sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Programa de TV sugere que Leonardo DiCaprio seria vencedor do Oscar

Programa de TV sugere que Leonardo DiCaprio seria vencedor do Oscar
Após ser nomeado quatro vezes para Oscar e não levar nenhuma estatueta, Leonardo DiCaprio pode estar próximo finalmente de receber um Oscar em sua carreira como ator no evento deste ano.
A rede americana  "CNN" produziu uma reportagem sobre os bastidores do Oscar 2014, nessa quarta-feira, 12, e enquanto mostrava processo de preparação do evento, deixou escapar a imagem de uma placa que indica Leonardo DiCaprio como o vencedor do prêmio, por sua atuação no filme “O Lobo de Wall Street”.
No momento em que a placa com o nome de DiCaprio apareceu, o repórter percebeu que poderia estar revelando precocemente o vencedor e se retratou. "Essa daqui é do Leonardo DiCaprio. Nós esperamos que ele ganhe", disse, visivelmente nervoso, antes de passar a fala para o âncora do programa.
Mas a Academia de Cinema teria desmentido e afirmou que  a tal placa de identificação é feita para todos os indicados e só pregada na estatueta no dia da premiação. “Neste ano foram feitas 197 delas”, disse um representante. Então segue o mistério: será que agora finalmente a vez de DiCaprio chegou?
DiCaprio concorre ao Oscar deste ano na categoria de melhor ator em  “O Lobo de Wall Street”, interpretando “Jordan Belfort”, um corretor de ações que por indicação de seu chefe adota um estilo de vida com drogas e prostitutas a fim de ter sucesso.
Fonte: Diário24hrs

"Continuamos na luta", diz mãe de Diego após brother relatar problemas com drogas

A revelação de que foi usuário de drogas por 10 anos surpreendeu não só os companheiros de confinamento do publicitário Diego Rossi, como a própria família do participante do BBB 14. Segundo a mãe, a professora Marcia Regina Cerqueira, de 55 anos, a luta continua. 


"Nem imaginamos que ele fosse falar, pois essa história o machucava muito. Mas isso foi bom. Mostrou que o Diego superou. É lógico que continuamos a luta , mas a guerra foi vencida", afirma Marcia a Coluna TV e Lazer do jornal 'Extra'.

"Custei a descobrir. Naquela época isso não era muito falado, e havia muito preconceito. Com o corre-corre do trabalho, para pagar as contas, a gente acaba não percebendo. No início a gente encobre, com vergonha, depois faz para não rejeitarem, pelo preconceito, até que você assume e luta sem parar", explica.

Reportagem iBahia

Dançarina norte-americana que já fez mais de 200 cirurgias plásticas fica com movimentos limitados

A primeira operação de Monique Allen, de 58 anos, foi aos 22 para mudança de sexo. Hoje ela já teve todas as partes de seu corpo modificadas e se considera uma viciada em cirurgias plásticas



MONIQUE JÁ TEVE TODAS AS PARTES DO CORPO MODIFICADAS (Foto: Reprodução)
 
Monique Allen, de 58 anos, mora em Orange Country, na Califórnia, e desde criança já sabia o que era. Nascida em uma família tradicional, a dançarina, que nasceu como um menino, revelou para seus pais, aos 12 anos de idade, que se sentia uma garota. Aos 22, ela passou pela primeira cirurgia para mudança de sexo. "Cresci em uma família de classe média: mãe, pai, irmã, cachorros... com três anos eu já sabia quem era. Não sabia que existia um nome ou uma cirurgia para isso, mas tinha certeza de que era uma menina", contou Monique ao jornal britânico "Daily Mail".

Após a primeira mudança, ela queria mais. "Cirurgia nunca me assustou. Depois da mudança de sexo me senti completa. Comecei minha vida novamente." A vontade de outras mudanças começou quando passou a frequentar festas em Hollywood. "Estava saindo com pessoas como eu. Nunca soube que tinham mais pessoas assim. Eu ia a boates e via outras garotas que fizeram ciurgias e pensei: 'bem, posso fazer uma plástica no nariz porque ele sempre foi pequeno e queria que fosse maior."

Com 28 anos, Monique já estava viciada nas cirurgias plásticas. "Sou engraçada, extrovertida e amo ser glamourosa. Tenho duas cirurgias nas pálpebras, uma para abrir os olhos, já passei por mais de 20 no nariz, coloquei preenchimento nos lábios 20 vezes, removi o silicone nos seios de oito a 12 vezes, oito cirurgias nas mamas e nas nádegas e fiz reescultura nas mamas quatro vezes", revelou a dançarina ao jornal britânico. No total, as intervenções cirúrgicas custaram mais de 500 mil reais.

A DANÇARIA TEM MAIS DE 200 OPERAÇÕES  (Foto: Reprodução)

Tudo isso já trouxe várias consequências para ela, que passa por sérios problemas de saúde. "É como quando você toma sua primeira bebida, às vezes bebe duas ou três e está satisfeita, mas um alcoólatra não consegue parar. Quando terminava uma cirurgia, já estava pensando na outra", disse.
"Tenho muitas marcas e cicatrizes das cirurgias", afirma. Monique conta que precisou remover uma parte do silicone no rosto e cortaram alguns de seus músculos, fazendo que uma parte da face caísse. "Fiquei com esse lado torto por um ano. Foi um ponto baixo na minha vida e quero esquecer."

A dançarina estima que tem cerca de 12 litros de silicone no corpo. Entre as consequências sérias das cirurgias, a americana teve seus movimentos limitados e foi forçada a parar de dançar. Uma parte do silicone injetado nas nádegas vazou para as pernas, dificultando sua mobilidade. "Tive sérios problemas com as minhas pernas. O silicone vazou e por isso sou considerada uma pessoa com problemas de locomoção". Apesar de tudo isso, Monique pretende se submeter a mais cirurgias plásticas. "Ainda faço. Uma vez viciada, sempre viciada. Poderia ir amanhã ao médido e pedir para ele fazer uma...amo", afirmou ao "Daily Mail".

Fonte: Marie Claire