wagner disse  ser "favorável ao horário de verão", mas teria resolvido reformar sua opinião. Em 2012, o governador afirmou que não é "o dono da Bahia".

Fonte> Portal A Tarde

Senso de humor pode desempatar disputa por vaga de emprego

A primeira entrevista de emprego do administrador Adriano Moura, 35 anos, foi em 1997 para uma vaga de office boy. Hoje, 16 anos e muitos processos seletivos depois, ele ocupa a função de supervisor de Trade Marketing Nacional do The Leadership Group. "Ocupo uma posição nacional por conta do meu bom humor. Não foi algo que estudei, mas sempre me ajudou a abrir portas".
Senso de humor foi o critério inusitado de desempate mais citado por dois mil recrutadores ouvidos pelo site de empregos Career Builder. Cerca de 27% dos profissionais de recursos humanos entrevistados afirmaram que, entre dois candidatos igualmente qualificados, escolheriam o que tivesse mais senso de humor. "A empresa não quer alguém que conte piadas o tempo todo, mas alguém positivo", explica Edineide Lima, gerente de estágio e novos talentos do Instituto Euvaldo Lodi (IEL).
Para o consultor da Oportunidade RH André Nagy, o senso de humor sinaliza que o candidato é criativo e que trabalha bem em grupo. "Não existe mais mercado  para pessoas introspectivas". Saindo da posição de candidato para a de patrão,  Moura diz ter ficado decepcionado com  candidatos que avaliou. "Falta, nas pessoas, iniciativa. Elas não surpreendem, não  são espontâneas".
Estudante de engenharia química, Leonardo Passos, 22, reconhece que tem dificuldade em processos seletivos. "Às vezes, não falo tanto. Não sei me expressar por introversão", diz Leonardo, que recentemente recebeu resposta negativa de empresa para qual se inscreveu. "O senso de humor é algo que tento trabalhar. Fiz um curso de oratória, porque tenho o conteúdo mas não consigo expor minhas ideias. E isso faz a diferença".
Moura chama  atenção, no entanto, que o senso de humor no ambiente de trabalho tem limites. "Não é uma palhaçada. Na minha equipe, a brincadeira é sempre em cima do trabalho. Nunca da vida pessoal". Nas entrevistas e dinâmicas de grupo, o senso de humor deve vir acompanhado do bom senso. "Tem uma linha tênue entre a pessoa com senso de humor e a pessoa extravagante, exagerada", alerta a gerente do IEL.
Fundamental é notar a abertura que o recrutador dá ao candidato.  Para Nagy, um bom recrutador é aquele que consegue quebrar o gelo e deixar o entrevistado à vontade, e um bom candidato é aquele que responde bem a este estímulo. A identificação entre recrutador e candidato foi, inclusive, o quarto fator de desempate mais citado na pesquisa do Career Builder.
O segundo fator é o envolvimento do candidato com a comunidade, apontado por 26% dos recrutadores. Ele é seguido pela vestimenta do candidato, identificação entre concorrente e recrutador e forma física, citados por 22%, 21% e 13% dos entrevistados, respectivamente. Saber novidades da cultura pop, atuar em mídias sociais e conhecer esportes também foram citados como fatores que pesam na balança e somaram 19% na pesquisa.
Quando foi entrevistada por Edineide, a estagiária do IEL Clara Silva nem imaginava que sua  atuação no projeto social Rotaratc, da  Rotary Club,  contaria tanto a seu favor. "Falei que faço parte dessa organização e acho que ela  se interessou, o que me deixou surpresa". A gerente do IEL conta que o trabalho comunitário de Clara foi o diferencial dela. "É muito importante o jovem saber que é responsável não só por sua vida profissional, mas pela sociedade também".
Quanto à avaliação da roupa usada pelo candidato na entrevista, Edineide explica que o critério não é o preço ou a formalidade da vestimenta. "É estar vestido de acordo com o processo". Ir de short e chinelo para entrevista para vaga de garçom não combina assim como não cabe ir de terno e gravata para seleção de vendedor de loja de artigos para jovens.
Conhecer esportes e cultura pop e ser atuante em redes sociais também pode ajudar o candidato a desempatar a disputa pela vaga. "As empresas hoje em dia estão muito preocupadas com inovação e querem saber se o candidato está antenado com o que há de novo", explica Edineide.

Fonte: Portal A Tarde

Show de Fábio Jr. na Bahia é cancelado

  • Fernando Vivas | Ag. A TARDE
    Avião sofre pane e Fábio Jr. não consegue voar até Conquista, de onde iria para Abaíra
Em virtude de uma pane técnica em uma aeronave, que impediu o voo de Fábio Jr. para Vitória da Conquista, o show que seria realizado pelo cantor na noite deste sábado, 14, em Abaíra, a 500km de Salvador, foi cancelado. A assessoria de comunicação do cantor enviou nota explicando e lamentando o ocorrido.
O show de Fábio Jr. faria parte do XIV Festival da Cachaça Abaíra, que termina neste domingo.

Fonte: Portal A Tarde

Ruy Barbosa é o maior baiano de todos os tempos

  • Montagem | Ag. A TARDE
    Ruy, Castro Alves e Jorge Amado são os primeiros, mas relação tem 122 nomes
Justiça, poesia e imaginação têm um  sentido valoroso para os baianos. É o que se constata pela opinião de um júri convocado pelo A TARDE para escolher "O Maior Baiano de Todos os Tempos". No total,  214 pessoas de diversas áreas indicaram como potenciais concorrentes ao título 122 personalidades. Assim,  virtudes como caridade, inteligência, educação, talento e competência também revelaram-se como qualidades atemporais. E sempre desejáveis. Agora, a votação vai para a internet e o leitor poderá fazer a sua escolha entre os 10 primeiros colocados.
Para um Estado que produziu e produz tantas figuras ilustres, cabe sempre a pergunta: qual o maior baiano de todos os tempos? A TARDE fez esse questionamento a um seleto grupo de notáveis dos meios intelectual, político, empresarial e cultural e o escolhido foi o jurista e político Ruy Barbosa (1849-1923).
Foi pedido aos votantes (214, veja lista abaixo) que apontassem três nomes, de qualquer área de atuação, em ordem decrescente. No total, 122 personalidades foram citadas.

Saiba mais


Para a feitura do ranking, foi atribuído peso aos votos. Citados em primeiro lugar ganharam três pontos. Em segundo, dois. Em terceiro, um. Na soma, houve empate entre Ruy Barbosa e Castro Alves: 166 pontos para cada um.
Barbosa ficou na frente por ter sido mencionado mais vezes em primeiro lugar: 41 contra 28 do poeta. Em terceiro, aparece Jorge Amado (153 pontos).
"Duelistas" na enquete, em vida Ruy Barbosa e Castro Alves foram muito amigos. No dia 6 de julho de 1881, por ocasião dos 10 anos da morte do poeta, o jurista proferiu no Teatro São João, em Salvador, o Elogio a Castro Alves, em que diz: "A alma da sua poesia é a aspiração culminante do País".
E foi além, como era de sua índole: "Doa, como doer aos dissecadores de gênios, o nome dele há de ligar-se indelevelmente a uma das fases mais decisivas da história nacional, e a sua poesia é bela dessa beleza indefinível, ante a qual a alma não enumera, não esquadrinha, não argumenta: comove-se, quando não ajoelha".

Águia de Haia -  A colossal influência de Ruy Barbosa foi destacada por personalidades de todos os campos. Além de advogado, ele foi jornalista, deputado, senador, ministro, diplomata, sócio-fundador da Academia Brasileira de Letras e seu segundo presidente.
Foi abolicionista e lutou pela República, da qual foi o primeiro ministro da Fazenda. Foi também coautor da primeira constituição republicana do País.
Orador admirado, ganhou o apelido de Águia de Haia após discurso na 2ª Conferência de Paz, em Haia, na Holanda, em 1907, quando defendeu a igualdade entre as nações.
Entre os que o colocaram no primeiro lugar, estão o presidente da OAB-BA, Luiz Viana Queiroz; a Ministra do Superior Tribunal da Justiça do Brasil, Eliana Calmon; o deputado Antonio Imbassahy (PSDB-BA), o Ministro-chefe da Controladoria Geral da União, Jorge Hage Sobrinho; o ex-governador Roberto Santos; o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ); o presidente da Academia de Letras da Bahia, Aramis Ribeiro Costa e a etnolinguista Yêda Pessoa de Castro, entre outros.
De certa forma, o terceiro colocado, o escritor Jorge Amado, anteviu o imaginário revelado nesta pesquisa, em relação a Ruy Barbosa e Castro Alves, ainda em 1944, quando publicou o "guia de ruas e mistérios" Bahia de Todos-os-Santos.
"Essas duas figuras do seu passado e tudo que elas representaram dominam a mentalidade da Bahia: o poeta libertário Castro Alves e o tribuno liberal Ruy Barbosa", escreveu o romancista, morto há 12 anos e que, como os demais, continua revelando sua influência e grandeza.

Fonte: Portal A Tarde

Dilma espera encontro com Obama antes de cancelar viagem aos EUA

A presidente Dilma Rousseff durante cerimônia de sanção da lei que destina recursos dos royalties do petróleo para educação e saúde, no Palácio do Planalto
Sem resposta dos Estados Unidos, presidente está determinada a cancelar viagem a Washingto
 
Após se reunir com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na sexta-feira, a presidente Dilma Rousseff decidiu que, sem uma resposta convincente do governo dos Estados Unidos sobre as suspeitas de espionagem pela Agência de Segurança Nacional (NSA), deve desistir da visita de Estado a Washington, marcada para outubro. O governo brasileiro, no entanto, tenta construir uma última etapa de negociação para evitar o cancelamento da viagem da presidente. O palco seria em 24 de setembro, dia em que Dilma e Obama discursarão na abertura da Assembleia da ONU, em Nova York.
A decisão de cancelar a viagem poderá ser anunciada oficialmente nesta semana, após um encontro de Dilma com o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo. O governo, no entanto, estuda manter as portas abertas para uma eventual negociação, já que, apesar de sua determinação de não ir, a presidente está convencida de que Obama poderá criar condições políticas para a viagem sair.

Leia também:
Obama responde a Dilma, mas não explica 'anything'
Dilma: "Espionagem tem interesses econômicos e estratégicos"
Para FT, governo usa espionagem como desculpa para protecionismo

Para que a visita seja viabilizada, o governo Obama precisaria dar garantias de que o caso será esclarecido, uma vez que todas as explicações dadas até agora não se mostraram convincentes para Dilma. "Imagine se a presidente está lá em Washington e sai outro vazamento com uma nova denúncia grave como as últimas, que espionaram isso ou aquilo. Será um vexame monumental", disse um interlocutor da presidente.

Explicações —  Nesta terça-feira, Dilma Rousseff terá a primeira reunião oficial com o chanceler brasileiro, que na quarta-feira passada foi recebido em Washington pela assessora de Segurança Nacional da Casa Branca, Susan Rice. Na ocasião, o governo americano deu novas explicações sobre as denúncias de espionagem das comunicações da presidente, da Petrobrás e de cidadãos brasileiros.
No encontro com Barack Obama em São Petersburgo, na Rússia, no início de setembro, o americano deu demonstrações de que providências seriam tomadas. Dilma avisou que não quer criar uma crise política com os EUA ou mostrar intransigência, mas precisa deixar claro que as denúncias são "muito graves", "inaceitáveis" e que isso não pode continuar.

Depois do RiR, Beyoncé descansa na Bahia

Beyoncé está curtindo um belo "dolce far niente" na Bahia. A cantora, que se apresentou na primeira noite do Rock in Rio - na sexta-feira, 13, está descansando em Trancoso com a família. Neste domingo, 15, ela postou foto em seu perfil do Instagram em que aparecia caminhando pelo local.

Mas o descanso dde Beyoncé acaba hoje ainda, já que ela se apresenta em São Paulo, no estádio do Morumbi. Será que ela vai fazer o Passinho do Volante para os paulistas também?

Beyoncé (Foto: Reprodução/Instagram)Beyoncé recaregando as energias em Trancoso(Foto: Reprodução/Instagram)

Fonte: EGO