quarta-feira, 17 de agosto de 2016

‘A Garota da Moto’ sai do ar, mas acelera para segunda temporada


Desde que declarou independência dos pais, há dez anos, a atriz Chris Ubach se vira nos trinta. “Mudei minha visão sobre a condição feminina. Em um país machista, mulher sozinha tem de pensar até na defesa pessoal”, diz a carioca de 29 anos. A julgar por seu desempenho como Joana, heroína da série A Garota da Moto, marmanjos do mal devem pensar duas vezes antes de mexer com a mocinha de olhos azuis. Jovem mãe solteira, Joana se muda do Rio para São Paulo em fuga da ricaça psicopata casada com o pai de seu filho. Nas ruas paulistanas, vira motogirl (sim, versão feminina do motoboy). E duríssima na queda: Joana se vale das artes marciais para nocautear os capangas a serviço da vilã Bernarda (Daniela Escobar). “Os motoboys estão se sentindo super-representados”, diz a atriz.
A Garota da Moto é dessas surpresas que o SBT de Silvio Santos tira de vez em quando da cartola para reafirmar os fundamentos da TV popular. Parceria com a produtora Mixer e o canal Fox Life, a série exibirá nesta quarta-feira o último de seus 26 capítulos na condição de novo fenômeno da emissora. Com 11 pontos no Ibope em São Paulo, a motoqueira virou algoz da rival Record. “Haverá uma segunda temporada”, conta Fernando Pelegio, diretor artístico do SBT.
Além de bem-sucedida, a série é uma pechincha: do orçamento de 9 milhões de reais, 3 milhões foram recursos do Fundo Setorial do Audiovisual. Embora o valor total pareça alto, o SBT divide o custo de 350 000 reais por capítulo com seus parceiros. O efeito da economia é visível nos detalhes. Diálogos e atuações padecem de certa dureza no gingado. As coreografias marciais lembram filme dos Trapalhões. Ainda assim, A Garota da Moto funciona. Como as novelinhas infantis do SBT, caiu nas graças das crianças às avós da classe C. Tempera ação e suspense com um embate arroz com feijão entre mocinha e vilã. “Joana é uma Branca de Neve moderna”, diz Pelegio. Há núcleos cômicos, como a agência em que a heroína trabalha, a Motópolis. “Foi certeiro incluir na série coisas que dialogam com as novelas”, afirma João Daniel Tikhomiroff, da Mixer.
Altas considerações intelectuais, enfim, só da intérprete da motogirl. Chris é psicóloga, com predileção pela linha lacaniana, e se lançará escritora. “Meu livro será uma conversa entre uma mulher e ela mesma.” Meses atrás, deu um tempo na literatura para fazer aulas de moto e kung fu. Ao falar de sua personagem, mescla o discurso do “empoderamento feminino” a uma análise na melhor escola SBT de sociologia: “Como milhões de brasileiras, ela é uma batalhadora”.

Fonte: Veja

Amy Lee, do Evanescence, anuncia novo álbum para crianças


Parece que a maternidade mudou bastante Amy Lee, vocalista da banda de rock Evanescence. É que ela finalmente anunciou um novo álbum, o Dream Too Much, mas bem diferente do que os fãs estão acostumados: o novo CD terá apenas músicas infantis.
Segundo a Rolling Stone, o álbum será lançado exclusivamente na Amazon Music em 30 de setembro, e algumas das músicas são covers de clássicos infantis e outras, músicas inéditas.
A cantora contou à revista que se inspirou em seu filho de dois anos, Jack, e também em seu pai que é músico, John Lee, que sempre falava sobre fazer algumas músicas para Jack lembrar quando mais velho. Então, o marido de Amy sugeriu que ela e o pai fizessem músicas juntos. Eles gostaram da ideia e fizeram o álbum.
O lançamento, porém, não deve gerar uma turnê. "Eu posso nos imaginar fazendo algumas apresentações isoladas aqui e ali mas eu acho, realmente, que vou focar no meu próximo projeto... mais focado na minha carreira de música adulta", disse Amy.

Fonte: Portal A Tarde

Famosos Que Partiram - Thales Pan Chacon (cedo demais)

Nascido em 23 de novembro de 1956 na cidade de São Paulo-SP, era ator, coreógrafo e bailarino.
Antes da fama, estudou na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, mas não terminou o curso, abandonando a faculdade em 1978. Nessa época ele já se dedicava ao teatro.
Morou na Bélgica, onde teve aulas de dança com Maurice Béjart, e ao retornar para o Brasil, fez várias peças de teatro.
Conseguiu reconhecimento nacional ao protagonizar o filme "Eu Sei Que Vou Te Amar" ao lado de Fernanda Torres, que levou o prêmio de melhor atriz no Festival de Cannes. A popularidade o levou para telenovelas Globais: como Fera Radical (1988), O Salvador da Pátria (1989) e Meu Bem, Meu Mal (1990).
Foi casado durante 7 anos com a atriz e cineasta Carla Camurati.
Thales faleceu aos 40 anos em 2 de outubro de 1997 em sua casa, localizada no bairro Higienópolis. A causa da morte foram complicações causadas pelo vírus da AIDS. Pan Chacon havia contraído a doença 10 anos antes, mas manteve isso em segredo e continuou fazendo seus trabalhos no mundo das artes.

Thales Pan Chacon pode ser visto em Meu Bem, Meu Mal no Canal Viva. A novela está no ar desde 21 de março. Na trama, interpretava Henrique, um homem ganancioso mas de boa índole.




Pitty dá à luz Madalena, sua primeira filha, em São Paulo


Pitty deu à luz Madalena, sua primeira filha. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da cantora. A cantora de 38 não dará mais detalhes sobre o nascimento da filha, fruto da relação com Daniel Weksler, baterista do NX Zero.
Em entrevista ao G1 para falar do lançamento do DVD "Turnê Sete Vidas - Ao vivo", ela falou sobre a gravidez e a espera pelo nascimento do bebê. "É uma situação fora do padrão, vamos ter que descobrir, inventar, adaptar. Nosso trabalho tem horários, dias e dinâmica diferentes dos da maioria das pessoas, então provavelmente vamos descobrir vivendo", comentou.
"Claro que nesse momento esses pensamentos e planos estão mais focados nos preparativos para a chegada do bebê, até porque tem bastante coisa pra cuidar e resolver", acrescentou na ocasião. "Mas as ideias artísticas e criativas continuam em paralelo e eu tento organizá-las: vou anotando tudo em cadernos, agendas, o que tiver pela frente; e tenho pastas inteiras de coisas como Roteiros para Clipes, Projetos Musicais, Projetos Audiovisuais, Textos e rascunhos, etc."

Fonte: G1

Veja os nomes confirmados para À Flor da Pele, novela Global


Afastada da TV desde Salve Jorge, Jandira Martini foi uma das escaladas para uma nova novela das nove, À Flor da Pele, que, assim como Salve Jorge, também é assinada por Glória Perez.


Além dela, entrará a transexual Thammy Miranda, que também trabalhou na mesma novela, exibida em 2012.

Glória Perez assina a nova novela da Globo
O petista José de Abreu, que está fora da TV desde A Regra do Jogo (2015) também estará no folhetim.
À Flor da Pele marcará o retorno de Raul Gazolla, distante da Rede Globo desde 2005 quando atuou em América (da mesma autora) e assinou contrato com a Record.


E mais:
  • Vera Fischer

  • Lília Cabral

  • Leopoldo Pacheco
  • Helena Ranaldi

  • Humberto Martins

  • Ísis Valverde
  • Elizângela

  • Bruna Linzmeyer
  • Roberto Bonfim

  • Stênio Garcia
  • Dira Paes
  • Paolla Oliveira
  • Paulo Vilhena
  • Fábio Assunção