domingo, 11 de setembro de 2016

11 de setembro de 2001: veja quem foram os sequestradores dos aviões que acabaram com a vida de quase 3 mil pessoas

Hoje, o ataque terrorista ao complexo World Trade Center, as Torres Gêmeas, e ao Pentágono, completaram 15 anos. Todo 11 de setembro marca os familiares e amigos que tiveram perdas ali, e ao todo, foram aproximadamente 2977 mortos (excluindo os sequestradores dos aviões).

Aviões que colidiram no World Trade Center
Voo 11 da American Airlines: foi o primeiro dos quatro voos sequestrados no ataque de 11 de setembro. Tinha capacidade para 158 passageiros, sendo 9 na primeira classe, 30 na executiva e 119 na classe econômica; mas neste havia 81 passageiros, incluindo o matemático Daniel M Lewin. Neste avião, havia cinco sequestradores:
  • Mohammed Atta (33 anos): líder do sequestro e membro da organização terrorista Al-Qaeda. Acredita-se que ele estava pilotando o avião quando anunciou o sequestro. Seu pai não apoiou sua decisão, dizendo que gostaria que todos os seus filhos tivessem uma boa educação. Estudou na Universidade de Cairo (Egito).
  • Satam Al-Suqami (25 anos): esfaqueou o matemático Daniel, que estava sentado na sua frente. Acredita-se que ele tenha tentado intervir no sequestro. Antes de participar do desastre, Suqami estudava direito na universidade King Saud University, e lá se juntou a um outro membro da al-Qaeda e deu-se início ao terrorismo.
  • Abdulazi Al-Omari (22 anos): foi um guarda se segurança de aeroporto e Imane (pregador do culto islâmico).
  • Wail e Waleed al-Shehri (28 anos e 22 anos, respectivamente): eram irmãos. Os dois sentaram-se na primeira classe. O Wail era portador de problemas mentais, pois foi divulgado que ele viajou para procurar tratamento acompanhado de seu irmão, que estudava para ser professor (de uma matéria desconhecida).
Wail
Walled

O avião se chocou às 8h45m com a Torre Norte.

Voo 175 da United Airlines: foi o segundo avião a ser sequestrado e o que se chocou com a Torre Sul às 09h59m. Carregava 59 passageiros, sem os sequestradores. O choque foi transmitido para o mundo inteiro e até hoje as imagens rodam pela internet. Alguns restos deste avião foram recuperados próximo ao local do atentado.
Nesse avião também havia 5 terroristas:
  • Marwan-al-Shehhi (23 anos): era o líder do sequestro desse voo. Morou na Alemanha, onde conheceu Ziah Jarrah, Mohammed Atta e Ramzi Binalshibh. Juntos, prometeram suas vidas à al-Qaeda, liderando os ataques de 11 de setembro de 2001. Passou o ano de 2001 planejando como seria os ataques nos EUA.
  • Fayez Banihammad (24 anos): chegou nos EUA em junho de 2001. Perto do dia do sequestro, dividiu um quarto com mais quatro sequestradores, incluindo os que decolaram no Voo 11.
  • Mohand al-Shenri (22 anos): era estudante universitário que largou os estudos depois de perder nos seus cursos. Saiu de casa para lutar em Chechnya, na Rússia, mas foi levado para os campos de treinamento da al-Qaeda.

  • Hamza al-Ghamdi (20 anos): saiu de sua casa para lutar na Rússia, assim como o Mohand, porém foi enviado para a al-Qaeda. Chegou nos EUA em maio de 2001 como turista. Ele ligava para casa e dizia que estava na Chechnya.

  • Ahmed al-Ghamdi (22 anos): era o irmão mais velho de Hamza. Abandonou a escola para lugar na Chechnya, mas foi enviado para a al-Qaeda, onde foi escolhido por Osama Bin Laden para participar de ataques terroristas. A última vez que ligou para os pais foi em julho de 2001, omitindo estar nos Estados Unidos.

Pentágono
Voo 77 da American Airlines: foi o terceiro avião sequestrado pelos terroristas no ataque de 11 de setembro, que deixou 64 mortos na colisão com o Departamento de Defesa dos Estados Unidos, mais conhecido como Pentágono. Foi divulgado que, neste voo, o mais jovem dos passageiros tinha apenas 3 anos (nasceu em 1997/98, dependendo do mês em que nasceu).
Os sequestradores são:

  • Hani Hanjour (29 anos): era o sequestrador piloto da aeronave. Sua primeira vez nos EUA foi em 1990 com o objetivo de estudar inglês na Universidade de Arizona. Voltou somente em 2000 se juntando com Nawaf al-Nazwi, outro sequestrador que atuou neste voo. Em sua juventude, queria abandonar os estudos para ser comissário de bordo. Sua família, que na época residia na Arábia Saudita, não acreditou que ele pudesse ter algum envolvimento com o ataque terrorista. A última vez que ele ligou foi há oito horas antes de morrer no ataque.


  • Nawaf al-Hazmi (25 anos): voou na classe executiva ao lado de outro sequestrador de nome Salem. Um agregado da família disse que Nawaf sofreu uma tentativa de assassinato. O seu pai tentou matá-lo uma vez quando ele era criança, provavelmente com uma faca. O mesmo alegou que ele nunca comentou sobre uma enorme cicatriz que tinha em um dos braços.


  • Salem al-Hazmi (20 anos): ele era irmão de Nawaf e veterano da al-Qaeda. Sua primeira vez nos Estados Unidos foi em junho de 2001. Houve vários relatos de que ele estaria vivendo com seu outro colega, Satam al-Suqami, no Texas. O pai de Salem e Nawaf chegou a desacreditar na veracidade das fotos dos dois, afirmando que elas poderiam ter sido falsificadas ou adulteradas, e justamente por ser pai, acreditava que seus filhos ainda estavam vivos e ilesos. A Arábia Saudita, país natal da família, disse que as fotos eram verdadeiras.


  • Majed Moqed (24 anos): era estudante de direito antes de se juntar à al-Qaeda. Sua família disse que ele gostava de viajar e praticar esportes. O governo dos EUA anunciou que encontrou uma carteira de identidade da Arábia Saudita com seu nome nos escombros do Pentágono. A família acreditava ser uma carteira falsificada.


  • Khalid al-Mindhar (26 anos): pouco se sabe sobre sua vida antes de ter completado 20 anos. No final dos anos 90, casou-se com Hoda al-Hada, com quem teve duas filhas. Ele foi listado em 19 de setembro, 8 dias após o atentado, como uma pessoa viva. 


Capitólio
Voo 93 da United Airlines: foi o último avião sequestrado, por quatro terroristas. Ele transportava 37 pessoas (com exceção dos sequestradores). O avião caiu 81 minutos após a decolagem em função de uma briga entre os sequestradores e os passageiros. Ziad Samir, que assumiu o controle do voo, deixou-o cair em um território vazio na Pelsilvânia, para evitar que algum outro passageiro assumisse em seu lugar.
Os sequestradores do voo são:
  • Ziad Samir Jarrah (26 anos): era o piloto do voo 93. Acredita-se que o libanês tenha tentado pilotar a aeronave, cujo destino deveria ser o prédio do Capitólio. Foi um dos envolvidos no planejamento dos ataques terroristas enquanto frequentava a faculdade de Hamburgo, quando morava na Alemanha. Ele tinha uma namorada no país, de nome Sengün, com quem fez planos para se casar. Deixou para ela uma carta de suicídio, dizendo que fez o que tinha que fazer e que Sengün ia ficar orgulhosa do resultado das explosões.

  • Ahmed al-Nami (24 anos): antes do sequestro, era estudante universitário. Deixou sua família em 2000 para completar o Hajj, mas acabou indo para o Afeganistão, no campo de treinamento da al-Qaeda. Chegou nos Estados Unidos em 2001 no mês de maio. A última vez que ligou para a família foi em um mês após.
  • Saeed al-Ghamdi (21 anos): saiu de casa para lutar na Chechnya, mas foi relatado que ele desviou o caminho e foi direto para a al-Qaeda. Ele se instalou às escondidas na Flórida, onde planejava os ataques terroristas.

  • Ahmed al-Haznawi (20 anos): chegou nos Estados Unidos em junho de 2001 sob a direção da al-Qaeda com visto de turista. Seu pai foi contra a sua saída para a Chechnya, para onde ia inicialmente. Junto com Saeed, se instalou na Flórida, participando do planejamento dos ataques terroristas.

A intenção do pessoal do Voo 93 era colidir o voo em dois lugares: ou com a Casa Branca ou com a sede de congresso do país, o prédio Capitólio. Vários dos passageiros que morreram na colisão se comunicaram com seus familiares e amigos e se despediram deles.

Famosos que Partiram: Átila Iório, o Josias de Anjo Mau (1997)

Átila Iório nasceu no Rio de Janeiro em 1921. Foi um ator de televisão e cinema. Foi presidente do Retiro dos Artistas de 1993 a 1997. Fez filmes como Deu a Louca no Cangaço (1968), Os Fuzis (1964), Vidas Secas (1963), O Mistério de Robin Hood (1990) e A Baronesa Transviada (1957). Na televisão é conhecido por interpretar o pai biológico de Nice nas duas versões do folhetim Anjo Mau (1976/1997). Na primeira o personagem se chamava Onias, e na segunda Josias.
Átila morreu em 10 de dezembro de 2002 aos 81 anos. A causa da morte é desconhecida, mas sabe-se que ele sofria de asma, bronquite e efisema pulmonar.
Além de Anjo Mau, ele atuou em Mulheres de Areia (1973), na TV Tupi, e Escrava Isaura (1976).

Átila Iório como Josias em 'Anjo Mau' (1997)

Um novo 11 de setembro: americana reescreve destino 15 anos após o World Trade Center

Globo Esporte - Destino. O que é destino? Para o dicionário, combinação de acontecimentos que influem de um modo inevitável. Há quem acredite, há que não. O que não dá para negar é que o destino de Melissa Stockwell está entranhado com o dia 11 de setembro. Quinze anos atrás ou neste domingo, a história dessa americana passa diretamente pela data tão marcante para seu país. O bronze na classe PT 4 (para lesionados de membros inferiores) do triatlo dos Jogos Paralímpicos do Rio é o ponto alto de uma trajetória marcada por patriotismo, que teve início com o ataque terrorista ao World Trade Center, em Nova York.


Ao ver os dois aviões explodirem nas torres do edifício mais famoso do mundo, Melissa não tinha dúvida que seu destino estava traçado. As forças armadas sempre foram um sonho, e a condição de reserva se acabava ali. O atentado que matou quase três mil pessoas não passaria impune, e lá foi ela servir seu país no Iraque. Três anos depois, uma explosão atingiu o comboio que fazia parte e resultou na amputação da perna esquerda. Fim da carreira militar e início no esporte, onde, quis o destino - alguém tem dúvida? -, viveu seu ápice neste domingo. Quinze anos depois, um novo 11 de setembro. 
É especial. É o 15º aniversário e todos os anos esse dia tem um significado para mim. Perdi minha perna lutando no Iraque e estar aqui representando os Estados Unidos me fez pensar em todos que se sacrificaram e não puderam voltar. Eles me levaram até o final. Isso é para eles. É um dos melhores dias da minha vida

Melissa Stockwell, medalhista de bronze
- Com certeza é especial. É o 15º aniversário e todos os anos esse dia tem um significado para mim. Perdi minha perna lutando no Iraque e estar aqui representando os Estados Unidos, exibindo o uniforme dos Estados Unidos para o mundo, com grandes atletas, me fez pensar em todos que se sacrificaram e não puderam voltar. Eles me levaram até o final. Isso é para eles. É um dos melhores dias da minha vida. Estou muito, muito feliz. 
Abraçada à bandeira dos Estados Unidos, Melissa não conseguia conter as lágrimas pelo feito alcançado. A trajetória ao longo dos últimos 15 anos teimava em passar como um filme pela cabeça da americana, que lembra exatamente o momento em que foi informada das explosões no WTC: 
- Eu estava na faculdade. Acompanhei pela televisão com meu uniforme do RTC (Comando de Treinamento de Recrutas) e sabia que ali minha vida tinha mudado para sempre quando as torres caíram. Eu iria fazer o que teria que ser feito. 


Enviada a Bagdá para cuidar do setor de transportes, Melissa foi atingida pela explosão de uma bomba em 13 de abril de 2004, menos de um mês após o início da missão. Ginasta na infância, a soldado não abriu mão do sonho de representar seu país no esporte, sua paixão junto com o militarismo, e precisou de apenas quatro anos para alcançar seu objetivo.
Agradecida pelo tamanho de sua lesão diante de tantos mutilados com quem conviveu no Iraque, a americana de Michigan se aventurou na natação e se classificou para três provas nos Jogos de Pequim 2008. Se não foi ao pódio, teve sua história reconhecida ao ser escolhida para ser a porta-bandeira na cerimônia de encerramento. Ainda não era o suficiente. 
Triatleta desde 2009, Melissa foi campeã mundial em 2012 na Nova Zelândia, prata no ano seguinte no Reino Unido, bronze competindo em casa, em Chicago, onde vive, em 2015, e concentrou suas energias no Rio de Janeiro. Sob o sol escaldante de Copacabana, era o momento de completar um ciclo. E com o patriotismo e disciplina de uma militar, ela cumpriu sua missão. 
- Tudo valeu a pena. Eu não voltaria atrás. Não voltaria atrás por um único segundo, um único minuto. Isso é uma combinação de tudo.
Combinação consagrada em um novo 11 de setembro. O melhor dos últimos 15 anos.

Melissa em prova do Triatlo

Neymar anuncia carreira musical em Twitter: "Vai ter #Neymúsico nos palcos"

Pouco tempo depois de entrar em campo pelo Barcelona, na derrota por 2 a 1 para o Alavés, o ídolo Neymar fez um post diferente em suas redes sociais. O atacante da equipe blaugrana anunciou, na manhã deste domingo, que dará início a sua carreira musical. De acordo com a craque, a primeira música será lançada nesta semana.
"Galera, quarta eu começo minha carreira musical e vou lançar a primeira música no meu Facebook. Vai ter 'Neymúsico' nos palcos sim", escreveu o atacante de 23 anos em seu perfil oficial no Twitter.
Apesar de anunciar que iniciará sua carreira musical, esta não será a primeira empreitada de Neymar no ramo. O jogador do Barça lançou a música "O Amor Tá Aí", em dezembro de 2015. Na ocasião, Anitta, Alexandre Pires, Claudia Leitte, Wesley Safadão, Thaeme & Thiago e Thiaguinho, entre outros nomes do cenário musical brasileiro cantaram ao lado do atacante, em canção especial para o Instituto Neymar Jr.

Galera, quarta eu começo minha carreira musical e vou lançar a 1ª música no meu face. Vai ter #Neymusico nos palcos sim. Cola lá. — Neymar Jr (@neymarjr) 11 de setembro de 2016

Fonte: Terra

Morre a atriz transexual Alexis Arquette aos 47 anos

A atriz transexual Alexis Arquette, que participou de filmes como Afinado no Amor e Pulp Fiction, morreu aos 47 anos neste domingo, 11. A informação foi confirmada pelo seu irmão Richmond no Facebook. Ela era irmã de quatro outros atores de Hollywood: Richmond, Rosanna, David e Patricia Arquette. A causa da morte não foi divulgada.
Em 1994, ela fez uma participação curta em uma cena marcante de Pulp Fiction. Alexis Arquette interpretou o homem que erra vários tiros e depois é morto por Vincent Vega e Jules Winnfield (John Travolta e Samuel L. Jackson).
Em 1998 interpretou uma travesti que imita Boy George no filme Afinado no Amor, com Adam Sandler e Drew Barrymore. No início dos anos 2000, passou a se apresentar definitivamente como mulher. Participou de vários programas de TV dos EUA, como o reality show The Surreal Life.


Fonte: IstoÉ

Três mulheres são mortas em tentativa de ataque na delegacia, no Quênia

Tribunal de Nairóbi
Três mulheres morreram neste domingo depois que atacaram com uma bomba incendiária e uma faca uma delegacia da cidade de Mombasa, sudeste do Quênia, informou a polícia, que citou um “suposto ataque terrorista”.
As três mulheres entraram na principal delegacia da cidade alegando que desejavam apresentar uma denúncia pelo roubo de um telefone, informou o chefe de polícia do condado, Peterson Maelo.
“Uma delas lançou uma bomba incendiária e as outras agrediram dois policiais e os esfaquearam”, disse.
“As três agressoras foram mortas e os dois agentes levados ao hospital”, afirmou, antes de citar um “suposto ataque terrorista”.
De acordo com uma fonte policial, as três mulheres usavam o véu islâmico. Uma testemunha afirmou que elas gritaram “Alá Akbar!” (Deus é grande).
Mombasa é a segunda maior cidade do Quênia e um importante centro turístico da costa. Sua população é majoritariamente muçulmana, como o restante da região costeira.
A região foi cenário nos últimos anos de vários ataques dos islamitas shebab somalis. Ligados à Al-Qaeda, os shebab executaram vários ataques importantes no Quênia desde 2011, após o envio do exército deste país ao sul da Somália.

Fonte: IstoÉ

Analfabetismo em Cabo Verde atinge 13,5%

O Dia Internacional da Alfabetização é comemorado anualmente a 8 de Setembro. Este ano foi celebrado em Cabo Verde sob o lema “Ler o Passado, Escrever o Futuro”. Apesar do trabalho feito, o cenário de analfabetismo em Cabo Verde ainda prevalece atingindo uma média nacional de 13 %.
Albertina Duarte, directora do serviço de Alfabetização e Educação de Adultos, frisa que o lema “Ler o Passado, Escrever o Futuro” tem o pressuposto de avaliar todo o percurso dos resultados da alfabetização para propor novas estratégias, medidas, programas para continuar a dar combate ao analfabetismo em todo o mundo.
A directora do serviço de Alfabetização e Educação de Adultos considera que o dia 08 de Setembro é de “extrema importância para Cabo Verde ”, porque dá “visibilidade a todo o trabalho e a aposta que o Governo tem feito a nível da educação, em especial à alfabetização, além de destacar a relevância que a UNECSO atribui à alfabetização a nível mundial”.
Para assinalar a jornada Internacional da Alfabetização, a Direcção Nacional de Educação, através do Serviço de Alfabetização e Educação de Adultos (SAEA), preparou até este sábado, 10 de Setembro, um conjunto de actividades. Entre elas destaca-se uma “Conversa Aberta e interactiva”, com oradores especialistas da educação, sobre o Tema - Passado, Presente e Perspectivas Futuras de Educação de Adultos em Cabo Verde e uma Feira do Livro.
Recorda-se que o novo relatório de Monitoramento Global Educação para Todos da Unesco revela que a taxa mundial de analfabetismo no mundo caiu apenas 1% em 11 anos. O estudo diz ainda que 250 milhões de crianças no mundo não conseguiram aprender o básico na escola primária e que um quarto da população jovem não é capaz sequer de ler uma frase completa.

Fonte: A Semana

Cantora Maria Rita alega falta de segurança e cancela show


A cantora Maria Rita cancelou o show "Samba de Maria" que aconteceria na noite deste sábado (10), no Buffet Alphaville Premium, no bairro Jardim Santa Marta, em Cuiabá, por falta de segurança.
Por meio de uma rede social, a cantora informou que uma pessoa entrou armada no palco, durante a passagem de som, e ameaçou membros da sua equipe.
"Pedimos desculpas aos nossos fãs, público e colaboradores e informamos que o contratante está definindo a política da devolução dos ingressos", informou. O show foi contratado pela agência MIC.


Cantora anunciou que show foi cancelado por rede social
Várias pessoas já estavam no buffet quando foram informados da situação. Cerca de 2 mil pessoas compraram ingressos. 
"Fiquei arrasada", disse uma fã ao MidiaNews.
Também por meio de uma rede social, a agência MIC confirmou que um indivíduo abordou de forma agressiva e armado toda a equipe de produção e ainda, ameaçou que voltaria no horário do evento.
“O fato gerou insegurança à todos que, para garantir a integridade da artista e do público que viria, o show foi cancelado”, afirmou.
Segundo a agência uma nova data deve ser marcada para a realização do evento.
“Na próxima segunda-feira (12) será realizada uma reunião com a produção nacional para definir esses e outros detalhes”, pontuou.
Uma fonte relatou a reportagem que a confusão foi provocada por um suposto policial militar.
Segundo a fonte, o PM foi até o local para comprar um ingresso. Lá, viu banda ensaiando e resolveu tirar uma foto.
Neste momento, conforme a fonte, um segurança da cantora abordou o policial e tomou seu celular.
O PM teria se irritado com a situação, sacou uma arma e começou uma briga com o segurança. 
"Só por causa de uma foto aconteceu tudo isso. Prejuízo para os produtores que já pagaram o cachê da cantora", contou.

Fonte: Mídia News

Tempestade tropical Orlene se fortalece e deve virar furacão no México amanhã

Miami - A tempestade tropical Orlene se formou no Oceano Pacífico neste domingo, se fortaleceu e deve se tornar furacão no final de segunda-feira no México.
O Centro Nacional de Furacões em Miami disse que Orlene surgiu de uma depressão tropical no início desta manhã e está centrado a cerca de 1.100 quilômetros a sudoeste da ponta sul da Baixa Califórnia, no México. A tempestade está com ventos a 60 quilômetros por hora.

Fonte: Associated Press

Daniel Lewin: o matemático e empresário que morreu durante os ataques terroristas de 11 de setembro


Daniel M. Lewin (14 de maio de 1970 - 11 de setembro de 2001) nasceu em Colorado, nos Estados Unidos.
Serviu por quatro anos nas Forças de Defesa de Israel como oficial, chegando a ganhar patente de capitão. Ele, ao lado do professor de matemática Frank Thompson, foi um dos fundadores da Akamai Technologies Inc. quando ainda estudava doutorado em filosofia no ano de 1998. Ambos desenvolveram um algoritmo inovador capaz de otimizar o tráfego de dados na internet.

Morte
Lewin foi esfaqueado por um dos sequestradores do Voo 11 da American Airlines, provavelmente o Satam-al-Suqami, durante o ataque de 11 de setembro de 2001 às Torres Gêmeas (complexo World Trade Center). O terrorista estava sentado atrás do matemático, que foi identificado como uma das primeiras vítimas do ataque.


Ele chegou a ser socorrido pela esposa e seus dois filhos, que estavam com idades de cinco e oito anos na época.
O avião colidiu com a Torre Norte.
Seu nome está marcado no Memorial 11 de Setembro, construído no mesmo local em que as Torres Gêmeas foram construídas.

Domingo Espetacular de 11 de setembro vai relembrar o ataque das Torres Gêmeas


O Domingo Espetacular deste dia 11 de Setembro de 2016, Paulo Henrique Amorim, Renata Alves e Samukinha se reúnem pela primeira vez para comemorar os dez anos de um dos quadros de maior sucesso do Domingo Espetacular, o Achamos no Brasil. Os três já estiveram à frente da atração e viajaram para todos os cantos do País para encontrar personagens e costumes curiosos.
Atualmente, Samukinha comanda o quadroe, ao encontrar seus antecessores, relembram os melhores momentos, as aventuras e as situações engraçadas que viveram em busca de boas histórias.
O programa traz também detalhes de uma pesquisa que constatou que os acidentes de moto já representam uma das maiores tragédias sociais do Brasil. A reportagem revela que o aumento do número de motos nas grandes e pequenas cidades, aliada à irresponsabilidade e falta de fiscalização, tem aumentado o número de vítimas, muitas fatais.
Álvaro Garnero, no quadro 50 por 1, conhece o hotel que realiza o sonho da casa na árvore. O visitante pode escolher entre quartos temáticos que vão de ninhos gigantes a nave espacial no meio da floresta.
E ainda: os 15 anos do maior ataque terrorista da história, o 11 de setembro, que culminou com a destruição das Torres Gêmeas, em Nova York. Até hoje existem parentes que lutam para ter acesso aos pertences das vítimas.
O Domingo Espetacular deste dia 11 de Setembro está previsto para acontecer as 19h30 na Record.

Fonte: Mídia E5

Terremoto de 5,3 graus atinge a Macedônia mas não deixa feridos

Escópia - Um terremoto de magnitude 5,3 graus atingiu as cercanias da capital da Macedônia neste domingo, causando danos menores em prédios. Segundo as autoridades, não há feridos.
O tremor começou às 15h, horário local, de acordo com Dragana Cernih, que trabalha no observatório nacional de sismologia.
Segundo ela, houve relatos de danos em muros e prédios e chaminés que caíram, assim como problemas nos tetos de casas nas cercanias de Escópia.
Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos, a avaliação preliminar foi de um terrmoto de 5,3 graus, cujo epicentro foi a quatro quilômetros de profundidade. Segundo Cernih, ao menos quatro outros tremores menores se seguiram durante o restante do dia.
Em 1963, um forte terremoto destruiu boa parte da capital macedônia e deixou mais de mil mortos. Fonte: Associated Press.

Bulgária pode lançar nova candidata à presidência da ONU


A Bulgária está a equacionar nomear a comissária europeia Kristalina Georgieva. Segundo a Agência Reuters, tem havido intensas negociações nesse sentido. 
Por agora há 10 candidatos. António Guterres, está à frente nas votações informais que não têm caráter vinculativo.
O atual secretário- geral, o sul coreano Ban Ki-Moon termina o mandato no fim do ano.

Fonte: RTP (Portugal)

Cleo Pires revela que sente atração por mulheres


Cleo Pires, que recentemente foi alvo de críticas por uma campanha das Paralimpíadas, revelou que poderia ter uma relacionamento com outra mulher. Em entrevista ao jornal Extra, a atriz, solteira atualmente, deixou a possibilidade no ar: “Tudo pode acontecer”.
Tudo é possível. Eu já me apaixonei por mulheres, não sexualmente, mas de amizade, admiração, amar ter aquela pessoa ao meu lado. Mas tudo pode acontecer".
Na conversa, Cleo Pires falou sobre tudo. A atriz, que revelou sempre ter sido sexual, disse que não se incomoda com o rótulo de sexy. “Eu sempre fui sexual. Se as pessoas não transassem, não estaríamos aqui. Ou você aprecia, curte e brinca com isso, ou ela pode te dominar porque é uma energia muito forte. Eu estou sempre em contato com ela, não é um tabu para mim”, opinou.
Cleo também comentou sua relação com a mãe, a também atriz Gloria Pires: “A gente sempre foi muito amorosa uma com a outra, e também já quebramos muito o pau. Nada físico, porque temos personalidades fortes. Mas o amor sempre foi muito maior. Se eu sinto cheiro de qualquer tipo de negatividade perto dela, eu vou com força total. Eu posso falar mal, você não. A mãe (Gloria Pires) é minha”.

Fonte: Metrópoles

Metrópoles: Os ataques de 11 de setembro em 15 números impressionantes

Passados 15 anos, o maior atentado terrorista da história ainda choca o mundo. Para entender as dimensões do 11 de setembro de 2001, separamos 15 dados surpreendentes e pouco conhecidos sobre o ataque.
1 – Os números de mortos aumentaram a cada ano. Até 2011, a contagem oficial era de 2.753. Atualmente, esse número chega a 2.996. Entre as pessoas que perderam a vida estão 2.948 confirmadas, 24 desaparecidas e 24 dadas como mortos, mas não confirmadas.
2 – Mais de 3 mil crianças perderam um dos pais nos eventos de 11 de setembro. Dezessete mulheres estavam grávidas de homens que morreram no ataque.
3 – Somente 291 corpos foram recuperados “intactos”. Das vítimas do atentado, apenas 1.585 (58%) foram identificadas.
4 – No total, mais de 21 mil pedaços de cadáveres foram recolhidos entre as 1,8 milhão de toneladas de destroços.
5 – Entre os escombros, os trabalhadores encontraram mais de 65 mil objetos pessoais, incluindo 437 relógios, 144 alianças de casamento e 4 mil fotografias.
6 – Calcula-se que foram perdidos mais de US$ 100 milhões em obras de arte com o desabamento do World Trade Center. Entre as valiosas peças, estavam trabalhos de Miró, Picasso, Rodin, Roy Liechtenstein, entre outros.
7 – O ataque fez pelo menos 1,6 mil pessoas morrerem em acidentes de carro. O motivo? Elas mudaram seus planos de viagem: ao invés de voar, optaram por pegar a estrada.

Torres Gêmeas sendo explodidas
8 – Sabe-se que ao menos 353 pessoas que ficaram presas nas torres gêmeas fizeram contanto com familiares fora do prédio no momento do atentado.
9 – Apenas 20 pessoas que estavam no prédio no momento do ataque sobreviveram e foram salvas.
10 – Os bombeiros demoraram 99 dias para extinguir todos os focos de incêndio do local. O calor chegou a 1260ºC nos pontos mais críticos.
11 – O prejuízo econômico provocado pelos atentados foi de 123 bilhões de dólares só no primeiro mês.
12 – Calcula-se que 128 empresas perderam funcionários no dia do acidente. Uma delas, o banco de investimento Cantor Fitzgerald, perdeu 658 dos 960 empregados no World Trade Center (WTC). Dez anos depois, a companhia conseguiu desembolsar mais de 180 milhões de dólares da companhia aérea American Airlines para indenizar os familiares das vítimas.
13 – O consumo de álcool em Manhattan, na semana após os ataques, aumentou 25%.
14 – Quase 700 livros na língua inglesa foram publicados tendo o atentado de 11 de setembro como tema principal.
15 – Estima-se que pelo menos 7% das pessoas que morreram se jogaram ou caíram dos andares mais altos do World Trade Center (WTC).

Hillary Clinton sentiu-se mal durante cerimónia do 11 de Setembro

Policiais durante a homenagem
Hillary Clinton quando teve que deixar a cerimonia
Hillary Clinton, recuperada
Hillary Clinton sentiu-se mal, este domingo, durante a cerimónia de homenagem às vítimas do atentado terrorista de 11 de setembro de 2001.
A candidata presidencial do Partido Democrata, Hillary Clinton, sentiu-se mal durante a cerimónia de homenagem às vítimas do atentado de 11 de setembro de 2001, que causou cerca de três mil mortos.
Hillary Clinton sentiu demasiado calor e teve de retirar-se da cerimónia. Dirigiu-se a casa da filha, Chelsea, que vive em Nova Iorque, e entretanto já recuperou.
O momento marcou a cerimônia que começou com um momento de silêncio no local onde se situavam as Torres Gémeas em Nova Iorque, o "Ground Zero".
Os candidatos presidenciais Hillary Clinton e Donald Trump interromperam as suas campanhas eleitorais para participarem na cerimónia juntamente com a polícia e familiares das vítimas no memorial do 11 de Setembro.
Os ataques da al-Qaeda mataram 2753 pessoas em Nova Iorque, 184 no Pentágono em Washington e 40 no voo 93, que caiu num campo na Pensilvânia, depois de passageiros e tripulantes se terem voltado contra os sequestradores.
O Presidente Barack Obama, que assinalou a data com a sua família na Casa Branca, discursará numa cerimónia no Pentágono.
O primeiro dos seis momentos de silêncio previstos nos Estados Unidos foi cumprido às 8.46 horas (13.46 em Portugal continental), a hora a que o primeiro avião embateu na Torre Norte do World Trade Center.
A cerimónia também registou uma interrupção para assinalar a hora a que o segundo avião atingiu a Torre Sul. Outros momentos de silêncio ocorrerão às horas em que cada uma das torres se desmoronou, bem como quando o Pentágono foi atacado e quando o voo 93 se despenhou na Pensilvânia.
Em Nova Iorque, a polícia e familiares dos que morreram no World Trade Center leram, como fazem todos os anos, os nomes das vítimas.
"O 11 de Setembro de 2001 tocou todos os nova-iorquinos, mas os terroristas não levaram a melhor porque 15 anos depois somos fortes e estamos unidos", escreveu o presidente da Câmara de Nova Iorque, Bill de Blasio, na rede social de mensagens curtas Twitter.

Fonte: Jornal de Notícias

11 de setembro e cinema, as reações à barbárie

Havia, no pós-11 de Setembro, o temor de que o bárbaro ataque às Torres Gêmeas, em Nova York, provocasse represálias por parte de Hollywood. O cinemão haveria de punir exemplarmente os responsáveis pelo atentado, e o medo é que terminasse penalizando todo o mundo árabe. Precedentes não faltavam – em plena era Ronald Reagan, Sylvester Stallone derrotou o soviético Drago na disputa ideológica de Rocky IV, que dirigiu, e também venceu na ficção a Guerra do Vietnã, que os EUA haviam perdido na realidade, em Rambo II – A Missão, de George Pan Cosmatos.
O que houve foi algo completamente diverso, e inesperado. O endurecimento do presidente George W. Bush provocou protestos de violações dos direitos humanos, em meio a denúncias de ligações da família dele com potentados árabes, a quem seguiria favorecendo por baixo do pano. O documentarista Michael Moore foi importante no processo, e chegou a ganhar a Palma de Ouro por Fahrenheit 11 de Setembro, em 2004. Moore mostrou a cara apalermada de Bush filho recebendo a notícia do ataque durante visita a uma escola da Flórida. Provou, por A + B, que, enquanto fechavas aeroportos e fazia ameaças, a administração fornecia salvo-condutos a sócios árabes dos petrodólares dos Bush. O pior – em busca de apoio de empresários para a Guerra do Iraque, o governo prometia dinheiro para todos na reconstrução do país que seria devastado por bombas.
O resto é História, com maiúscula. A prisão de Guantánamo, para onde eram enviados, sem base legal, suspeitos de terrorismo, os abusos documentados na prisão de Abu Ghraib, tudo começou a minar a credibilidade que o governo americano poderia ter alcançado, não só a nível interno, mas mundial. Filmes como Caminho para Guantánamo, de Michael Winterbottom, Sob a Névoa da Guerra, de Errol Morris, e Voo United 93, de Paul Greengrass, repercutiram na imprensa liberal dos EUA. Surgiu um belo projeto coletivo – autores de diversos países (o inglês Ken Loach, a iraniana Samira Makhmalbaf, etc.) focaram o ataque de diversos ângulos em 11 de Setembro. Loach, numa carta emocionada, lembrou outro ‘nine eleven’ (11/09), aquele que, em 1973, depôs o governo constitucional de Salvador Allende, no Chile.
Mas nada se compara ao que fez Steven Spielberg. Sem uma só referência direta ao World Trade Center, ele construiu o que compõe uma trilogia informal – O Terminal, Guerra dos Mundos e Munique. O imigrante perseguido e humilhado no primeiro, o risco da paranoia (o ataque dos alienígenas) e a questão ética embutida no combate ao terror (o risco de se perder a alma, adverte a premiê Golda Meir) compuseram um monumento artístico, e humanista. A arte contra a barbárie. O terror continua. A necessidade de reflexão, também. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Adultos, os filhos do 11 de Setembro tiram forças da tragédia de seus pais

Thea Trinidad tinha 10 anos quando ouviu o pai se despedindo da mãe pelo telefone. Lutadora profissional, ela segue o sonho não realizado do pai, que deixou de lutar na escola
NOVA YORK — Eles eram crianças, ou ainda nem haviam nascido, quando os Estados Unidos sentiram a sua dor. No ataque terrorista que mais produziu vítimas em solo americano, mais de três mil crianças e jovens adultos perderam o pai ou a mãe, e se tornaram imediatamente reconhecidos como “os filhos do 11 de Setembro”.
No 15º aniversário do ataque, essas crianças se tornaram adultas, ou estão quase lá, e a construção do legado da data se torna uma tarefa delas. Muitas são guiadas pela determinação de honrar os pais que perderam, ou pelo discernimento que ganharam tão dolorosamente.
O trabalho de Lindsay Weinberg é encontrar e notificar famílias cujos entes queridos morreram, às vezes em circunstâncias violentas. É um trabalho para o qual ela está particularmente preparada.
— Eu dou a eles a pior notícia que poderiam receber, e eu já a recebi. Isso contribui para a empatia que consigo ter com elas — diz a jovem de 26 anos.
Lindsay tinha 12 anos quando representantes da secretaria de saúde de Nova York, onde ela agora trabalha, disseram à sua família que os restos mortais do seu pai foram identificados entre os de outras vítimas do 11 de Setembro. Steven Weinberg era gerente de contabilidade no World Trade Center.

PARA NÃO ACONTECER DE NOVO
Depois de reconhecer como a perícia ajudou sua família a obter respostas, Lindsay se especializou na área, e agora é investigadora. Para ela, o trabalho na secretaria de saúde mostra “como as coisas estão conectadas”.
Já Thea Trinidad conta que o pulso latejava quando ela saiu da arena do Madison Square Garden, em 2014, como lutadora profissional. Antes disso, ela só havia estado lá com o pai. Olhar para o lugar onde eles sempre se sentavam foi como “um soco no coração”, ela diz.
Thea tinha 10 anos quando escutou seu pai dar adeus à sua mãe pelo telefone. Ele ligava das Torres Gêmeas, onde trabalhava como analista de telecomunicações. Com o passar dos anos, ela procurava uma maneira de honrá-lo.
— Eu pensei: o que nós mais compartilhávamos? Era a luta — recorda.
Michael Trinidad tinha sido lutador na época da escola, e não se retraía quando a filha moleque pulava nos móveis. Na verdade, ele dizia: “Você está fazendo errado. Deixa eu te mostrar”, narra Thea, de 25 anos, moradora de Tampa, na Flórida. Agora, ela diz que sente o espírito do pai presente toda vez que entra no ringue.
Alexandra Wald, por sua vez, queria compreender. Mergulhou em livros que falassem sobre as forças e os fracassos que levaram ao 11 de setembro de 2001. Fez quatro anos de aulas de árabe na faculdade, mestrado em Relações Internacionais e procurou trabalhar para a Inteligência.
Era o seu primeiro dia de aula na escola quando Victor Wald, acionista, morreu no World Trade Center. Aos 28, ela trabalha em um projeto de segurança cibernética de uma empresa contratada pelo governo, em Washington.
— Por ter sido afetada pelo contexto geopolítico e ter perdido o meu pai no ataque, eu quis garantir que isso nunca aconteceria novamente.

Fonte: O Globo

Dance Mania: os dois volumes lançados em 2006 da série Adrenalina



Em 2006, foi lançado os álbuns do programa Adrenalina, 2006 e 2006 - Vol. 2, assinados pelo DJ Celsinho (que veio mais tarde a lançar os CDs Adrenalina 2011 e 2011 - Vol. 2, assinando como Double C) e pelo DJ Daniel Marques. Foi um grande ano, pois eles reuniram grandes sucessos como:
  • World, Hold On (Bob Sinclar)
  • Movin' On (Ian Van Dahl)
  • You Get What You Give (Rachel McFarlane)
  • Shinning Star (Get Far)
  • Maniac (Maniacs e Michael Sembello)
  • How Do You Do (Cascada)
  • Rock With You (Basto)
  • Love Generation (Bob Sinclar)
  • Bitch (Dave McCullen)
  • Say Hello (Deep Dish)
  • Alright (Red Carpet)
  • Gypsy Woman (Chic Flowerz). 
Eles mixaram o CD 2 de cada álbum, onde colocaram:
  • Let Me Show You (Camisra)
  • Metrosexual (Campari Bros)
  • Sweet Dreams (Antipesto)
  • Listen To Your Heart (Live 2 Love)
  • Let Your Body Fly (Superstar) e
  • Seventeen (Wet Potatoes)
Quem quiser encontrar os CDs, baixe-os no 4shared:


Ataques terroristas contra as Torres Gêmeas e o Pentágono completam 15 anos

World Trade Center, em março de 2001
Os dois prédios do World Trade Center em 11 de setembro de 2001
Em 11 de setembro de 2001, o mundo presenciava o maior ataque terrorista da história da humanidade. 2.996 pessoas, incluindo 19 terroristas, morreram no atentado do complexo empresarial World Trade Center, dois arranha-céus conhecidos como Torres Gêmeas. As vítimas eram de mais de 70 países.







Atentado no World Trade Center
Na manhã daquele 11 de setembro (terça-feira), às 8h45m, o voo 11 da American Lines se chocou com a Torre Norte do World Trade Center entre os andares 93 e 99 do prédio.
15 minutos depois, um passageiro do voo 175 da United Airlines se comunicou com seu pai, dizendo que os sequestradores haviam esfaqueado uma aeromoça e que eles tinham uma bomba. Este mesmo avião se chocou com a Torre Sul do complexo, nos andares 77 e 85. Esse impacto foi transmitido ao vivo na TV.
Às 10h da manhã, a Torre Sul é a primeira a entrar em colapso, e o mesmo acontece com a Torre Norte, às 10h30.
Ao todo, foram 2606 mortos.

Vejam o momento que o segundo avião estava a atingir a Torre Sul
Momento que as Torres Gêmeas foram ao chão
Um dos sobreviventes presenciou outro ataque terrorista à casa de shows Bataclan, em Paris. Ele se chama Matthew e tem 37 anos. Ele levou um tiro na perna e fingiu estar morto na hora do ataque. Homens armados entraram no Bataclan atirando no momento em que a banda Eagles Of Death Metal se apresentava. Enquanto os atiradores recarregavam suas armas, ele conseguiu se esconder.
Uma brasileira, a paranaense Adriana Maluendas, é reconhecida pelo governo americano como a única sobrevivente brasileira do 11/09/01, enquanto quatro morreram. Ela escreveu o livro "Além das Explosões", que estará a venda à partir de outubro na Amazon e relata como superou o trauma do atentado.

Atentado no Pentágono
O Departamento de Defesa dos Estados Unidos, conhecido como Pentágono e localizado no condado de Arlington, no Estado de Virgínia, também fez parte do 11 de setembro. No seu 60º aniversário, o avião de Voo 77 da American Lines colidiu com o Pentágono quase às 10h da manhã. 59 civis e 5 terroristas morreram.
Uma das passageiras que estava nesse avião havia conseguido se comunicar com o esposo, dizendo-lhe que ela e os demais passageiros estavam sendo ameaçados pelos sequestradores e sendo mandados para a parte de trás do avião.

Departamento de Defesa dos Estados Unidos, o Pentágono
Ataque terrorista no Pentágono
Parte do Pentágono foi destruída pelos terroristas
Quem estava por trás disso tudo?
O mandante das colisões foi o fundador da al-Qaeda Osama bin Laden. Ele havia negado no começo das suspeitas, mas depois admitiu seu envolvimento com homens de sua família nos atentados. Duas fitas de vídeo de Bin Laden foram divulgados.
  • Em novembro de 2001, as forças americanas divulgaram o terrorista falando com outro envolvido, Khaled al-Harbi, admitindo que planejou os ataques terroristas.
  • Em dezembro, outro vídeo de Bin Laden é divulgado. Nas filmagens, ele disse: "o terrorismo contra os Estados Unidos merece ser louvado, porque é uma resposta à injustiça, com o objetivo de forçar a América a parar com seu apoio à Israel, que mata nosso povo".
Antes da eleição presidencial dos Estados Unidos, em 2004, Osama Bin Laden reconheceu o envolvimento da al-Qaeda nos ataques ao World Trade Center e Pentágono e admitiu sua ligação direta com os atentados e que orientou pessoalmente seus seguidores a atacar o World Trade Center.
Outro vídeo, divulgado em setembro de 2006, mostra Bin Laden, outro envolvido de nome Ramzi bin al-Shibh, e mais dois sequestradores fazendo todos os preparativos para o ataque.

Entretanto, acredita-se que o líder dos sequestradores que atuaram no 11 de setembro era o egípcio Mohammed Atta, que estava a bordo do Voo 11 da American Airlines e que provavelmente era o piloto do avião.

Memorial do Pentágono
É um memorial que permanece ao ar livre para todas as pessoas que morreram no edifício do Pentágono e no Voo 77 da American Airlines durante o atentado.



Nome de todas as pessoas que morreram


Memorial do World Trade Center
O memorial está aberto desde 11 de setembro de 2011, no 10º aniversário do atentado e é de livre acesso às pessoas que queiram prestar suas homenagens. Os nomes de todas as pessoas que perderam as vidas na tragédia foram gravados em bronze nas duas piscinas que formam o núcleo do memorial. As piscinas Norte e Sul foram construídas nos pontos onde ficavam as Torres.
A entrada no Memorial é gratuita.








Assista a algumas matérias sobre o inesquecível e triste 11 de setembro de 2001:








Motivo dos ataques
Alega-se que os três principais motivos para dar-se início aos ataques de 11 de setembro: a presença dos Estados Unidos na Arábia Saudita, o apoio dos Estados Unidos a Israel e as sanções contra o Iraque. Esses motivos foram ditos pela Al-Qaeda em declarações feitas antes do atentado.
Após as explosões, Bin Laden e Al-Zawahiri, outro envolvido, publicaram fitas de vídeo e áudio repetindo as razões dos ataques.

Consequências
Os ataques às Torres Gêmeas trouxe consequências econômicas aos Estados Unidos, como a diminuição das viagens aéreas em 20% pelo fechamento dos espaços aéreos do país desde o dia do ataque até o dia 17.
Muitos que estavam perto dos arranha-céus tiveram problemas de saúde graças aos milhares de detritos tóxicos que se espalharam no local. Os trabalhadores de emergência e de resgate, que atuaram na busca dos corpos, afirmaram que adoeceram por causa desses detritos, um deles é o policial Macri Frank, que morreu de câncer de pulmão em 3 de setembro de 2007. Os familiares do funcionário do NYPD afirmaram que o câncer era resultado de seu trabalho exercido durante horas no local do atentado. Houve várias mortes ligadas à poeira tóxica causada pelo colapso do World Trace Center e os nomes das vítimas também foram incluídos nas piscinas do Memorial.

Mohammed Atta era um dos 19 sequestradores que agiram no ataque. Acredita-se que tenha sido ele o piloto do Voo 11 que se chocou na Torre Norte
Osama Bin Laden planejou o ataque. Foto de 1997
Um homem, em ato de desespero, se joga de prédio do World Trade Center
Nova York. Manhã de 11 de setembro de 2001 após as Torres Norte e Sul acabarem no chão
Sobreviventes do World Trade Center cobertos de poeira
Equipes de resgate atuando na busca pelos corpos em meio aos destroços do World Trade Center
Pessoas desesperadas no World Trade Center
Barack Obama visita museu dedicado às vítimas do 11 de setembro
Galeria de fotos das vítimas do atentado ao World Trade Center
Vítimas do 11 de setembro de 2001
Homem se joga de prédio após as colisões. Sua identidade nunca foi revelada.