quinta-feira, 7 de julho de 2016

Dance Mania: com Alex Gaudino

Artista: Alex Gaudino
Música: Missing You
Ano: 2013

Dalimas: Livin' On A Prayer


Com toda certeza, um dos grupos que mais marcou a década de 2000 foi o projeto Dalimas. Composto por Gisele Abramoff nos vocais e Tibor Yuzo como produtor, Dalimas lançou 7 singles e apenas 1 álbum, mas ficou imortalizado na memória dos fãs. Dois dos singles lançados foram remakes de rock: Livin' On A Prayer e Sweet Child O' Mine.

Coletâneas:
  • Summer Eletrohits 2
  • Na Balada 9 (Jovem Pan)
  • Comando 97, Vol. 6 (Energia 97)
  • As 7 Melhores, Collection (Jovem Pan

Relembre um pouco do Planet Pop Festival de 2005, onde a banda (que era uma das atrações do festival) se apresentou com a música 'Livin' On A Prayer' para mais de 7 mil pessoas.

Cadela arremessada do alto de um prédio na Índia é encontrada viva

Depois que o vídeo de um cachorro sendo jogado de um prédio ganhou repercussão nas redes sociais, deixando internautas do mundo inteiro revoltados, uma boa notícia foi divulgada. O animal foi encontrado vivo.
Segundo informações do 'Mashable', o cachorro é, na verdade, uma cadela. Karthik Dhandapani, um ativista de direitos dos animais da Índia, publicou um vídeo da cadelinha em seu perfil no Twitter e mostrou ela andando e bem, apesar de ter uma lesão na pata traseira.


Outro ativista, Shravan Krishnan, também publicou uma foto com o animal no Facebook. "O que parte meu coração é que ela continua abanando o rabo". 
Shravan também relatou que a cadela está recebendo os devidos cuidados. A publicação fez sucesso nas redes sociais e recebeu mais de 11 mil compartilhamentos em apenas dois dias.
De acordo com o 'Mashable', o homem que atirou a cadela do prédio foi identificado como Gautam S. As autoridades locais ainda estão à procura dele e a família do suspeito prometeu entregá-lo à polícia.


Fonte: Correio da Bahia

MULHER DE GUILHERME KARAM FALA SOBRE MORTE E DIZ QUE FILHO ESTÁ TRISTE PELA POUCA CONVIVÊNCIA


Guilherme Karam, que sempre foi bastante discreto na vida pessoal, era casado com a bibliotecária aposentada Betina Callado, com quem tem um filho de 18 anos, Gustavo Callado Karam. “Estávamos juntos há 18 anos. Até uma vez saiu que nos separamos, mas nunca teve nada disso. Temos um apartamento aqui em Florianópolis”, disse ela ao EXTRA. Betina vive em Santa Catarina com o filho e diz que recebeu a notícia da morte do marido da pior maneira possível: "Não deu nem tempo de o meu sogro me avisar. Uma pessoa ligou aqui em casa e me disse”, falou.


Ela contou ainda que Gustavo ficou bastante abalado com a morte do ator: “Ele está muito triste, afinal teve pouca convivência com o pai nos últimos anos por conta da doença”. Segundo Betina, Karam sempre pedia para ver o filho: “Toda vez que ele pedia, íamos para o Rio de Janeiro visitá-lo. De um tempo para cá ficaram mais esporádicas”.


Gustavo é estudante de Direito e mora com a mãe em Florianópolis. “Ele sempre quis fazer a faculdade. Não tem inclinação para ser ator”, avalia. Betina conta que conheceu Guilherme Karam em 1989, quando ele foi até Florianópolis para apresentar um espetáculo. “Nos conhecemos e começamos a namorar apesar da distância. Eu era servidora federal e não podia pedir transferência e ele tinha o trabalho dele no Rio. Nos víamos sempre que dava”, recorda ela: “Certamente vou ao enterro com o Gustavo, prestar a última homenagem”.
A mulher de Karam diz que o filho fez todos os exames para identificar algum traço da doença degenerativa que acometeu o pai e parte da família. "Todos os netos fizeram e nada foi encontrado no Gustavo", afirma.



Fonte: Extra

Entenda a doença degenerativa de Machado-Joseph, que afetava ator Guilherme Karan


Vítima da doença degenerativa Machado-Joseph, o ator Guilherme Karan morreu nesta quinta-feira, aos 58 anos. Ainda não foi divulgada a causa de sua morte — uma vez que a doença, em si, não mata, mas causa graves consequências no organismo, como pneumonia e imunidade baixa. Hereditária e autossômica dominante (que atinge cromossomos que não estão ligados ao sexo), a doença não tem cura.
— Ela atinge áreas do sistema nervoso responsáveis pelo movimento, coordenação, habilidade de engolir, visão e fala — explica Vanessa Müller, diretora médica da clínica VTM Neurodiagnóstico — A sobrevida do paciente varia de acordo com a gravidade, mas a média é de cerca de 25 anos.

A chance da doença passar de pai para filho é de 50%, explica a médica. Na família de Guilherme, a mãe e dois irmãos morreram em decorrência do problema, e uma irmã também foi atingida.
— O diagnóstico é feito através de teste genético, que identifica se há alteração no cromossomo 14 — diz o neurologista Carlos Alejandro, da clínica médica Dr. Emerson — Também há o diagnóstico clínico. O problema é que, algumas vezes, a doença é confundida com Parkinson.
No Brasil, é considerada rara, que atinge 1 a cada 100 mil habitantes. Nos Açores, em Portugal, porém, a incidência é de 1 a cada 140 pessoas. Descendentes dessa região têm mais chance de manifestá-la.

Tratamento é multidisciplinar e paliativo
Embora sem cura, existem tratamentos paliativos para os sintomas da doença.
— O paciente precisa de tratamento multidisciplinar: fonoaudióloga para melhorar a articulação da voz e a capacidade de engolir, fisioterapia para a coordenação motora, geneticista para o aconselhamento genético e neurologista para diagnosticar o tipo da doença — diz Vanessa — Há medicamentos que diminuem a rigidez dos músculos e a sensação de formigamento, além de óculos que melhoram a capacidade visual.
Um acompanhamento psicoterápico também é essencial, uma vez que a doença pode causar depressão.
— Ela não atinge a parte intelectual, então o paciente percebe o que está acontecendo, vê que não pode fazer o que fazia antes e se deprime — explica Carlos Alejandro.

Calvin Harris escreve música sobre traição e manda indireta a Taylor Swift


Ole, nova música de Calvin Harris, supostamente se refere a Taylor Swift. Acredita-se que a cantora começou a se relacionar com Tom Hiddleston depois de se separar de Calvin Harris. Mas a nova faixa, escrita sobre o ponto de vista de outro homem, parece sugerir que o relacionamento surgiu quando ela ainda estava comprometida com o DJ.
De acordo com o site TMZ, as letras incluem: "Eu vejo online que você começou a ser uma boa menina e tem viajado com seu namorado. Esteja atenta, continua a fingir. Você tem escondido o meu nome em seu celular, você pode me chamar para me dizer que está atravessando o inferno. Você o deixou sozinho e reservou um hotel."
Em um trecho, há uma citação ao personagem Loki, de Os Vingadores, interpretado por Tom Hiddleston: "Low key you won't tell none of your friends about me" ("Não se empolgue e não conte a nenhum de seus amigos sobre mim", em tradução livre).
Calvin se prepara para lançar a música - que conta com a participação de John Newman - na sexta-feira, 8, com direito a clipe gravado no México.
Taylor e Tom se conheceram no Met Gala, em Nova York, no mês de maio, antes de ela e Calvin Harris confirmarem o fim de seu namoro de 15 meses..
Quando a notícia da separação veio à tona, Calvin usou seu perfil no Twitter para insistir que as coisas tinha terminado amigavelmente. "A única verdade é que um relacionamento chegou ao fim e o que resta é uma enorme quantidade de amor e respeito", publicou.
No entanto, depois que seu romance com Tom foi revelado, Calvin apagou todas as imagens de Taylor de suas redes sociais.

Fonte: E-Mais

Ivete Sangalo lança primeiro single de seu DVD acústico em Trancoso

Tribuna Hoje - Genteeee! No início de abril, o hugogloss.com desembarcou em Trancoso com uma missão bem especial:acompanhar a gravação do primeiro DVD acústico da mainha Ivete Sangalo! Três meses depois, a maravilhosa se prepara para mostrar o resultado final do projeto e pra já dar aquela aquecida, disponibilizou nas plataformas de streaming, o primeiro single.
Intitulada “Mais e Mais”, a música é uma composição da própria Ivete em parceria com o carioca Duani e foi uma das que mais agitou o público presente em Trancoso. A canção que já está sendo executada nas rádios, teve seu vídeo liberado no Youtube nesta quarta (6) e olha, ficou lindo demais…

Evandro Mesquita nos revela quem participará do próximo disco da Blitz

Evandro Mesquita reviveu Armando Volta na nova versão de “Escolinha do Professor Raimundo” e o papel – que foi de David Pinheiro – lhe rendeu, ao lado dos colegas de elenco, uma participação para lá de especial no show do“Criança Esperança”, que aconteceu nesse sábado, 2. “É uma bagunça gostosa, a causa é nobre. Eu gosto do ‘Criança Esperança’ pela campanha toda. Acho que é importante, mostra resultados. Vemos a comprovação disso em vídeos, a importância para as comunidades e ONGs ajudadas. Me sinto gratificado em fazer parte”, declarou ele, que dividiu o palco com Mateus Solano, Fabiana Karla, Betty Gofman, Lúcio Mauro Filho e Otaviano Costa. “Tivemos uma relação curta, mas muito intensa. Ficou um grupo de verdadeiros amigos. Todo mundo se curte demais, aenergia e o tipo de humor são parecidos”, disse Evandro, que endossa a torcida por uma segunda temporada. “Soube da possibilidade e espero que haja. Vai ser bacana. Gosto desse tipo de gravação de não saber do texto do outro. Fica mais viva, tudo é novo. Além disso é um prazer enorme homenagear os mestres antigos”, afirmou.
O músico, que fez sucesso com a banda Blitz, uma das bandas de rock mais populares da década de 80, contou que o grupo se reuniu para um disco de inéditas. “Estamos trabalhando em cima desse projeto há dois anos e só agora, de quatro meses para cá, começaram a pintar, organicamente, umas participações muito queridas. O CD sai em outubro”, contou. E o que já pode adiantar? “Receberemos Zeca Pagodinho, Seu Jorge, Sandra de Sá, Alice Caymmi, Frejat, Paralamas do Sucesso… uma coleção de amigos. O nome do disco é ‘Blitz na toca da onça’”, entregou ele, emendando que “gosta do disco físico”. “Quero gravar, mesmo que isso seja na contramão de tudo que estamos vivendo. Tenho esse carinho. Outro dia um cara de gravadora me disse que até o final do ano não vão mais existir CDs. Gente, eu sou da época do vinil, adorava abrir, ver a foto, a letra… aí depois veio o CD, que era legalzinho, e agora é no celular”, lamentou.
Falando nas mudanças da indústria fonográfica, Evandro ressaltou: “O panorama mudou demais. Na minha época de underground, de teatro, gravar um disco era como ir à Nasa. As portas eram fechadas para esse tipo de música-poesia. Ou era algo mais universitário ou os clássicos. A juventude não tinha voz e nem vez. Com o sucesso de ‘Você não soube me amar’, conseguimos abrir porta de gravadoras para várias bandas diferentes do Brasil todo. Agora o momento também é novo. Tudo viaja em uma velocidade incrível. Gravamos com o pessoal do Cone Crew, eu não conhecia quase, e eles têm 19 milhões de visualizações no clipe. Tem todo um caminho que nós, mais das antigas, estamos pegando agora”, disse.


Apesar disso, a Blitz ainda conquista a “garotada”. “Muitos jovens nos conhecem porque pegavam os discos os pais e hoje vão aos nossos shows. Eles nos oxigenam. É engraçado isso, porque fazíamos para a nossa turma e sentir esse carinho só dá mais prazer em continuar na estrada”, declarou. Falando na nova geração, quem se destaca no meio atualmente, Evandro? “Eu vou descobrindo gente mais nova espontaneamente. Tem a Alice Caymmi, os meninos doCone Crew… a Anitta foi uma surpresa. Eu achava que ela era só funk, mas gravamos o programa dela (“Música boa ao vivo”, do Multishow) e eu vi como ela é dedicada e talentosa. Interpreta do pagode ao jazz, do blues ao rock”, elogiou. Opinião de quem sabe o que diz.

Fonte: Jornal do Brasil

Ele renunciou: Eleição do sucessor de Eduardo Cunha é marcada para a próxima quinta-feira



O presidente em exercício da Câmara de Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), marcou para a próxima quinta-feira (14), às 16h, a eleição do substituto de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) no comando da Casa. A eleição será secreta e ocorrerá por meio do sistema eletrônico.
Entre os nomes cotados estão os dos deputados Rogério Rosso (PSD-DF) e Rodrigo Maia (DEM-RJ). Todos os dois são candidatos do governo: Rodrigo Maia, por suas relações familiares com o secretário-executivo do Programa de Parceria em Investimentos, Moreira Franco, um dos homens de confiança do presidente interino Michel Temer (Maia é casado com Patrícia Vasconcellos, enteada de Moreira Franco). Já Rosso, segundo fontes de Brasília, foi o nome sugerido pelo próprio Planalto para acalmar Eduardo Cunha.
No início da tarde desta quinta-feira (7), Cunha apresentou sua renúncia do cargo. A partir da oficialização da renúncia, o presidente em exercício tinha até cinco sessões da Câmara para promover a eleição para o mandato tampão até fevereiro.
Para que haja quórum para a eleição, a maioria dos deputados deve estar presente à sessão (257 dos 513 parlamentares). Para que seja eleito em primeiro turno, será preciso que o candidato obtenha a maioria absoluta dos votos, ou seja, se estiverem presentes 257 deputados, são necessários os votos de pelo menos 129 deputados.
Se nenhum candidato alcançar a maioria absoluta dos votos no primeiro turno, a eleição será disputada em um segundo turno. Neste caso, bastará maioria simples.

Fonte: Jornal do Brasil

Guilherme Karan, o Porfírio de "Meu Bem, Meu Mal", morreu aos 58 anos

Guilherme Karan em 'O Clone' (2001)
Guilherme Karan morreu na manhã desta quinta-feira (07) após mais de 10 anos lutando contra doença rara, de nome Machado-Joseph, uma síndrome degenerativa que compromete a coordenação motora. Nos últimos anos de sua vida, o ator foi obrigado a usar uma cadeira de rodas em decorrência da doença. Segundo o pai, Alfredo Karan, ele herdou a doença da mãe, que morreu devido a essa anomalia genética. Os outros três irmãos do artista também apresentaram a doença, sendo que dois deles morreram e a mais nova está doente. Karan começou a ter os sintomas da doença quando estava no ar na novela 'América' (2005), seu último trabalho.
No começo de 2016, ele já não conseguia mais falar, passando a se comunicar apenas com a cabeça e com os olhos.
O que pouca gente sabe sobre ele é que era casado com a catarinense Betina Callado Karan, e com ela teve um filho, que hoje está com 18 para 19 anos, também de Santa Catarina.

Guilherme (à esquerda) em foto recente
Na TV, é lembrado até hoje pelos seus papéis, o mordomo Porfírio (Meu Bem, Meu Mal - 1990) e o mecânico Raposão (O Clone - 2001).
Você poderá revê-lo ainda no Canal Viva, às 14h30, na novela Meu Bem Meu Mal.



MULHERES QUE FAZEM CINEMA COBRAM MAIOR PARTICIPAÇÃO NO AUDIOVISUAL


Sumaia Villela, correspondente da Agência Brasil - Mulheres que fazem cinema - diretoras, roteiristas, produtoras e montadoras - discutem, no Recife, o que vem sendo feito por elas e os caminhos para ampliar a participação feminina no audiovisual. Esse é o objetivo do Festival Internacional de Cinema de Realizadoras (Fincar), aberto ontem (6) à noite.
O evento vai até sábado (9) no histórico Cinema São Luiz, no Paço do Frevo, e na sede da Aliança Francesa. O festival, que está em sua primeira edição, mostra a diversidade do audiovisual produzido por mulheres. A curadoria selecionou 30 obras de 19 países, entre curtas, médias e longas-metragens. Há ficção e documentário, estéticas e temas amplos. No primeiro dia do festival foram exibidas produções com protagonistas femininas variadas.
O único longa da noite, Retratos de Identificação (Brasil), de Anita Leandro, tem como protagonista Maria Auxiliadora Lara Barcelos, a Dora, que lutou contra a ditadura, foi torturada e exilada em vários países, até cometer suicídio na Alemanha. A história é mostrada com narrativas de sobreviventes a partir dos arquivos do Departamento de Ordem Política e Social (Dops), além de entrevistas históricas da própria militante. A convidada para debater o filme foi Clarice Hoffmann, idealizadora e coordenadora do projeto Obscuro Fichário dos Artistas Mundanos, que também lidou com as fichas do Dops para fazer o seu trabalho.
Hoffmann destaca que os temas dos filmes são tão variados quanto os assuntos que interessam à parcela feminina da sociedade. "As mulheres falam sobre tudo. Imaginar que mulher só fala de mulher é um pouco restrito. Na verdade, o que se quer mostrar aqui é produção feita por mulheres. Os assuntos, as temáticas vão ser as mais diversas. E o pensamento dessas mulheres sobre a produção também"
Maria Cardozo, diretora artística e curadora do Fincar, reforça o caráter de reflexão do espaço - questões como representatividade, formação de público, estímulo ao surgimento de novas realizadoras. "Acreditamos também que exibindo os filmes, a gente possa trazer referências para estudantes de cinema que estão começando a lutar pelo seu protagonismo na realização cinematográfica", diz.
Na abertura de cada sessão, um dado é apresentado pelo festival: menos de 20% dos filmes lançados nos últimos 20 anos foram feitos por mulheres. Levantamento da Agência Nacional de Cinema (Ancine), divulgado em março deste ano, mostra que 41% das obras brasileiras tiveram produção executiva exclusivamente feminina. Nas funções de roteirista e de direção, no entanto, a participação feminina é de 23% e 19%, respectivamente.
Na avaliação de Maria Cardozo, é possível encontrar semelhança entre o papel reservado à mulher na sociedade e o reflexo disso no mercado audiovisual. "No entendimento de uma sociedade machista, a mulher vem para organizar, cuidar do grupo. É como se a relação de produção, que é uma gestora de equipe, tivesse relação com uma gestora de família, como um papel que cabe à mulher, e não como autora e protagonista. Os números revelam de fato o que eu consigo visualizar no meio em que eu trabalho. E é uma questão mundial".
O festival também abre espaço para discutir como a mulher é representada no cinema
Recife – O festival também abre espaço para discutir como a mulher é representada no cinema Imagem de divulgação/Flickr Fincar
Apesar dos dados, as realizadoras existem em grande número. As inscrições de filmes para o festival demonstram: foram 2.349 obras de 11 países recebidas pela curadoria. A diretora artística do Fincar acredita que o evento contribui para ampliar ainda mais essa produção. "A partir do momento em que você reúne mulheres que produzem, realizam, elas estão se conhecendo, fazem uma teia de conexões e isso, com certeza, estimula novas produções".

A mulher na tela
O Festival Internacional de Cinema de Realizadoras também abre espaços para a discussão sobre como a mulher é representada no cinema, debate que pode ser expresso em números. O Instittuto Geena Davis, que estuda a presença do gênero feminino no audiovisual no mundo, divulgou em março deste ano uma pesquisa que revela que cerca de 73% dos brasileiros dizem que filmes e programas televisivos mostram as mulheres de maneira exageradamente sexualizadas.
Rodas de diálogos se encarregam de temas como o cinema negro no feminino, que será debatido hoje (7), às 14h, no Paço do Frevo. A discussão será conduzida pelo Fórum Itinerante de Cinema Negro (Ficine), projeto que leva produções do gênero a novos públicos e discute essa representação. Janaína Oliveira, coordenadora do Ficine e professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), fez a curadoria dos filmes africanos do Fincar, exibidos na sexta-feira. Todos os títulos são dirigidos por mulheres de diferentes nacionalidades.
Janaína fala de um estereótipo comum vinculado à mulher negra. "Historicamente, não só no cinema brasileiro mas no mundial, a mulher negra é representada de forma negativa - como unicamente um corpo, um objeto com atributos negativos, que corrompe, que seduz. É um corpo, digamos assim, para o mal", critica. "Eu acho que essa representatividade vem mudando. Muito recentemente e numa escala que ainda precisamos expandir. Mas já vejo uma transformação e, sobretudo, porque você começa a ter atrás das telas um universo de pessoas refletindo sobre esses estereótipos e querendo transformar essas personagens negras de forma mais complexa".
Ter não só a mulher negra representada na tela, mas atrás dela, como realizadora, garante que esses estereótipos sejam quebrados e que o imaginário dessas personagens seja construído não por um olhar estrangeiro, mas pela pessoa que vive e se identifica diretamente com elas. É o que explica Yasmin Thayná, cineasta que apresentou seu curta Kbela na noite de estreia.
"Acho que essa questão da representatividade e representação de quem fala e quem olha é muito diferente. A realizadora negra, quando retrata algo da sua cultura, da sua história, fala de um lugar dela. Quando é uma mulher, um realizador não negro, ela fala de um olhar sobre alguém. Isso faz total diferença, porque um código de pertencimento, para uma pessoa não negra, não vai fazer tanta diferença como para uma pessoa negra. Aquilo significa a humanização da prática, às vezes, pequena", afirma a cineasta, de Nova Iguaçu (RJ).
A curadoria do Fincar selecionou 30 obras de 19 países, entre curtas, médias e longas-metragens. Todos os filmes têm participação feminina, seja como diretora, roteirista, produtora ou montadora
Recife – A curadoria do Fincar selecionou 30 obras de 19 países, entre curtas, médias e longas-metragens. Todos os filmes têm participação feminina, seja como diretora, roteirista, produtora ou montadora.
O filme Kbela, feito por ela, usa uma linguagem poética para mostrar o processo de fortalecimento da identidade da mulher negra a partir da libertação do cabelo crespo de todas as regras e alisamentos impostos na convivência social. O cabelo é o ponto de partida para uma afirmação política do empoderamento dessa população. E o detalhe a que se refere Yasmin é percebido nos debates sobre o filme.
"Uma vez, a gente estreou Kbela em Salvador e uma menina negra, depois da exibição, na hora do debate, pegou o microfone e disse que nunca esperou ir ao cinema e ouvir o som de um cabelo crespo sendo penteado. Talvez uma pessoa não negra nunca tenha pensado sobre isso, enquanto para uma pessoa negra faz total sentido, é parte fundamental", observa.
No Cinema São Luiz, no Recife, relatos semelhantes surgiam na plateia. Muitas mulheres pediam o microfone não para fazer perguntas, mas para dizer ao público que se identificavam com o filme. Lembravam da infância, dos sacrifícios para adotar um cabelo liso, de outras pessoas tentarem diminuir a identidade e a estética negras em importância e beleza.
Uma das participantes do público aproveitou o espaço para fazer uma crítica ao festival. A atriz Isabel Freitas reclamou do cartaz do evento, em que uma das mulheres representadas, que está abaixo das outras, tem o cabelo crespo. Para ela, é preciso tomar cuidado com o simbolismo do material. A diretora artísita do Fincar respondeu que a intenção não foi essa, mas que pedia desculpas e que a equipe levava em conta a crítica e que faria a reflexão necessária.
Isabel Freitas foi ao cinema acompanhada de adolescentes integrantes do Maracatu Encanto do Pina. "Nos mobilizamos para assistir ao Kbela porque elas estão nessa fase de afirmação da identidade", disse. Depois da sessão, o grupo de jovens tirava fotos e mexia nos cabelos cheios e encaracolados em frente ao espelho do hall principal.

Fonte: Brasil247

O “novo Homem de Ferro” é uma jovem mulher negra


A Marvel anunciou mais uma transformação socialmente sensível das suas personagens-chave: o Homem de Ferro, nascido Tony Stark, milionário caucasiano de sarcasmo na ponta da língua, poderá dar lugar a Riri Williams, a aluna-prodígio que conhece no comic Invincible Iron Man I, que deve chegar às bancas no Outono. O responsável é o argumentista que criou também o Homem-Aranha negro e hispânico e contribuiu para Jessica Jones. 
Tudo acontece, como é normal nos complexos universos da Marvel e nas várias histórias especiais, paralelas ou alternativas dos seus mais conhecidos personagens, na sequência de uma série que cruza vários mundos dos super-heróis da editora. Em Civil War II – a sequela de uma série crossover de grande sucesso e cuja segunda tranche está prestes a terminar –, o Homem de Ferro original está desencantado e conhece Riri Williams, uma menina de 15 anos de capacidades intelectuais precoces, aluna do MIT, que consegue construir uma armadura à imagem do complexo fato bélico e voador de Stark, assim chamando a sua atenção.
Ainda não é certo que nome assumirá e qual será o cenário em que operará, muito para evitar spoilers, mas o Guardian escreve sobre uma passagem de testemunho “canónica” e o autor sobre uma jovem que “está muito à frente do que até Tony Star estava naquela idade”.
Em entrevista à revista Time, o argumentista Brian Michael Bendis falou na terça-feira sobre a nova personagem e sobre o rumo que a editora está a tomar na direcção da diversidade racial e de género das suas personagens. Nos últimos anos, e em alguns casos com a mão de Bendis, a editora tem apresentado novos perfis de personagens no cânone ou em histórias paralelas. Desde Miles Morales, o jovem negro de ascendência hispânica que toma o lugar de Peter Parker sob a máscara da aranha, à detective com força sobre-humana Jessica Jones (que é também uma série Netflix), passando porThor enquanto heroína (Jane Foster). Há ainda Ms. Marvel (Kamala Khan, uma adolescente muçulmana), a latina e lésbica America Chavez ou Ms. America, o negro The Falcon como Capitão América e a contratação do jornalista Ta-Nehisi Coates, uma das mais vibrantes vozes da América negra actual, para trabalhar no regresso de Black Panther.
Além da Marvel, que a par da DC Comics é um dos dois gigantes dos comicsmundiais, outras editoras estão a fazer um esforço pela diversificação dos seus “elencos”, sendo mais comum entre as chancelas independentes uma maior variedade entre as suas personagens. As críticas à forma como tal é feito quando não são personagens originalmente femininas, LGBT ou não-caucasianas são também frequentes, seja pela forma como atingem esse fim ou pelo desconforto de alguns ao verem os seus heróis mudar.
A inspiração de Brian Michael Bendis para Riri é uma jovem afroamericana que conheceu e cujo percurso o inspirou, explica à Time, lamentando que, apesar de estarem a diminuir conforme aumentam as novidades neste campo, ainda haja muitas críticas dos leitores à variedade imprimida aos rostos doscomics.
“As pessoas nem se apercebem de quão racistas soam”, comenta sobre a forma como os fãs reagem online a novas personagens ou ao recuperar de velhos heróis sob novas formas. Argumentando que “o mais importante é que a personagem seja criada num ambiente orgânico” e que não surja para preencher uma quota, reitera que “se inspira no mundo à volta e no facto de não ver algo suficientemente representado na cultura popular”. Contudo, como recorda o New York Times, a representação não é mais diversificada nos bastidores da indústria dos comics – segundo o blogue Mary Sue, há oito ilustradoras ou escritoras na Marvel para 81 homens nas mesmas funções, por exemplo.
Riri Williams é escrita por Bendis e desenhada por Stefano Caselli e a reacção à sua entrada em cena, depois de ter já sido vista em Civil War II, tem sido tanto parte do que Bendis classifica como uma “onda de amor” no acolhimento de personagens mais diversificadas, quanto criticada por ser escrita por um homem branco, por exemplo.

Fonte: Público.PT

Uniformes dos Jogos Olímpicos by Lenny Niemeyer são revelados

Se tem algo que não vai faltar aos brasileiros durante os Jogos Olímpicos é estilo. Afinal, os uniformes que serão usados durante a cerimônia de abertura das Olímpiadas no Rio de Janeiro foram desenhados por ninguém menos do que Lenny Niemeyer que, em uma parceria com a rede de fast fashion C&A, propôs roupas de tecidos leves e modelagens clássicas, mas com muita bossa. Explicamos: é que todas as peças têm os tons da bandeira nacional e estampas que remetem a pássaros e flores tropicais – umainspiração clara na natureza e na diversidade do país.
Em entrevista coletiva nessa quarta-feira, 6, no Parque Lage, Lenny contou um pouco sobre o processo: “Foi um desafio criar roupas para atletas. É preciso buscar algo que fique bem em todo mundo, pois temos atletas que vão de 1,20m de altura a outros de 2,5 m. Fizemos tudo muito clássico e atemporal. Mas tem que ser assim. Uma Olimpíada sediada no Brasil vai ficar na história, nós temos que poder olhar para tudo daqui a 20, 30 anos e ainda achar tudo bonito”, explicou. Segundo a estilista, foi necessário quase um ano para que o projeto fosse concluído. “Foram 15 dias só pensando, para traduzir tudo que o Brasil representa: diversidade cultural, natureza, fauna. Tudo mesmo. Conseguimos um produto na moda e, ao mesmo tempo, bonito para todos”, disse.
Quatro atletas serviram de modelo no evento: Ana Sátila e Pedro Henrique Gonçalves, da canoagem, Marcus D’Almeida, do tiro com arco, e Aline Silva, da luta olímpica. Vale lembrar que, apesar de a delegação contar com quase mil integrantes, apenas metade deles representarão o país no desfile da cerimônia de abertura do torneio, que acontece no dia 5 de agosto, no Maracanã. A outra metade estará focada na reta final de preparação.


De acordo com Lenny, que acumula 37 anos de carreira, exporta peças para diversos países como Estados Unidos, Inglaterra, França, Espanha, Itália, Dubai e outros e é conhecida como a rainha do beachwear carioca, esse foi o trabalho mais marcante de sua trajetória. “Talvez tenha sido o momento mais importante de minha trajetória profissional. Nada mais emocionante para uma estilista do que representar seu país em um evento desse tamanho. A ideia era que os atletas entrassem no desfile no Maracanã e nem precisassem de identificação. É a cara do Brasil”, ressaltou. Quem melhor do que ela para dizer?

Fonte: Jornal do Brasil (Heloísa Tolipan)

Negra Li tem site hackeado com mensagens racistas


A cantora e atriz Negra Li teve seu site hackeado na segunda-feira (4) e o conteúdo da página foi substituído pela foto de um macaco e por várias mensagens racistas. Nesta terça (5), o site encontrava-se fora do ar para, de acordo com postagem da própria Negra Li em sua página no Facebook., "uma análise mais completa" da invasão
Ainda em seu espaço na rede social, a rapper lamentou o incidente: "Tenho muito orgulho da minha trajetória e de tudo que sou e represento, por isso não me abalo e não deixo que situações como essa tirem a minha paz. (...) Peço a Deus que um dia essas pessoas possam enxergar o mal que fazem a si próprios e ao mundo e sejam capazes de mudar suas atitudes."
Além da invasão, um perfil no Twitter compartilhou o link com o que seriam dados pessoais deNegra Li. Publicada no Pastebin, um fórum virtual usado por hackers, a mensagem contém dados desatualizados, entre telefones celulares e endereços de e-mail.
A conta no microblog parece ter sido criada apenas com o intuito de publicar o link, já que foi aberta nesta segunda-feira (4) e só havia tuitado o link do site hackeado de Negra Li e algumas mensagens racistas.

Leia abaixo a postagem completa de Negra Li em sua página no Facebook:
"Já fui vítima de comentários e mensagens racistas na minha página do facebook mas é a primeira vez que tenho o meu site hackeado. É inacreditável que, em pleno momento em que vivemos, ainda existam pessoas com um pensamento tão limitado, com disposição e energia para promover o ódio e a ignorância. Tenho muito orgulho da minha trajetória e de tudo que sou e represento, por isso não me abalo e não deixo que situações como essa tirem a minha paz. Minha posição foi sempre de apagar os comentários, ignorar e seguir em frente sem dar ibope ou rebater esses tipos de críticas. Peço a Deus que um dia essas pessoas possam enxergar o mal que fazem a si próprios e ao mundo e sejam capazes de mudar suas atitudes."

Fonte: G1

Moradores registram nuvem gigante no Centro-Oeste Paulista

G1 - Uma nuvem gigante chamou a atenção na região Centro-Oeste Paulista nesta quarta-feira (6). Moradores de Marília (SP), Bauru, Lençóis Paulista, Borboremae Gália registraram o “fenômeno” e enviaram imagens para a redação da TV TEM. “Achei muito linda, diferente. O vento não conseguia espalhar. Foi muito diferente, nunca tinha visto. De repente ficou tudo azulado e o sol quente”, conta o morador de Lençóis Paulista, José Aloisio Portes, que viu a nuvem quando passava por Bauru.
Segundo o meteorologista Franco Villela do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), essa nuvem esta associada com o vento em altitudes mais altas e já é um efeito da aproximação da frente fria. “Uma frente fria que está no Paraná está se aproximando. Essa camada de nuvens cruzou o Estado. É uma camada estreita que antecede a entrada da frente fria.”
Ainda segundo o Inmet, esta nebulosidade não esta associada à chuva, mas uma nova frente está na região e a previsão para o Centro Oeste Paulista é de chuva para esta quarta-feira.
O frio deve chegar no início da noite na região e Bauru tem previsão de mínima de 11ºC e máxima de 25ºC na quinta-feira. Marília tem mínima de 10ºC e máxima de 23ºC. As temperaturas baixas devem ficar até sexta-feira (8).



Ximbinha desabafa após ter sapatos queimados


Ximbinha desabafou após ter seus sapatos queimados. Segundo o guitarrista, Joelma seria responsável pelos danos, após entrar na mansão que o ex-casal tem em São Paulo. "Não é o material que me importa. Não é o número de sapatos em si que traduz minha indignação. Sou uma pessoa tranquila e pouco navego na Internet. Mas recebi a solidariedade dos amigos, fãs e das pessoas mais próximas. Atitudes mesquinhas não colocam comida no meu prato. Música sim. Então, eu vou é fazer música, afinal por falar em sapato devo dizer que nunca dou um passo maior do que minhas pernas", afirmou Ximbinha, sem confirmar a quantidade de calçados perdidos. De acordo com o jornal "Extra", seriam 200 pares.
Ao EGO, o guitarrista revelou que está analisando se vai levar a questão à Justiça. "Estou avaliando com meus advogados. Entretanto, espero apenas que está situação seja ultrapassada e que cada um viva sua vida pessoal e artística de modo tranquilo e em paz. A questão aqui não é o valor material do ato, mas sim a motivação sem nexo ou lógica", disse o músico, que continuou: "O que passou não deve mais servir para atos impensados e que impactam negativamente a mim e a ela, abalando ainda nossos filhos. Estou reconstruindo minha carreira com a X-Calypso de forma gradual, serena, sem pressa, trabalhando o público do Norte e Nordeste e em breve o resto do país. Para isso não preciso passar por cima de quem quer que seja ou agredir ninguém. Sou um artista, sou pacífico, sou humano e só quero que me deixem trabalhar e vivem em paz."
Procurada, Joelma se pronunciou por meio de sua assessoria. Ela garantiu que não vai ao imóvel desde o ano passado e negou ser responsável por queimar os sapatos. "Fui na casa em dezembro do ano passado passar o Natal com minha filha. Não estou nem um pouco indignada com as acusações, mas achando cômico as mentiras que estão plantando sem fundamento na tentativa de denegrir minha imagem", declarou.

Fonte: EGO

"Foda-se", diz Leandro Hassum após críticas sobre novo shape

Após perder mais de 60 quilos com a ajuda de uma cirurgia bariátrica que fez em 2014, além de exercícios físicos e uma dieta balanceada, Leandro Hassum tem mostrado nas redes sociais que o esforço valeu a pena. Mas, nesta quarta-feira (6), o assunto foi mais sério, uma vez que o ator se irritou com alguns comentários negativos dos internautas sobre sua nova forma física, que, diga-se de passagem, está ótima.


“Estou muito feliz. Meu muito obrigado aos que têm dado valor e me apoiado com respeito e educação, mesmo discordando da minha decisão. Aos que não têm noção, educação e respeito ... meu sonoro FODA-SE!!!!”, desabafou ele em sua conta do Instagram. 
E, claro, muitos elogios de seus fãs surgiram nos comentários do post. “Que garra! Parabéns!!”, “parabéns, o que interessa é que você está feliz e saudável!!!! O resto é resto!!!!” e “fico de pé aplaudindo você! Foda-se bonito pros recalcados... o ser humano é um ser para ser estudado pela NASA, nunca agradamos!”

Fonte: Terra

Feijão, manteiga e leite elevam custo da cesta básica


Feijão, manteiga e leite elevaram o custo da cesta básica em 27 capitais brasileiras de acordo com a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos realizada em junho de 2016 e divulgada nesta quarta-feira, 6, pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Salvador ocupou a 25ª posição entre as cidades pesquisadas como uma das cestas mais baratas do país.
Mas a capital baiana apresentou o segundo maior aumento de feijão (72,73%) em relação a maio último . O maior reajuste da leguminosa foi registrado em Aracaju (106,96% ) e em terceiro lugar, Porto Velho (69,86%). O tomate, por outro lado, sofreu redução de -26,01% na capital baiana, alimento que também sofreu reduções em outras cidades como João Pessoa (-24,31%) e Maceió (-18,35%).
O valor da cesta básica registrada em Salvador foi de R$ 365,77, com uma variação mensal de 3,29%. O valor da cesta representa 45,18% do salário mínimo líquido ou 91h26m de trabalho para obter este valor.

Aumentos
Em junho, o custo do conjunto de alimentos básicos aumentou em 26 das 27 capitais do Brasil. Neste período, o tempo médio necessário para adquirir os produtos da cesta básica foi de 101 horas e 09 minutos, maior do que a jornada calculada para maio, de 97 horas.
Quando se compara o custo da cesta e o salário mínimo após o desconto da Previdência Social, é possível verificar que o trabalhador remunerado pelo piso nacional comprometeu no mês passado, quase metade dos vencimentos (49,98%) para comprar os mesmos produtos que, no mês de maio, representavam 47,93%. do salário mínimo.

Salário
De acordo com o Dieese, em junho, o salário mínimo ideal para sustentar uma família de quatro pessoas deveria ser de R$ 3.940,24. O valor é 4,48 vezes o salário em vigor, de R$ 880.
O valor é calculado com base na cesta básica mais cara entre as 27 capitais. Em junho, o maior valor foi registrado em São Paulo (R$ 469,02). A diferença entre o salário mínimo real e o necessário subiu de maio para junho. No mês anterior, o ideal era que o mínimo fosse de R$ 3.777,93.

Fonte: Portal A Tarde

Adele vai fazer show no Brasil em 2017


Quem é fã de Adele tem muitos motivos para comemorar 2017. Quer saber porque?Adele vai se apresentar aqui no Brasil no ano que vem em uma pequena turnê que fará pela América Latina!
NÃO PERCA A NOVA TEMPORADA DE I AM CAIT. TODO DOMINGO, A PARTIR DAS 22H
Segundo jornal Destak, os locais das apresentações ainda não foram revelados, mas já estão sendo sondados pelos organizadores da turnê no país, que rola no próximo mês de abril.

Fonte: E! Online

Messi é condenado a 21 meses de prisão por fraude fiscal


O Tribunal de Barcelona condenou Lionel Messi e o pai, Jorge Horacio Messi, a 21 meses de prisão cada, por fraude fiscal.
Lionel Messi e o pai estavam acusados de defraudar o Fisco espanhol em 4,1 milhões de euros, entre 2007 e 2009, por não pagarem em Espanha os impostos relativos às quantias recebidas pelos direitos de imagem.
Esta receita era proveniente dos direitos de imagem do jogador e incluía pagamentos feitos pelo Banco Sabadell, e pelas empresas Danone, Adidas, Pepsi-Cola, Procter & Gamvle, Konami e a Kuwait Food Company.
Messi e Jorge Horacio foram também multados num total de 3,7 milhões de euros A multa aplicada a Messi fixou-se em 2,09 milhões de euros e a do pai em 1,6 milhões.
Em concreto, o tribunal decidiu pela condenação por três delitos da "estrela" argentina contra o fisco, cada um punido com sete meses de prisão, depois de apreciada a atenuante para reparar o dano causado.
A decisão é passível de recurso para o supremo tribunal espanhol. Em princípio, a condenação não implica prisão efetiva, dado tratar-se de uma pena inferior a dois anos.
Habitualmente, os juízes suspendem a pena, quando os condenados não têm antecedentes criminais, no entanto tem havido casos em que os magistrados decretam a prisão efetiva.
A edição online do jornal espanhol "El Pais" recorda o caso da artista Isabel Pantoja, condenada a dois anos de cadeia por branqueamento de capitais.
A condenação imposta pelo Tribunal de Barcelona aproxima-se dos 22 meses e 15 dias pedidos pelo Ministério Público de Espanha e distancia-se muito da administração fiscal espanhola, que pretendia uma condenação de 15 meses, apenas par ao pai de Messi, Jorge Horacio, que considerava ter um papel-chave na fraude fiscal de que foram ambos acusados.

Fonte: Jornal de Notícias