terça-feira, 20 de setembro de 2016

Dance Mania - Waiting 4 (Peter Gelderblom)

Capa
A canção é um remake de 'By The Way', da banda de rock Red Hot Chilli Peppers, lançada em 2002. A versão de Peter Gelderblom, de 2007, esteve nas coletâneas assinadas pela Building Records no Brasil. O videoclipe abaixo é o remix de Hi-Tack. Assistam:

Filho de 'Santo' em 'Velho Chico', Gabriel Leone homenageia Domingos Montagner


Gabriel Leone, o Miguel em "Velho Chico", postou uma homenagem a Domingos Montagner em seu Instagram na última segunda-feira, dia 19. O ator fez uma montagem de fotos que retratam um abraço entre ele e o colega de profissão. Na trama, Montagner é pai de Leone. O jovem foi um dos últimos a manifestar-se publicamente sobre a morte do ator.


Domingos Montagner morreu na última quinta-feira, dia 15, ao se afogar durante um mergulho com a atriz Camila Pitanga no Rio São Francisco, em Canindé, Sergipe.
Os dois estavam na região para gravar as últimas cenas de "Velho Chico" e foram dar um mergulho no intervalo das filmagens. De acordo com Camila, o rio tinha correnteza forte e Montagner não conseguiu se desvencilhar. Ele deixou a mulher, Luciana Lima, e três filhos e sua morte provocou uma comoção nacional.

Fonte: Portal A Tarde

Após fim do casamento, Luana Piovani deixa de seguir Pedro Scooby no Instagram


Portal A Tarde - As pazes de Luana Piovani e do ex-marido Pedro Scooby parecem ter acabado. Após o surfista confirmar a separação e responder a um comentário da ex no Instagram, Luana deixou de seguir, novamente, o rapaz.
No sábado, dia 17, a atriz mandou uma indireta a Scooby ao postar uma imagem com a seguinte frase: "As dores são sempre reais, mesmo se os amores forem imaginários". Na legenda, ela acrescentou: "Gosto quando não preciso dizer nada". O ex-marido comentou "concordo, Luana Piovani", mas depois apagou.

Brad Pitt diz estar "muito triste" por causa de separação


Brad Pitt enviou, nesta terça-feira, 20, um comunicado para a revista norte-americana People para falar sobre sua separação com a atriz Angelina Jolie, com quem manteve um relacionamento por 12 anos. "Estou muito triste com isso, mas o que mais importa agora é o bem-estar de nossos filhos", disse o ator, pai de seis crianças com Jolie. "Peço para a imprensa para dar-lhes o espaço que merecem durante este tempo difícil", seguiu.
A resposta de Brad ocorre horas após a imprensa americana comunicar o divórcio de um dos casais mais badalados de Hollywood. De acordo com o site TMZ, Angelina Jolie confessou que um dos motivos pelo pedido da separação ocorreu porque a relação possui "diferenças irreconciliáveis".
O advogado da atriz confirmou a informação para o jornal Telegraph. "A decisão foi tomada para a saúde da família. Ela não vai fazer comentários e a família pede privacidade nesse momento", disse Robert Offer em um comunicado.
De acordo com fontes do TMZ, Angelina estaria cansada do envolvimento de Brad com bebida e droga, e que isso estava prejudicando o relacionamento dele com os filhos. Ainda segundo o site, ela pediu a guarda dos seis filhos Maddox, 15, Pax, 12, Zahara, 11, Shiloh, 10, e gêmeos Knox e Vivienne, 8, mas sem tirar o direito a visitação de Brad.

Fonte: Portal A Tarde

Atletas paralímpicos recebem em São Paulo medalhas do mérito esportivo

Os 33 atletas paralímpicos paulistas que integram a delegação brasileira receberam nesta terça-feira (20) medalhas do mérito esportivo do governo estadual em cerimônia no Palácio dos Bandeirantes. Eles conquistaram 30 do conjunto de 72 medalhas do Brasil.
Ao total, os competidores do estado ganharam oito medalhas de ouro, 13 de prata e nove de bronze. No quadro geral, o país conquistou 14 medalhas de ouro, 29 de prata e 29 de bronze. A modalidade em que os paulistas mais se destacaram foi o atletismo, que rendeu quatro ouros, seis pratas e quatro bronzes.
Silvania Costa de Oliveira, medalhista de ouro no atletismo, disputou este ano a sua primeira Paralimpíada. “Estou muito feliz, não consigo nem me expressar neste momento, foi um trabalho de quatro anos. Tive a oportunidade que o Time São Paulo me concedeu. Eu era 13ª no ranking mundial, eu corria sem sapatilhas, não tinha equipamentos, nem condições de permanecer no esporte”, lembrou.
A paratleta contou que sua família é de origem humilde e veio do interior de Mato Grosso tentar a sorte em São Paulo. Ela e o irmão mais velho, Ricardo Oliveira, dividiam a mesma sapatilha quando começaram a treinar. Ricardo Oliveira foi responsável pelo primeiro ouro do Brasil nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro.

Natação
Entre os atletas paulistas, a natação foi a segunda modalidade com maior número de medalhas, um total de 12. Foram quatro de ouro, cinco de prata e três de bronze. Daniel Dias conquistou quatro medalhas de ouro, três de prata e duas de bronze, tornando-se o nadador paralímpico mais vitorioso da história.
Daniel disse que este é o momento de celebração, mas também de preocupação. “Precisamos dar continuidade ao trabalho que se vem fazendo. Não vamos parar por aqui, a gente caminhou, e que grande caminhada fizemos atá aqui. Este não é momento de parar”, disse. O atleta pediu que os investimentos no esporte paralímpico se mantenham.

Fonte: Correio da Bahia

Reality ficcional Supermax estreia hoje com suspense, drama e ação

O vencedor será quem tiver mais sangue frio. No reality ficcional Supermax, que estreia hoje, às 23h30 na Globo, os doze participantes vão ser testados à exaustão. Eles foram selecionados para participar do jogo, que se passa em um presídio desativado na Floresta Amazônica. 

Reality ficcional de suspense reúne atores como Eron Cordeiro, Mariana Ximenes e Cléo Pires
Todos os participantes, que concorrem a um prêmio de R$ 2 milhões, já cometeram algum crime. São pessoas que aceitaram se expor ao confinamento vigiado por ambição, redenção ou vaidade e que vão ter que encarar o cansaço e medo, quando eventos estranhos começam a acontecer. A apresentação é feita por Pedro Bial. 
Criada pelos mesmos autores de O Caçador, José Alvarenga Jr., Fernando Bonassi e Marçal Aquino, Supermax mistura gêneros como thriller, suspense, drama e ação. Com direção geral de Alvarenga Jr., o programa mescla atores conhecidos, como Mariana Ximenes e Cléo Pires, com outros menos conhecidos como Erom Cordeiro, Fabiana Gugli e Vania de Brito. 
”Percorremos o país todo para chegar a esses atores. É um motivo de orgulho pra gente. Num trabalho desse tipo, o ator tem que contracenar com a imaginação. E eles foram incríveis”, explica o diretor. O Supermax vai ao ar sempre às terças-feiras. Para os assinantes do Globo Play, porém, já é possível ter acesso a todos os episódios da série, com exceção do último, que será exibido ineditamente na Globo.

Fonte: Correio da Bahia

Após 25 anos de carreira, Emanuelle Araújo lança primeiro álbum solo

Para dançar ijexá não precisa ter pressa, basta seguir o balanço. “É algo que não é veloz, é um ritmo que eu amo, trilha sonora da minha vida”, resume a atriz e cantora baiana Emanuelle Araújo, 40 anos, enquanto explica por que escolheu esse ritmo para marcar a música-título do seu primeiro álbum solo em 25 anos de carreira musical: O Problema É a Velocidade (Deck).
Desde que saiu da banda Eva e se mudou para o Rio de Janeiro, há 13 anos, Emanuelle ouve a mesma cobrança do amigo e produtor carioca Kassin: “Você precisa gravar seu disco solo”. A resposta era sempre a mesma: “Calma, rei, vai chegar na hora certa”. No caminho, apareceram a banda Moinho, a Orquestra Imperial e a carreira de atriz, que ganha novo capítulo no próximo mês, quando Emanuelle integra o elenco da próxima novela das 21h da Globo/TV Bahia: A Lei do Amor. Além disso, Emanuelle se prepara para viver Gretchen, em 2017, no filme O Rei das Manhãs.


Assim, só agora, sem pressa, a artista decidiu que era chegada a hora. “Esse disco chegou no tempo dele, sem o menor compromisso com a velocidade. Já estou pra fazer esse disco solo desde que saí da Bahia. Mas achei que precisava viver outras coisas”, reforça Emanuelle, que nas 12 músicas do novo trabalho traduz a eterna ponte Rio-Salvador que sua vida se transformou.
São 12 composições, todas escritas por baianos ou cariocas, como Zeca Veloso, Paulinho Moska, Marcio Mello e Gerônimo. A exceção é do paulista Arnaldo Antunes, que assina a letra de Se For pra Mentir, cuja melodia é do santo-amarense Cézar Mendes. “São compositores que admiro muito. Gente que faz parte do mundo do afeto, gente que eu gosto”, elogiou Emanuelle, puxando o ‘s’ do “gosto”, como uma boa carioca.
A produção não poderia ser de outra pessoa senão Kassin, amigo que desde o início torceu para que o álbum se concretizasse. “A gente tem muita química, muita sinergia, fico muito feliz dele ter entendido o que eu queria com esse trabalho”, elogia Emanuelle sobre o “parceiraço” Kassin, que já produziu artistas como Vanessa da Mata, Zélia Duncan e Marisa Monte.

Raiz urbana
Ijexá, samba, bossa nova, flamenco e samba-de-roda transitam pelas composições de O Problema É a Velocidade. Disco “essencialmente de música popular brasileira, mas que respira um ar cosmolita”, diz Emanuelle. O trabalho marca o lado intérprete da multiartista que canta um repertório afetivo sobre temas como recomeço, amor e saudade.
Céu Azul, por exemplo, é uma letra de Márcio Mello que faz uma declaração de amor à Bahia. Guardada para o próximo álbum autoral de Márcio - compositor de sucessos como Nobre Vagabundo e Esnoba -, a música foi “roubada” por Emanuelle, já que seu amigo demorou de lançar seu disco.


“Céu da Bahia/É mais bonito/Que qualquer outro/Você precisa entender/Porque eu não saio daqui/Não é por falta de amor/Não é por não querer”, diz um trecho da letra afetiva que leva assinatura de Kassin e seus sintetizadores. “O Rio de Janeiro é a minha casa, mas toda a minha família está na Bahia. Não viro as costas de jeito nenhum. A Bahia é minha essência, meu sangue, minha raiz. O chão onde piso e cresço”, enaltece Emanuelle.
Apesar do amor confesso, Emanuelle ainda não tem data marcada para apresentar o novo trabalho na terra natal. Mas não há motivo para se preocupar: “O show vai chegar no tempo dele”, diz Emanuelle com tranquilidade, sobre a turnê que só vai acontecer no final do ano.

Em 'A Lei do Amor', Emanuelle interpretará Yara
Prazer
Enquanto isso, a artista grava a nova novela das 21h, A Lei do Amor, que substituirá Velho Chico. Na trama, Emanuelle interpreta Yara, mãe de três filhos e profissional empenhada que vive em uma família feliz, “muito bem casada”. Amiga da protagonista Helô (Claudia Abreu), Yara vai enfrentar desafios com sua família de renda relativamente baixa.
“Enquanto converso com você, minha cabeça está no disco. Quando giro o botão, estou lá, gravando uma personagem na novela”, explica Emanuelle sobre a rotina profissional. “Tenho foco e um prazer muito grande. É meu trabalho, não é vaidade. São coisas que realmente tenho prazer em fazer”, resume.

Fonte: Correio da Bahia

Saiba tudo sobre o vazamento da foto pelada do modelo Paulo Zulu

A foto pelada de Paulo Zulu tomou conta das redes sociais na última semana e deu o que falar. Logo após a imagem vazar, o modelo de 53 anos afirmou que sua conta do Instagram foi hackeada e que ele procuraria a polícia para resolver o caso. 
De acordo com informações do colunista Leo Dias, do jornal 'O Dia', ele foi à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), na zona norte do Rio de Janeiro, porém não prestou queixa sobre o vazamento da sua foto.


Segundo a publicação, Zulu, na verdade, tentou mandar a foto polêmica para uma mulher por DM (direct message) na rede social, mas errou na hora de enviar e postou. Ao chegar na delegacia, ele foi orientado a falar a verdade, já que falsa comunicação de crime está previsto no artigo 340 do Código Penal Brasileiro.
"Na verdade, ele veio só se orientar e saiu daqui com a orientação correta e vai pensar no que vai fazer. Somente ele pode dizer como a foto foi publicada sem ser por hackers", disse a delegada Daniela Terra ao G1, na ocasião.

Fonte: Correio da Bahia

Globo analisa diminuir papel de Alexandre Borges em novela após vídeo, diz colunista

Depois de ter um vídeo em que aparece trocando carinhos com uma travesti vazado na internet, o futuro de Alexandre Borges em 'Haja Coração' corre o risco de ser alterado. As informações são do colunista Léo Dias, para o jornal 'O Dia', desta terça-feira (20). 


De acordo com o colunista, a cúpula da Globo está analisando a possibilidade de diminuir o tempo em tela de Aparício, personagem vivido por Alexandre na trama. Léo Dias afirma que a ideia da direção é que artista descanse sua imagem após a divulgação do vídeo na web.
A publicação afirma que a decisão será tomada por Silvio de Abreu, diretor de departamento de dramaturgia diária. Alexandre não manteve o silêncio e chegou a falar sobre as imagens: “Não existiu nenhum tipo de relação sexual, orgia e consumo de cocaína com as pessoas envolvidas”, disse.
Em nota, a emissora negou que tenha cogitado diminuir o papel do personagem de Borges em 'haja Coração'. "A informação não procede", afirmou a emissora através de um comunicado da assessoria de imprensa.

Fonte: Correio da Bahia

WhatsApp: nova atualização permite citar diretamente outro usuário; entenda

A nova atualização do WhatsApp promete facilitar ainda mais a comunicação entre as pessoas que estão participando de grupos no aplicativo. Depois de permitir citar diretamente uma mensagem, agora o usuário pode marcar outro dentro de um mesmo grupo.


Com o novo recurso, agora torna mais fácil saber para qual membro do grupo se dirige a mensagem que você enviar. A nova atualização permite que o usuário marque qualquer pessoa que pertença aquele grupo, menos o próprio autor da mensagem. Assim, o destinatário da mensagem recebe uma notificação informando que há algo importante para ele.
O novo recurso já está disponível para os sistemas Android e IOS. Para ter acesso a ele, basta inserir um "@" na mensagem e começar a digitar o nome do contato que quer incluir no texto. Além disso, é possível marcar mais de uma pessoa na mesma mensagem.

Fonte: Correio da Bahia

Remake de Jumanji ganha primeira foto oficial do elenco

Fotos do elenco de Jumanji 2017
O novo Jumanji ainda não tem muitos detalhes além dos atores, mas nesta terça-feira (20), Dwayne Johnson divulgou a primeira foto oficial do elenco. Na imagem, aparecem Jack Black, Kevin Hart e Karen Gillan ao lado do ator.
“Trabalhando pesado e se divertindo no primeiro dia de gravação na floresta com essa talentosa e louca turma. Jack é brilhante, Karen é durona, Kevin é hilário e cheiroso. É extremamente difícil manter uma cara séria nessas cenas. Muito divertido. Estamos fazendo um bom trabalho. Tem mais por vir”, escreveu na legenda. 
No longa, The Rock vai interpretar o Dr. Smolder Bravestone, Kevin será Moose Finbar, Karen interpretará Ruby Roundhouse e Jack dará vida ao professor Shelly Oberon. O novo Jumanji tem estreia prevista para julho de 2017.

Fonte: O Fuxico

Filho de Peninha conta que cinzas do pai serão jogadas na praia de Itaúna


Rafael Pizziali, de 33 anos, filho do percussionista do grupo Barão Vermelho, Paulo Humberto Pizziali, o Peninha, conversou com o EGO nesta terça-feira, 20, e contou que a família e os amigos ainda estão em choque com a morte de seu pai. Peninha foi vítima de uma hemorragia digestiva. Ele ficou internado durante quinze dias no Hospital da Lagoa, na Zona Sul do Rio, assinou um documento de responsabilidade após pedir alta, acabou piorando, retornando ao hospital e não resistiu. 
"Me pegou muito de surpresa. Da última vez que o visitei no hospital jogamos damas, ele estava cheio de planos, falando ao telefone, ia ao banheiro sozinho, estava bem. De repente, o quadro dele virou e quando soube já estava entubado, respirando com ajuda de aparelhos. Mas para mim ele ainda melhoraria e ficaria bem", disse Rafael, que soube da morte do pai pelo irmão mais velho, Paulo, quando estava indo visitá-lo. "O Paulinho e o Lucas (irmãos) estavam lá direto dormindo no hospital e eu tinha pedido uma licença para ficar uns dias com ele. Estava me preparando para sair de casa quando me ligaram", contou.

Morte do pai: "Muito difícil"
Sobre a foto postada por ele em homenagem ao pai em seu perfil no Facebook, comentou: "Aquela foto é como ele estava. Isso que me deixou mais triste. Eu continuei indo trabalhar e achei que estava tudo bem, nunca tinha o visto daquela maneira no hospital. É muito difícil".
Rafael disse que o pai levava uma vida pacata nos últimos anos. "Ele acordava cedo para andar de bicicleta, tinha um saco de boxe que ele gostava de bater em casa. Depois dos 60 anos passou a levar uma vida sossegada, com rotina menos intensa de shows", falou.
O filho do percussionista também lembrou com carinho do relacionamento com o pai. "Ele sempre foi um superpai, sempre tivemos um relacionamento de amizade grande, trocamos ideia, ele nunca me proibiu de nada, me mostrava o certo e o errado. Meu pai sempre me deu força e ficou triste que nenhum dos filhos seguiu a profissão dele. Sou atleta, luto jiu-jitsu, mas ele sempre torceu por mim, me dava apoio, ligava perguntando das competições. A gargalhada dele era inconfundível. Do jeito dele, porque ele era um pouco afastado do mundo, era um paizão. Ficávamos juntos, fazíamos churrasco, ríamos. É assim que vou lembrar dele", afirmou.

Barão Vermelho: músicos o visitavam todos os dias
O atleta contou que Peninha era visitado regularmente pelos colegas do Barão Vermelho, assim como músicos de outras bandas, e que o grupo mantinha um chat no Whats App para trocar informações sobre o percussionista. Os integrantes do Barão Vermelho pretendem fazer uma homenagem à ele. "Ontem mesmo estava o Frejat lá, foi ele quem resolveu tudo em relação ao funeral. Guto Goffi, Maurício Barros, estavam todos lá. Eles querem fazer uma homenagem para o meu pai, mas ainda estão resolvendo como vai ser", comentou.
Peninha chegou a manifestar em conversas ao longo dos anos que gostaria de ser cremado e que suas cinzas fossem jogadas na praia de Itaúna, em Saquarema. "Vamos jogar as cinzas na praia de Itaúna. Ele já tinha falado que queria isso, mas falou de maneira descontraída, meio brincando, em bate-papos ao longo da vida. Ele era apaixonado por Saquarema, onde morou por muitos anos", contou Rafael.
O corpo de Peninha será velado na quarta-feira, 21, no Memorial do Carmo, no Caju, na Zona Portuária da cidade. Após o velório, está previsto que ele seja cremado às 13h, no mesmo local.


Fonte: EGO

Programa do Porchat bate recorde negativo de audiência


O programa novo apresentado pelo humorista ex-Global, Fábio Porchat, registrou mais uma vez o desabamento da audiência na edição desta segunda-feira (19), quando atingiu apenas 2,8 pontos. O Programa do Porchat só teve máxima pontuação no dia que estreou, em 24 de agosto, ao registrar 9,2 pontos, mas que com o passar dos dias, a audiência só caiu, mostrando que a atração é um fracasso total. As informações são da UOL. Veja os índices:

24 de agosto - estreia: 9,23
25: 5,98
29: 4,24
30: 4,32
31: 5,28
01 de setembro: 5,8
05: 3,75
06: 4,28
07: 4,75
08: 4,74
12: 3,27
13: 4,09
14: 4,57
15: 3,22
19: 2,79

EM BUSCA DO VERDADEIRO AMOR - Cobrador usa ônibus para arrumar esposa


JC Online - Aos 34 anos e com quase 1'70 de altura, Eduardo Martins, um cobrador da empresa Transcol, em Recife (PE) deixou claro que está em busca de um amor. Quem subir nos ônibus das linhas Casa Amarela-Rosa e Silva e Dois Irmãos Rui-Barbosa (as que ele trabalha), vai dar de cara com uma espécie de altar com bichos de pelúcia, rosas e um par de alianças douradas dentro de uma caixa transparente. Eduardo curte música romântica, gosta de se vestir bem, diz ser fiel e que está à procura de alguém para se casar.
É divorciado há alguns meses. Seu último relacionamento durou seis anos. Ele deixou claro que não quer saber de aventuras e nem quer apenas 'ficar', e também sabe que as mulheres não querem saber de casamento, mas não quer desistir.
Os bichos de pelúcia, segundo ele, representam os filhos que quer ter com a futura amada.
Os funcionários da Transcol dizem que apoiam a sua busca e torcem para que ele seja feliz.

Camila Pitanga é atacada nas redes sociais após morte de Domingos Montagner


Embora a morte de Domingos Montagner, de 54 anos, tenha causado uma grande comoção no país, houve internautas que escreveram palavras desrespeitosas sobre a atriz Camila Pitanga, que estava do seu lado quando ele submergiu no Rio São Francisco durante um momento de folga das gravações de Velho Chico.
Camila foi vítima de comentários maldosos que se referiam também à sua posição política, pois ela deveria morrer no lugar de Domingos por apoiar o Partido dos Trabalhadores (PT) e que não teria remorso para cometer um delito, já que é ateia. No Facebook, um texto que viralizou poucas horas após a morte do ator insinua que a atriz o empurrou para ser levado pela correnteza, pois assim, a mídia abafaria denúncias relacionadas à Lula da Operação Lava Jato. “Pessoal, todos sabemos que a Camila Pitanga é uma militante do PT, inclusive filiada ao mesmo. Considerando os últimos fatos ocorridos em relação ao Lula … teria a atriz assassinado Domingos Montagner, o empurrando para a água para ser levado pela correnteza? Com a morte do protagonista da novela das oito, as denúncias contra Lula seriam abafadas na mídia pois sabemos como os atores da Globo são queridos pela população. (…) Deve-se investigar bastante esse caso, muito suspeito … Camila Pitanga também já declarou ser adepta do ateísmo, ou seja, não teria remorso para cometer crimes do tipo”

Houve também os internautas que saíram em defesa da atriz:





Camila Pitanga voltará a gravar cenas de 'Velho Chico' nesta quarta-feira (21)


A atriz Camila Pitanga, que interpreta Tereza, uma das protagonistas da novela das nove Velho Chico, estará de volta às câmeras filmográficas amanhã (21) para gravar a reta final. Para isso, a atriz impôs uma condição à Rede Globo: não voltar mais ao local onde morreu o seu colega, Domingos Montagner, no dia 15. A emissora cogitou que a atriz teria que ficar afastada da TV por, no mínimo, 1 ano.

Temer diz que processo de impeachment "é exemplo ao mundo"


No discurso em que abriu nesta terça-feira, 20, a 71ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), o presidente Michel Temer reiterou o compromisso "inegociável" do Brasil com a democracia, citando, inclusive, o processo que resultou no impedimento da presidenta Dilma Rousseff, feito, segundo ele, "dentro do mais absoluto respeito à ordem constitucional".
"O fato de termos dado esse exemplo ao mundo verifica que não há democracia sem Estado de direito, sem que se aplique a todos, aos mais poderosos. É isso que o Brasil mostra ao mundo."
Temer abordou também alguns conflitos internacionais, como o entre Israel e Palestina e a guerra da Síria. Segundo o presidente, em um mundo "ainda tão marcado por ódios e sectarismos, os Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio mostraram que é possível o encontro entre as nações em atmosfera de paz e harmonia".
O presidente elogiou também o restabelecimento das relações diplomáticas entre Cuba e os Estados Unidos e criticou o protecionismo agrícola patrocinado por diversos países.
Sobre a atual situação política brasileira, pós-afastamento de Dilma, Temer disse trazer às Nações Unidas uma mensagem de compromisso inegociável do país com a democracia. "O Brasil acaba de atravessar processo longo e complexo, regrado e conduzido pelo Congresso Nacional e pela Suprema Corte brasileira, que culminou em um impedimento. Tudo transcorreu dentro do mais absoluto respeito à ordem constitucional."
"Temos clareza sobre o caminho a seguir: o caminho da responsabilidade fiscal e da responsabilidade social", afirmou o presidente, ressaltando que a confiança já começa a se restabelecer-se e que um horizonte mais próspero começa a se delinear.
Temer aproveitou a oportunidade para convocar investidores estrangeiros a fazerem negócios com o Brasil. "Nosso projeto de desenvolvimento passa, principalmente, por parcerias em investimentos, em comércio, em ciência e tecnologia. Nossas relações com países de todos os continentes serão, aqui, decisivas."
O presidente enfatizou que o Brasil tem um Judiciário independente, um Ministério Público atuante e órgãos do Executivo e do Legislativo que cumprem seu dever. "Não prevalecem vontades isoladas, mas a força das instituições, sob o olhar atento de uma sociedade plural e de uma imprensa inteiramente livre", disse Temer, pouco antes de apontar como tarefa atual do país a retomada do crescimento econômico, a fim de restituir empregos aos trabalhadores brasileiros.


Tradição
Ter uma autoridade brasileira abrindo a série de pronunciamentos de chefes de Estado e de governo na assembleia geral é uma tradição na ONU, iniciada em 1947 pelo diplomata brasileiro Osvaldo Aranha. A exemplo de discursos feitos anteriormente por outros presidentes brasileiros, Temer reiterou a posição brasileira em defesa de uma reforma do Conselho de Segurança da entidade.
"As Nações Unidas não podem resumir-se a um posto de observação e condenação dos flagelos mundiais. Devem afirmar-se como fonte de soluções efetivas. Os semeadores de conflitos reinventaram-se. As instituições multilaterais, não. O Brasil vem alertando, há décadas, que é fundamental tornar mais representativas as estruturas de governança global, muitas delas envelhecidas e desconectadas da realidade. Há que reformar o Conselho de Segurança da ONU. Continuaremos a colaborar para a superação do impasse em torno desse tema", disse Temer.

Confira a íntegra do discurso de Temer:
Senhor Peter Thomson, Presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas, Senhor Ban Ki-moon, Secretário-Geral das Nações Unidas, Senhoras e Senhores Chefes de Estado, de Governo e de Delegações, Senhoras e Senhores, O Brasil traz às Nações Unidas sua vocação de abertura ao mundo. Somos um país que se constrói pela força da diversidade. Acreditamos no poder do diálogo. Defendemos com afinco os princípios que regem esta Organização. Princípios que são, hoje, mais necessários do que nunca. O mundo apresenta marcas de incerteza e de instabilidade. O sistema internacional experimenta um déficit de ordem. A realidade andou mais depressa do que nossa capacidade coletiva de lidar com ela. De conflagrações regionais ao fundamentalismo violento, confrontamos ameaças que, velhas e novas, não conseguimos conter.
Frente à tragédia dos refugiados ou ao recrudescimento do terrorismo, não nos deixa de assaltar um sentimento de perplexidade. Os focos de tensão não dão sinais de dissipar-se. Uma quase paralisia política leva a guerras que se prolongam sem solução. A incapacidade do sistema de reagir aos conflitos agrava os ciclos de destruição. A vulnerabilidade social de muitos, em muitos países, é explorada pelo discurso do medo e do entrincheiramento. Há um retorno da xenofobia. Os nacionalismos exacerbados ganham espaço. Em todos os continentes, diferentes manifestações de demagogia trazem sérios riscos. Mesmo no domínio econômico, o mundo carece de normas que atenuem as assimetrias da globalização. Muitos cedem à resposta fácil do protecionismo. Não nos podemos encolher diante desse mundo. Ao contrário, temos de nos unir para transformá-lo. Transformá-lo pela diplomacia – uma diplomacia equilibrada, mas firme. Sóbria, mas determinada. Uma diplomacia com pés no chão, mas com sede de mudança. É assim que o Brasil atua, na nossa região e além dela. Um país que persegue seus interesses sem abrir mão de seus princípios.
Queremos para o mundo, Senhor Presidente, o que queremos para o Brasil: paz, desenvolvimento sustentável e respeito aos direitos humanos. Esses são os valores e aspirações de nossa sociedade. Esses são os valores e aspirações que nos orientam no plano internacional. Queremos um mundo em que o direito prevaleça sobre a força. Queremos regras que reflitam a pluralidade do concerto das nações. Queremos uma ONU de resultados, capaz de enfrentar os grandes desafios do nosso tempo. Nossos debates e negociações não podem confinar-se a estas salas e corredores. Antes, devem projetar-se nos mercados de Cabul, nas ruas de Paris, nas ruínas de Aleppo. As Nações Unidas não podem resumir-se a um posto de observação e condenação dos flagelos mundiais. Devem afirmar-se como fonte de soluções efetivas. Os semeadores de conflitos reinventaram-se. As instituições multilaterais, não. O Brasil vem alertando, há décadas, que é fundamental tornar mais representativas as estruturas de governança global, muitas delas envelhecidas e desconectadas da realidade. Há que reformar o Conselho de Segurança da ONU. Continuaremos a colaborar para a superação do impasse em torno desse tema.
Senhor Presidente, Muitos são os desafios que ultrapassam as fronteiras nacionais. Entre eles, o tráfico de drogas e de armas, que se faz sentir nas nossas cidades, nas nossas escolas, nas nossas famílias. O combate ao crime organizado requer que trabalhemos de mãos dadas. A segurança de nossos cidadãos depende da qualidade de nossa ação coletiva. A guerra na Síria continua a gerar sofrimento inaceitável. As maiores vítimas são mulheres e crianças. É inadiável uma solução política. Exortamos as partes a respeitarem os acordos endossados pelo Conselho de Segurança e a garantir o acesso de ajuda humanitária à população civil. Também nos preocupa a ausência de uma perspectiva de paz entre Israel e Palestina. O Brasil apoia a solução de dois Estados, em convivência pacífica dentro de fronteiras mutuamente acordadas e internacionalmente reconhecidas. É responsabilidade de todos dar novo ímpeto ao processo negociador.
Outro motivo de preocupação é a falta de progresso na agenda de desarmamento nuclear. Hoje, há mais de 15 mil armas nucleares no mundo. São mais de 15 mil ameaças à paz e à segurança internacionais. O mais recente teste nuclear na Península Coreana não nos deixa esquecer o perigo que também representa a proliferação nuclear. O Brasil fala com a autoridade de um país onde o uso da energia nuclear para fins exclusivamente pacíficos é obrigação inscrita na própria Constituição. Mas nem tudo são más notícias. Há exemplos conhecidos – já citados em diferentes oportunidades – do que podemos obter por meio do diálogo. Celebramos a vitória da diplomacia na condução do dossiê nuclear iraniano. Encorajamos o pleno cumprimento dos entendimentos alcançados. Com os acordos entre o governo colombiano e as FARC, vislumbramos o fim do derradeiro conflito armado de nosso continente. Cumprimento o Presidente Juan Manuel Santos e todos os colombianos. O Brasil continua disposto a contribuir para a paz na Colômbia. O restabelecimento das relações diplomáticas entre Cuba e os Estados Unidos demonstra que não há animosidade eterna ou impasse insolúvel. Esperamos que essa aproximação traga, para toda a região, novos avanços também no plano econômico-comercial. Desejamos que o reatamento seja seguido do fim do embargo econômico que pesa sobre Cuba. Este ano, o Brasil e a Argentina celebraram o 25º aniversário de sua Agência de Contabilidade e Controle de Materiais Nucleares. A Agência é a única organização binacional dedicada à aplicação de salvaguardas nucleares. Como disse o Secretário-Geral Ban Ki-moon, trata-se de inspiração para esforços regionais e globais de eliminação das armas nucleares.
Senhor Presidente, A promoção da confiança entre brasileiros e argentinos na área nuclear está na origem de nossa experiência de integração. Está na base de projetos como o Mercosul. A integração latino-americana é, para o Brasil, princípio constitucional e prioridade permanente de política externa. Coexistem hoje em nossa região governos de diferentes inclinações políticas. Isso é natural e salutar. O essencial é que haja respeito mútuo e que sejamos capazes de convergir em função de objetivos básicos, como o crescimento econômico, os direitos humanos, os avanços sociais, a segurança e a liberdade de nossos cidadãos. São esses os objetivos que orientam a presença das Nações Unidas no Haiti. O Brasil lidera desde 2004 o componente militar da MINUSTAH e já enviou ao país caribenho mais de 33 mil militares. Confiamos em que a presença da ONU no terreno possa voltar-se mais para o desenvolvimento e o fortalecimento das instituições. A vizinhança brasileira também se estende a nossos irmãos africanos, ligados a nós pelo Oceano Atlântico e por uma longa história. Sediaremos, este ano, a Cúpula da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Dos nove membros da Comunidade, seis são africanos. O Brasil olha para a África com amizade e respeito, com a determinação de empreender projetos que nos aproximem ainda mais.
Senhor Presidente, O desenvolvimento, mais do que um objetivo, é um imperativo. Uma sociedade desenvolvida é aquela em que todos têm direito a serviços públicos de qualidade – educação, saúde, transportes, segurança. É aquela em que se garante a igualdade de oportunidades. É aquela em que o acesso ao trabalho decente não é privilégio de alguns. Em uma palavra, desenvolvimento é dignidade – e a dignidade da pessoa humana é um dos fundamentos do Estado brasileiro, conforme previsto no artigo primeiro da nossa Constituição. A Agenda 2030 é a maior empreitada das Nações Unidas em prol do desenvolvimento. Tirá-la do papel demandará mais do que a soma de esforços nacionais. O apoio aos países em desenvolvimento será decisivo para a concretização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. A prosperidade e o bem-estar no presente não podem penhorar o futuro da humanidade. Mais do que possível, é necessário crescer de forma socialmente equilibrada com respeito ao meio ambiente. O planeta é um só. Não há plano B. Devemos tomar medidas ambiciosas, sob o princípio das responsabilidades comuns, porém diferenciadas.
Depositarei, amanhã, o instrumento de ratificação pelo Brasil do Acordo de Paris sobre Mudança do Clima. O Brasil, país mais biodiverso do mundo, detentor de matriz energética das mais limpas, é uma potência ambiental que tem compromisso inequívoco com o meio ambiente. O desenvolvimento depende, também, do comércio. Em cenários de crise econômica, o reflexo protecionista faz-se sentir. Há que contê-lo. O protecionismo é uma perversa barreira ao desenvolvimento. Subtrai postos de trabalho e faz de homens, mulheres e famílias de todo o mundo – Brasil inclusive – vítimas do desemprego e da desesperança. O sistema multilateral de comércio é parte da luta contra esse mal. De particular importância para o desenvolvimento é o fim do protecionismo agrícola. Já não podemos adiar o resgate do passivo da OMC em agricultura. É urgente impedir que medidas sanitárias e fitossanitárias continuem a ser utilizadas para fins protecionistas. É urgente disciplinar subsídios e outras políticas distorcivas de apoio doméstico no setor agrícola. Com sua agricultura moderna, diversificada e competitiva, o Brasil é um fator de segurança alimentar. Produzimos para nós mesmos e ajudamos a alimentar o mundo.
Senhor Presidente, A plena fruição dos direitos humanos permanece uma aspiração inalcançada no mundo. Cada ser humano tem o direito de viver livremente, conforme suas crenças e convicções. Essa liberdade fundamental, contudo, é desrespeitada todos os dias. Perseguições, prisões políticas e outras arbitrariedades ainda são recorrentes em muitos quadrantes. Nosso olhar deve voltar-se, também, para as minorias e outros segmentos mais vulneráveis de nossas sociedades. É o que temos feito no Brasil, com programas de transferência de renda e de acesso à habitação e à educação, inclusive por meio do financiamento a estudantes de famílias pobres. Ou com a defesa da igualdade de gênero, prevista na nossa Constituição. Cumpre garantir o direito de todos. Refugiados e migrantes são, no mais das vezes, vítimas de violações de direitos humanos. São vítimas da pobreza, da guerra, da repressão política. A Reunião de Alto Nível de ontem lançou luz sobre alguns desses aspectos de fundo. O Brasil é obra de imigrantes, homens e mulheres de todos os continentes. Repudiamos todas as formas de racismo, xenofobia e outras manifestações de intolerância. Damos abrigo a refugiados e migrantes, como pude reiterar também no encontro de ontem. Num mundo ainda tão marcado por ódios e sectarismos, os Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio mostraram que é possível o encontro entre as nações em atmosfera de paz e harmonia. Pela primeira vez, uma delegação de refugiados competiu nos Jogos. Por meio do esporte, pudemos promover a paz, lutar contra a exclusão e combater o preconceito.
Senhor Presidente, Trago às Nações Unidas, por fim, uma mensagem de compromisso inegociável com a democracia. O Brasil acaba de atravessar processo longo e complexo, regrado e conduzido pelo Congresso Nacional e pela Suprema Corte brasileira, que culminou em um impedimento. Tudo transcorreu dentro do mais absoluto respeito à ordem constitucional. Não há democracia sem Estado de direito – sem normas que se apliquem a todos, inclusive aos mais poderosos. É o que o Brasil mostra ao mundo. E o faz em meio a um processo de depuração de seu sistema político. Temos um Judiciário independente, um Ministério Público atuante, e órgãos do Executivo e do Legislativo que cumprem seu dever. Não prevalecem vontades isoladas, mas a força das instituições, sob o olhar atento de uma sociedade plural e de uma imprensa inteiramente livre. Nossa tarefa, agora, é retomar o crescimento econômico e restituir aos trabalhadores brasileiros milhões de empregos perdidos. Temos clareza sobre o caminho a seguir: o caminho da responsabilidade fiscal e da responsabilidade social. A confiança já começa a restabelecer-se, e um horizonte mais próspero já começa a desenhar-se. Nosso projeto de desenvolvimento passa, principalmente, por parcerias em investimentos, em comércio, em ciência e tecnologia. Nossas relações com países de todos os continentes serão, aqui, decisivas.
Senhor Presidente, Não quero encerrar minhas palavras sem dirigir-me ao nosso Secretário-Geral, que em breve se despede de suas funções. Ban Ki-moon dedicou os últimos dez anos à busca incansável da paz, do desenvolvimento e dos direitos humanos. Esteja certo, Senhor Secretário-Geral, de nosso apreço e de nossa gratidão. Senhor Presidente, Senhor Secretário-Geral, Senhoras e Senhores, Nesta segunda década do século XXI, já não podemos ter dúvidas de que nossos problemas são globais. Já não pode haver espaço para o isolacionismo. Nosso destino é comum. Nas Nações Unidas, nos aproximamos, mais do que em qualquer outro lugar, do ideal universalista que nos anima. Há quase 60 anos, meu compatriota Oswaldo Aranha afirmou, desta tribuna, que "não há no mundo, mesmo perturbado como está, quem deseje ver fechadas as portas desta casa". E alertou: sem a ONU, "as sombras da guerra desceriam sobre a humanidade para obscurecer definitiva e irremediavelmente a esperança dos homens". É nesta assembleia das nações que cultivamos nossa esperança. Esperança que é conquistada no diálogo, na compreensão e no respeito. Respeito ao outro, a nós mesmos, aos nossos filhos e netos. Muito obrigado.

Fonte: Portal A Tarde

Angelina Jolie e Brad Pitt vão se divorciar!


O site TMZ divulgou: a decisão foi tomada pela Angelina, que entrou com um pedido de divórcio de Brad Pitt e busca ficar com a guarda de seus seis filhos. A separação foi confirmada pelo advogado da atriz.
De acordo com o site de notícias de entretenimento, a atriz, de 41 anos, apresentou documentos legais na segunda-feira citando diferenças irreconciliáveis com Pitt, de 52, listando sua data de separação como 15 de setembro. Ainda segundo o TMZ, a atriz pediu a custódia dos seis filhos, mas pede ao juiz que Pitt tenha direito a visitação. Fontes ligadas ao casal dizem que a Angelina estava insatisfeita com os métodos de parentesco dele, e que não há nenhuma “terceira pessoa”. A atriz não pediu pensão.
Duas das maiores estrelas do mundo do entretenimento, eles formaram um casal inigualável em Hollywood, tão famosos que eram conhecidos simplesmente por seu apelido formado por seus primeiros nomes combinados, “Brangelina”.
Os atores se casaram na França em agosto de 2014, mas estavam juntos desde 2004 e têm seis filhos juntos, três deles adotados.
Jolie busca conseguir a guarda das crianças, concedendo direito de visitação a Pitt, segundo o TMZ, que informou que ela não pediu pensão.
Pitt encantou o público há 25 anos no filme “Thelma & Louise – e começou a se tornar um nome conhecido em Hollywood.
Duas vezes indicado ao Oscar por sua atuação, o ator levou para casa uma estatueta dourada como produtor de “12 anos de Escravidão”, premiado como Melhor Filme.
Jolie, por sua vez, saltou ao estrelato com seu papel em 1999 em “Garota, Interrompida”, levando para casa um Oscar de melhor atriz coadjuvante por sua interpretação de uma mulher rebelde em uma instituição mental.


A queridinha do tapete vermelho agora é mais conhecida por seu trabalho humanitário do que por suas ações que atraem os tabloides, tendo servido durante vários anos como embaixadora da boa vontade do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados.
Ela também é um dos símbolos mais visíveis do mundo na batalha contra o câncer, depois de ter passado por uma dupla mastectomia e pela remoção de seus ovários e trompas de Falópio para evitar uma forma agressiva da doença que matou sua mãe, avó e tia.
Jolie já havia se casado duas vezes antes, com os atores Jonny Lee Miller e Billy Bob Thornton.
Pitt, por sua vez, foi casado com a estrela de “Friends”, Jennifer Aniston, a quem deixou por causa de Angelina.

Fonte: Isto É

Twitter libera nova contagem de caracteres que deixa 'tuítes maiores'

Como prometido, a partir desta segunda-feira (19), o Twitter receber novos recursos que prometem deixar os "tuítes maiores". O microblog não vai mais contabilizar conteúdo publicado com upload usando os botões da própria plataforma — como fotos, vídeos e GIFs — e nomes de usuários em replys (este último, ainda em testes). A mudança chega quatro meses após o anúncio feito por Phillip Klien, diretor de estratégias de expansão do Twitter Brasil, em maio, ao TechTudo
Em nota, a rede social confirmou a nova contagem de caracteres e a subtração das menções a usuários como palavras. Um tuítes do microblog também explica em detalhes a mudança (twitter.com/TwitterBrasil).


saiba mais

"A partir desta segunda-feira (19), o Twitter passa a adotar mudanças na contagem de caracteres. Fotos, GIFs, vídeos, enquetes e Tweets mencionados não serão contabilizados no limite de 140 caracteres, para que usuários possam dizer mais em um Tweet. As novidades serão implementadas globalmente e poderão ser utilizadas no aplicativo do Twitter para iOS e Android, no TweetDecke no site twitter.com", explica o microblog em comunicado à imprensa. 
Os usuários não precisam ativar nenhum dos recursos, que serão implementados automaticamente. Sendo assim, sem a contagem das mídias, sobra mais espaço para suas mensagens, ainda em 140 caracteres. 
Ainda de acordo com o Twitter, outra novidade anunciada em maio começará a ser testada em alguns perfis. "Ao responder a um Tweet (função reply), o nome do usuário (@nome) também deixará de contar na contagem dos 140 caracteres", explica. Para mais detalhes, o help center do Twitter dedicou uma página (support.twitter.com) para esclarecer possíveis dúvidas sobre o teste. 
Outra mudanças como menções de nomes de usuários, retuítes e alcance de posts — tuítes que iniciarem com o nome de um usuário poderão passar a atingir as timelines de todos os seguidores, e não apenas das pessoas diretamente envolvidas na conversa — chegarão nos próximos meses.

Em maio, o Twitter detalhou todas as mudanças ao TechTudo e um post no blog oficial (blog.twitter.com).

Jovem que inspirou 'A Culpa é das Estrelas' morre aos 25 anos

Dalton Prager, uma das pessoas que inspirou "A Culpa das Estrelas", morreu no sábado (17). Ele falou com a mulher, Katie, que também inspirou a obra, pelo Facetime, momentos antes de morrer. Aos 25 anos, Dalton morreu no hospital Barnes-Jewish, em St. Louis, longe da esposa, que está internada em Flemingsburg, Kentucky.
Segundo o Mirror, o casal se conheceu aos 18 anos pelo Facebook, quando ambos já enfrentavam doenças graves. Dalton era portador da bactéria do Burkholderia Cepacia, que pode ser altamente contagiosa para pessoas com fibrose cística, doença de Katie. Ainda assim, ela ignorou alertas e os dois se conheceram pessoalmente, eventualmente se casando aos 20 anos.


Katie falou com o marido pelo Facetime quando ele estava morrendo. "Ela disse que o amava. Não sabemos se ele ouviu. Dalton lutou longamente contra a fibrose cística. Ele foi um lutador corajoso e 'desistir' não estava em seu vocabulário", disse Debra Donavan, mãe de Katie. 
Katie se despediu do marido no Facebook. “O meu melhor amigo, o verdadeiro amor da minha vida e a minha inspiração desapareceu. Como é que isto aconteceu? Como é que o meu marido não está aqui nunca mais? Amo-te Dalton, sempre e para sempre…”, escreveu a jovem.


Dalton estava no cuidado intensivo há duas semanas quando morreu. Ele tentava se recuperar para viajar e visitar Katie no hospital em que ela estava internada. Como isso não aconteceu, os dois não se reencontraram antes da morte dele. O casal se viu pela última vez em 16 de julho, quando celebrou cinco anos de casamento. 
"Eu disse a Dalton que eu preferia ser feliz - muito, muito feliz - por cinco anos da minha vida e morrer do que ser medíocre e viver por 20 anos", disse Katie, ao falar da relação dos dois. "Ele foi uma das melhores pessoas que eu conheci".
Dalton ainda foi diagnosticado posteriormente com linfoma e recentemente enfrentou uma pneumonia e uma infecção viral que complicou sua saúde. O casamento dos dois foi marcado por constantes idas a hospitais. 
Em "A Culpa é das Estrelas", parcialmente inspirado na história do casal, os protagonistas foram vividos por Ansel Elgort e Shailene Woodley. Na história, ela sofre de uma doença terminal e os dois se apaixonam.

Filme 'A Culpa É Das Estrelas'