quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Refém da Jordânia é executado pelo Estado Islâmico

O Exército da Jordânia anunciou nesta terça-feira (3) a morte do piloto jordaniano Muath al-Kasaesbeh, assassinado pelo grupo extremista Estado Islâmico. O Exército afirmou ainda que o país irá tomar uma ação forte para a vingança.
Os terroristas do Estado Islâmico divulgaram um vídeo na sede social, com o refém jordaniano dentro de uma grade e um rastro de fogo.
Segundo informou a TV estatal da Jordânia, a execução do piloto ocorreu há um mês, no dia 3 de janeiro.
O rei da Jordânia, Abdullah II, divulgou na noite um comunicado na TV, expressando a sua pesada tristeza com a morte do piloto. Ele apelou ainda à unidade de todo o povo jordaniano.
O Conselho de Segurança e o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, divulgaram um comunicado para condenar os assassinatos cometidos pelo Estado Islâmico, além de pedir o reforço do combate ao terrorismo. O Conselho de Segurança apontou que o Estado Islâmico está incluído na lista de sanções da entidade, alertando que qualquer indivíduo e organização que forneça apoios financeiros e materiais a este grupo, será severamente sancionado.
O presidente norte-americano, Barack Obama, também condenou as ações do grupo radical. Ele enfatizou a firme determinação dos EUA de apoiar os aliados, pedindo que os países se esforcem juntamente para eliminar a ameaça do Estado Islâmico.
Tradução: Isabel Shi
Revisão: Filipe Hu

Fonte: Portuguese (CRJ Online)

Nenhum comentário: