domingo, 28 de setembro de 2014

"Alicerce do meu programa é o meu governo", diz Dilma Rousseff

Ao ser indagada em coletiva sobre falta de plano de governo, presidente enumera programas aplicados que fazem parte de seus objetivos e diz: "programa não é calhamaço de papel"

Exatamente uma semana antes do primeiro turno das Eleições 2014, a presidente da República e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), voltou a exaltar a qualidade de seu governo e a necessidade de que ele tenha continuidade, atacando indiretamente os dois principais rivais na disputa pelo cargo de chefe do Executivo nacional. O discurso ocorreu em coletiva de imprensa realizada em um hotel de São Paulo, neste domingo (28).
Ichiro Guerra/Divulgação
A presidente da República sorri durante coletiva realizada em hotel na capital paulista
"Se tem alguém com proposta sou eu. O alicerce do meu programa é o meu governo. O documento é o governo e as propostas [...] A modernidade não é só um calhamaço de papel", discursou ela ao ser indagada sobre a suposta ausência de um programa de governo, enumerando algumas das promessas que já começou a aplicar no País, como a de reforçar o papel do governo federal na segurança pública nacional por meio do modelo de segurança integrada, como a aplicada na Copa do Mundo; e de fazer o Mais Especialidades, com o objetivo de agilizar o atendimento médico especializado.

Leia mais:Sensus mostra Dilma com 35,1%, seguida de Marina, 25%, e Aécio, 20,7%Avaliação do governo Dilma fica estável, aponta Datafolha

Também citou as vagas criadas para os programas Ciência Sem Fronteiras e Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Tecnico e Emprego), além da terceira etapa do Minha Casa Minha Vida, que tem o objetivo de construir três milhões de moradias a famílias carentes a partir de 2015, e de medidas para combater a impunidade – como transformar em crime o uso de caixa dois.

Fonte: Último Segundo

Milhares de mulheres se manifestam a favor do aborto em Madri

Manifestantes comemoram a retirada da reforma da lei do aborto em Madri, no sábado (28). Lei tornaria Espanha um dos países mais difíceis da Europa na interrupção da gravidez indesejada.  (Foto: Susana Vera/Reuters)Manifestantes comemoram a retirada da reforma da lei do aborto em Madri, no sábado (28). Lei tornaria Espanha um dos países mais difíceis da Europa na interrupção da gravidez indesejada. (Foto: Susana Vera/Reuters)

Milhares de mulheres celebraram neste domingo (28) em Madri a retirada de uma controvertida reforma da lei do aborto anunciada na terça-feira (23) pelo presidente do Governo, Mariano Rajoy, e à renúncia do ministro espanhol da Justiça Alberto Ruiz-Gallardón, principal defensor da reforma.
Em um ambiente festivo, cerca de três mil mulheres convocadas pela Coordenadora Feminista exigiram que o Executivo suspenda "qualquer ameaça ao direito ao aborto" e que "não utilize" o Tribunal Constitucional para restringir este direito das mulheres, em alusão ao recurso interposto pelo Partido Popular (PP, centro-direita) à atual lei.
A manifestação sob o lema "Nós decidimos. Aborto livre" se desenvolveu tranquilamente. Nela, foi possível escutar slogans como "Nem Estado, nem religião. No meu corpo mando eu", "Fora o aborto do código penal" e "Estado laico, leis laicas".
A retirada da reforma é "uma vitória clara do Movimento Feminista, da sociedade civil e de todos os agentes sociais que se mobilizaram pelo direito das mulheres a decidir sobre sua maternidade e projeto de vida", destacaram as manifestantes em comunicado lido no final da manifestação.
"Reafirmar o direito ao aborto livre significa que nenhuma mulher pode ser forçada a uma maternidade não desejada", afirmava o comunicado.
Além disso, a manifestação exigia que fosse garantida uma educação sexual livre de estereótipos, que o aborto possa ser feito na rede de saúde pública e seja regulada a objeção de consciência dos profissionais de saúde.

Fonte: G1

Papa diz que abrigos de idosos devem ser casas e não prisões

Durante discurso para cerca de 40 mil idosos na Praça de São Pedro, no Vaticano, o papa Francisco disse neste domingo (28) que nem todos os avôs e avós têm uma família pronta para os acolher e, nesse caso, os abrigos e institutos para idosos são bem-vindos, desde que sejam “realmente casas e não “prisões”. “Não podem existir centros onde os anciãos vivam esquecidos e escondidos”, afirmou.
O papa também ressaltou que os lares precisam ser realmente para os idosos e não para os interesses de alguém. “As residências devem ser pulmões da humanidade em um país, bairro ou em uma paróquia. Devem ser santuários de humanidade onde quem é velho e débil é cuidado como um irmão mais velho”, acrescentou.
Segundo Francisco, um povo que não cuida dos seus idosos, dos seus avós, e os maltrata, é um povo sem futuro, pois perde a memória e vive separado das próprias raízes. “Uma das coisas mais bonitas em uma família é poder acariciar uma criança e deixar-se acariciar pelo avô ou pela avó”, disse.
O pontífice encerrou pedindo aos homens e mulheres para que construam com paciência uma sociedade diversa, mais acolhedora, mais humana e mais inclusiva. No início de seu discurso, Francisco agradeceu a presença do papa emérito Bento XVI. “Eu disse tantas vezes que gostaria que ele habitasse aqui no Vaticano porque a sua presença é como ter um avó sábio em casa. Obrigado”.

Fonte: Correio do Estado

Novo iPhone bloqueia acesso até de grampo com autorização judicial

Recém-lançado pela Apple, o iPhone 6 deve dificultar o repasse de dados para agências de inteligência mesmo quando houver autorização judicial, segundo reportagem do jornal The New York Times. A empresa diz que cada usuário terá um código único com a criptografia de e-mails, imagens e contatos.
Assim, o acesso a esses dados seria impedido inclusive para a própria Apple, exigindo que investigadores demorem até cinco anos e meio para quebrar o código ou tentem obtê-lo com o dono do telefone. Funcionários de agências de inteligência temem que o smartphone seja o primeiro de vários novos equipamentos que atrapalhem o acesso a informações.
O diretor do FBI, James B. Comey, declarou à imprensa na última quinta-feira (25/9) que está preocupado “que empresas façam propaganda de algo que permita às pessoas se manterem fora da lei”.
O bloqueio no acesso de dados é relevante depois das denúncias de espionagem feitas por Edward Snowden (foto) no ano passado. Técnico em redes de computação que trabalhou em programas da Agência de Segurança Nacional norte-americana (NSA, na sigla em inglês), ele forneceu ao jornal The Guardian programas de vigilância adotados pela agência ao redor do mundo, captando dados, e-mails, ligações e outros tipos de comunicações.


Fonte: Consultor Jurídico

'Pretendo mostrar ao mundo o poder da mulher brasileira', diz Miss Brasil

Do G1 CE
Cearense diz que torcida foi fundamental para a vitória (Foto: Lucas Ismael/Band/Divulgação)Cearense diz que torcida foi fundamental para a vitória (Foto: Lucas Ismael/Band/Divulgação)

A  cearense Melissa Gurgel, 20 anos, eleita a Miss Brasil 2014, prometeu representar bem o Brasil no Miss Universo e mostrar o "poder da mulher brasileira". Questionada sobre o que pretende para o futuro, ela conta que vai aproveitar o título para estudar e conhecer novas culturas.
"Eu pretendo estudar muito, conhecer outras culturas, aproveitar essa oportunidade única de representar o nosso país lá fora e mostrar para o mundo o poder da mulher brasileira, mostrar nossos princípios e nossos valores", disse, logo após receber a faixa e coroa de Miss Brasil 2014. Ela recebeu a faixa de Miss Brasil e um carro no valor de R$ 40 mil, como premiação do 60º concurso Miss Brasil.

Ela disputou com outras 26 garotas a coroa de mulher mais bonita do país, chegando à final coma paulista Fernanda Leme. O concurso foi realiza no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza. Para Melissa, a torcida que lotou o Centro de Eventos foi importante na sua vitória. "Estou muito feliz com o resultado. A torcida cearense foi fantástica e me deu muita garra. Cada passo que eu dei foi graças a Deus", disse, ao receber a faixa de miss. (Veja galeria de fotos do evento.)
Questionada sobre o que é necessário para ser a Miss Brasil, a cearense destacou a determinação. “O que me levou à vitória foi algo que eu aprendi desde o início da vida: que a gente só perde pra nós mesmo. A partir do momento que você decide uma coisa com determinação, o que você decide fazer você pode ir muito além do que imagina.”
A nova miss brasileira recebeu a coroa e faixa de Jakelyne Oliveira, de Mato Grosso, vencedora do título em 2013. Ela vai disputar agora o Miss Universo, que será realizado neste ano, nos Estados Unidos.
O coordenador técnico do concurso, Evandro Hazzy, se diz confiante na vitória de uma brasileira no Miss Universo. “Este é o melhor ano da história no que se refere ao nível das candidatas. Tenho oito meninas que estão no mesmo nível de critérios técnicos”, afirmou ele, que vem preparou as jovens para a competição durante três meses.
Cearense disputou o título com outras 26 garotas e vai representar o Brasil no Miss Universo, nos EUA (Foto: Lucas Ismael/Band/Divulgação)Cearense disputou o título com outras 26 garotas e vai representar o Brasil no Miss Universo, nos EUA (Foto: Lucas Ismael/Band/Divulgação)
 
Reação da cearense ao ser anunciada Miss Brasil (Foto: Lucas Ismael/Band/Divulgação)Reação da cearense ao ser anunciada Miss Brasil (Foto: Lucas Ismael/Band/Divulgação)

Fonte: G1

Fãs de Mafalda, personagem dos quadrinhos argentinos, comemoram seus 50 anos

Nos anos de 1960, uma garotinha de classe média de Buenos Aires, indignada com as notícias de violência e guerras, gritou: “Parem o mundo, que eu quero descer”. Essa e muitas outras frases de Mafalda - principal personagem de quadrinhos do cartunista argentino Quino – deram a volta ao mundo, foram traduzidas em vinte línguas e continuam atuais. É por isso que, nesta segunda-feira (29), velhos e novos fãs da menina inconformista, que vivia questionando políticos, economistas e adultos em geral, vão comemorar seu cinquentenário.
Ao longo de todo o ano, Mafalda e seu criador, Quino, foram homenageados na Espanha, na França e em países da América Latina. Mas a festa de aniversario oficial ocorre amanhã (29) em San Telmo – bairro de Buenos Aires, onde a menina rebelde teria nascido no dia 29 de setembro de 1964. Nessa data, ela apareceu pela primeira vez, em uma tira em quadrinhos da revista argentina Primeira Plana.
Mafalda ja tem uma estátua em San Telmo mas, aos 50 anos, não estará mais sozinha: vai festejar o aniversario com dois amiguinhos, a fofoqueira Susanita (que so pensa em casar com um bom partido e ter filhos) e o materialista Manolito (cujo sonho é ter uma enorme rede de supermercados), que também vão ganhar estátuas nesta segunda-feira.
Baixinha, de cabelos curtos adornados por um enorme laço, Mafalda nasceu com seis anos e – apesar de ter sobrevivido menos de uma década (Quino decidiu parar de desenhá-la em 1973, três anos antes do último golpe militar argentino) – ganhou fama internacional. O escritor e sociólogo italiano Umberto Eco, autor de O Nome da Rosa, chegou a batizá-la de “heroína enraivecida”.
Mafalda comentava os acontecimentos da época: eram tempos de Guerra Fria e ditaduras na América Latina. Mas suas frases, criticando a injustiça social, a destruição do meio ambiente e a falta de sensibilidade dos governantes, parecem ter sido ditas ontem. É o caso da tirinha em que pergunta o que há de errado com a “família humana” e que “todos querem ser o pai”.
Aos 81 anos, o próprio Quino manifesta sua surpresa com a personagem que ganhou vida própria. Em entrevista em abril passado, na inauguração da Feira do Livro em Buenos Aires, ele disse: “Fico surpresa quando vejo como temas que abordei há 50 anos permanecem atuais. Ate parece que desenhei a tira hoje. Deve ser porque o mundo continua cometendo os mesmos erros”.

Fonte: Jornal Do Brasil

Aos 30 anos, Carol Castro diz que ainda não quer ter filhos: "acho que não é a hora certa"

Casada há oito meses com o modelo Raphael Sander, a atriz conta que aconteceu uma 'magia' depois de oficializar a união e afirma que sempre sonhou com o grande dia

"o casamento tem uma magia, eu sou meio antiquada nesse sentindo, gosto de ver a cerimônia de forma muito positiva" (Foto: Reprodução/Instagram)

Depois de oficializar a união com o modelo Raphael Sander, de 26 anos, Carol Castro quer continuar curtindo a vida a dois por mais um tempo. O casal completa oito meses juntos no mês que vem, mas ela conta que ainda não chegou o momento de ser mãe, apesar de ter vontade: "eu fiz trinta esse ano, mas vou esperar mais um pouquinho, acho que não é a hora certa. Ainda há algumas coisas para conquistar na carreira, viagens para fazer e depois posso me dedicar a um filho", diz.

Os dois já moravam juntos quando estavam noivos, mas ela conta que após casamento aconteceu uma magia. "Eu já considerava que estávamos casados, foi mais para assinar um papel e assumir um compromisso perante a família. Mas o casamento tem uma magia, eu sou meio antiquada nesse sentindo, gosto de ver a cerimônia de forma muito positiva, são duas pessoas que tem o mesmo propósito e acreditam naquilo", afirma. Carol diz também sonhava com o grande dia. "Hoje, as pessoas não querem assumir compromisso, não se importam com isso, mas eu não, eu sempre quis ter um parceiro, conviver no dia a dia e cultivar a relação."

CAROL NO DIA DO SEU CASAMENTO E DURANTE A LUA DE MEL EM BORA BORA, NA POLINÉSIA FRANCESA (Foto: Reprodução/Instagram)
 
DE ATRIZ À COMENTARISTA
Depois de participar - e ser campeã - do quadro "Dança dos Famosos", do "Domingão do Faustão", Carol está tendo a primeira vez como comentarista na atual temporada da disputa. Ela conta que no começo achou um pouco difícil fazer uma entrada ao vivo, mas que agora está se sentindo mais à vontade. "Fazer ao vivo é uma experiência única porque tudo pode acontecer, você sai dali preparado para qualquer coisa. Está sendo um workshop."
Apesar de estar adorando o novo trabalho, ela não pretende largar a carreira de atriz para se dedicar a de apresentadora, mas pensa em conciliar as duas, caso tenha uma oportunidade. "Nunca deixaria de ser atriz, mas confesso que eu estou gostando e me divertindo e acho que tudo é possível. Gosto muito de desafio, versatilidade, de estar sempre fazendo coisas novas e abrindo leques de opções. Quem sabe mais para frente?"

Voltar a vivenciar o que ela passou anteriormente, fez com que sua vontade de dançar despertasse novamente e até seu marido entrou na brincadeira. "Quando gravamos o flashmob da abertura, reencontrei meu professor que não via há tempos e ele me disse: 'você falou que ia dançar e sumiu'. E eu falei: 'vamos marcar uma aula amanha'. Na segunda-feira, eu já estava lá, só que dessa vez com o meu marido, que sempre quis aprender a dançar. E está sendo totalmente diferente, estamos dançando um pouco de tango, samba e depois queremos aprender forró."

Fonte: Marie Claire