sexta-feira, 8 de abril de 2016

Vem ver! Nova ‘Playboy’ divulga capa da primeira edição com nu de Luana Piovani

Jornal do Brasil (Heloísa Tolipan) - Luana Piovani foi, ao longo dos anos, uma das mulheres mais cobiçadas pelas revistas masculinas, que sempre tentaram desnudar a bela atriz. No entanto, só agora, aos 40 anos, a atriz topou tirar a roupa para a ‘Playboy’.
A nova versão da revista, fora da Editora Abril, chega às bancas no próximo dia 13 e as primeiras fotos do ensaio de Luana acabam de ser divulgadas. A loura foi clivada em uma mansão no bairro de Santa Teresa, no Rio de Janeiro.
Piovani, que diz não ter recebido cachê para posar para a publicação, já comentou o motivo de ter topado o convite, depois de tantas recusas. “Quis fazer a nova para mostrar para todo mundo que a mulher bonita é bonita com o peito que ela tem, o corpo que ela tem”, disse.

Eduardo Sterblitch não renova contrato e deixa 'Pânico na Band'

Correio da Bahia - Eduardo Sterblitch não renovou o contrato com a Rede Bandeirantes e está fora do elenco do 'Pânico na Band'. A informação foi divulgada pelo colunista Flávio Ricco, do site Uol.


Sterblitch fez sucesso no 'Pânico' interpretando vários personagens cômicos, como o Freddie Mercury Prateado, O Melhor do Mundo e o Poderoso Castiga. Ele estreou no humorístico em 2008, quando a atração ainda era veiculada na 'RedeTV!'.
Segundo o jornalista, a situação envolvendo Sterblitch e o programa é difícil de ser revertida, já que o ator não se dá muito bem com o diretor da atração, Allan Rapp.

Calcinha supersexy de marca espanhola causa polêmica na internet

A marca espanhola de lingerie Bracli tem dividido opiniões desde que realizou o lançamento da sua última coleção de peças íntimas femininas. A grife está apostando no modelo nada convencional de calcinha string, que deixa exposta praticamente toda a região genital da mulher.
As calcinha são compostas de uma renda na cintura e na parte de baixo um único fio de pérolas falsas. Cada peça está sendo vendida por US$ 99, cerca de R$ 385.
Os modelos têm causado polêmica em sites especializados em moda e nas redes sociais. Muitas mulheres questionaram o fato da lingerie visar apenas "valorizar" as partes mais sensíveis do corpo feminino.


Ex-BBBs Adélia e Ana Paula vão ao mesmo show no Rio, mas não se falam

Mesmo com o fim do 'Big Brother Brasil 16', Adélia e Ana Paula não conseguem manter uma relação tranquila. Na noite desta quinta-feira (7), as duas estiveram no show de Anitta e evitaram se encontrar. A apresentação aconteceu no Barra Music, casa de shows localizada na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.
Enquanto Ana Paula foi para área VIP na frente do palco, Adélia foi levada para um camarote da casa. "Eu não me importo que ela esteja aí, mas uma coisa é certa, eu não falo mais dela", avisou Adélia.


Sempre polêmica, Ana Paula fez questão de provocar a ex-colega de confinamento. Ao saber que Adélia não queria falar dela, a polêmica ex-BBB disse: "Azar o dela, vai sumir da mídia se não falar de mim né?". 
No Snapchat, Ana também falou sobre o assunto e alfinetou Adélia. "Saiu fugida, linda? Saiu fugida, meu amor? Saiu, foi (risos)?".
Já nos bastidores do show, a participantes mais marcante do BBB 16 foi até o camarim de Anitta e surpreendeu a funkeira com um presente: um chapéu da marca Le lis Blanc, que custa R$ 179. "Gente, olha a Anitta com o presente que eu dei. Ela não ficou linda, chique? Porque ela é linda e sofisticada, meu bem", disse Ana, em vídeo postado no Snapchat.

Fonte: Correio da Bahia

Vestida de branco, Ivete Sangalo grava seu primeiro DVD acústico em Trancoso

Cantando 'Cadê Você', Ivete Sangalo começou a gravação do seu primeiro DVD acústico, que está acontecendo em Trancoso, na Bahia, nesta sexta-feira (8) e sábado (9). Aos 43 anos, a cantora surgiu lindíssima em um vestido rendado branco.


O show vai contar com convidados especiais, como Luan Santana, Vitin, da banda Onze:20 e Hélio Bentes, da Ponto de Equilíbrio. A ordem das músicas do DVD não foi divulgada pela produção de Ivete.
Ivete vai dividir o palco também com os participantes do 'The Voice Kids', Julie de Assis, Luiza Prochet, Robert Lucas, Daniel Henrique, Luna Bandeira e a finalista Pérola Crepaldi.
Durante os primeiros minutos de show, Ivete cantou uma música nova, feita especialmente para o marido Daniel Cady e seu filho, Marcelo.



Primeiro acústico
A gravação do DVD acontece no Teatro L'Occitane, um espaço a céu aberto, com paisagens incríveis, situado entre falésias e Mata Atlântica, na Costa do Descobrimento. O DVD tem direção de vídeo da parceira de longa data da artista, Joana Mazzuchelli. 
No repertório músicas inéditas, autorais e releituras. A direção artística do espetáculo é assinada pela parceria Ivete Sangalo e Elísio Lopes Jr.



Fonte: Correio da Bahia

Axl Rose quebra o pé, mas mantém turnê com Guns N' Roses


Axl Rose quebrou o pé e passou por uma cirurgia para colocar uma placa e parafusos no osso. O roqueiro deu a notícia nesta sexta-feira, apenas algumas horas antes da abertura oficial da turnê que marca o retorno do Guns N' Roses em sua formação clássica.
O músico publicou uma foto com o raio-x do pé esquerdo. "Isso é o que acontece quando você faz algo que não pratica há 23 anos", disse no Twitter. Segundo o site TMZ, a fratura ocorreu quando Axl escorregou no palco durante a apresentação surpresa, em Los Angeles, na sexta-feira passada. Ele passou pela cirurgia no começo desta semana.
A banda toca nesta sexta e no sábado em Las Vegas e a presença de Axl continua confirmada. O cantor fará a apresentação sentado e também apoiado por um suporte criado especialmente para a situação. De acordo com o TMZ, o show não será encurtado.

Fonte: Veja

Dance Mania: com Danny Dove & Ben Preston Feat. Susie Ledge - Falling

Adélia marca cirurgia de retirada do silicone do bumbum para dezembro


EGO - O "popozão" de Adélia está com os dias contados. A ex-BBB, que carrega 800 ml de silicone no bumbum, contou ao EGO que já marcou a cirurgia para a retirada das próteses. O procedimento ficará para o final do ano, quando ela planeja tirar umas férias para se recuperar.
"Marquei já para dezembro. Porque é um período para nós advogados de férias forense, então eu consigo trabalhar um pouco menos", disse Adélia, dando mais detalhes do procedimento: "É uma cirurgia mais delicada, que me impossibilita de trabalhar e até de me locomover. Preciso ter cuidado e repouso total. A ideia é tirar a prótese e, quem sabe, colocar uma menor."
Em entrevista recente ao Paparazzo, Adélia falou sobre o bumbum e, ainda sem ter marcado a cirurgia de retirada na época, disse que tem medo do pós-operatório. "É muito sofrido. Tive que ficar um tempão sem sentar. Comia e via TV de joelhos, tinha que dormir de bruços... Não podia sair de casa e virei piada na minha família. O pós-operatório dessa cirurgia é horrível, dói muito. É um sofrimento imenso!", falou.
A paulista, que mora em Suzano mas desde o fim do "BBB 16" não sai do Rio, revela que tem planos de se mudar definitivamente para a cidade maravilhosa. "Estou amando essa cidade, confesso. Tenho parcerias com advogados aqui, conheço vários. Para eu atuar no Rio existe um caminho aberto já, só vir", contou.
Desafetos, Adélia e Ana Paula por pouco não se encontraram na madrugada desta sexta-feira, 8, em um show da Anitta no Rio. Adélia evitou a rival do " BBB 16" e ficou em área diferente na casa de shows. Já Ana Paula, ao saber que Adélia estava lá, alfinetou: "Azar o dela se ela não quer falar mais de mim, não vai sair mais na mídia né?".

Dance Mania: Alex Gaudino - Watch Out

Watch Out foi um sucesso mundial e já dominou as paradas de sucesso e diversas coletâneas do Brasil em 2007, se tornando um hit inesquecível!

Lista de coletâneas:
Superpop - Luciana Gimenez
Na Balada 14 - Jovem Pan
Electrobeatz - A Sua Melhor Vibe
Spirit Of London 2
Club Mix - The Best Of
Na Balada 2010

Assista:

Anne Hathaway dá à luz Jonathan, primeiro filho com Adam Shulman


A atriz americana Anne Hathaway deu à luz um menino, informou a imprensa americana nesta quinta-feira (7).
A ganhadora do Oscar de melhor atriz coadjuvante em 2013 por sua atuação em "Os miseráveis", teve Jonathan Rosebanks Shulman em 24 de março, em Los Angeles, segundo o site do canal E!.
Anne, de 33 anos, havia confirmado no início do ano que estava grávida colocando uma foto no Instagram exibindo sua barriga.
Ela está casada desde 2012 com o ator Adam Shulman, de 35 anos.

Fonte: G1

Jane Fonda pela primeira vez em Portugal: "Sinto-me muito mais nova agora do que quando tinha 20 anos"



Jane Fonda foi a convidada "muito especial" da L´Oréal Paris que organizou ontem (7), em Lisboa, a conferência ‘A Idade é uma Escolha’.
“A minha idade cronológica são 78 anos, é algo que não posso negar. No entanto, as pessoas dizem-me muitas vezes que pareço mais nova. Mas a verdadeira razão porque pareço mais nova deve-se à minha energia e à minha postura. Esforço-me muito para me manter curiosa e com um espírito aberto em relação à vida. Isso mantém-me jovem. Mantenho longas amizades e também faço novos amigos. Tinha tanto medo de envelhecer quando era mais nova. Contudo, sinto-me muito mais nova agora do que quando tinha 20 anos. Aos 20 anos era tão velha…”, confessou atriz norte-americana e embaixadora de L’Oréal Paris. 
Na sua intervenção, a atriz norte-americana deu alguns conselhos aos mais novos: “Os jovens têm tantos “e ses”, mas a verdade é que todos os problemas são passageiros. Menos o envelhecer: esse nunca vai passar. E a escolha de tomarem conta de vocês, viver uma vida saudável e feliz só depende de vocês,” aconselha Jane Fonda.
Relativamente à beleza, a atriz referiu que há vários tipos de beleza, a beleza perfeita clássica, a atraente e a beleza interior, que pode tornar uma pessoa bonita. “É a beleza interior que deve ser trabalhada, aquela que é possível atingir e expandir. Devemos manter-nos curiosos, descobrir novas coisas a toda a hora. Aprender a gerir os nossos traumas e demónios, mas também a cuidar da nossa pele, cabelo, unhas e alimentação. Alguns podem chamar-lhe vaidade ou superficialidade, mas quando cuidamos da nossa imagem, isso faz-nos sentir melhor,” assegura.
Por fim, rematou: “Não posso acreditar que aos 78 anos ainda sou embaixadora da L’Oréal Paris, é uma honra poder ser embaixadora desta marca, pois é uma marca com uma visão muito inteligente. Há muito tempo que L’Oréal Paris percebeu que a faixa de população que mais cresce no mundo são as mulheres mais velhas. Ao aperceber-se disso, a marca fez pesquisa em peles maduras que permitiu criar produtos para pessoas mais velhas.”
A conferência ‘A Idade é uma Escolha’ é uma iniciativa que visa retratar os desafios da população sénior em Portugal, em particular das mulheres com mais de 60 anos, através da partilha de testemunhos e o olhar da comunidade médica. Contou ainmda, além da participação da atriz norte-americana e embaixadora de L’Oréal Paris, Jane Fonda, do especialista em medicina antienvelhecimento Manuel Pinto Coelho, autor do livro best-seller “Chegar Novo a Velho”; da jornalista Maria Elisa Domingues, autora do livro “Confissões de Uma Mulher Madura” e de Simone de Oliveira, atriz e protagonista do movimento de L’Oréal Paris “Ama a Tua Pele”.

Fonte: Lux.pt

No ano de 1997
Ela em 2005

As principais disfunções sexuais femininas e como enfrentá-las


— Até aquele momento, eu não tinha parado para conversar sobre isso nem com a minha mãe.
O relato é de Julia*, 30 anos, ao descrever a primeira vez que entrou em um consultório para tratar um assunto que havia evitado até então: sua vida sexual.

Leia também:

Casada desde os 19 anos, há um ano ela procurou um ginecologista ao sentir desconforto físico durante as relações sexuais com o marido. O médico a encaminhou para um serviço de atendimento sexológico gratuito no Hospital Materno Infantil Presidente Vargas, em Porto Alegre. O tratamento com a sexóloga, que já completa 10 sessões, tem caráter de redescoberta. Com o acompanhamento, Julia conta que está no caminho para superar questões emocionais, tabus e as dificuldades de ter prazer durante o sexo:
— Eu sempre guardei todas essas questões para mim. Não tinha aquela entrega durante o sexo, achava que era aquilo mesmo, fazia sem prazer. Fui me dando conta de que deveria ser dona do meu próprio corpo.
A busca por esse sentimento conquistado por Julia é o que leva mulheres a procurarem a terapia sexual quando enfrentam alguma disfunção nessa área. Muitas vezes ignorado, o problema pode levar anos até que seja tema no consultório médico.
Não são poucas as mulheres que relatam dificuldades para ter uma vida sexual satisfatória. Segundo estudo liderado por Carmita Abdo, fundadora e coordenadora do Programa de Estudos em Sexualidade (ProSex) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da FMUSP, em 2008, cerca de 48% das brasileiras apresentam alguma queixa sexual ao longo da vida, e o tempo que elas demoram, em média, para buscar ajuda clínica é entre três e quatro anos.
— É impossível ser infeliz sexualmente e ser feliz na vida. Os problemas sexuais afetam a autoestima, aumentam a insegurança no relacionamento e dificultam a aproximação de outras pessoas, já que o sexo passa a ser um momento de tensão. São várias as repercussões negativas — afirma a ginecologista e sexóloga Jaqueline Brendler.

Uma questão de saúde pública
Sexo é saúde, e saúde também é sexo. Esse conceito já é reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS): a sexualidade está oficialmente entre os critérios para se avaliar a qualidade de vida de um indivíduo.
Tudo funciona como um ciclo: disfunções sexuais podem ser sinal de outras doenças, e dificuldades na cama levam à angústia, à frustração e até mesmo à depressão. Em pouco tempo, os efeitos após uma noite de sexo satisfatório são visíveis: a mulher se sente mais em sintonia com o parceiro, os laços afetivos se estreitam, ela se percebe mais bonita.
— Uma saúde sexual favorável implica questões de saúde mental. A curto prazo, é visível, a mulher já se sente mais poderosa. A longo prazo, melhora o relacionamento com o parceiro. Pacientes em tratamento psiquiátrico, por melhorarem a questão sexual, apresentam também melhoras como um todo — explica a sexóloga e ginecologista Sandra Scalco, que coordena o ambulatório de sexologia no Hospital Materno Infantil Presidente Vargas, na Capital.
A iniciativa de oferecer o serviço gratuitamente para mulheres de todo o Estado, segundo Sandra, contribui para sustentar que o assunto é questão de saúde pública, mas ainda é visto como tabu pela sociedade.

Educação repressiva e cultura do medo
O campo da sexualidade feminina começou a virar objeto de pesquisa apenas na metade do século 20. Mas foi a partir da década de 1970 que o discurso sobre o assunto começou a mudar. Com maior conquista da liberdade sexual, abriu-se uma porta para investigar o que elas preferem e como elas sentem prazer. O sexo, antes tratado apenas pelo viés da questão reprodutiva, começou a ganhar um olhar mais voltado para a satisfação pessoal e com o foco na saúde.
Mesmo assim, a sociedade ainda conserva preconceitos e expectativas sobre as mulheres que influenciam a ideia que elas têm sobre o sexo.
— Ainda predominam os fatores culturais, a educação sexual repressiva e a cultura de medo imposta nas meninas quando são adolescentes de que o hímen é algo frágil que deve ser preservado a qualquer custo, que aquilo é o "lacre" da mulher. A educação sexual das mulheres é carregada com valores repressivos, e ela, depois de adulta, vai reaprender a sexualidade de um jeito mais saudável, diferente do que foi ensinado por influência da família ou da escola — analisa a sexóloga Jaqueline Brendler.
A sexóloga analisa o contexto de criação entre os dois gêneros: durante a fase de desenvolvimento, a anatomia sexual das mulheres é frequentemente ignorada. Enquanto que a dos homens é tratada com menos pudor. Nesse cenário, as mulheres são desencorajadas a se conhecerem.
A falta de informação sobre o próprio corpo e o medo, ou até a vergonha de se descobrir, reprimem as mulheres. Isso é visto pelo número de mulheres que nunca se masturbaram, que chega a 36%, segundo a pesquisa Mosaico Brasil. A dificuldade para ter orgasmo, uma das principais queixas femininas, tem como um dos fatores a falta de autoconhecimento.
— Normalmente, a falta de conhecimento do próprio corpo permeia as dificuldades sexuais. Mas existem fatores emocionais e de construção do significado do sexo para cada uma delas. Por isso, dizemos que é multifatorial. A ausência de confiança no sexo oposto, por exemplo, pode dificultar que a mulher se entregue mais — diz Jaqueline.

O que é a disfunção sexual?
É caracterizada quando a dificuldade sexual causa estresse, angústia ou incômodo. Pode ser dor durante a relação ou dificuldade para ficar excitada. A falta de desejo, por exemplo, não é sinônimo certeiro de que alguma coisa está errada.
Entende-se que há disfunção apenas quando a situação passa a prejudicar o bem-estar mental da mulher. Além disso, o problema deve estar persistindo há pelo menos seis meses.
As causas para as disfunções são multifatoriais e incluem componentes biopsicossociais (biológicos, psicológicos e sociais). Vivências, experiências e educação sexual influenciam no seu desenvolvimento. Vítimas de violência sexual, por exemplo, têm grande propensão a terem disfunções sexuais ao longo da vida.
Mulheres em períodos como o pós-parto, a menopausa e o climatério podem ter maior desconforto ou outras queixas devido à oscilação hormonal: com a queda da produção de estrogênio, a vagina pode se tornar mais ressecada e ter menor capacidade de lubrificação, o que dificulta a penetração.
Vítimas de violência sexual ou com traumas relacionados à própria sexualidade também têm maiores chances de terem dificuldades para retomarem uma vida sexual saudável.

Como funciona a terapia sexual?
Sexólogos são os profissionais preparados para fazer esse tipo de terapia. Eles são procurados geralmente por quem apresenta alguma disfunção ou quer ter uma vida sexual com mais qualidade. Profissionais de diferentes áreas podem se especializar no tema, como médicos ginecologistas, psiquiatras e psicólogos. Mas há também outros métodos para esse tipo de terapia.
— É bastante comum que os profissionais sigam a linha de terapia cognitiva-comportamental focada no assunto sexual. Boa parte dos pacientes com quem eu trabalho já tem um equilíbrio nas outras áreas da vida, mas tem um problema sexual que persiste — afirma Jaqueline.
Nessa linha de terapia, vários aspectos da vida da paciente são abordados: a criação, as vivências, os relacionamentos. Além disso, o terapeuta pode indicar um "tema de casa", atividades para ajudar no tratamento, que variam com a necessidade de cada mulher, mas podem incluir exercícios com o parceiro e técnicas de relaxamento.
A duração desse tipo de terapia é curta em comparação à psicoterapia convencional. Pode durar, em média, de seis meses a dois anos.
— É um conceito de terapia breve. Com 10 encontros, muitas vezes, a mulher já tem uma resposta. Eu fiz um levantamento com as pacientes que atendo e, na terceira ou quinta consulta, em média 50% já apresentava alguma melhora — revela a sexóloga Sandra Scalco.

Principais disfunções sexuais femininas

Falta de desejo
A falta de vontade de procurar o parceiro ou a parceira para uma atividade sexual é um dos principais motivos que levam as mulheres a buscar ajuda. É o chamado desejo hipoativo. A mulher passa a não criar mais fantasias sexuais e perde a vontade de fazer sexo.
Nas últimas décadas, um dos nomes que mais marcaram as pesquisas sobre o desejo sexual feminino foi a canadense Rosemary Basson. A especialista em saúde da mulher quebrou o paradigma que era construído com base no conhecimento do desejo sexual masculino. Para o homem, primeiro vem o desejo, que muitas vezes ocorre pelo estímulo visual. Depois, vem a ereção, que é a parte da excitação. Nas mulheres, principalmente com relacionamentos mais longos, o ciclo nem sempre funciona assim.
— Sempre se acreditou que a resposta sexual da mulher era igual a do homem, que ela precisava ter desejo para ir para a relação. Mas descobriu-se que os motivos que levam ela a transar são diversos. Pode ser a relação afetiva que ela tem com aquela pessoa. A partir desse jogo de sedução, em que ela começa a se excitar, é que ela vai ter desejo — explica a psicóloga e sexóloga Lucia Pesca.
Há disfunção, alerta a ginecologista Sandra Scalco, quando as mulheres, por mais de seis meses, entram e saem da relação sem ter se excitado e o desejo se manteve baixo. As causas, como nas demais dificuldades sexuais, podem ser psíquicas, como estresse, depressão e experiências negativas relacionadas ao sexo.
Segundo Heitor Hentschel, ginecologista e sexólogo, há uma série de medicamentos que também podem afetar o desejo sexual. Entre eles, estão os antidepressivos, de uso comum da população.
— Alguns medicamentos alteram muito a produção hormonal, o que repercute no corpo. Todas as medicações moduladoras da parte emocional, diuréticos e até mesmo boa parte dos hormônios, como a pílula anticoncepcional, podem diminuir a função sexual e alterar o desejo, reduzindo a excitação e tornando impossível o orgasmo — diz o especialista.

Dificuldade de ter orgasmo
A falta de orgasmo durante a relação sexual é uma das disfunções que mais incomodam as mulheres. Segundo a sexóloga Sandra Scalco, a inabilidade para conseguir chegar lá pode, inclusive, contribuir com o desenvolvimento de outros problemas sexuais.
— É um grande fator de desestímulo a longo prazo. Às vezes, vemos mulheres com desejo diminuído aos 40 ou 50 anos, mas a fonte do problema era a anorgasmia (ausência de orgasmo), e elas poderiam ter sido tratadas ainda jovens — exemplifica.
Os especialistas alertam que não é só o estímulo das partes íntimas que leva ao ápice do prazer. A capacidade de concentração, de autoconhecimento, de saber orientar o parceiro ou a parceira são fundamentais nessa hora. O estresse, por exemplo, pode dificultar que a mulher se mantenha focada na hora do sexo.
— Sexo é emoção pura. A cabeça tem de estar envolvida, se não, dificulta — afirma a sexóloga Jaqueline Brendler.
O orgasmo também fica cada vez mais longe quando há mitos e preconceitos na hora do sexo, que comprometem a entrega da mulher. O mais comum é que elas atinjam o ápice com estímulos no clitóris, onde há maior concentração de fibras nervosas. Outras partes do corpo também levam ao prazer se estimuladas, como o bico dos seios, a pele e a nuca.
— Se ela não souber como se tocar, se não se masturbou antes, como vai saber conduzir o parceiro? Além disso, o aspecto emocional tem grande importância: o envolvimento com aquela pessoa é o ingrediente principal, ter um afeto especial torna a mulher mais confiante e solta para se entregar — avalia Lucia Pesca.
Além da sensação de empoderamento e satisfação, durante o orgasmo, são liberadas substâncias como as endorfinas, que aliviam o estresse e aumentam o prazer.

Dor e desconforto
É normal que mulheres relatem dor na hora da penetração. Essa sensação desagradável durante a relação pode significar a presença de três problemas: vaginismo, dispareunia ou transtorno da excitação sexual. As três têm como principal sintoma a dor.
A dispareunia está relacionada a fatores orgânicos. Quando a penetração é dolorida, o médico deve ser informado para dar seguimento a exames que verifiquem a presença de doenças como endometriose, hérnias genitais ou tumores.
Já o vaginismo indica que há uma contratura involuntária da vagina, o que torna dolorosa a penetração.
— Algumas pessoas, por algum trauma, podem sofrer de vaginismo depois de terem começado a vida sexual. O medo de transar também pode causar o vaginismo — explica a sexóloga Jaqueline Brendler.
Quando uma mulher se excita, a vagina se torna mais profunda, larga e lubrificada, para se adaptar ao pênis. O transtorno da excitação sexual pode ocorrer por fatores físicos, orgânicos ou psicológicos. A excitação emocional libera substâncias vasodilatadoras, responsáveis por permitir a preparação da vagina. Quando a mulher não consegue se excitar, a vagina aumenta pouco e não sai da situação de repouso. Se não há doenças que poderiam afetar essa função, como o diabetes ou reduções nos níveis de estrógeno no período da menopausa, o transtorno pode ter fundo emocional ou psicológico.
— Mulher também "brocha" emocionalmente. Se ela está no meio da relação e o telefone começa a tocar, não há garantia de que vai se manter — diz Jaqueline.
*O nome foi trocado a pedido da entrevistada.

Fonte: Zero Hora




Tonico Pereira tem perfil bloqueado no Facebook e publica desabafo


O ator Tonico Pereira postou um vídeo em sua conta pessoal do Facebook, nesta quinta-feira, afirmando que teve o perfil bloqueado na rede social e que gostaria de saber o motivo.

Leia mais

— Pois é, voltei. Não sei se aqui é o meu lugar, mas me deixaram voltar. Devo ter sido julgado pelo Facebook e absolvido. Não sei de quê fui acusado nem por que fui absolvido, mas estou aqui. Eu gostaria de, quando acusado de alguma coisa, eu ser comunicado, como manda a lei, para que eu pudesse fazer, pelo menos, a minha defesa. Mas não é assim que acontece — afirmou.
No domingo, Leticia Sabatella também teve sua conta bloqueada no Facebook. A atriz conseguiu recuperá-la no domingo.

Fonte: Zero Hora

Nicolas Cage e Vince Neil, da Mötley Crüe, brigam em hotel


Nicolas Cage e Vince Neil, da Mötley Crüe, brigaram na frente de um hotel em Las Vegas, nos Estados Unidos, na quinta-feira, 7.
Segundo o TMZ, a confusão começou quando uma jovem foi pedir autógrafo para Cage. Neil apareceu então e puxou o cabelo dela, derrubando-a no chão.
O astro de filmes de ação não gostou e partiu para cima do músico. Ao final da briga, de acordo com o TMZ, Cage tentou acalmar Vince.

Fonte: Portal A Tarde

Ator Luís Miranda e co-piloto trocam acusações de racismo


Enquanto comia em um restaurante japonês no Rio de Janeiro, o ator baiano Luís Miranda, que estava acompanhado da atriz Dani Calabresa, foi confundido como garçom do estabelecimento, por uma cliente que estava próximo a eles, e não gostou nadinha do engano.
"Ela foi racista comigo. Não é porque ela me confundiu com o garçom, mas porque ela não me pediu desculpas. Eu não estava do lado dela. Eu estava subindo para ir ao banheiro. Você olha para as pessoas ao lado, entendeu? Você entra num restaurante e chama qualquer pessoa de garçom por causa da cor?", questionou Luís, em entrevista ao jornal Extra.
A polêmica não parou por aí. A mulher era amiga do co-piloto da aviação civil Leandro Cerqueira Leite. Após o embaraço da situação, foi Leandro quem desabafou nas redes sociais acusando o ator de racismo. O post ganhou grandes proporções e viralizou na internet.
O caso foi na última terça-feira, 5. Segundo o relato de Leandro, ele e a amiga chegaram ao estabelecimento e ela "se dirigiu um pouco distraída a um homem que acreditou ser o garçom", escreveu. Ele ainda narrou o que teria dito Luís Miranda em seguida."Minha camisa parece de garçom, né? Só porque sou negro tenho que ser o garçom, né? Não trabalho aqui, não!!!", teria falado o ator.
Ainda segundo a publicação do co-piloto, sua amiga se desculpou, constrangida, e os dois se dirigiram a uma mesa. Em seguida, Luís Miranda teria passado por eles e dito ao garçom que pagaria a conta dos dois.
Momentos depois, eles viram Dani escrevendo em um papel e acreditaram que a dupla de atores tinha, mesmo, a intenção de pagar as despesas. Só que para surpresa, no bilhete estava escrito: "Não sou garçom, assim como você também não é. Sou cliente, assim como você, mas existem coisas que nos diferem, como por exemplo o seu preconceito! Não poderia ir embora sem te mandar tomar no c***".
Leandro postou a foto do recado em seu perfil no Facebook. "Apenas por sermos caucasianos e heterossexuais não havia a menor possibilidade desse episódio acabar bem pro nosso lado e decidimos pedir a conta ignorando a situação (...) 'Dani Calabresa' (que passou o tempo inteiro em sua mesa afastada e não presenciou em momento algum qualquer discurso de seu amigo, mas mesmo assim tomou partido) a pedido de seu amigo: ISTO SIM É PRECONCEITO !!!", acrescentou.
Após a repercussão do relato de Leandro nas redes sociais, Luís confirmou o envio do bilhete ao co-piloto, mas não revelou quem o escreveu."Não interessa quem escreveu. O recadinho foi para ela, fui eu que mandei", disse o baiano.


Fonte: Portal A Tarde

"Isso que o ator Luís Miranda fez chama-se falta de trabalho. Aí fica procurando se aparecer nos lugares onde vai só pra não cair no ostracismo. Coisa feia, hein, Luís?".

A moda que poderá ganhar as ruas: camisa ao contrário

A matéria publicada pela Revista Glamour mostra a tendência feminina que poderá virar febre no Brasil e já está no closet dos fashionistas: camisa de botão vestida com a parte de trás na frente. É meio estranho isso. O que acham?


Inshalá! Carla Diaz rouba a cena com corpaço em foto de catálogo


Conhecida pelo seu papel na novela O Clone, Carla Diaz cresceu e hoje desponta como uma das atrizes jovens mais sexy do Brasil. Em foto de uma campanha publicitária, a eterna Khadija adota o visual fitness e mostra que está com tudo - tudo mesmo - em cima. Como diria os personagens do folhetim: inshalá!
Atualmente, a atriz está em cartaz com a peça Estúpido Cupido, em São Paulo, na qual contracena com Luciano Szafir e Françoise Forton. No teatro, ela mostra essa sua nova faceta mais sensual, como direito a cenas dançando o "quadradinho de quatro" (abaixo). Veja o vídeo abaixo e fique impressionado.

Jovem trans relata agressão quando chegava em casa: ‘Vai voltar a ser mulher!’


O relato de uma agressão a um jovem trans de 18 anos, morador de Barueri, em São Paulo, vem repercutindo nas redes sociais. Em menos de 24 horas, a postagem de Kaique Klein já conta com mais de 8 mil curtidas e quase 2 mil compartilhamentos. Segundo o rapaz, ele foi agredido na última quarta-feira, quando chegava em casa depois da faculdade, onde cursa Gestão em Recursos Humanos.

Kaique conta que foi perseguido por dois homens. Ao ouvir seu nome sendo chamado, ele se virou e foi golpeado com um soco na boca, indo ao chão. “Você não é homem? Então aguenta a porrada! Vamos fazer voltar a ser mulher, você nem tem pinto”, gritaram os agressores, segundo Kaique.


Após o ocorrido, o jovem conta que voltou para casa e em seguida foi à delegacia registrar o caso. “Eu sou um homem trans e sou um homem por completo (...) eu posso não ter um pinto no meio das pernas, mas eu tenho uma coisa melhor que se chama CARÁTER e isso ninguém pode tirar de mim”, escreveu Kaique em um trecho de seu depoimento publicado na rede social.


Ao EXTRA, Kaique diz que a agressão aconteceu em uma questão de segundos, entre o momento que ouviu seu nome ser chamado e o soco.

— É raro este tipo de caso acontecer por aqui na Vila Silveira. A Polícia Militar prometeu reforço no patrulhamento da região, mas, sinceramente, não acredito muito — comenta Kaique.

O caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil de Barueri.

Fonte: Extra

Koji Wada, compositor da música de 'Digimon', morre aos 42 anos


O cantor e compositor japonês Koji Wada, conhecido pelas músicas-tema da série "Digimon". morreu vítima de câncer na faringe no domingo, 3. Ele lutava contra a doença desde 2003. A informação é da agência responsável pleo músico, a Solid Vox.
Wada ficou famoso em 1999, quando criou a música "Butter-Fly" de abertura para o anime "Digimon Adventure". Todas as outras temporadas da série tiveram músicas de sua autoria, como "Seven" e "The Biggest Dreamer".
Ele também criou as canções-tema dos dois primeiros filmes de "Digimon Adventure tri". A Solid Vox realizará um "evento de despedida" do cantor para seus fãs, mas ainda não divulgou detalhes de como e onde ele acontecerá.

Fonte: EGO

Antonio Fagundes é comparado a Silvio Santos por peruca em 'Velho Chico'


A novela "Velho Chico" entra em sua terceira fase só na próxima segunda-feira (11), mas já está rendendo brincadeiras por parte dos internautas. A maioria não aprovou a peruca usada por Antonio Fagundes, intérprete do Afrânio, atualmente vivido por Rodrigo Santoro. O personagem machista e conservador vai se transformar em um vilão na trama de Benedito Ruy Barbosa, além de ameaçar contar um segredo da própria mãe, Encarnação (Selma Egrei).
"Antonio Fagundes na próxima fase de 'Velho Chico': separdos por um 'Pé na Cova'", ironizou um internauta comparando o ator a Diogo Vilela, intérprete do dr. Zoltan na série estrelada por Marília Pêra, morta em dezembro passado. "Minha nossa! Na nova fase, o Fagundes vai usar uma peruca filhote da peruca do Walter Mercado", disparou outro lembrando o famoso astrólogo. "Irônico: uma novela onde se tem o Batoré (personagem de Ivan Gomes em 'A Praça é Nossa'), o Fagundes ser o motivo da piada. Que peruca é essa?", brincou um terceiro.

Ator é comparado a Silvio Santos
Outro telespectador citou o dono do SBT ao falar do acessório para a cabeça do ator preso durante viagem a Cingapura: "Vai usar a peruca do Silvio Santos na próxima fase". E também quem teve recordasse um líder espiritual brasileiro: "Vão usar a peruca do Chico Xavier no Fagundes". Sobraram também críticas para a equipe de caracterização da trama, que chamou atenção nos primeiros capítulos pelas cenas de nudez e sexo.
"'Velho Chico' está tão maravilhosa: atores e cenografia perfeitas. Aí pula o tempo e colocam Fagundes de peruca e terno verde. Perderam a noção", alfinetou um. "Um coronel com peruca castanha!!", pontuou um segundo. "Aquilo é peruca, tinta, alisamento?", questionou um terceiro.

(Por Guilherme Guidorizzi)

Fonte: Purepeople