quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Grêmio paga caro por racismo da torcida e é eliminado da Copa do Brasil



A guerra contra o racismo no futebol travou mais uma batalha nesta quarta-feira (3) e venceu. O Grêmio foi julgado e responsabilizado por conta da atitude de sua torcida contra o goleiro Aranha, do Santos, e foi eliminado da Copa do Brasil.
Grêmio e Santos fariam o jogo de volta das oitavas de final da competição nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, mas ao invés disso, representantes dos dois times estiveram na sede do STJD, no Rio de Janeiro, para acompanhar o julgamento dos incidentes envolvendo o goleiro Aranha.
O jogo, que aconteceu na Arena Grêmio, ficou marcado pelas manifestações racistas de alguns torcedores do clube gaúcho contra o jogador santista. Por conta disso, o Grêmio foi julgado pela Terceira Comissão Disciplinar do STJD. 
Como foi responsabilizado pela atitude de sua torcida, o clube foi enquadrado nos artigos 243-G (discriminação racial) e 213 (arremesso de objeto em campo), ambos do CBJD – Código Brasileiro de Justiça Desportiva.


Fábio Koff, presidente do Grêmio, e a equipe de arbitragem prestaram depoimento no julgamento. De acordo com Koff, a decisão remete à história do clube:
— Está sendo julgado aqui, um dos clubes mais tradicionais do futebol brasileiro. Estou aqui para dizer que a decisão desta tarde tem peso histórico para a instituição.
Em seu depoimento, o árbitro da partida, Wilton Pereira, afirmou que os jogadores tentam ludibriar a arbitragem durante todo o jogo e, por isso, não acreditou nas palavras dos jogadores:
— Não tínhamos certeza de que algo tinha acontecido. Jogadores tentam ludibriar a arbitragem o tempo todo. Achei que eles (jogadores do Santos) estavam tentando ganhar tempo. Se alguém da minha equipe tivesse visto ou ouvido algo, eu teria suspendido o jogo.
Michel Assef Filho, advogado do Flamengo,  ainda tentou ajudar o clube gaúcho, mas sua empreitada não obteve sucesso:
— Tenho toda tranquilidade em pedir a absolvição do Grêmio. Mas, caso Vossas Excelências, entendam que precisa existir uma punição, ela deve ser uma multa.
Franscisco Pessanha, relator do processo, pediu pela eliminação do Grêmio da Copa do Brasil, além de multa de R$ 50 mil ao clube. Ricardo Graiche acompanhou o relator integralmente na punição. Ivaney Cares lamentou estar no STJD discutindo o assunto em pauta e, por conta disso, votou pela pena de exclusão do clube gaúcho da competição e também pediu multa de R$ 50 mil.
O auditor Gustavo Teixeira seguiu o mesmo caminho dos votos anteriores. Fábrício Dazzi também votou pela eliminação do Grêmio. Assim, o clube gaúcho foi eliminado, em votação unanime, da Copa do Brasil.

Árbitro do jogo também foi julgado
O árbitro da partida, Wilton Pereira Sampaio, também foi julgado pelo STJD, assim como seus assistentes Kléber Lúcio Gil e Carlos Berkenbrock, e o quarto árbitro Roger Goulart. Wilton Pereira por não ter relatado na súmula do jogo o acontecido com Aranha e seus auxiliares por não terem falado ao árbitro os xingamentos da torcida gremista.
Wilton Pereira defendeu-se da acusação alegando que não escutou nada e, que se tivesse conhecimento dos xingamentos, teria suspendido a partida. Quando ficou sabendo do incidente, ao chegar ao hotel, resolveu fazer um adendo ao STJD:
— Chegando ao hotel, junto com minha equipe de arbitragem, fiquei assustado com as reportagens sobre a questão e, para não passar em branco, fiz o adendo sobre o ocorrido.
No fim, os auditores do processo votaram e optaram pela suspensão por 45 dias do árbitro Wilton Pereira Sampaio, além de R$ 500 de multa. Os auxiliares e o 4º árbitro receberam 30 dias de gancho e multa de R$ 500.

Fonte: R7

Perfeito! - tirado da página Melhor Com Saúde

Sabrina Sato está internada para troca da prótese de silicone dos seios

Danilo Carvalho/AgNews

Danilo Carvalho/AgNews

* Por Janaína Laurindo
Com suas próteses de silicone há cerca de 10 anos, Sabrina Sato teve que se submeter a uma nova cirurgia para a troca dos ‘peitões’. A apresentadora está internada no hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde realizou o procedimento, que é comum para implantes mais antigos, que exigem a troca periódica.
Nos próximos sete dias, a japa deverá ficar em repouso absoluto, e para não atrapalhar sua agenda de trabalho, Sabrina intensificou a gravação de seu programa no início da semana, deixando duas edições do Programa da Sabrina adiantadas. Isso pra garantir que o repouso não seja interrompido.
Agora será que ela deu uma turbinada extra, ou optou por algo mais mignon?

* Por Cris Cordioli
Importante é ela sair com peito, né, Jana? Já que não combina nada nada com a japa o rótulo de despeitada.

Fonte: ClicRBS (Na Ponta Da Língua)

Os Batutinhas se reencontram 20 anos depois

(foto: Bradford Rogne)

20 anos após o lançamento do filme, o elenco de Os Batutinhas se reencontrou em Los Angeles, Estados Unidos. Na produção da 22 Vision, o grupo repetiu algumas cenas e fotos de divulgação do longa-metragem.
Lançado em 1994, o filme mostra as aventuras do "Clube dos Homens que Detestam as Mulheres". Entre balé com sapós e corrida de carros, o grupo lida com os valentões e as garotas do bairro, principalmente Darla, musa inspiradora de Alfafa, que, ao lado de Batatinha, é um dos líderes da turma.

Veja o ensaio completo na página da 22 Vision.

Por onde anda Josi Campos

Josi Campos (Josete Armênia de Campos Rodrigues) é uma ex-modelo e ex-atriz brasileira.
Se afastou da vida artística em 1993, no auge da fama.
Se relacionou com o ator Chico Anysio, o cineasta Ruy Guerra, o geriatra Eduardo Gomes (médico de Pelé) e com o roqueiro Billy Idol.
Participou de ensaios da revista Ele Ela (duas vezes) em 1986 e 1989, e foi capa da Playboy, lançada em 1987.
Em 2004, ela foi encontrada passando por dificuldades, tinha problemas psicológicos, estava sem dinheiro e estava muito magra, sendo sustentada por uma vizinha. Posteriormente, recebeu ajuda de sua família.
Desde esse tempo ela permanece isolada se tratando de esquizofrenia.

Veja a matéria de 29 de setembro de 2004, divulgada pela Istoé Independente:

"O repouso da guerreira "
Muita e muita gente já a desejou. Alguns a tiveram. Ao longo da década de 80, ela deslumbrou o Brasil desfilando nas passarelas do Rio de Janeiro. Os anônimos que a desejaram, é natural, já a esqueceram. O tempo se encarrega de trocar nossos claros ou obscuros objetos de desejo. Mas os famosos que a tiveram, dela se esqueceram também. Ela se chama Josette Armenia de Campos Rodrigues. No auge de seu estrelato, chamava-se Josi Campos. Era uma mulher introspectiva, mas batalhadora e guerreira. A sua beleza arrebatou corações: o coração do humorista Chico Anísio, o coração do cineasta Ruy Guerra, o coração do geriatra Eduardo Gomes (médico de Pelé), e até o coração do roqueiro inglês Billy Idol. Em 1993 ela ainda estava no auge, mas, de repente, retirou-se dos holofotes. A mãe de Josi Campos era enferma mental e teve de se submeter a diversas internações. O pai, quando Josi falava dele, era difícil perceber o que se fazia verdade ou fantasia no universo psíquico da moça. Ela começava então a dar sinais de que não estava bem. “Eu quis ajudá-la. Mas piorou tudo e acabamos rompendo a nossa relação”, disse a ISTOÉ o médico Eduardo Gomes. Outros tentaram, mas também não conseguiram. E Josi acabou esquecida pelos seus admiradores e pelos seus apaixonados. Hoje, aos 37 anos, ela não fala com ninguém. Na segunda-feira 20 foi internada numa clínica de repouso. Antes disso, ela vivia solitária num apartamento na Lagoa Rodrigo de Freitas e, para não ter contato com ninguém, até o interfone do apartamento Josi jogara na lixeira do prédio. Faz tempo que não paga nenhuma de suas contas e quem garante a sua sobrevivência é uma vizinha: Ademilde Fonseca, uma das grandes estrelas da Era do Rádio.

Confira mais sobre a vida atual de Josi Campos, na matéria do Diário Gaúcho:

Ex-modelo gaúcha Josi Campos terá história contada em livro

Ex-modelo gaúcha Josi Campos terá história contada em livro Ver Descrição/Ver Descrição
Josi Campos já estrelou a capa da revista Playboy e hoje se trata em clínica psiquiátrica Foto: Ver Descrição / Ver Descrição

O drama e parte da história de uma ex-modelo gaúcha, destaque nos anos 80, vai virar livro. Josi Campos, que ficou famosa na época por estrelar uma capa de Playboy e namorar famoso, como Chico Anysio e Billy Idol, batizada de Da Fama a Fome, escrita por Vera Ceroni, enfermeira e proprietária da clínica que Josi está internada desde 2004, em Porto Alegre, será lançada na Feira do Livro de Porto Alegre, em novembro, e no Rio de Janeiro.
Aos 51 anos, Josi vive na clínica, cercada de cuidados e medicações, desde que seu sofrimento veio a público, naquele ano, em matéria do Diário Gaúcho. Diagnosticada ainda na época com esquizofrenia paranoide, ela recebe tratamento médico constante na clínica, cujo nome e localização Vera não divulga por não querer "expor o estabelecimento", como ela explica.
No livro, Vera pretende contar toda a história do tratamento de Josi, desde que a resgatou da clínica Pinel, em 2004, no Rio de Janeiro, até os dias atuais, definidos como mais "estáveis" Na manhã de ontem, Vera recebeu a reportagem do Diário Gaúcho, em sua casa, em Viamão.

Diário Gaúcho - Porque depois de tanto tempo, você resolveu falar sobre a situação da Josi?
Vera Ceroni - Cansei de esperar pela Justiça. Já fui cinco vezes ao Rio de Janeiro, entrei com ação para que fosse a cuidadora oficial dela. Ganhei, fui ao condomínio que ela morava, na Lagoa (Rodrigo de Freitas), para tentar entrar no apartamento dela, e me proibiram de entrar. Me disseram que teria de ter ordem judicial. Então, entrei com uma ação, pedindo uma indenização ao condomínio, de cerca de R$ 350 mil, para que, ao menos, pudesse quitar a dívida da Josi (que atualmente, é de cerca de R$ 350 mil), já que não consigo vender ou alugar o apartamento.

Hoje, eu tenho uma história de envolvimento com ela. Sou mãe, irmã, cuidadora oficial (ela teve o direito reconhecido na justiça), ela passa o Natal e Ano-Novo com minha família. Atualmente, ela me custa cerca de R$ 4 mil mensais, tem toda uma equipe que cuida dela. Médico, psiquiatra, dentista, enfermeiras, e a família nunca conseguiu pagar nada. Quero ao menos ressarcir parte deste período.

Diário Gaúcho - E que histórias a senhora contará no livro?
Vera Ceroni - Dedicarei dois capítulos para tratar da esquizofrenia. Em entrevistas com médicos e especialistas, explico como funciona o sistema.  E todas as histórias desse período. E também será um alerta para os famosos, que o vento pode mudar de direção, o mundo dá voltas.

Diário Gaúcho - Como ela está hoje?
Vera - Ela faz terapia ocupacional duas vezes por semana, caminha, está estável, nos últimos dois anos. Fisicamente, ela está bem, dura mais 30 anos, tranquilamente. Mas a esquizofrenia dá um apagão na pessoa.  No começo, ela ficou cerca de dois anos meio isolada. Quando a resgatamos no Rio de Janeiro, ela estava com 35kg, irreconhecível, comia comida do lixo. Uma vez, em uma festa, em Nova York, ela entrou em coma, depois de consumir heroína e tomar muito uísque. Em uma ocasião, há cerca de cinco anos, eu desfilei pela União da Vila do Iapi. A Josi viu o pessoal da escola chegando na clínica, com umas fantasias, e achou que o Carlinhos de Jesus estava ali. Disse a ela que não, mas ela insistia. Ela era apaixonada pela Mangueira, achou que o Carlinhos de Jesus tivesse vindo com a Mangueira para o Rio Grande do Sul.


Ex-modelo, Josi Campos, hoje vive no anonimato em uma clínica
Foto: Montagem/Fotos: Guilherme Pinto, divulgação

O que é esquizofrenia?
A esquizofrenia é uma doença psiquiátrica que se caracteriza pela perda do contato com a realidade. A pessoa pode ficar fechada em si mesma, com o olhar perdido, indiferente a tudo o que se passa ao redor ou, os exemplos mais clássicos, ter alucinações e delírios. Ela ouve vozes que ninguém mais escuta e imagina estar sendo vítima de um complô diabólico tramado com o firme propósito de destruí-la.

Antigamente, esses indivíduos eram colocados em sanatórios para loucos, porque pouco se sabia a respeito da doença. No entanto, nas últimas décadas, houve grande avanço no estudo e tratamento da esquizofrenia que, quanto mais precocemente for tratada, menos danos trará aos doentes.


... Enfim, é triste.

O bafão continua: site pornô se nega a retirar fotos de Jennifer Lawrence nua

AFP

O escândalo das fotos de Jennifer Lawrence ainda está rendendo altos bafões na terra do Tio Sam. Após o mundo inteiro tomar conhecimento das fotos hackeadas, a moça está lutando na justiça para conseguir resolver o problema.
A proporção do auê é tamanha que tem até site pornô envolvido. De acordo com o TMZ, o advogado da atriz enviou uma carta ao site solicitando que as fotos fossem retiradas alegando que Jennifer teria direito sobre suas fotos e não concordava com a divulgação dela.
Porém, contudo, todavia, entretanto, massss, o site achou aquela brecha marota da lei e negou o pedido do advogado. O argumento seria que nem todas as fotos são selfies e portanto não foram tiradas pela atriz, então nada sairá do ar enquanto não for comprovado o direito de Jen sobre elas. Pelo visto esse baphón ainda vai render muito pano pra manga pra cobrir as vergonhas da moça.#chocada


Fonte: Holofote (Clic RBS)

Alessandra Maestrini fica loiríssima para voltar a TV em 'Sexo e as Negas'

Alessandra Maestrini na pele de Gaudéria (Foto: Ellen Soares / TV Globo)Alessandra Maestrini na pele de Gaudéria (Foto: Ellen Soares / TV Globo)

Alessandra Maestrini encanta qualquer um, independente da situação. Miguel Falabella que o diga. Prestes a estrear sua terceira parceria com o amigo, desta vez no seriado Sexo e as Negas, a atriz adianta os temas que serão abordados em cena. "Vai mexer muito com a questão sócio-política. Não apenas o racismo, mas também com a mulher. Me considero um pouco feminista. Nesse sentido, eu luto para garantir meu espaço", finaliza.
Maestrini mudou o visual para dar vida a uma gaúcha, com sotaque afiado. "Tenho facilidade para me adaptar. Meu ouvido é muito apurado. Além do fato de eu ser cantora, meu pai é poliglota, então desde pequena ouço línguas diferentes. Dizem que o aparelho fonador fica facilitado assim", explica. "E também sou boa de imitação. Faço a Billie Holiday, desde criancinha, Nina Hagen, muita gente. Se alguma coisa me toca, se eu compreendo aquilo do avesso, consigo reproduzir", complementa.

Compare o visual da atriz (Foto: TV Globo/João Cotta/ Ellen Soares)Compare o visual da atriz (Foto: TV Globo/João Cotta/ Ellen Soares)

Maestrini lembra que conheceu Miguel Falabella por acaso, e que logo o destino tratou de estreitar os laços. "Ele fazia aula de canto com a mesma professora que eu. Sem saber disso, passei por lá para dar um beijo nela. Na época, estava me preparando para uma audição da peça 'Os Miseráveis'. Ele pediu, então, para eu cantar a música, ali na hora, mesmo sem ter nada a ver com a produção. Disse: 'Fui com a sua cara, você vai passar'. Resolveu me ensaiar, e realmente peguei o papel. Foi a primeira benção", lembra, emocionada.
O primeiro trabalho da atriz ao lado de Falabella foi no seriado Toma Lá Dá Cá. "Fui convidada para fazer uma cena com a Debora Bloch, em A Lua Me Disse (2005), e nossa química foi ótima. Ela fazia parte da primeira equipe de criação do Toma Lá Dá Cá, e ligou na hora para o Miguel: 'Olha, a Maestrini tem que estar no programa'. O Miguel, então, criou a Bozena para mim", conta.
Não perca mais uma parceria entre os amigos Miguel Falabella e Alessandra Maestrini.

Fonte: Gshow

"Professor Girafales" segue hospitalizado

"Professor Girafales" segue hospitalizado
Fãs do seriado de humor "Chaves" seguem tristes com notícias nada animadoras sobre a internação de Rúben Aguirre, interprete do personagem Professor Girafales, que segue hospitalizado desde o dia 25 de agosto e que, de acordo com seu filho, está muito debilitado e sem conseguir até mesmo caminhar.
Segundo o divulgado por Gerardo Aguirre, Rubén segue no hospital, no México, porém tem lutado contra a fraqueza, mantendo-se, mesmo devidas as circunstâncias, muito bem-humorado. 
"O diagnóstico é de muita fraqueza por causa de uma anemia e por ter comido muito pouco, mas ao se alimentar melhor ele deve se fortalecer novamente. Ele está contente, está bem, não muito por estar em um hospital, mas está de bom humor", disse o filho de Aguirre. 
E continuou, em entrevista recente à agência de notícias Notimex: "Ele está um pouco frágil e estamos torcendo para que se fotaleça logo para que possa ter alta. Pelo menos durante o fim de semana deve permanecer no hospital e depois veremos como vai ficar".
"Ele não consegue se levantar nem caminhar", comentou ele, que informou que apesar de tudo, o pai está respondendo bem aos medicamentos e está se alimentando da forma ideal. Entretanto, o fato de Aguirre não conseguir caminhar nem ao menos pelo quarto, tem causado maior preocupação dos médicos.
"Já analisaram suas plaquetas e glóbulos vermelhos. Também já estão fazendo radiografias em sua coluna vertebral", disse o filho. Além de sua interação e dos problemas acima citados, Aguirre tem problemas com diabetes, porém o ator não é desregrado, e durante os anos tem convivido bem e mantido doença sob controle. "Isto está controlado. Ele segue sendo tratado com antibióticos", garantiu Gerardo.
Com informações do portal Correio 24 Horas e do portal DM.

Fonte: Diário 24hrs