segunda-feira, 12 de setembro de 2016

PARA MULHERES - Vaza foto do modelo Paulo Zulu, de 53 anos, completamente pelado; veja sem tarjas

O modelo e apresentador Paulo Zulu, de 53 anos, foi vítima de um ataque virtual na noite deste domingo (11). Invadiram sua conta no aplicativo de compartilhamento de imagens Instagram e publicaram uma foto dele completamente pelado. Ele deletou e postagem e pediu desculpas aos seguidores. A fotografia é um selfie dele no espelho completamente sem roupa (uma maravilha do universo). “Gente, peço desculpas por uma foto íntima que foi hakeada, mas consegui deletar. Desculpas pelo acontecido, mesmo não tendo culpa. Me sinto mal com o ocorrido”, escreveu ele.
A imagem ficou na rede social dele por aproximadamente 10 minutos e causou um alvoroço nas redes sociais. “Isso que é alegria para começar bem uma segunda-feira. Chega enchi a boca d’água”, disse uma seguidora. Outro seguidor, mais saidinho, mandou o recado. “Zulu, me liga! Vem aqui me fazer feliz”. Muitos internautas parabenizaram o modelo pela boa forma. “Gente! Ele tem 53 anos e está com tudo em cima. Sonho de consumo lavar roupa nesse tanquinho”, escreveu um seguidor.

Piadas: Aprendendo o Português

Anahí confirma gravidez para revista: 'Presente de Deus'

EGO - Anahí confirma gravidez para revista: 'Presente de Deus'
Cantora é capa de uma publicação mexicana e revelou que pode estar esperando um menino.
Finalmente Anahí confirmou a Gravidez. Depois dos rumores que surgiram sobre sua gestação - que ela chegou a negar - a cantora é capa da edição mexicana da revista Caras. Na publicação, ela revelou que pode estar esperando um menino.
"Tudo parece indicar que é um menino. Ainda assim, o médico disse que, às vezes, no ultrassom pode mudar, neste último que fizemos ele nos disse que é um menino e estamos muito felizes e animados", declarou a cantora, casada com o político Manuel Velasco.

Em seu perfil no Instagram, Anahí dividiu a notícia com seus seguidores: "Deus é tão bom. Com muita alegria compartilho com todos vocês a notícia mais bonita. Meu presente de Deus".

Lady Gaga admite que foi vítima de traição e que está tomando remédios para depressão


A cantora Lady Gaga revelou que tem precisado tomar remédios controlados para depressão após ter sido traída por seu ex-noivo, o ator Taylor Kinney. Os dois namoraram ao longo de cinco anos e estavam noivos quando anunciaram o término do relacionamento no início do mês de julho. Após lançar lançar seu mais recente single, ela fez a revelação: “Tenho precisado de um período estável na minha vida, preciso recalibrar a minha alma”.
Ainda sem título definido, o próximo disco de Gaga será inspirado em sua vida romântica nos últimos anos, revelou a cantora: “É sobre amor. Já fui traída por muitas pessoas e pensei que precisava expor essas desilusões de alguma forma. Há muita raiva e ideias muito pessoais nas letras das músicas”. Ainda sobre seus medicamentos, Gaga falou: “Eu preciso dos meus remédios. Não me sinto bem por eles, não recomendo a ninguém, mas eles são importantes na minha luta contra a depressão”.

Fonte: Revista Monet

Atleta paralímpica com grave doença degenerativa planeja eutanásia

"Estou cruzando os dedos para vir um ouro agora". Essa é uma das expressões que o americano vice-campeão paralímpico Matt Stutzman usa com todo bom humor. O arqueiro sem braços é um desses fenômenos que a Paralimpíada apresenta ao mundo. Matt aprendeu a dirigir, criou maneiras próprias de se alimentar e desenvolveu as técnicas para atirar as flechas. Se casou, teve três filhos e fez do esporte mais um motivo para ser feliz.
Felicidade e morte não costumam caminhar juntas. Mas no caso de Marieke Vervoort correm lado a lado na mesma raia. "Quero ser lembrada como a moça que sempre sorria, que mesmo sofrendo tentou ver o que há de melhor". Parece despedida. E é. do esporte, com certeza. Os Jogos do Rio são os últimos da belga de 37 anos que sofre de uma grave doença degenerativa.
Mas o que chamou a atenção de toda a imprensa mundial esta semana foi saber que a atleta se programou para morrer. A lei da Bélgica autoriza a eutanásia, a morte assistida por médicos. Marieke já conseguiu documentos que permitem que ela decida quando vai realizar o procedimento. Hoje, ela negou que vá fazer isso assim que a Paralimpíada terminar, como afirmou um jornal francês.
Medalhista de prata nos 400 metros, Marieke disputa os cem metros no sábado (17). É a única data marcada na agenda. A partir daí quer curtir cada dia como se fosse o último, sem se preocupar quando, de fato, esse último momento vai chegar. No fim das contas, atletas como Marieke e Matt sabem que são os momentos de alegria e emoção que ficam eternizados na vida de qualquer um.

Fonte: Fantástico

Brasileiro de sete anos lança com mãe livro em Moçambique

“Mãe, o nome dela é Maria Café porque ela toma café e por isso que ela é preta?” A pergunta de Lorenzo à mãe fez surgir a ideia do livro sobre uma Maria Café que gostava de tomar chá, conta Izzy. “Pego ideias soltas que ele tem, questões que ele traz a respeito desse imaginário, de bichos que ele vê, de situações que ele presencia, e tento transformar numa história pra criança”, relata a mãe.
Com ilustrações feitas pelo moçambicano Cassamo Moiane, ‘A História da Maria Café’ oferece às crianças locais a oportunidade de poderem reconhecer o próprio universo nas páginas de um livro.
“A Maria Café é um bichinho que todas as crianças que moram aqui conhecem, um bichinho que tem aqui. Então, é uma iniciativa para tentar fazer com que se valorize o imaginário da criança moçambicana, e com elementos daqui, elementos locais”, observa a mãe de Lorenzo.

Na diferença é que nós crescemos
Izzy Gomes também ressalta um outro aspecto da história: o respeito às diferenças.
“A Maria Café mostra que ela pode gostar de chá, mas que pode conviver com a família, com os amigos. É uma história simples pra crianças pequenas, mas que, no fundo, tem essa mensagem: que cada um tem o seu valor do jeito que é, que você não precisa ser igual a ninguém pra se achar bom ou não, sabe, você tem que ser você mesmo. Na diferença é que nós crescemos, porque ninguém é igual a ninguém, e a gente só soma ao aceitar aquilo que o outro tem de diferente, afirma Izzy.
“Pra mim, a história da Maria Café inspira as crianças a poderem cuidar dos bichinhos”, acrescenta Lorenzo.
O livro não está à venda. Todos os exemplares - em torno de dois mil - foram doados a crianças moçambicanas. Lorenzo parece sempre feliz e orgulhoso do trabalho que fez com a mãe. E ele não pensa duas vezes quando a pergunta é sobre a parte do livro de que mais gosta.
“Eu gosto da parte que o pai abraça a filha com muita força, porque ela é muito bonita; significa amor e saúde também, né? Por isso que eu gosto dessa parte. É a melhor de todas pra mim”.

Fonte: RFI

Relembre como ocorreram os atentados de 11 de setembro de 2001

15 anos depois esse assunto ainda é o mais comentado. O número é grande: 2977 pessoas morreram vítimas do maior atentado terrorista de todos os tempos. Veja a cronologia do ataque terrorista:


Voo 11 da American Airlines:
07h59: Mohammed Atta toma conta do avião.
08h00: O voo decola de Boston até Los Angeles.
08h14: Os terroristas se revelam no voo, ameaçando os passageiros.
08h25: Os terroristas tentam se comunicar com os passageiros. "Ninguém se mova. Tudo vai ficar bem. Se tentarem alguma coisa, vai colocar em perigo vocês mesmos e o avião. Apenas fiquem quietos!".
08h26: A aeronave muda de rumo
08h38: Aeromoças dizem que o avião estava descendo rapidamente.
08h41: Os controladores trataram o Voo AA11 como um sequestro, acreditando que ele se dirigia até o aeroporto de Nova York.
08h44: Uma aeromoça estranha o voo: "Alguma coisa está errada. Estamos voando baixo demais. Oh meu Deus, estamos baixo demais".
08h46: O Voo American Airlines se choca com a Torre Norte do World Trade Center, matando os cinco sequestradores e 92 passageiros que estavam no avião.

Voo 175 da United Airlines:
08h14: O avião decola de Boston até Los Angeles.
08h42: Os pilotos do avião fazem contato com a torre de controle, relatando uma transmissão suspeita de uma outra aeronave logo após a decolagem. Esta aeronave era o Voo 11 da America Airlines.
08h42-08h46: Terroristas iniciam o ataque usando facas e sprays de pimenta. Os dois pilotos morreram.
08h47: O avião muda de código de monitoramento por duas vezes e quatro minutos depois ele desvia da altitude em que deveria estar.
08h52-09h00: O passageiro identificado como Peter Hanson liga para seu pai relatando como foi o sequestro: "Acho que eles tomaram a cabine de comando. O avião está fazendo movimentos estranhos."; "O avião está fazendo movimentos bruscos. Acho que eles querem ir até Chicago ou para algum lugar e jogar o avião em algum prédio (...). Meu Deus, meu Deus!".
09h03: O avião bate na Torre Sul do World Trade Center, matando os cinco sequestradores e 51 passageiros que estavam a bordo, incluindo o matemático Daniel M. Lewin, de 31 anos.

Voo 77 da American Airlines:
08h20: O avião decola no aeroporto de Virgínia
08h51: Os pilotos fizeram pela última vez contato com a torre de controle.
08h54: Terroristas anunciam o sequestro do avião e o desviam de seu curso original.
09h12: Uma passageira identificada como Renee May entra em contato com a sua mãe, Nancy, contando que cinco passageiros sequestraram o avião e mandaram que todos fossem para o fundo da aeronave.
09h37: O avião se choca na fachada do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, mais conhecido como Pentágono, também localizado em Virgínia, matando 58 passageiros. O passageiro mais novo que estava a bordo tinha apenas 3 anos.

Voo 93 da United Airlines:
08h42: Decola com atraso em Nova Jersey com destino à Califórnia.
09h28: Sequestradores anunciam o sequestro e tomam conta do avião. O controle aéreo de Cleveland recebe mensagens de socorro. Os passageiros entram em luta corporal com os sequestradores enquanto a aeronave começa a cair.
09h57: Passageiros se preparam para tomar o controle do avião.
10h00: O avião continua caindo, e um dos terroristas pergunta: "Então é isso? Vamos acabar com tudo?".
10h01: O outro terrorista responde esta pergunta: "Sim, derrube, derrube!".
10h02: O avião é jogado em um terreno vazio de Shanksville, na Pensilvânia, faltando 20 minutos para chegarem em Washington D.C.. A queda matou 44 pessoas que estavam a bordo.

Com a situação de perigo, a empresa American Airlines cancela todas as decolagens. Às 09h19, um funcionário da United Airlines emite um aviso aos voos da empresa: "Cuidado com a invasão das cabines de comando - duas aeronaves bateram no World Trade Center!". O piloto do Voo 93 pediu para que a mensagem fosse confirmada.
Às 09h34, foi informado que uma aeronave desconhecida estava voando em direção à Casa Branca. Essa aeronave era a de Voo 93, que os terroristas estavam pensando se ia bater neste local ou no Capitólio dos Estados Unidos.

Retrospectiva 11 de setembro: 'Nunca vamos esquecer', diz parente de vítima de atentados nos EUA


"Nunca vamos esquecer". Este é o sentimento das famílias das vítimas dos atentados de 11 de setembro, que lotam o local da cerimônia de 10 anos dos ataques terroristas, em Nova York.
Janice Favuzza, que perdeu o irmão Bernard na queda da torre Norte, disse que teme por um outro atentado. A vida dela mudou depois dos ataques. "Não ando mais de metrô nem de avião", relatou.
O irmão trabalhava no 104º andar de uma das torres no WTC, na empresa Cantor Fitzgerald. Para Janice, o local onde foi construído o memorial representa também um cemitério. "Muita gente ficou aqui. Os corpos não foram encontrados" , disse.
De acordo com os organizadores, cerca de 20 mil pessoas participam da cerimônia, que contou com rápidos discursos do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, seu antecessor, George W. Bush, e do prefeito de Nova York, Michael Bloomberg.

Fonte: G1 (matéria originalmente publicada em 2011, no 10º ano após o atentado)

Retrospectiva 11 de setembro: dez anos após o atentado, brasileiro relembrou momentos de terror no WTC

Entre os que sobreviveram ao atentado, está o brasileiro Tacito Cury, que conseguiu escapar antes mesmo do segundo avião atingir a Torre Sul, que desmoronou primeiro. Veja a matéria publicada pelo site G1.

Várias pessoas se bateram de frente com a morte nesse ataque terrorista, considerado o maior de todos os tempos
Brasileiro conseguiu escapar
Tacito Cury era um dos brasileiros no WTC naquela manhã de terça-feira em 2001. Ao trocar de elevador antes de chegar ao andar em que trabalhava, percebeu pessoas feridas e gritando de desespero. Decidiu, então, ir embora.
Quando Cury voltou para o saguão, percebeu pessoas caídas, cadeiras de rodas rolando e sapatos espalhados. Percebeu nessa hora que algo muito grande havia atingido o prédio e começou a se preocupar, pois a área do saguão era muito pequena para abrigar todos os que buscavam a saída.
O brasileiro ligou para o pai, disse que estava bem e que ele não deveria se preocupar. Foi nesse momento que o segundo avião se chocou na torre sul – que acabou desmoronando primeiro. O impacto foi tão grande que ele pode sentir a parede tremer, e o celular caiu no chão.
“Já estava mais afastado, porque a polícia pediu para isolar a área, mas curioso, querendo ainda entender toda a situação. Comecei a olhar pra trás e ver o que estava acontecendo. Nisso, começou a cair a torre. E aquele momento é inesquecível. Parece câmera lenta, andar por andar da torre caindo”, conta.
Segundo Cury, todos os moradores de Nova York se consideram sobreviventes. Ele trabalhava com educação na época, e a escola onde dava aula faliu por falta de alunos. Foi aí que o brasileiro começou a procurar outras coisas para fazer, e hoje atua na área de decoração.

Fonte: G1 (matéria originalmente publicada em 2011)

Câmara se prepara para votar pedido de cassação de Eduardo Cunha

A votação de segunda-feira (12) será o último capítulo no processo de cassação mais longo da história da Câmara dos Deputados.
Longo e feio. Entre tapas e gritos. Já são 11 meses desde que a denúncia contra Eduardo Cunha foi apresentada.
Foi esta declaração que detonou o processo: “Não tenho qualquer tipo de conta em qualquer lugar que não seja a conta que está declarada no meu Imposto de Renda. E não recebi qualquer vantagem ilícita ou qualquer vantagem com relação a qualquer natureza vinda deste processo”, afirmou Eduardo Cunha em depoimento à CPI da Petrobras no dia 12/03/2015.
Mas aí, autoridades suíças mandaram para a Lava Jato uma informação: Eduardo Cunha e a mulher dele, Claudia Cruz, são controladores e beneficiários de pelo menos quatro contas em nome dê trusts.
O trust é uma entidade jurídica, usada geralmente para administrar bens fora do país. O banco suíço tinha até cópia do passaporte diplomático de Cunha, o endereço da casa dele, e os telefones do Congresso Nacional.
“Eu sou o dono do dinheiro, não. Eu sou o usufrutário em vida nas condições determinadas”, disse Cunha em entrevista ao Jornal da Globo no dia 06/11/2015.
O Ministério Público comprovaria depois que era o cartão de crédito dessas contas que pagava por estadias em hotéis cinco estrelas da Europa e dos Estados Unidos. Bolsas e sapatos de altíssimo luxo, que a mulher Claudia Cruz e a filha Danielle compravam.
Só em um restaurante, a conta chegou perto de R$ 9 mil. Em nove viagens ao exterior, a gastança chegou a R$ 880 mil. A explicação de Cunha pra origem do dinheiro: ganhou a fortuna exportando carne enlatada. “Eram produtos diversos de natureza alimentar, basicamente produtos de consumo rápido”, afirmou.
Chegou a exibir passaportes que comprovariam sua vida de comércio internacional. Mas não permitiu que esses passaportes fossem vistos de perto.

Segundo o Ministério Público, a rota do dinheiro começava por contratos superfaturados com a Petrobras. “Ele recebeu dinheiro nessas contas, dinheiro sujo, dinheiro de corrupção”, afirmou o relator do Conselho de Ética, Marcos Rogério.
Troca troca de relatores. Votações adiadas na Comissão de Ética. O relatorFausto Pinato disse ter sofrido ameaça e pediu proteção policial.
O processo só andou quando Eduardo Cunha foi afastado pelo Supremo Tribunal Federal, a pedido do procurador-geral da República. Rodrigo Janot disse que o afastamento era necessário para que Cunha "não utilize do cargo para destruir provas, pressionar testemunhas, intimidar vítimas ou obstruir as investigações".
Finalmente na segunda-feira (12) o relatório da comissão pedindo a cassação vai ser votado no Plenário da Câmara. Às segundas, normalmente, não tem sessão.

Sônia Bridi: O senhor acredita que vai ter quórum?
Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados: Eu acho que vai ter um quórum muito alto. Essa é uma votação, que nós já combinamos, e temos o apoio de todos os lados, que ela vai começar com mais de 400 deputados.

O voto vai ser aberto. Os eleitores saberão como cada deputado votou.
Na segunda (12) quando os deputados se reunirem na Câmara para decidir se cassam ou não o mandato de Eduardo Cunha, vão analisar apenas uma acusação: a quebra de decoro parlamentar por ter mentido quando disse que não tinha contas na Suíça. Mas a lista de acusações que pesam sobre Eduardo Cunha é bem grande.
Cunha é réu em dois processos no STF. E há nove inquéritos apurando denúncias contra ele.
Um caso é emblemático: o do lobista Júlio Camargo. Ele contou ao Ministério Público que intermediou o contrato de navios-sonda pela Petrobras, e deveria pagar propina a Eduardo Cunha. Mas atrasou esses pagamentos.
O lobista Fernando Soares, o Baiano, que era intermediário de Cunha, contou na Justiça que levou um aviso a Júlio Camargo: “A pressão tá maior ainda, quem tá me cobrando agora é o deputado Eduardo Cunha”, disse.
Segundo o Ministério Público, a pressão foi para que a Comissão de Controle e Fiscalização da Câmara questionasse Júlio Camargo e o estaleiro Mitsui, sobre a operação.
Júlio Camargo disse que ouviu de baiano: “Enquanto você não pagar, o Eduardo Cunha vai te perseguir até você pagar”.
Fernando Baiano confirma que o pagamento saiu. “O deputado deve ter recebido alguma coisa em torno de R$ 5 milhões”, conta.
Júlio Camargo temia o poder político de Cunha. “Ele tinha uma folha de pagamentos de 260 deputados que ele tinha que manter”, comenta. No pedido de afastamento, o procurador da República cita 20 deputados e ex-deputados que agiriam a mando de Cunha.
Os requerimentos usados para pressionar Júlio Camargo foram apresentados pela então deputada Solange Almeida. Mas uma busca do Ministério Público no sistema de dados da Câmara comprovou: eles foram escritos por Eduardo Cunha.
Pros procuradores da Lava Jato essa foi a prova de que Eduardo Cunha, amparado pelos deputados de sua grande base de apoio, usava a Câmara dos Deputados como instrumento de pressão para forçar empresários a pagar propinas.
Mais uma investigação mostra que 36 requerimentos foram usados para convocar o Grupo Schahin, que atuava em vários setores, inclusive construção civil. Todos apresentados por deputados ligados a Cunha e favoreceriam o doleiro Lúcio Bolonha Funaro, que estava numa disputa com o Grupo Schahin. Funaro é o dono das empresas que - como mostram documentos - pagaram pelo menos três carros usados pela família de Cunha. Todos comprados em uma agência emSão Paulo. O total passa de R$ 300 mil.
Os procuradores da Lava Jato agora investigam a origem do dinheiro usado para pagar o luxuoso casamento da filha de Eduardo Cunha, Danielle, em 2011. A festa no Copacabana Palace, no Rio Janeiro, custou mais de R$ 400 mil entre pagamentos para o hotel e outros fornecedores. Uma perícia de Receita Federal mostra que tudo foi pago em dinheiro, ou então através de depósito bancários, também em dinheiro vivo.
Os recibos saíram em nome da empresa que Cunha tem em sociedade com a mulher, Claudia Cruz, e também da noiva, Danielle. A Receita Federal diz que nem a empresa C3 nem Danielle tem movimentação financeira que mostre de onde saiu o dinheiro usado nos pagamentos.
Procurado, Eduardo Cunha não quis gravar entrevista. A assessoria de imprensa disse que ele não se manifestaria sobre o casamento da filha porque a denúncia não consta de qualquer processo, ele a desconhece e tampouco foi notificado sobre o assunto. Sobre todas as outras questões, a assessoria indicou um site montado só para publicar as defesas de Eduardo Cunha nos vários inquéritos contra ele.
Sobre a ameaça sofrida pelo deputado Fausto Pinato, a defesa de Cunha rechaça a conclusão de que as supostas ameaças teriam partido de Cunha.
A acusação de que parlamentares agem em defesa dos interesses de Cunha, segundo a defesa, deve ser provada. O advogado ainda diz que os fatos afirmados pela acusação ou são falsos ou não podem ser atribuídos a Eduardo Cunha.