domingo, 21 de setembro de 2014

Para Aécio, é "uma vergonha" o que está acontecendo na Petrobras

Por Felipe Pontes
RIO DE JANEIRO (Reuters) - O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, voltou à carga neste domingo contra o governo ao comentar novas denúncias de irregularidades na Petrobras, que teriam o envolvimento de outras diretorias da estatal.
"É uma vergonha o que está acontecendo em nossa maior empresa, é vergonhosa a governança que deixaram acontecer na Petrobras, com denúncia atrás de denúncia. Agora diz o delator que existem outros diretores envolvidos nessas denúncias", disse Aécio durante visita à Feira de Tradições Nordestinas, no bairro de São Cristóvão, no Rio de Janeiro.
De acordo com reportagem publicada no sábado pelo jornal Folha de S. Paulo, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa falou nos depoimentos à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal sobre irregularidades praticadas na diretoria de Serviços e Engenharia e na divisão internacional durante o período em que integrou a cúpula da estatal, de 2004 a 2012.
Há duas semanas vazamentos de depoimentos de Costa publicados na mídia apontaram para um suposto esquema de propinas envolvendo políticos e partidos da base governista.
"Nós vamos investigar isso em profundidade. Nosso papel é cobrar que a investigações vão a fundo", acrescentou o tucano.
Aécio aproveitou também para reforçar as principais linhas de ataque que vêm usando contra a presidente Dilma Rousseff (PT), que tenta a reeleição e que para ele representa um fracasso no campo econômico e ético, e contra Marina Silva (PSB), pelo que ele vê como uma candidatura com crescentes contradições.
"Tenho muita convicção que no dia 5 de outubro, pelo voto responsável da maioria dos brasileiros, nós vamos estar no segundo turno, para encerrar este ciclo de governo do PT que aí está", disse Aécio ao comentar o terreno que recuperou nas últimas pesquisas de intenção de voto para o primeiro turno divulgadas pelos principais institutos.
"Eu tenho muita confiança de que esse ciclo de governo do PT que tão mal vem fazendo ao Brasil, inclusive na questão ética, vai ser encerrado", acrescentou.
Pesquisas Ibope e Datafolha divulgadas na última semana mostraram que o tucano foi o único candidato a recuperar terreno nas intenções de voto para o primeiro turno, mas ele continuava bem atrás de Marina, segunda colocada. Nas simulações de segundo turno, apesar de ter reduzido pela metade a vantagem de Dilma, segundo o Ibope, ele continua perdendo para a presidente, enquanto a candidata do PSB tem vantagem numérica contra a petista, ainda que em empate técnico, nas duas sondagens.
SEGURANÇA E POLÍTICA EXTERNA
Sempre acompanhado pelo cantor Fagner, natural de Orós (CE), durante sua caminhada pela feira, Aécio almoçou pratos típicos do Nordeste e, depois de ser nomeado "cidadão nordestino" pela administração do local, chegou a parar para pedir a benção a uma imagem do Padre Cícero, a quem solicitou ajuda para enfrentar "o que vier pela frente".
Ainda quando falava com os jornalistas, Aécio voltou a criticar o governo do PT por sua política externa em relação aos países vizinhos.
"Como presidente da República vou assumir a coordenação de nossa política nacional de segurança, com o controle de nossas fronteiras pelas Forças Armadas e a Polícia Federal, porque o Brasil não é produtor de drogas", disse ao comentar o "genocídio da juventude negra" envolvida com o tráfico.
"Eu conduzirei uma política externa não para ser ditado pelos nossos vizinhos como faz o PT, mas para ser respeitado por eles", acrescentou.
(Edição de Alexandre Caverni)


Fonte: Reuters

Após DNA, Beyoncé descobre irmão de quatro anos

Mathew Knowles parou de pagar pensão a outro filho por falta de dinheiro
/ Divulgação

Por: Diário SP Online
Pai de Beyoncé, Mathew Knowles, fez um exame de DNA na quinta-feira (18), à pedido da ex-modelo TaQoya Branscomb. Após o teste, foi confirmado que o filho de TaQoya, de apenas quatro anos, é mesmo filho do patriarca da família Knowles.
Mathew Knowles, segundo o site norte-americano “TMZ”, também deverá pagar pensão alimentícia ao menino, por exigência de TaQoya, que atualmente atua na área de corretagem de imóveis.
Mesmo ganhando uma ajuda para cuidar do caçula da família Knowles, a ex-modelo pode ter problemas em receber a pensão. Isso porque, mesmo com duas filhas no auge da fama, recentemente, Mathew declarou falência.
O paizão está devendo dinheiro à ex-mulher Alexsandra Wright, já que não pagou a pensão alimentícia do pequeno Nixon, filho do casal. Devido aos problemas financeiros, no primeiro semestre do ano, a Justiça suspendeu o dever do pagamento.

Fonte: Diário de SP

Kelly Key lança música e fãs cobram CD na web




DO EGO
Os fãs de Kelly Key não se contetaram com apenas um single e estão pedindo, na web, um CD com tudo o que têm direito. O alvoroço começou porque, depois de cinco anos sem gravar, a cantora apresentou a música "Controle" no programa "Altas Horas", na noite de sábado, 20.

"Kelly, como assim não está pensando em lançar CD, mulher? Era agosto, mudou pra setembro e depois pra outubro. E agora você diz que não está pensando nisso? Como assim? E nós que somos fãs e precisamos pra ontem desse CD, pra pegar, ouvir, dar de presente? Como fazemos? Não faz isso conosco, por favor!", escreveu um fã desesperado no Instagram de Kelly. "Sem CD? Não existe emoção maior para um fã do que ir atrás do CD de seu ídolo. Ter o autógrafo nele, sentir que é diferente. Temos uma história com você, Kelly, sendo ela registrada a cada lançamento", disse outro.

A nova música de Kelly Key é uma kizomba, gênero musical e estilo de dança originários da Angola. "A gente está trazendo uma coisa nova para o Brasil. É um estilo musical que dominou a Europa inteira", disse a cantora em entrevista ao programa. Ela é casada com o angolano Mico Freitas há 14 anos.

Fonte: Midia News

Cher processada por racismo e por encobrir agressão sexual


A cantora Cher terá proibido a contratação de bailarinos "de pele escura" e mantido em segredo uma agressão de um funcionário a uma fã. O caso já chegou a um tribunal de Los Angeles, nos EUA
 
foto Fred Prouser/Reuters
Cher processada por racismo e por encobrir agressão sexual
Cher negou acusações
 
"Temos muita cor no palco. Não contrate mais nenhum bailarino de pele escura para esta digressão." A frase terá sido proferida pela cantora norte-americana e desencadeou um coro de protestos. Além deste alegado pedido, feito ao seu então coreógrafo Kevin Wilson, Cher terá ainda requisitado um profissional "louro" para ficar ao seu lado durante a digressão Dressed to Kill, que se iniciou em março passado. Resultado: um processo por discriminação racial.
O episódio terá acontecido durante os castings dos dançarinos para aquela tournée, explicou Kevin Wilson, que deu entrada no tribunal de Los Angeles, nos EUA, com uma acusação de racismo. Mas o coreógrafo não está sozinho.
Ao seu lado estão Jacquelyn Dowsett Ballinger e Suzanne Easter, bailarinas que integraram a digressão da ex-mulher de Sonny Bono. Juntos, acusam ainda a cantora de ter encoberto uma agressão sexual de um terceiro bailarino a uma fã. "A agressão ocorreu num quarto do Hotel St. Louis, onde Cher e os seus funcionários estavam hospedados", lê-se na queixa a que o site TMZ teve acesso e que explica que quando Cher ouviu falar sobre a mesma terá pedido para que nada fosse divulgado. Mais tarde, o coreógrafo e as bailarinas "foram informados que a organização da tournée tomaria conta de toda a situação".
Kevin Wilson, Jacquelyn Dowsett Ballinger e Suzanne Easter dizem ainda que a cantora os demitiu após terem informado o manager da digressão acerca destes casos.
Entretanto, Cher já veio negar todas as acusações, que apelidou de "ridículas". "Eles não poderiam estar mais distantes da verdade. Isso é mentira. Negamos tudo categoricamente. Atribuir uma coisa assim à Cher é um absurdo", declarou, em nota enviada ao TMZ, o seu advogado. A cantora também justificou os despedimentos dos três funcionários com cortes orçamentais no conjunto de espetáculos Dressed to Kill, mas Wilson, Ballinger e Easter dizem que tal não é possível, uma vez que, até agora, a digressão teve um lucro de 54,9 milhões dólares.


Fonte: Jornal de Notícias