domingo, 6 de outubro de 2013

ONU: bombas e ogivas destruídas no início do desarmamento sírio

A equipe de especialistas internacionais destruiu ogivas, bombas e equipamentos para misturar produtos químicos, neste domingo, no primeiro dia da campanha para desmantelar o arsenal de armas químicas da Síria - informou a Organização das Nações Unidas (ONU).
Os especialistas supervisionaram o pessoal sírio, que "usou maçaricos e máquinas trituradoras para destruir, ou inutilizar, uma gama de objetos" - de acordo com nota divulgada pela ONU e pela Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq).
"O processo de destruição do programa de armas químicas sírias começou hoje", informou o organismo, confirmando os comentários iniciais de um agente da ONU em Damasco.
"O processo continuará nos próximos dias", completou a nota.
A equipe internacional também está "observando, verificando e reportando", se o governo de Bashar al-Assad forneceu as informações corretas sobre seu arsenal químico.
Os especialistas da ONU e da Opaq chegaram a Damasco para começar as verificações das armas químicas, assim como sua destruição, no âmbito da resolução do Conselho de Segurança da ONU aprovada em 27 de setembro.
A resolução apoia o plano russo-americano enviado à Opaq para o desmantelamento das armas químicas sírias, depois do ataque de gás sarin que matou centenas de pessoas em agosto passado.
De acordo com o plano, as instalações de mistura e produção de elementos químicos devem ser destruídas até 1o de novembro.
Nesta segunda-feira, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, enviará um relatório ao Conselho de Segurança da ONU com mais detalhes da logística dessa operação inédita de desarmamento, considerada uma das maiores e mais perigosas, já que a Síria ainda está em guerra.

Fonte: TERRA

Egito: 50 mortos em confrontos entre manifestantes e militares

Pelo menos 50 pessoas morreram neste domingo no Egito em confrontos entre partidários do presidente deposto Mohamed Mursi, opositores e forças de segurança durante manifestação para comemorar o 40º aniversário da guerra árabe-israelense em 1973.
Nenhum policial aparece entre as vítimas fatais, segundo um funcionário do Ministério do Interior.
Trata-se do maior balanço de mortos desde a repressão iniciada em 14 de agosto para dispersar partidários de Mursi que pedem sua volta ao poder. Os atos violentos desse dia e da semana seguinte deixaram mais de mil mortos, a maioria simpatizantes do islamita.
Pelo menos 45 pessoas morreram no Cairo e outras cinco em diferentes cidades ao sul da capital, informou Khaled al-Khatib, alto funcionário do departamento de emergências do Ministério da Saúde, sem revelar as identidades das vítimas, ou as circunstâncias das mortes.
Segundo Khatib, outras 268 pessoas ficaram feridas durante os confrontos deste domingo.
Vários enfrentamentos entre simpatizantes e opositores de Mursi foram registrados na capital na manhã deste domingo. A polícia usou gás lacrimogêneo e balas de borracha para dispersas os manifestantes.
No Cairo, centenas de opositores de Mursi se reuniram na manhã deste domingo na emblemática praça Tahrir, símbolo da revolta que derrubou, em 2011, o então presidente Hosni Mubarak.
Jornalistas da AFP relataram que aviões de caça sobrevoaram a capital em comemoração ao aniversário de 40 anos da guerra entre israelenses e palestinos.
Os manifestantes, que foram revistados pelas forças de segurança na entrada da praça, levaram inúmeros retratos do general Al-Sissi - comandante do Estado Maior, vice-premier e ministro da Defesa -, considerado o novo homem forte do Egito.
Na véspera, o Ministério do Interior advertiu que reagiria com "firmeza" a qualquer sinal de desordem durante as comemorações do 40º aniversário da guerra de 1973 contra Israel. O conflito de 1973 - conhecido como Guerra de Outubro, nos países árabes, e Guerra de Yom Kippur, no Estado hebreu - é lembrado com orgulho no Egito. Junto com as forças sírias, os egípcios conseguiram surpreender as defesas israelenses durante a celebração do Yom Kippur (o Dia do Perdão), em Israel.
Posteriormente, essa ofensiva permitiu a recuperação da Península do Sinai, graças ao tratado de paz firmado em 1979.
A Aliança contra o Golpe de Estado, liderada pela Irmandade Muçulmana, pediu aos militantes que se encontrassem neste domingo na praça Tahrir.
O movimento encabeçado pela confraria islamita "reitera seu chamado para que todos os egípcios continuem suas manifestações em todo o país e se reúnam no domingo, 6 de outubro, na Praça Tahrir para homenagear o Exército por essa vitória, assim como seus dirigentes".
O movimento Tamarrod, responsável pelas grandes manifestações que culminaram com a queda de Mursi do poder, também convocou seus seguidores a "ocuparem todas as praças do Egito" neste domingo para defender a revolução de 2011.
No sábado, a polícia usou gás lacrimogêneo para dispersar estudantes islamitas, que tentavam chegar à praça Rabaa al Adawiya, no Cairo. Em agosto, essa praça foi palco de violenta repressão, lembrou uma fonte de segurança, acrescentando que oito membros da Irmandade foram presos perto dali.
Quatro pessoas morreram na sexta-feira, e outras 40 ficaram feridas no Cairo, durante enfrentamentos entre simpatizantes e adversários de Mursi.

Fonte: TERRA

“Sou um artista livre”, afirma Arnaldo Antunes


O MÚSICO NA COLETIVA DE IMPRENSA PARA DIVULGAR SEU NOVO ÁLBUM (Foto: Fábio Martins/Divulgação)

Vinte anos depois de lançar seu primeiro CD solo, Arnaldo Antunes inova mais uma vez. Ligado nas novas – velhas? – formas de se escutar música, ele decidiu soltar, quatro meses antes do lançamento oficial de seu novo trabalho, um single por mês. O sucesso nas redes criou expectativas entre os fãs do músico que, agora em outubro, serão apaziguadas com o lançamento de “Disco”, álbum de inéditas de Antunes, com patrocínio do programa Natura Musical. “Ao mesmo tempo que acho maravilhoso o artista ir mostrando sua produção na internet, tenho apego ao formato do disco”, diz. “Tenho pena de quem só escuta música avulsa porque perde um trabalho conceitual do artista”.
Arnaldo, no entanto, não acha que essa forma digital de se escutar música irá acabar com os CDs. “Espero que o disco continue a existir. Por isso mesmo decidi chamar esse trabalho de “Disco”. Para mim, é uma forma inédita de lançar o CD e uma oportunidade de as pessoas postarem as faixas das quais gostaram”, conta.

UM DISCO BI(MULTI)POLARA ideia do músico, na verdade, era gravar um CD de inéditas apenas no ano que vem, que se chamaria “Bipolar”. “Seria um disco de rock pesado misturado com uma parte mais serena”, diz. No entanto, durante as férias, Arnaldo conta que a produção de canções mais “serenas” foi tão frutífera que ele não conseguiu esperar e mudou seus planos para esta temporada: quis entrar em estúdio o mais rápido que podia. “O projeto do ‘Bipolar’ veio um pouco para esse disco. Acho que ele pode ser chamado de ‘tri’ ou até ‘multipolar’”, brinca.

“Disco” marca o encontro de Arnaldo com diferentes parceiros, como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Monica Salmaso e Edgard Scandurra. “Essa é minha primeira parceria com Caetano e foi composta para um filme do Guel Arraes há cinco anos, mas ficou inédita até hoje”. Outra novidade do trabalho é a participação da mulher do cantor, Márcia, na faixa “Azul Vazio”. “É um disco muito diversificado, tanto pelos parceiros, como pelo fato de que as ideias foram vindo aos poucos”.

DEGUSTAÇÃO ONLINEAo todo, quatro faixas foram liberadas antes do lançamento oficial de “Disco”. “Minha natureza variada como ouvinte e compositor me faz sentir como um artista livre”, afirma. “Nunca tive obrigatoriedade de seguir um gênero musical ou me ater a uma única coisa”. A escolha de “Muito muito pouco” para abrir a divulgação das canções foi ideia do artista. “Queria mostrar que ela tem a cara do trabalho, algo que acho emblemático”.
A receptividade ao novo trabalho foi positiva, mas Arnaldo afirma que, em nenhum momento, isso determinou os caminhos ou as escolhas do disco.
Gostei muito dos comentários e de ter um retorno das pessoas, mas isso não influenciou no resultado final porque sabíamos o que ia acontecer com o projeto”, diz.
A CAPA DE "DISCO" (Foto: Divulgação)
 
INDIRETAS NA NET?
Quando lançou “Vá trabalhar” em seu perfil, muitos acharam que a música seria alguma mensagem indireta do artista. “Não, de forma alguma”, afirma. “Essa canção aconteceu no começo dos Titãs e não sei porque decidi lançá-la agora. Acho que, talvez, para encorpar o lado mais pesado do Disco”.
Em uma das faixas, Arnaldo “diz” que o mundo está melhor porque morre muito menos gente e todo mundo quer paz, mas que podemos muito mais e quem dera não sentir medo. “Essa música faz um drible entre a esperança e a desesperança. Acho, sim, que o mundo está melhor hoje, mas existem ainda milhares de medos, violências, misérias, intolerâncias a serem vencidas. Vemos isso diariamente”, afirma. “Mas, sou sim uma pessoa esperançosa. Sempre”.

MAIS PROJETOS À VISTAA turnê de lançamento de “Disco” começa no dia 13 de outubro, na Concha Acústica, em Salvador. Arnaldo ainda vai passar pelo Rio de Janeiro e por São Paulo, no Sesc Belenzinho, e depois segue com os shows no Teatro Bradesco.

Além do novo trabalho, Arnaldo não para e ainda pretende lançar projetos fora da música. Seus ensaios sobre música, poesia e arte estarão na coletânea “Outros 40”. A reunião anterior de seus ensaios publicada no livro “40 Escritos” também será reeditada e ambos devem ser lançados em março de 2014.

Fonte: Revista Marie Claire

Seis mortos em festival no México


Alguns dos corpos cobertos no local do acidente


Pelo menos seis pessoas morreram e outras 40 ficaram feridas quando um veículo embateu contra uma bancada repleta de espetadores num festival na cidade mexicana de Chihuahua, revelou a imprensa do país.
A exibição estava marcada para a tarde de sábado integrada no ‘Estreme Aero Show’, festival anual que se prolonga por três dias e que inclui apresentações de aviões, balões de ar quente, motociclos e os denominados ‘monster trucks’, automóveis ou camionetas modificadas com suspensões especiais e rodas gigantes, com entre 1,5 a 1,7 metros de diâmetro.
O acidente aconteceu quando o condutor de um ‘monster truck’, perdeu o controlo do veículo e acabou por chocar contra a bancada provocando a morte de cinco adultos e uma rapariga.

Fonte: CM Jornal

Ticiane Pinheiro fala sobre casamento com Justus: “a gente era um casal margarina”

Separada do empresário Roberto Justus há quatro meses, Ticiane Pinheiro, 37 anos, falou sobre seu casamento e a vida de solteira em entrevista ao jornal O Dia, deste domingo (6).

A apresentadora afirma que não fica magoada com os namorados que arrumam para ela. "Meu ex-marido já tem uma namorada, daí acho que torcem por mim", declara.

"Como a gente era um casal margarina, acho que a separação machucou muita gente, as pessoas não esperavam."

Veja também:
Bomba: Ticiane Pinheiro confirma separação com Roberto Justus
Após boatos de suposto affair com empresário, Ticiane Pinheiro diz que está solteiraTiciane Pinheiro vivia casamento de aparências com Roberto Justus, diz jornal
A fila andou: Ticiane Pinheiro engata novo romance com empresário

Ticiane, mãe de Rafaela Justus, 4, responde afirmativamente que deseja se casar novamente. "E quero ter mais filhos. Acredito no casamento, gosto da rotina, da convivência. Não é por não ter dado certo que não vou querer me casar de novo. Não deu certo porque não era para dar", disse.

Com relação a seu próximo relacionamento, Ticiane confessa que almeja um casamento para a vida inteira. "Quero um casamento igual ao dos meus pais, que estão casados há 47 anos. Meu pai é muito companheiro da minha mãe, quero um marido igual a ele [risos]."

Fonte: iBahia

Julianne Moore é homenageada com estrela na Calçada da Fama

A atriz Julianne Moore (“Amor a Toda Prova”) foi homenageada na quinta-feira (3/10) com uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood. Após quase 30 anos de carreira, ela finalmente se junta a lendas do cinema, como Marilyn Monroe e Marlon Brando, que tem seus nomes reverenciados no famoso calçadão de Los Angeles.
Além de familiares da atriz, compareceram à cerimônia os atores Joseph Gordon-Levitt e Chloe Grace Moretz, com quem ela contracenou em seus filmes mais recentes, respectivamente “Como Não Perder Essa Mulher” e “Carrie, a Estranha”, ambos inéditos no Brasil, e também o cineasta Jay Roach, que a dirigiu no premiado telefilme “Virada no Jogo” (2012).
Julianne Moore apareceu radiante, usando um vestido amarelo da marca Dolce & Gabbana, e tirou fotos com os fãs presentes e posando ao lado da sua estrela.
Os próximos trabalhos de Moore incluem a fantasia “O Sétimo Filho”, com estreia marcada para o dia 17 de janeiro nos EUA, o drama “Maps to the Stars”, do cineasta David Cronenberg (“Cosmópolis”) e os dois últimos filmes da franquia “Jogos Vorazes”.

Fonte: Pipoca Moderna

Jorge Dória segue internado em estado grave no Rio

O ator Jorge Dória (Foto: Divulgação)

O ator Jorge Dória, de 91 anos, continua internado em estado grave no hospital Barra D'Or, no Rio de Janeiro. Ele foi hospitalizado no dia 27 de setembro com pneumonia.
De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, Dória respira com a ajuda de aparelhos e está recebendo remédios para controlar a pressão arterial. Porém, apesar de grave, a situação é estável, sem alterações de infecções e febre. Ele não tem previsão de receber alta.

Fonte: QUEM

Miley Cyrus afirma sobre o seu passado: 'Assassinaram a Hannah Montana'


Miley Cyrus contou que assassinaram a Hannah Montana, personagem do seu passado com quem ganhou visibilidade mundial no 'Saturday Night Live'
 
Miley Cyrus contou que assassinaram a Hannah Montana, personagem do seu passado com quem ganhou visibilidade mundial no 'Saturday Night Live'


Miley Cyrus está prestes a lançar seu novo álbum, "Bangerz", e foi a principal atração do programa "Saturday Night Live", nos Estados Unidos, neste sábado (5). Com os humoristas que apresentam a atração ela conversou sobre a polêmica apresentação no VMA 2013 e se recusou a falar de Hannah Montana.
"Há alguns assuntos que não abordarei essa noite. Não mencionarei Hannah Montana, mas posso lhes dar uma notícia. Ela foi assassinada", pontuou no palco da atração. Hannah Montana foi a personagem com a qual ela ganhou projeção mundial enquanto era contratada do Disney Channel. Miley ganhou muito dinheiro e viajou o mundo com os shows do seriado que estrelou.
Mas a sua ousada performance cantando o single "We Can't Stop" no VMA 2013 virou assunto, é claro. E foi questionada pelos humoristas se gostaria de se desculpar com alguém. "Não peço desculpas. Se devo desculpas a alguém, é àqueles que fabricam a parte de baixo de camisas", afirmou em referência ao figurino que usou na apresentação.
A cantora lançará "Bangerz" na próxima terça-feira (8) e promete quebrar recordes com o trabalho. Miley lançou recentemente o seu novo single, "Wrecking Ball", e o videoclipe da música, no qual ela aparece nua.

Fonte: Puredepeople

Katy Perry lança nova música falando sobre a graça de Deus

Katy Perry lança nova música falando sobre a graça de Deus

A cantora americana, Katy Perry, que é  filha de pastores pentecostais, teve seu início de carreira dentro da música gospel, fez sucesso cantando músicas pop com letras consideradas ousadas, como “I Kissed a Girl”, lança nova música falando sobre a graça de Deus.

Suas escolhas e distanciamento da igreja evangélica foram motivo de polêmicas entre ela e seus pais, sempre através da mídia, saiba mais: Katy Perry afirma não ter tido infância devido aos pais pastores.
No entanto, um novo single gravado por Katy Perry fez a imprensa norte-americana questionar se a cantora estaria de volta às suas raízes cristãs ou pelo menos, expressando de forma mais afirmativa sua fé em Jesus Cristo.
A música “By the Grace of God”, que faz parte de seu novo álbum “Prism”, fala de amor, perda e muitas lutas pessoais na vida. O site The Blaze afirmou que a canção “lança luz sobre o divórcio de Katy com o cantor, ator e comediante Russell Brand”.
Em entrevista à Billboard, Katy Perry afirmou que suas músicas são expressões de sentimentos reais, e que portanto, funcionam como um registro de sua vida pessoal: “Essa música é evidente o quão difícil realmente estava a vida em um certo ponto. Perguntei a mim mesma: ‘Eu quero resistir? Devo continuar a viver? ‘. Todas as canções são momentos da vida real. Eu só posso escrever autobiografia. Eu coloquei todas as provas na música. Eu digo aos meus fãs, se eles querem saber a verdade sobre as coisas, só ouvir as músicas”.
Um trecho letra da canção fala sobre a decisão de aceitar o amor de Deus: “Pela graça de Deus (não havia outra maneira); Me pegou de volta (eu sei que eu tinha que ficar); Eu coloquei um pé na frente do outro; E eu olhei no espelho e decidi ficar; Não ia deixar o amor me tirar daquele lugar”.

Fonte: Amigo de Cristo

Paulo Coelho boicota Feira de Frankfurt e critica governo brasileiro

Paulo Coelho fez graves acusações ao governo brasileiro e disse que não vai à Feira do Livro de Frankfurt Foto: Getty Images
Paulo Coelho fez graves acusações ao governo brasileiro e disse que não vai à Feira do Livro de Frankfurt


Em entrevista publicada neste domingo (06/10) pelo jornal alemão Welt am Sonntag, o escritor Paulo Coelho fez graves acusações ao governo brasileiro e disse que não vai à Feira do Livro de Frankfurt. O evento literário, onde o Brasil é país convidado, se realiza da próxima quarta-feira até domingo.
Coelho citou, como motivo do boicote, sua discordância em relação à lista dos convidados para integrar a delegação oficial brasileira de autores, de responsabilidade do Ministério da Cultura, e da qual ele faz parte. "Duvido que todos sejam escritores profissionais", afirmou.

"Dos 70 convidados, só conheço 20, nunca ouvi falar dos outros 50. São, presumivelmente, amigos dos amigos dos amigos. Um nepotismo. O que mais me aborrece: existe uma nova e excitante cena literária no Brasil. Muitos desses jovens autores não estão na lista”, acusou.

Coelho disse à publicação alemã que já tinha criticado abertamente a seleção e que "fez o melhor que pôde" para que alguns não convidados fossem incluídos na lista – sem sucesso. "Então decidi, como protesto, não ir a Frankfurt", concluiu. Coelho citou na entrevista a ausência de Eduardo Sphor, Carolina Munhoz, Thalita Rebouças, André Vianco, Felipe Neto e Raphael Draccon.


Laços fortes com Frankfurt

O escritor comentou que não foi uma decisão fácil, não só devido aos laços fortes e à estima que nutre pela feira. "Há muitos anos desejava ser convidado pelo meu governo para um evento como esse", ressaltou, reiterando que não irá a Frankfurt por não concordar com "a maneira como o Brasil apresenta sua literatura".

"Não quero posar agora de Robin Hood. Não sou Zorro nem Cavaleiro Solitário. Mas não me sentiria bem em pertencer a uma delegação oficial de escritores brasileiros que na maioria eu não conheço, enquanto muitos escritores profissionais de meu país não foram convidados", justificou.
Na entrevista, também não faltaram acusações contra o governo brasileiro, com o qual Coelho se diz "muito decepcionado". "Para mim, o atual governo é um desastre. Não importa onde estou, sou sempre perguntado sobre o que está acontecendo de errado no meu país. O governo prometeu mundos e fundos e não cumpriu nada. Isso é o que está errado", ressaltou.


Críticas de racismo

Esta não é a primeira polêmica que envolve os autores brasileiros escolhidos para participar na Feira de Frankfurt. Tanto a organização do evento como o Ministério da Cultura brasileiro foram criticados em reportagem publicada em agosto pelo jornal alemão Süddeutsche Zeitung devido à pequena quantidade de escritores negros entre os convidados: de 70, apenas um, além de um descendente de indígenas.

Na ocasião, o presidente da feira, Jürgen Boos, e a ministra brasileira da Cultura, Marta Suplicy, afirmaram que os critérios de seleção não foram étnicos, mas sim estéticos e de produção literária. Em comentário publicado no serviço de mensagens curtas Twitter, Paulo Coelho rebateu com sarcasmo a justificativa da ministra. "Frankfurt2013, mais palhaçada. Na minha opinião, critério foi 'meus amigos vão'."

Fonte: TERRA

Rainha da Inglaterra convida menina paquistanesa Malala a visitar palácio

A rainha da Inglaterra, Elizabeth II, convidou a uma recepção em 18 de outubro no Palácio de Buckingham a jovem paquistanesa Malala Yousafzai, que sobreviveu a um atentado dos talibãs, informou neste domingo (6) um porta-voz do palácio.

"Malala Yusafzai assistirá a uma recepção dedicada à educação na Commonwealth (Comunidade Britânica) no Palácio de Buckingham, organizada pela rainha e seu marido", afirmou o porta-voz.
A adolescente, que foi vítima de um atentado talibã em 2012 por sua campanha a favor da educação das meninas, é candidata ao prêmio Nobel da Paz, que terá o vencedor anunciado em 11 de outubro.

A adolescente Malala Yousafzai discursa na ONU nesta sexta-feira (12) (Foto: AFP) 
A adolescente Malala Yousafzai discursa na ONU em 12 de setembro (Foto: AFP)

Fonte: G1

Kirchner afastada do Governo

Cristina Kirchner (foto AP)

A presidente argentina, Cristina Kirchner, vai ficar afastada do Governo durante um mês por motivos de saúde.

A três semanas das eleições legislativas, a chefe de Estado, de 60 anos, foi aconselhada pelos médicos a repousar, depois de ter sofrido um traumatismo no dia 12 de agosto, que provocou um hematoma subdural crónico.

«A presidente tinha-se deslocado ao hospital para uma avaliação cardiovascular, como faz habitualmente desde que lhe diagnosticaram um quadro de arritmia cardíaca, mas queixou-se de dores de cabeça, solicitando um exame neurológico que acusou o problema», disse o porta-voz presidencial, Alfredo Scoccimarro.

Durante o afastamento da governante, será o vice-presidente, Amado Boudou a liderar o Executivo.


Fonte: A Bola

Cheryl Cole demite will.i.am

Foto: cheryl-willeprodução

will.i.am já trabalhou com muitos artistas. Entre eles Britney Spears, Pussycatdolls, Nicki Minaj, Cheryl Cole, mas a última parceria com a Cheryl parece que não alcançou os resultados esperados.Tanto que o cara foi demitido. Acredite!
O rendimento do último álbum da cantora,“A Million Lights”, não foi dos melhores e ela está pronta para relançar sua carreira solo e desta vez sem a ajuda de will.
O líder do Black Eyed Peas esteve ativamente envolvido nos três primeiros álbuns de Cheryl, compondo, produzindo e até cantando. Mas agora, quem  ficará a cargo da carreira da artista é a Modest Management, que também cuida das carreiras de Olly Murs e dos grupos Little Mix e One Direction.
O quarto álbum solo de Cheryl Cole será lançado no Reino Unido em 2014 com uma forte campanha publicitária e até um retorno ao “X Factor UK” está sendo considerado.

Fonte: ClicRBS