quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

EUA propõe que gays voltem a poder doar sangue... desde que não façam sexo por um ano

Correio da Bahia - A Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos anunciou nesta terça-feira (23) que recomendará o fim da proibição de gays e homens bissexuais doarem sangue. A política, porém, que existe há 31 anos, seria substituída por uma nova proibição.
Grupos médicos e ativistas gays têm criticado a proibição original, afirmando que ela não faz mais sentido, visto que os avanços nos testes para identificação do vírus HIV evoluíram consideravelmente.
Agora, o órgão quer que homens que fizeram sexo com outros homens possam doar sangue apenas um ano após o ato. Esta nova norma será apresentada formalmente no começo de 2015 para que seja aberto um debate público e, em seguida receber uma decisão do governo norte-americano.

Foto: Divulgação

A proposta, porém, não agradou a todos. "Alguns acreditam que esse é um avanço, mas na verdade exigir celibato de um ano é uma proibição perpétua de facto", afirmou o grupo Gay Men's Health Crisis, que trabalha na prevenção e tratamento da Aids.
A mudança na proibição sobre os gays poderia contribuir para um aumento no banco de sangue de 2% a 4%, tornando mais duas milhões de pessoas elegíveis para a doação, segundo uma pesquisa da universidade de UCLA.
A Cruz Vermelha americana, porém, estimou que o risco de pegar Aids através de uma transfusão de sangue é de uma em 1,5 milhão.


Início da proibiçãoA norma foi criada nos primeiros anos da crise da Aids, pouco entendida na época, e visava proteger o estoque de sangue. Atualmente, países como Austrália, Japão e Reino Unido já mudaram a proibição para um ano sem sexo.

Indulto de Natal pode extinguir pena de Genoino

(Foto: AFP)
Edição extra do Diário Oficial da União publicada nesta quarta-feira, 24, traz um decreto assinado pela presidente da República, Dilma Rousseff, que concede indulto natalino a presos que obedecem critérios relativos a tempo de pena e comportamento.
A defesa do ex-deputado e ex-presidente do PT José Genoino deve estudar o decreto nos próximos dias para pedir que o benefício seja aplicado ao condenado no julgamento do mensalão. O indulto é um perdão que faz com que o restante da pena não seja cumprido. As regras para concessão do benefício são definidas pelo Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária.
Podem ser beneficiados, por exemplo, presos em regime aberto ou domiciliar, desde que faltem oito anos ou menos para terminar a pena e eles tenham cumprido, no mínimo, um terço da punição. Presos com doenças graves comprovadas por atestado médico também são potenciais beneficiários. A concessão do indulto não é automática. A defesa do condenado deve fazer um pedido à Justiça, mostrando que cumpre os critérios fixados pelo decreto. A partir daí, cabe ao Judiciário decidir se concede ou não o benefício. 

Histórico
Genoino foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no processo do mensalão por corrupção. Sua pena foi fixada em 4 anos e 8 meses. Atualmente, o ex-deputado está em regime aberto e já cumpriu um quarto do tempo total. O advogado Cláudio Alencar, que defende Genoino, disse que ainda não viu o decreto e que deve examinar o texto e calcular precisamente quantos dias ele já cumpriu antes de pedir o indulto. Nesta semana, outro condenado pelo mensalão, o também petista João Paulo Cunha, recebeu autorização do STF para passar o fim de ano com a família.

Fonte: Correio da Bahia

Atriz que interpretou Sol do Teletubbies é descoberta, diz jornal


A dançarina Jess Smith, 19, revelou ao tabloide britânico Mirror que é nada menos que o Sol do programa de TV "Teletubbies". A reportagem com a revelação da dançarina que era o rostinho sorridente do seriado infantil foi publicada na última terça-feira, 23.

Segundo Jess, ela costumava esconder que era o bebê, mas rompeu o silêncio com apoio dos amigos. "Ganhei confiança para revelar, eu sou o Sol do Teletubies", escreveu a dançarina no facebook, antes de ser procurada pelo tabloide.

Jess conta que a escolha dela foi por acaso, quando ela contava apenas 9 meses e ia para uma pesagem de rotina no hospital. O diretor do programa estava lá em buscas de "bebês sorridentes" e filmou as famosas gargalhadas. "A gente não ficou sabendo de nada até recebermos uma carta dizendo que ela havia sido escolhida. Jess já estava com 18 meses", detalhou Anji Smith, mãe da estudante.

Em entrevista ao Mirror, Anji explicou que ninguém poderia prever o sucesso do seriado, então a família recebeu apenas um pagamento de 250 libras (pouco mais de R$ 1000), com uma caixa de brinquedos. Teletubbies ficou no ar de 1997 até 2001. No Brasil, foi exibida pela TV Globo e Cultura. Relembra as risadinhas de Jess:



Fonte: O Póvo

Thammy Miranda revela que na infância tinha vontade de fazer xixi em pé

Thammy Miranda revela que na infância tinha vontade de fazer xixi em pé
Depois de sua mastectomia dupla - a retirada de ambos os seios -  a atriz Thammy Miranda parece que decidiu se abrir ao público sobre sua vida.
Nesta semana, depois de elogiar Brad Pitt e Angelina Jolie por deixarem a filha Shiloh, de apenas 8 anos, usar roupas de menino, como é de seu gosto, voltou a tocar no assunto da transexualidade com seus fãs e seguidores nas redes sociais.
"Depois vem uns pau no c* falando: é só uma criança! Aahhhh, queria eu que meus pais tivessem essa cabeça quando eu era criança… Teria sofrido bem menos…", disse ela.
E continuou em suas considerações, revelando que quando criança, já sentia vontade de se comportar como um menino, até mesmo fazer xixi de pé. "Com 4 anos eu queria fazer xixi em pé! Nem sabia quem eu era e já tinha esse instinto. Vai entender, né?", declarou.
Um dos seguidores da atriz ainda ressaltou que muitas vezes os próprios pais impõem suas decisões aos filhos, e por sua vez Thammy afirmou novamente ter passado por uma infância infeliz devido a esse fato. "(essa criança) vai sofrer como eu e decidir fazer as coisas quando crescer!", concluiu.
Com informações do portal Conexão Penedo.

Fonte: Diário 24hrs