terça-feira, 8 de março de 2016

Casos suspeitos de microcefalia chegam a 863 na Bahia


O número de casos suspeitos de microcefalia na Bahia subiu de 817 para 863, desde outubro de 2015 até o dia 05 de março de 2016, segundo boletim atualizado divulgado nesta terça-feira, 8, pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesab). Ao todo, 156 casos foram confirmados, após realização de exames de imagem, no último balanço eram 136 confirmados.
Os casos suspeitos foram notificados em 144 municípios, sendo que Salvador continua com o maior número de casos suspeitos notificados (406).
O número de mortes pela doença na Bahia, divulgado no último boletim, era 24, mas a secretaria retificou a informação no boletim desta terça e disse que 23 óbitos foram notificados até então. Uma das mortes, que ocorreu na cidade de Eunápolis, na região sul, foi descartada como sendo causada por microcefalia, segundo a Sesab.
O local da morte de uma das vítimas também foi retificado para o município de Camaçari, na região metropolitana de Salvador. A morte havia sido registrada como sendo na cidade de Cruz das Almas, e a informação foi corrigida pela secretaria municipal de saúde.
Os 23 óbitos foram registrados nos seguintes municípios: Alagoinhas (1); Barro Preto (1); Camaçari (3); Cravolândia ( 1); Campo Formoso (1); Crisópolis (1); Itabuna ( 1); Itapetinga (1); Olindina (1); Salvador ( 7); Tanhaçu (1); Senhor do Bonfim (1); Esplanada (1); Feira de Santana (1) ; Presidente Tancredo Neves (1).

Fonte: Portal A Tarde

Fábio Assunção se acidenta mais uma vez em gravações de 'Totalmente Demais'

Foto do portal Overtube

A vida não está sendo fácil ultimamente para Fábio Assunção. Recentemente ele rompeu o tendão três vezes e estava gravando com o braço imobilizado, e agora ele se acidentou mais uma vez e quebrou o pé.
Segundo a colunista Patrícia Kogut, o ator estava em sua casa quando escorregou e fraturou o pé. Amanhã (dia 9) ele fará mais uma cirurgia.

Nizo Neto sobre o filho: 'Existe o Rian antes e depois da Ayahuasca'

Nizo Neto no velório do filho
Nizo Neto conversou com o EGO nesta terça-feira, 8, sobre o turbilhão que vem vivendo desde a morte do filho, Rian Neto. O corpo de Rian foi cremado no domingo, 6, e durante o fim de semana a mãe do estudante, Márcia Brito, fez uma série de posts em seu perfil no Facebook acusando Leona Cavalli de ter algum envolvimento com a morte do rapaz. A atriz é dirigente do Centro de Estudos Xamânicos Porta do Sol, local que utiliza a bebida psicoativa Ayahuasca - chá feito com uma combinação de plantas - em rituais com foco no desenvolvimento espiritual dos participantes. Rian esteve no centro há dois anos e tomou o chá por quatro vezes. De acordo com Márcia, o chá seria responsável por mudanças em Rian, que o levaram ao episódio fatal em que o rapaz se afogou em uma praia de Quissamã, no Norte Fluminense. Após as acusações públicas,Leona informou que irá tomar "providencias judiciais" para se defender.

Ele nunca apresentou nenhum sintoma de nada, sempre foi uma pessoa absolutamente normal, até tomar esse negócio" - Nizo Neto

"Eu não tenho nada para falar sobre isso. Estou aqui vivendo o luto do meu filho, que é uma dor indescritível. Não conheço a Leona, só de ver na TV. É uma coisa da Márcia com ela, eu não tenho nada com isso", afirmou Nizo.
O ator e comediante não culpa a atriz, mas disse que é radicalmente contra o consumo da Ayahuasca. "Eu tenho duas bandeiras para levantar: a das pessoas desaparecidas e a do consumo do Ayahuasca. Com toda certeza foi uma coisa que levou ele a ter esse final. Três psiquiatras fizeram essa afirmação. Mas não me importa aonde ele tomou, com quem ele tomou. Antes eu só acreditava que isso poderia ser a causa, mas depois que os psiquiatras, pessoas gabaritadas para isso, afirmaram, eu tive certeza", contou.

Leona Cavalli no ritual xamânico
Nizo garantiu que antes do consumo do chá, Rian não havia demonstrado qualquer tipo de comportamento fora do normal. "Ele nunca apresentou nenhum sintoma de nada, sempre foi uma pessoa absolutamente normal, até tomar esse negócio", afirmou.

Nizo relatou ainda que Rian passou a sofrer delírios. "Ele começou com uma coisa espiritual, que não era comum nele. Entrou num delírio que tinha uma missão e que para essa missão ele não podia comer. Comendo o mínimo para sobreviver, chegou a pesar 45kg. Existe o Rian antes e depois da Ayahuasca, apesar de ele ter tomado só quatro doses", desabafou.

Márcia Brito e Rian com os índios do centro

O filho de Chico Anysio disse que a família tentou de tudo para trazer Rian de volta ao estado normal. "Tivemos ajuda psiquiátrica, mas uma vez que a pessoa entra nesse quadro é complicado sair. Ele vinha apresentando uma melhora incrível, estava retomando todas as atividades normais como a faculdade, mas aquilo que aparentava uma melhora, na verdade não era. Ele vinha muito bem e estávamos muito tranquilos com o futuro dele e, de repente, ele fez isso de ir embora procurando um refúgio para ficar um pouco sozinho e aí teve a fatalidade de mergulhar naquele mar perigosíssimo", contou.
Nizo negou que Rian tenha voltado a tomar o chá antes do incidente. Ele disse acreditar que o filho estava totalmente consciente quando decidiu fazer a viagem repentina. "Ele estava totalmente consciente, mas o que levou ele a pegar um ônibus sem falar com a gente é uma interrogação que vai ficar para sempre", falou.
O ator e comediante disse que a responsabilidade de tomar o chá foi do próprio Rian, porém frisou que não apoia a legalização do chá a base de Ayahuasca. "O Rian é maior de idade, foi uma opção dele. Ele foi lá e assinou um termo, mas se a conduta da Porta do Sol está certa ou não, eu não sei, eu não os conheço. Se não fosse lá ele teria procurado outro lugar. Tem milhares de lugares no Rio de Janeiro que fazem a mesma coisa. Acho um absurdo ser liberado. Tem pessoas que tomam há 30 anos e nunca houve nada, tem gente que coloca o chá na mamadeira de crianças, mas se você pesquisar há outros casos de pessoas que sofreram o mesmo que Rian. Ele não é o primeiro. Parece que não há um controle, não tem um órgão regulando isso", comentou Nizo. O pai disse ainda que não decidiu o que vai fazer com as cinzas do filho.

Fonte: EGO

Nova confusão! Enganada pelo "Pânico na Band", Ana Paula descumpre contrato com a Globo


Ana Paula Renault chorou em diversos momentos do bate-papo que teve com Ana Maria Braga no “Mais Você”, da TV Globo, nesta segunda-feira (7). Desclassificada do reality show por dar dois tapas no rosto de Renan, a mineira se defendeu dizendo que só deixou o programa porque o modelo a acusou no confessionário.
“Se o Renan não tivesse falado, não iam me tirar. Porque eu fiz a mesma coisa [deu tapas no rosto] com a Maria Claudia e não me tiraram. Mas [a agressão] não foi de maldade. Ele foi um covarde, porque eu ainda estaria lá e ele ia enfrentar um Paredão comigo”, afirmou.
A apresentadora, por sua vez, discordou da jornalista, destacando que os tapas dados em Cacau foram por uma circunstância diferente. “Foi por motivos diferentes. Na Cacau foi como se eu dissesse aqui: ‘Acorda, menina’!”
A moça concordou com a veterana e explicou: “Não sou de bater em ninguém. Eu falei no programa. Eu não tenho essa maldade dentro de mim, ainda mais bêbada. O meu objetivo era irritar aqueles dois [Adélia e Renan]. E principalmente o Renan. Pensei, ou ele me indica ou me indica. Entrei na festa para ele ter vergonha de indicar a Munik".
Sem papas na língua, Ana aproveitou a ocasião para detonar as atitudes da advogada dentro do confinamento do programa.
“Ela não é o centro das atenções e a minha briga não era com ela, era com o Renan. Ela que era leva e traz daquela casa, infernizava a Maria Claudia, a dona Geralda. Adélia não se cresce em cima de mim. Ela vai sair escorraçada para aprender que caráter é bom e todo mundo gosta”, disparou.
Questionada por Ana Maria, a ex-sister descartou que tenha tido interesse em namorar seu maior rival no jogo. "É lindo, maravilhoso, mas acho muito engessado e me passa uma falsidade muito grande", assegurou.
Ana Paula também deixou claro que estava de ‘corpo e alma’ no reality, mas reconheceu que seu temperamento na vida real muitas vezes a atrapalha.
"Por falar demais eu perco a razão, as pessoas mais próximas dizem: 'Deixa ela morrer sozinha' e me abandonam."
À apresentadora, a mineira admitiu que a morte da mãe pode ter mudado seu comportamento. "Posso ter ficado mais agressiva."
Quando perguntada sobre ter 34 anos de idade e continuar solteira, Ana disse que se sente bem dessa forma, pois não saberia lidar com o abandono.
“Eu tive namorados fixos, de um ano e meio, dois anos, mas depois que eu fiquei velha e não enxergava o cara como o pai dos meus filhos, eu não queria mais. E não ia saber lidar com um desquite, ser viúva... Eu morro de medo de perder as pessoas que amo”, desabafou.

Trans comemora Dia da Mulher pela 1º vez em filme de L'Oréal


O caminho mais fácil neste mês das mulheres é que as marcas optem pelo caminho do empoderamento feminino em seus discursos. Corajoso mesmo, no entanto, é utilizar a data para elevar o debate sobre teorias de gênero.
Para quem acredita que ser mulher é algo que transcende o corpo, a L’Oréal Paris resolveu dar voz à luta pela liberdade feminina em todas as suas expressões através da história de Valentina Sampaio. A campanha foi criada pela WMcCann.
Cearense, filha de um pescador e uma professora, Valentina é a segunda de seis irmãos.
Começou sua carreira de modelo em um desfile local e com o tempo foi cercada pelo mundo da moda.
Ela sempre se sentiu menina e relata isso no vídeo de L’Oréal Paris em comemoração ao 8 de março: "Desde pequena eu usava cabelos compridos, gostava de roupas mais apertadas, shorts curtos".
Valentina é uma mulher transgênera e, apesar de sempre ter se sentido mulher, até hoje a carteira de identidade não a representava.
Esse é o foco do filme, que a mostra se preparando para a foto que finalmente documentará seu orgulho de ser mulher: a do seu novo RG. 
De acordo com a L’Oréal Paris, a iniciativa reforça o compromisso da marca com a valorização feminina e demonstra a atualidade de seu slogan "Porque Você Vale Muito", criado por uma jovem redatora da McCann nos anos 70, durante o movimento feminista.

Fonte: Exame (Abril)

Luciana Gimenez não descarta ficar com mulher: 'Está na moda, né?'

Rio - Luciana Gimenez foi entrevistada por Danilo Gentili no programa "The Noite" que foi ao ar nesta segunda-feira, no SBT. O apresentador perguntou se Luciana já dormiu com mulher e ela surpreendeu na resposta. "Ainda não, mas se eu pegar uma gata...Ainda não rolou, mas até o final da vida pode rolar uma coisa diferente, né? Só arroz com feijão não. Quem sabe? Está na moda, né?", respondeu Luciana.


Durante o bate-papo, Luciana também admitiu que já traiu. "Claro. Quem nunca chifrou ninguém? Todo mundo já chifrou, né? Todo mundo fala que não, mas todo mundo já chifrou", disparou a apresentadora, que recebeu aplausos da platéia.
A apresentadora contou que mantém uma boa relação com o roqueiro Mick Jagger, pai de seu filho mais velho, Lucas. "Quando ele (Mick Jagger) esteve aqui no Brasil agora, ele ficou no hotel, porque veio a trabalho. Mas quando ele veio pra Copa, ele ficou lá em casa com o Lucas. Meu marido é muito amigo dele", revelou.
Atualmente Luciana Gimenez é casada com o empresário Marcelo de Carvalho. A apresentadora garantiu que o marido não é ciumento. "Ele se garante, cada um sabe o que tem. Ele é muito seguro, eu que sou muito ciumenta. Pra você ter uma ideia ele nem finge que tem ciúmes pra eu ficar me sentido melhor".

Fonte: O Dia

Tech Tudo: Pendrive wireless da SanDisk aumenta espaço livre na memória do celular

A SanDisk lançou nesta terça-feira (8) o Connect Wireless Stick, pendrive que une armazenamento e conectividade. O dispositivo funciona sem fio por até 45 metros e tem capacidade de até 64 GB. Com ajuda de um aplicativo, é possível transformá-lo em uma espécie de microSD, diminuindo o espaço ocupado na memória do celular ou do tablet. Além disso, o gadget colabora na transferência de dados entre dispositivos móveis e computadores. 
O app - disponível para Android, iOS, Windows e Mac - compartilha e acessa arquivos sem precisar plugar o USB. O programa pode funcionar totalmente sem Internet e permite guardar os dados com uma senha Wi-Fi, oferecendo mais segurança, já que é acessado via rede.





De acordo com Suzan Lam, gerente de produto da SanDisk para a América Latina, o Connect Wireless Stick ajuda a gerenciar os arquivos de forma mais fácil, já que pode se conectar com diferentes sistemas operacionais. “Temos uma grande quantidade de conteúdo e transferimos essas informações entre dispositivos que aceitam apenas ou só Android ou só iOS, sem conversar entre si. Assim, o novo pendrive torna mais fácil se conectar”, afirma Suzan. 
Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone
Com design compacto e bem trabalhado, o aparelho também pode ser usado para fazer backup automático de fotos e vídeos através do SanDisk Connect app. Com duração da bateria de 4 a 5 horas, é possível transferir filmes em HD e músicas para até três aparelhos de uma só vez. O aparelho também permite fazer streaming de vídeos, simultaneamente, de arquivos diferentes. O tempo para carregar o pendrive completamente é de duas horas, de acordo com a fabricante.


O Connect Wireless Stick já está disponível no Brasil com opções de 16 GB, 32 GB e 64 GB, com preço a partir de R$ 209,90. A SanDisk também oferece, com exclusividade para o mercado internacional, os modelos de 128 GB e 200 GB.

Lava Jato abre período crítico para o governo

Marisa, Dilma e Lula em São Bernardo do Campo, na casa do ex-presidente, no domingo: a presidente foi prestar solidariedade ao ex
A Operação Lava Jato entrou numa nova fase nesta sexta-feira 4, que atingiu em cheio o centro do poder petista e deve ter sérias implicações para o governo da presidente Dilma Rousseff e a política brasileira. O ex-presidente Lula foi levado por agentes da Polícia Federal (PF) e prestou depoimento durante mais de três horas.
Nos últimos dias, a crise que parecia ter dado sinais de calmaria no início do ano, voltou com força redobrada, após surgirem suspeitas de que tanto Dilma como Lula estão pessoalmente envolvidos no escândalo de corrupção na Petrobras. Cientistas políticos afirmam que, diante da enxurrada de novas acusações e ações, as próximas semanas vão ser críticas para o governo.
A ação que teve Lula como alvo ocorreu um dia depois da publicação pela revista IstoÉ de uma reportagem segundo a qual Delcídio do Amaral, ex-líder do governo Dilma no Senado, disse ao Ministério Público que a presidente sabia das irregularidades na Petrobras. Ela teria tentado influenciar as investigações do caso e beneficiar empreiteiros presos.
Delcídio não confirmou nem negou ter feito as acusações, sobre as quais ainda existem dúvidas quanto ao peso legal. Mas a publicação da reportagem foi suficiente para criar um novo fato político e incendiar a situação. Foi a primeira vez que acusações desse tipo tiveram origem numa figura do próprio partido e que ocupou um cargo tão importante. E também foi a primeira vez em dois anos de investigações que Dilma foi implicada tão diretamente.
No caso de Lula, a reportagem da IstoÉ afirma que Delcídio revelou aos promotores que o ex-presidente ordenou que testemunhas fossem pagas para atrapalhar as investigações.
O cientista político francês Stéphane Monclaire, da Universidade de Sorbonne, aponta que Lula corre o risco de ser alvo de um mandado de prisão preventiva caso os investigadores do caso encontrem evidências de que ele realmente agiu para obstruir o trabalho da Justiça.
"Além de conduzirem Lula para o depoimento, os investigadores apreenderam documentos em sua casa e em seu instituto. A análise pode vir a confirmar que Lula agiu para atrapalhar o trabalho da polícia", disse Monclaire, lembrando que o próprio Delcídio foi preso em dezembro pela mesma acusação.

"Lulinha paz e amor"
O episódio envolvendo a delação de Delcídio foi apenas um dos cruciais ocorridos nesta semana. Dias antes, executivos da empreiteira Andrade Gutierrez, envolvida no escândalo da Petrobras, afirmaram que fizeram pagamentos ilegais à campanha de Dilma em 2010, quando a presidente disputou seu primeiro mandato. Na segunda-feira passada, o governo também foi abalado pela saída de José Eduardo Cardozo do Ministério da Justiça, pasta responsável pela Polícia Federal.
No entanto, a condução de Lula por agentes da PF foi o episódio mais simbólico do novo desdobramento da crise e que arrisca tornar o embate político ainda mais tenso.
A ação provocou os primeiros protestos espontâneos de militantes contra e a favor do governo. Alguns militantes chegaram a se enfrentar e a brigar em frente à residência do presidente, em São Bernardo do Campo, e do local em que foi tomado o depoimento. Até agora, protestos desse tipo só haviam ocorrido com convocação prévia e semanas de planejamento.
Membros do PT também prometeram chamara militância às ruas para defender o ex-presidente, afirmando que as ações da polícia e dos promotores são "perseguição".
A ação da PF foi realizada num momento em que Lula vinha fortalecendo uma ofensiva, que incluía o uso de um tom mais duro contra a imprensa e promotores para rechaçar as acusações de corrupção. No sábado 27, o presidente disse que "acabou a fase Lulinha paz e amor" e declarou que e, se o PT entender que é "necessário", ele será candidato à Presidência em 2018.
Após o depoimento desta sexta-feira, no escritório da PF no aeroporto de Congonhas, o ex-presidente disse em tom desafiador que a elite não se conforma com o fato de "esse merda de metalúrgico" ter ousado ser presidente da República. O petista também prometeu "percorrer" o país para defender seu governo.
Segundo o brasilianista americano Peter Hakim, do Instituto de Análise Política Inter-American Dialogue, com sede em Washington, a imagem de Lula e do PT devem sofrer ainda mais abalos, mesmo que seja feita uma campanha durante anos. "Lula tinha um status de personalidade mundial, e agora se tornou um político que é conduzido pela polícia e tem sua casa revistada", afirma.

Acirramento da crise e protestos
As revelações desta semana também ocorreram a menos de dez dias de um grande protesto contra o governo Dilma, marcado para o dia 13 de março e visto como um teste para determinar o nível de apoio à saída da presidente.
Segundo Monclaire, o protesto deve ser analisado com atenção, já que provavelmente a nova fase da Lava Jato terá como consequência fortalecer novamente o andamento do processo de impeachment, que andou enfraquecido nos dois primeiros meses do ano. "Esses novos fatos são muito graves e devem deteriorar ainda mais a situação do governo", afirma.
Hakim também vê a situação como perigosa para Dilma. "É preciso perguntar: ela realmente agiu para atrapalhar as investigações? Se isso se confirmar, esse é um elemento que pode ser fundamental para impulsionar um processo de impeachment, muito mais do que problemas nas contas do governo e a má situação econômica", afirma.
"Se Dilma renunciasse, essa poderia ser uma saída, mas o problema continuaria. Quem entraria no lugar dela? Nenhum político brasileiro tem um plano", conclui o brasilianista.

Fonte: Carta Capital

Marcelo Odebrecht é condenado a mais de 19 anos de prisão na Lava Jato


O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, condenou nesta terça-feira 8 o empresário Marcelo Odebrecht, dono da maior empreiteira do País, a 19 anos e quatro meses de prisão por crimes de corrupção passiva, associação criminosa e lavagem de dinheiro. Os crimes estão relacionados ao esquema de desvios de recursos da Petrobras investigados pela Operação Lava Jato.
“Entre os crimes de corrupção, de lavagem e de associação criminosa, há concurso material, motivo pelo qual as penas somadas chegam a dezenove anos e quatro meses de reclusão, que reputo definitivas para Marcelo Bahia Odebrecht", diz o juiz Sérgio Moro em sua sentença.
Foram condenados ainda os executivos da construtora Márcio Faria da Silva, Rogério Santos de Araújo, Cesar Ramos Rocha e Alexandrino de Salles Ramos de Alencar; e os ex-diretores da Petrobras, Renato Duque, Paulo Roberto Costa e Pedro Barusco, além do doleiro Alberto Youssef. Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef tiveram as penas abreviadas por terem firmado acordo de delação premiada.

Fonte: Carta Capital

'Sessão da Tarde', na Rede Globo, de 10 de março

Título do Filme: Grande Menina, Pequena Mulher
Atrizes principais: Brittany Murphy e Dakota Fanning


O filme 'Grande Menina, Pequena Mulher' foi lançado em 2003 e foi um dos grandes sucessos protagonizados pela atriz Brittany Murphy, que morreu em dezembro de 2009 aos 32 anos, após ter sido encontrada inconsciente no chuveiro de sua casa pela mãe. Veja o roteiro do filme:

"Conta a história de Molly Gunn, filha de um famoso cantor de rock. O astro vem a falecer e ela herda a fortuna a que tem direito, apaixonando-se também por um cantor de rock, Neil Fox. Infelizmente, em meio a sua vida desregrada, ela acaba sendo roubada e é obrigada a arranjar um emprego - é aí que Molly conhece Ray,uma menina precoce e ansiosa de 8 anos "quase chegando aos 40", obcecada por germes e com mania de perfeição. Distante emocionalmente da mãe, Ray foi criada por babás, sem qualquer estabilidade. Por isso tenta controlar tudo que pode.
Molly nunca precisou ter responsabilidade, enquanto Ray carrega o peso do mundo. Uma vai ensinar à outra como se comportar de acordo com a própria idade." 


Não perca a reprise do filme que nesta quinta-feira (10), na Sessão da Tarde.

Luana Piovani é seguida por paparazzo e reclama: 'Ladrão'


Luana Piovani usou suas redes sociais nesta terça-feira, 8, para reclamar do assédio de um paparazzo que a perseguiu. Como é característico na personalidade da atriz, ela foi direta ao ponto e detonou o profissional.
"Eis que estou voltando do colégio do meu filho quando vejo um ladrão que se intitula fotógrafo (e Sebastião Salgado chora nessa hora) à minha espera. Me seguiu até a porta de casa, bem devagar, de carro, zombando de mim por eu não poder fazer exatamente nada", começou Luana na mensagem.
"Vou atrás dos meus direitos falando com meu advogado e polícia, pois, apesar de ser figura pública, não posso ser seguida até a porta de casa. Estou certa que algum direito o cidadão tem quando se trata de segurança e privacidade", continuou ela.
"No Dia Internacional da Mulher, parabenizo todos os imbecis que compram essas fotos (deve valer 20 ou 30 reais) e fazem desse mercado um negócio lucrativo. Uma princesa morreu e nada foi feito! Uma nação em crise e eu preocupada com meu espaço, meu direito. Quase piada", escreveu Luana.
"Desistir nunca, retroceder jamais! Basta! Ódio! Nessas horas que fico grata de não ter porte de arma porque a vontade é fazer uma ignorância também! Afasta de mim esse cálice! Sai de retro", encerrou a atriz.


Fonte: EGO

08 de março: Dia da mulher

Feliz dia do "essa é puta", "essa é vadia", "essa é feia", "huuum essa é gostosa". Feliz dia do "apanhou porque mereceu", ou do "engravidou, mas na hora tava bom". Feliz dia do "se fosse santa não tinha morrido" ou "só foi promovida porque deu -mole- pro chefe". Feliz dia do "mas também a culpa foi dela". Se você não nos respeita o ano inteiro, por que hoje? - essa é a resposta que alguns internautas deram ao Dia Internacional da Mulher, que é comemorado hoje aqui no Brasil.

08 de março - Dia da Mulher

Dia da Mulher: Anitta, Rihanna e Adele estão entre as mais ouvidas do Spotify


O serviço de streaming Spotify publicou nesta terça-feira (8), Dia Internacional da Mulher, a lista das mulheres mais ouvidas do app. As preferidas do público em escala global são, respectivamente, Rihanna, Ariana Grande e Beyoncé. De todas as artistas mulheres na plataforma, Beyoncé é a mais ouvida considerando apenas usuárias do sexo feminino.
Única brasileira entre as dez mais ouvidas no país, Anitta tem a companhia de Maria Gadú e Ludmilla no top 3 das artistas femininas nacionais mais ouvidas por aqui. Confira as listas: 

Mulheres mais ouvidas no Spotify (Global):
1. Rihanna
2. Ariana Grande
3. Beyoncé
4. Ellie Goulding
5. Katy Perry
6. Lana Del Rey
7. Sia
8. Adele
9. Selena Gomez
10. Meghan Trainor

Mulheres mais ouvidas no Spotify (Brasil):
1. Rihanna
2. Anitta
3. Ariana Grande
4. Beyoncé
5. Katy Perry
6. Demi Lovato
7. Lana Del Rey
8. Ellie Goulding
9. Sia
10. Selena Gomez

Brasileiras mais ouvidas no Spotify (Brasil)
1. Anitta
2. Maria Gadú
3. Ludmilla
4. Ivete Sangalo
5. Marisa Monte
6. Pitty
7. Ana Carolina
8. Cássia Eller
9. Clarice Falcão
10. Vanessa da Mata
11. Rihanna

Para celebrar a data, o serviço também lançou o perfil Women in Music & Culture, que destaca algumas das vozes femininas mais emblemáticas e em ascensão na música, literatura e entretenimento. A série inclui 15 playlists com comentários exclusivos de artistas convidados, como Kelly Clarkson falando de Aretha Franklin, Zendaya sobre Beyoncé, e Sydney of Echosmith de Joni Mitchell. 
Playlists que variam desde Women of Pop e Women of Hip Hop a Women of Metal e Women of Fresh Finds. A seleção listou também influentes obras da literatura como romances, poesias e histórias de Jane Austen, Sylvia Plath e Emily Dickinson e uma playlist da vencedora do Globo de Ouro Gina Rodriguez da série de tevêJane The Virgin para iniciar as séries Spotify Latinos Trending.

Fonte: Diário de Pernambuco

Leona Cavalli se defende da mãe de Rian Brito no Facebook


A atriz Leona Cavalli usou seu perfil no Facebook, na manhã desta segunda-feira, 7, para publicar uma nota de esclarecimento sobre algumas insinuações feitas por Brita Brazil, em suas redes sociais, relacionadas à morte de seu filho, o músico Rian Brito.
Em uma das publicações feitas por Brita, ela citou o nome de Leona como fundadora do "Portal do Sol", grupo xamânico que Rian tentou fazer parte em 2014. Em outra, com um tom irônico, a convidou para a cremação do jovem. "A atriz Leona Cavalli não pode faltar. Te espero lá. Tens um lugar reservado na primeira fila (Compartilhem este 'evento')", escreveu.
A repercussão foi tamanha que a atriz Tássia Camargo chegou a se envolver no caso, para apoiar Brita. "Se ela fosse HUMANA, o que parece não ser, teria te procurado. Acredito que o que se faz aqui, paga aqui mesmo nba Terrae o dela tá guardado. Conte comigo. Te tenho como amiga", comentou, no Facebook.
"Gostaria de expressar, mais uma vez, meus sinceros sentimentos a toda família de Rian Brito, com profundo respeito ao momento de dor de seus entes queridos. Coloquei, como muitos, posts da busca dele nas minhas redes sociais, e vibro para que Deus o ampare", disse Leona.
Em seguida, continuou: "Respondendo aos que perguntaram - mesmo me resguardando o direito de não fazer declarações públicas sobre minha vida pessoal nem espiritual, por ser de foro íntimo - digo que faço parte da Porta do Sol, Centro de Estudos Xamânicos de Expansão da Consciência, uma organização idônea e regularizada, inscrita no CONAD - Congresso Nacional Anti Drogas - e da ONG Paz Sem Fronteiras, que realiza atividades de auxílio aos indígenas, à preservação da natureza, a entidades carentes e à Cultura da PAZ a anos, no Brasil e no mundo".
Leona ainda contou que Brita chegou a ir em uma das reuniões do grupo com o filho. "Rian foi ao Centro de Estudos, em 2014, apenas por 4 vezes, uma delas com sua mãe ( que não conheci, pois não estava nesse dia, mas respeito muito sua dor, e até mesmo o fato desta senhora estar escrevendo meu nome, neste momento de sofrimento ). Depois nunca mais o vi, nem tive nenhum tipo de relação com ele", falou.
Para finalizar, a atriz agradeceu e pediu respeito. "Agradeço a todos a compreensão, e peço por favor que respeitem o silêncio, para não tornar o sofrimento um sensacionalismo. Muita LUZ e PAZ a todos", declarou.

Fonte: Portal A Tarde