terça-feira, 11 de agosto de 2015

Diga NÃO às drogas ao dizer SIM à música eletrônica

Muito se tem debatido nos últimos anos sobre o uso de drogas em festivais de música eletrônica. Infelizmente, uma parcela de jovens e adultos que frequentam esses ambientes, está ingerindo dentro deles, cada vez mais substâncias ilícitas como ecstasy, maconha, cocaína, cetamina, entre outros e, ao invés de curtirem a verdadeira magia que os grandes eventos proporcionam, vão parar inconscientes nos “corredores de hospitais”, dando trabalho tanto para a equipe médica, quanto para os pais que, muitas vezes, nem sabe que seus filhos fazem uso dessas porcarias.

Enquanto cientistas como Teri Krebs e Pål-Ørjan Johansen, defendem que a proibição de drogas psicodélicas é “incompatível com os direitos humanos”, pessoas estão morrendo em festivais, por conta das irresponsabilidades por terem ingerido substâncias ilícitas.

Se por um lado, as drogas mancham a verdadeira magia que o cenário da música eletrônica possui, por outro, elas nunca deveriam ser aceitas dentro de festivais ou qualquer outro ambiente onde a maioria das pessoas vão para se divertir e assistir às performances de DJs de forma consciente.

Lamentavelmente, muitos amantes do cenário da música eletrônica estão indo parar em manchetes de jornais por conta da falta de responsabilidade e pelo mau uso de substâncias ilícitas que muitos cientistas discutem.

Para se ter uma noção do que está sendo dito aqui, recentemente, 17 pessoas foram levadas ao hospital por terem abusado de drogas no Chasing Summer Festival, que aconteceu no dia 7 e 8 de agosto, no Canadá. Dentre elas, o mais jovem tinha apenas 18 anos e o mais velho 38 anos. 11 se encontravam em estado estável, 5 em estado grave e 1 ficou à beira da morte.

Infelizmente, só neste mês de agosto, muitos foram os casos de pessoas que abusaram de drogas em festivais e tiveram sérias consequências, inclusive, duas adolescentes, uma de 18 e outra de 19 anos que acabou morrendo de overdose em Fairplex, no HARD Summer Music Festival, que aconteceu no sábado 1 e 2, na cidade de Pomona, Califórnia.

Jordan Blackburn de 19 anos, é também um triste exemplo de pessoa que se deixou levar pelas drogas em um festival de música no Reino Unido, e que agora se encontra em coma induzido pelo fato de ter tomado vários comprimidos de ecstasy com seus amigos, dentre eles, Christian Pay, que não resistiu e acabou morrendo.

Contudo, apesar de programas como o norte-americano – 60 minutes, se mostrar favorável aos testes de drogas em clubs e festivais australianos, uma vez que estudos realizados por programa da Áustria, mostram que um terço das pessoas que têm suas drogas testadas decide não levá-las para dentro de festas. Ou de outras pesquisas que hoje existem para fazer com que as pessoas, principalmente, os amantes da música eletrônica se tornem mais conscientes sobre os riscos que as drogas podem lhes causar em suas vidas, eles precisam, antes de sair de suas casas, dizer não às drogas ao dizer sim a música eletrônica.

Pra finalizar, fica aqui um excelente videoclipe do Laidback Luke, no qual mostra que a música é a única “droga” em que devemos nos tornar dependentes.


Fonte: P.House

Nenhum comentário: