terça-feira, 6 de setembro de 2016

Testemunha revela que Daleste sofreu atentado uma noite antes de ser assassinado


Uma nova testemunha disse à Justiça que o MC Daleste, funkeiro assassinado em 2013, teria sofrido um atentado na noite anterior a sua morte. Segundo revelou na madrugada do dia 5 para 6 de julho de 2013, o cantor participou de um show na Casa Chapéu Brasil, na cidade de Sumaré, próximo a Campinas, interior de São Paulo. O evento tinha também a participação de outro MC conhecido no mundo do funk como MC Kauan ou MC Coringa — por aparecer no palco utilizando máscaras do personagem inimigo do Batman.
Segundo as declarações, os cantores deixaram o local do evento entre 3h e 4h. O carro que os levava foi perseguido por outro carro da cor preta de onde saíram pelo menos dois disparos contra eles.
De acordo com a testemunha, o atentado aconteceu na altura do posto de gasolina Borsato, no distrito de Nova Veneza em Sumaré e que todos os envolvidos preferiram abafar o caso.

MC Kauan
O cantor Kauan Mariz de Oliveira, MC Kauan, começou no funk cantando músicas do sub gênero “proibidão”, cujas letras fazem apologia à criminalidade, violência e contém um grande apelo sexual. Também passou a ser conhecido como MC Coringa devido a suas aparições fantasiado como o personagem das histórias em quadrinhos. Com o tempo, o cantor mudou o estilo priorizando o funk ostentação — onde se enaltece o consumo de bebidas caras, carros de luxo, motos, joias etc.


O funkeiro de São Vicente, litoral paulista, aparece em diversas gravações com Daleste, do qual era colega e amigo. Kauan já esteve envolvido em algumas polêmicas que custaram até processos na justiça.
O cantor respondeu processo por crime de trânsito por ser surpreendido no dia 9 de setembro de 2012, por volta da 1h, dirigindo aparentemente alcoolizado em São Vicente, litoral paulista. O exame de dosagem etílica acusou que Kauan tinha uma concentração de álcool por litro de sangue superior a 6 (seis) decigramas. O processo foi encerrado em 14 de junho deste ano porque a justiça perdeu o prazo, que era de 18 meses, para aplicar alguma punição.
Mas este não é o único problema que o artista já enfrentou na justiça. No dia 20 de janeiro de 2014 Kauan foi preso em flagrante pela polícia suspeito de portar uma sacola com 19 pinos de cocaína e 22 doses de loló, droga popular entre adolescentes. Teve a prisão preventiva decretada e ficou dois dias preso no Centro de Detenção Provisória de São Vicente. Kauan responde processo por tráfico de drogas em liberdade.
Segundo o delegado do caso, na época da prisão o cantor teria admitido ser usuário de drogas, mas desmentiu a confissão durante uma entrevista à imprensa.
Procurado pela reportagem para dar entrevista, a assessoria de comunicação do cantor informou que se pronunciaria por meio de nota que reproduzimos a seguir:
"O show realizado no Chapéu Brasil no dia 05 para 06 de julho foi mais uma das experiências artísticas gratificantes em sua carreira, porém essa suposta perseguição com tiros disparados em direção ao seu carro não condiz com a verdade. Em relação a MC Daleste lamentamos o ocorrido com um jovem artista promissor".

Fonte: R7

Nenhum comentário: