terça-feira, 19 de novembro de 2013

Montagens com a Foto da Briga de 'Félix' e 'Paloma'

Virou meme na internet a cena da briga entre os irmãos Félix (Mateus Solano) e Paloma (Paola de Oliveira), no capítulo da novela 'Amor à Vida' de ontem (18).

Confira só as imagens encontradas no Facebook: 


Reprodução/Facebook

Reprodução/Facebook

Reprodução/Facebook

Reprodução/Facebook

Reprodução/Facebook

Reprodução/Facebook

Bob Dylan lança clipe oficial de Like a Rolling Stone

'Like a rolling stone' foi gravada em 1965 (LastFM / Reprodução)
'Like a rolling stone' foi gravada em 1965

Um dos principais hinos da história do rock ganhou seu clipe oficial nesta terça-feira, 48 anos após sua gravação. O vídeo de 'Like a rolling stone', o grande hit do cantor e compositor Bob Dylan, foi divulgado hoje, no site do artista.

Se a canção de 1965 é antiga, a versão audiovisual abusou das tecnologias midiáticas contemporâneas. Isso porque a peça foi feita numa plataforma que simula um televisor, permitindo a quem assiste trocar de canal. É possível "zapear" por programas de culinária, esportes, história, filmes, noticiários policiais, canais de compras e até desenho animado, e ver todas as pessoas envolvidas dublando a letra da música que toca ao fundo.  Até mesmo Dylan aparece fazendo uma palinha, em uma apresentação do início da sua carreira.

Para compreender melhor, o ideal é assistir à maluquice na página de Dylan. O lançamento do vídeo faz parte da divulgação do box 'The complete album collection Volume 1', à venda no site.

Fonte: Divirta-se

Doris Lessing: ganhadora do Nobel de literatura escreveu sobre justiça social e até ficção científica

Doris Lessing (Arquivo/AFP/Getty)
Lessing rejeitou o rótulo de ícone das feministas
A escritora Doris Lessing, ganhadora do prêmio Nobel de literatura em 2007, morreu aos 94 anos neste domingo.

Em sua obra a autora tratou de temas diferentes que iam desde justiça social, passando pelo feminismo e até ficção científica.
Polêmica, Lessing atraiu a fúria de muitos americanos ao sugerir que os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 não foram tão terríveis quando comparados à campanha do IRA (Exército Republicano Irlandês) na Grã-Bretanha.
As declarações foram típicas da escritora que nunca evitou controvérsia.
Doris May Tayler nasceu em Kermanshah, na Pérsia, (atualmente, oeste do Irã) onde o pai, britânico, era caixa no Imperial Bank of Persia.
Em 1925 eles se mudaram para a Rodésia do Sul (Zimbábue), para gerenciar uma fazenda, um negócio que não deu certo para a família.
A infância da escritora foi dominada pela mãe, determinada a fazer com que a filha obedecesse as regras da época. Mas, junto com o irmão, Lessing escapava para a florestas e savanas.
Os pais chegaram a enviar a autora para uma escola de meninas em Salibury (que hoje é Harare), mas ela saiu de lá aos 13 anos, encerrando sua educação formal, e começou a alimentar a imaginação com os livros que chegavam sob encomenda da Inglaterra.
Nesta época, Lessing começou a ler autores como Dickens e Kipling, além de inventar histórias para o irmão.
Lessing chegou a comentar que infâncias infelizes parecem produzir bons escritores de ficção.
"Claro, eu não estava pensando em termos de ser uma escritora. Apenas pensava em como escapar, o tempo todo", disse.
A autora também foi influenciada pelas memórias do pai, que lutou na Primeira Guerra Mundial e voltou mutilado.
"Todos nós fomos feitos pela guerra, retorcidos e deformados pela guerra, mas parece que nos esquecemos disso", escreveu.

Comunismo e feminismo

A escritora saiu de casa aos 15 anos e teve vários empregos, enquando aprofundava suas leituras sobre política e sociologia. Em 1937, morando em Salisbury, ela se casou com Frank Wisdom, com quem teve dois filhos.
O casamento não deu certo e ela deixou a família.
Ainda em Salisbury, ela se envolveu com um grupo literário comunista. Um dos membros era Gottfried Lessing, um judeu exilado, com quem ela se casou. Porém, este casamento também não durou.
Decepcionada com o comunismo e com a África, ela se mudou para Londres e publicou em 1949 seu primeiro livro, A Erva Canta (The Grass is Singing).
O livro sobre o caso entre a esposa de um fazendeiro branco e um empregado africano se transformou em best-seller e revolucionou a forma de mostrar um relacionamento entre raças diferentes.
Mas, o livro mais famoso de Lessing é O Carnê Dourado, de 1962, uma história muitas camadas sobre as diferentes áreas da personalidade feminina.
Este livro transformou Lessing em um ícone do crescente movimento feminista, algo que ela rejeitou.
"O que elas realmente queriam que eu dissesse é 'ah, irmãs, estou ao seu lado em sua luta pela aurora dourada quando todos aqueles homens bestiais não existirem mais'. Elas realmente querem que as pessoas façam declarações simplificadas demais sobre homens e mulheres?", questionou a autora.

Ficção científica

No final dos anos 1970, Lessing lança a série de livros Canopus in Argos, de ficção científica, em que retrata um futuro sombrio, marcado pela tirania e catástrofes naturais.
Mais recentemente, a autora lançou livros como A Boa Terrorista, em 1985, uma sátira à política, e O Quinto Filho, em 1988, um relato do sofrimento de uma família com um filho violento e antissocial.
Lessing disse que a inspiração para o livro veio em parte da experiência dela, que teve um filho aos 19 anos, e da mulher na cama ao lado naquela ocasião, que já tinha duas meninas e que estava rejeitando o filho que tinha tido.
Em outubro de 2007 ela se transformou na escritora mais velha a receber o prêmio Nobel de literatura.
Lessing dizia que havia algo "abrasivo" nela, que irritava as pessoas. Mas, como escritora, ela não poderia se importar com o que os outros pensam.
"Somos livres... Posso falar o que penso. Temos sorte, somos privilegiados, então por que não usar isto?"

Fonte: BBC

Água sanitária poderia curar doenças de pele, diz pesquisa

Produtos de limpeza | BBC
Segundo cientistas, banho de água sanitária diluída retardou envelhecimento de ratos
Tomar banho com água sanitária diluída poderia ajudar a tratar algumas doenças da pele e até retardar o envelhecimento, sugeriu um novo estudo conduzido por pesquisadores americanos.

A descoberta, publicada na revista científica Journal of Clinical Investigation, foi feita por uma equipe da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos.
Segundo os cientistas, a água sanitária diluída poderia tratar dermatites causadas por radioterapia, além de necroses e úlceras.
Os pesquisadores, no entanto, alertaram aos pacientes que não apliquem o produto diretamente sobre a pele. Ainda não foram feitos testes em humanos.
Eles ainda ressaltaram que a água sanitária também poderia interferir no sistema imunológico do paciente.
Banhos com até 0,005% da substância já podem ser usados para o tratamento de eczemas, mas ainda há incertezas sobre se o procedimento é totalmente eficaz.

Banho simples

Testes iniciais em células da pele mostraram que doses baixas de água sanitária poderiam bloquear a substância química que desencadeia a resposta inflamatória do sistema imunológico.
Nos experimentos feitos em ratos, os banhos com o produto conseguiram reduzir o dano causado pela exposição à radiação.
A radioterapia, tratamento comum em pacientes com câncer, destrói o tumor, mas também pode deixar de hematomas na pele a queimaduras.
"Nós mostramos que um simples banho melhora os efeitos desagradáveis dos danos causados pela radiação", afirmou à BBC o dermatologista Thomas Leung.
Leung disse que a substância também poderia ser usada para o tratamento de outras doenças inflamatórias da pele, como úlceras diabéticas ou necroses.
"Ainda há muito o que se estudar sobre esse tratamento e esperamos poder testá-lo em humanos em breve", afirmou Leung.

Potencial

Outros experimentos em ratos velhos também indicaram que a água sanitária poderia rejuvenescer a pele.
Após duas semanas de banhos com o produto, os animais desenvolveram uma pele mais grossa e mostraram sinais de que estavam produzindo mais células da pele.
No entanto, isso foi observado apenas pelo microscópio. Sem a ajuda do aparelho, os ratos não pareciam mais jovens.
Graham Johnston, da Associação Britânica de Dermatologistas, disse que problemas de inflamações na pele são "extremamente comuns".
"Apesar de banhos de água sanitária diluída não serem comumente usados no Reino Unido, essa pesquisa abre a possibilidade de novos tratamentos clínicos no futuro."
"No entanto, é importante ressaltar que esse estudo é apenas o começo, e embora a ciência acerte em muitos casos, os testes ainda precisam ser realizados em seres humanos."
"Por isso, não recomendo que pacientes com problemas de pele tomem banho de água sanitária. Muitas vezes, recebo pacientes com reações graves até mesmo a alvejantes leves", alertou.

Fonte: BBC

Lulu Santos acaba se irritando com paparazzi e mostra dedo do meio

13323408
Falta de respeito!
(Foto: Orlando Oliveira/ Ag News)

No mundo dos famosos tem muita gente que falta com o respeito e dessa vez foi o cantor e jurado do “The Voice Brasil”, Lulu Santos quem entrou nessa.
O cantor e também jurado do programa “The Voice Brasil”, perdeu a compostura e a paciência nesta terça-feira (19). Flagrado por um paparazzi enquanto deixava um banheiro do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, Lulu Santos não se fez de rogado e mostrou o dedo do meio para o fotógrafo.
O fotógrafo foi um tanto quanto inconveniente, mas afinal a fama tem seu preço, né?

Fonte: Boa Informação

"Só falta mais um pouquinho, e ele já está totalmente queimado."

Investigação da morte de Brittany Murphy pode ser retomada, diz site



Brittany Murphy (Foto: Getty Images/ Agência) 
Brittany Murphy (Foto: Getty Images/ Agência)


A polícia de Los Angeles pode reabrir a investigação do caso da morte de Brittany Murphy, que aconteceu em 2009, se houver evidências críveis que indiquem de que se trata de um homicídio. A informação é do "Radar Online". Segundo o site, uma investigação particular solicitada pelo pai da atriz, Angelo Bertolotti, revelou a presença de metais pesados nos fios de cabelo de Murphy de duas a nove vezes mais do que os níveis normais segundo a Organização Mundial da Saúde. Metais pesados são mais comummente encontrados em veneno de rato e pesticidas.
Uma fonte do "Radar Online contou que essas informações podem ser levadas em conta. "É claro que se alguém, inclusive o pai dela, vier a nós com provas críveis de que sua morte pode ter sido provocada de maneira suja, a promotoria irá investigar assim como em qualquer outro caso que não envolve uma celebridade", disse o informante, que trabalha na promotoria.
A possibilidade é surpreendente após o desenvolvimento da investigação ter chegado ao fim em 2010 após a polícia de Los Angeles concluir que a morte de Murphy foi acidental e causada pela combinação de uma pneumonia, uma deficiência de ferro e uma intoxicação por múltiplas drogas.
Em entrevista ao site, o representante da polícia afirmou: "Não vimos resultados e nada nos foi apresentado". Ele voltou a reafirmar que nada mudou no caso da atriz, se recusando a comentar se vai reabrir o caso.

O "Radar Online" informou ainda que o marido da atriz Simon Monjack também não acreditava que ela teria morrido das causas apontadas pelo polícia. Simon morreu cinco meses depois de Brittany e também teve como causa pneumonia e anemia.
Provável intenção criminosa

O laboratório contratado pelo pai da atriz declara ainda que, se fosse eliminada a possibilidade de exposição acidental aos metais pesados, a única explicação seria a administração por uma terceira pessoa com uma provável intenção criminosa.
saiba mais
Bertolotti teve de processar a polícia de Los Angeles para conseguir as amostras físicas de sua filha. Segundo o jornal "The Examiner", a invesgação oficial não realizou testes para constatar se a atriz teria sido envenenada.
Em entrevista ao "The Hollywood Reporter", o pai da atriz quer descobrir o que realmente aconteceu com a filha: "Eu não vou descansar até que a verdade sobre estes trágicos acontecimentos seja dita. Haverá justiça para Brittany".
De acordo com o jornal "The Examiner", os metais pesados ​​podem ser encontrados em raticidas (produtos químicos que matam camundongos ou ratos) e inseticidas. Os sintomas de envenenamento por metais pesados em seres humanos podem incluir dores de cabeça, tonturas, sintomas gastrintestinais, neurológicas, respiratórias, ou por via cutânea, como cólicas abdominais, tremores, taquicardia, sudorese, desorientação, tosse, sibilos, congestão e pneumonia.
Brittany Murphy e Simon Monjack, marido da atriz que morreu cinco meses depois, e cuja a causa da morte também foi atestada como pneumonia e anemia, exibiram todos esses sintomas antes de suas mortes prematuras. Os níveis de metais pesados ​​detectados no cabelo de Brittany Murphy foram de 2 a mais de 9 vezes superiores aos níveis estabelecidos como "alto" pela Organização Mundial de Saúde.

Fonte: EGO

Aos 59 anos, Rita Cadillac relembra época de prostituição: "chorei tanto"

A ex-chacrete foi entrevistada por Marília Gabriela Foto: Carol Soares/SBT / Divulgação
A ex-chacrete foi entrevistada por Marília Gabriela

Aos 59 anos, Rita Cadillac tem muita história para contar. Musa dos presidiários, estrela de filmes pornográficos e ex-dançarina da Discoteca do Chacrinha, ela falou em entrevista ao Gabi Quase Proibida, do SBT, sobre a época em que se prostituiu – o programa vai ao ar nesta quarta-feira (20). “A primeira vez foi terrível. Chorei tanto que o cliente disse para só batermos um papo. Eu tinha que sobreviver, não podia morar na rua”, contou.
Cadillac, que participou da mais recente edição do reality show A Fazenda, da TV Record, afirmou que não se arrepende de nada que fez na vida e que, apesar de sua imagem, é uma pessoa reservada. “Sou a Rita Cadillac que é doida e põe a bunda de fora, mas sou muito conservadora, muito família”, relatou ela, que casou virgem aos 15 anos. “Só tive relações (sexuais) uma semana depois”, relembrou.
A ex-chacrete ainda contou que não foi fácil estrelar filmes pornográficos. “Precisei ficar bêbada para fazer as cenas. Fui parar no hospital para tomar soro depois”, disse ela, que pensou que sua carreira havia acabado após atuar nesse nicho. “Mas aconteceu o contrário”, comentou Cadillac, ao garantir que, na vida pessoal, é muito bem resolvida sozinha. “Se bate um tesão, eu tomo um banho”.

Fonte: TERRA

Mickey, 85 anos, um campeão de vendas

Há exatos 85 anos, Mickey Mouse tocava músicas e descascava batatas dentro de um pequeno barco. O simpático rato, que é o símbolo mais conhecido da Walt Disney, estreava com sua companheira Minnie em “Steamboat Willie”, o primeiro desenho a ter som sincronizado com imagens. O valor do curta, de US$ 2,5 mil, soa irrelevante se comparado com os números  que o mascote alcançou e que ajudou, e muito, a gigante do entretenimento a atingir um faturamento de US$ 45 bilhões no último ano fiscal.
 
Mickey.jpg  Primeira aparição de Mickey ocorreu em "Steamboat Willie" (foto), curta de 7 minutos que custou US$ 2,5 mil
 
Apesar de não estar envolvido em grandes produções, como os recentes Universidades dos Monstros e Aviões, com cifras de US$ 270 milhões e US$ 50 milhões, respectivamente, o ratinho ainda tem a preferência dos consumidores quando o assunto é produtos licenciados. Em 2008, o Mickey representava 40% do total das vendas da Disney. Hoje, com um faturamento de US$ 3,5 bilhões apenas nesse setor, o número pode ser até maior. “Arrisco que metade do valor é referente ao Mickey, diretamente ou indiretamente”, Pedro Daniel, especialista em marketing da consultoria BDO Brazil.  “O Mickey ainda é o principal produto da companhia.”
 
No Brasil, o rato também continua fazendo sucesso. Segundo a Long Jump, licenciadora dos produtos de pelúcia da Disney no País, o Mickey e a sua turma ainda dominam o gosto da nova e velha guarda. “Existe muita procura pelos personagens de filmes novos, mas não se sustenta por muito tempo”, diz Vagner Lefort, presidente da Long Jump. “Eles vão morrendo, enquanto o Mickey se mantém.”
 
A turma formada pelo casal de ratos, o Pato Donald, Margarida e Pateta são responsáveis por 40% das vendas da empresa de Lefort. Desse total, um em cada quatro pelúcias vendidas é do próprio Mickey ou da Minnie. “A simpatia e a sagacidade que eles transmitem são eternas”, diz o empresário.
 
Esse lucro todo não é só motivo de comemoração para a Disney. Na teoria, a empresa criada pelo desenhista Walt Disney perderia os direitos de exploração da imagem do seu mascote em 1998, em seu aniversário de 70 anos. A “lei Mickey Mouse”, no entanto, impediu que essa mudança ocorresse na época e o domínio público foi adiado para 2018. “A figura do Mickey sempre estará relacionada à Disney”, afirma Daniel, da BDO Brazil. “Mas o impacto financeiro do domínio público para a Disney seria bem grande.”
 
Enquanto isso não ocorre, a companhia continua criando produtos para faturar com a imagem do personagem. Para comemorar os atuais 85 anos do Mickey, a Disney promove a sua volta às telonas com “Hora de viajar!”, um curta com estética similar ao “Steamboat Willie.” No Brasil, o lançamento é esperado para o dia 3 de janeiro, como um anexo do filme “Frozen: Uma aventura congelante”. 

Fonte: ISTO É Dinheiro