terça-feira, 19 de abril de 2016

Rafinha explica ‘fim’ de talk show: "Multishow embarcou na piração"


Rafinha Bastos estreou nesta segunda-feira (18) um talk show de apenas um episódio. Ao programa Timeline Gaúcha desta terça, o humorista explicou que não houve um cancelamento e que a ideia era mesmo de fazer uma brincadeira, uma sátira sobre programas de entrevistas:
“Nunca passou pela minha cabeça que o Multishow teria coragem de embarcar numa piração dessas. E foi muito legal porque eles falaram ‘vamos’. Para mim, a brincadeira foi essa. Mas ninguém entendeu”.

Ele complementou que um programa de entrevistas nunca foi meta em sua carreira: “Vai parecer cuspir no prato que comeu, mas eu nunca quis ter um talk show. Eu tive, com maior prazer, me diverti e lutei muito para que desse certo. Foi uma oportunidade que me apareceu em um momento importante da carreira. Não desconsidero que foi algo importante, mas não era um plano meu".
Antes de entrar no assunto, já no início da entrevista com Potter e Kelly Matos, ele relembrou quando trabalhou na RBS e brincou com a apresentadora Carla Fachim: “Eu pedi ela em casamento, por mensagem, e ela nunca respondeu. Quem perdeu foi ela”.
O comediante falou ainda sobre a votação de domingo, no Congresso Nacional: "Sou totalmente contrário ao impeachment".Um dos fatos que chamou a atenção,repercutido no Timeline de ontem, foi a cusparada de Jean Wyllys em Jair Bolsonaro. Rafinha defendeu o parlamentar do PSOL: "Não to justificando o fato de cuspir na cara, mas é importante que tenham peças e pessoas que se coloquem claramente e que a gente entenda essas posições. O Jean Wyllys também fala uma série de bobagens, mas eu gosto dele. Só que em muitos momentos ele se equivoca".

Fonte: Gaúcha (RBS)

Nenhum comentário: