sexta-feira, 17 de março de 2017

Quem é de fato Guilherme de Pádua?

Perfil de Guilherme de Pádua
Nome Completo: Guilherme de Pádua Thomaz
Data de Nascimento: 02 de novembro de 1969
Local: Belo Horizonte (MG)
Profissão: ator, pastor
Crime: assassinato
Pena: 19 anos e seis meses de prisão em regime fechado
Situação: solto desde 1999 em liberdade condicional

O pastor voltou a ser notícia esta semana, assim que se casou com a estudante de moda Juliana Lacerda em Belo Horizonte (MG). Os dois trocaram alianças nesta terça-feira (14) no civil e comemoraram a união com um jantar em família.
O casório também foi motivo de críticas, mas por outro lado, houve pessoas que deram apoio ao casal, como a mãe de Juliana, Maria Lacerda, que como Guilherme, também foi atriz. "Se eu não acreditasse na mudança, na restauração, eu não serviria a um Deus que prega isso".

Guilherme abraçando a esposa, Juliana Lacerda, após a união
A cerimônia de casamento ocorreu nesta terça-feira (14)
O passado de Guilherme é marcado pelo assassinato a tesouradas da atriz Daniella Perez, filha da autora de novelas Glória Perez, em 28 de dezembro de 1992. O crime foi cometido junto com sua então esposa, Paula Thomaz. Guilherme e Daniella foram cotados para viver Bira e Yasmin, par romântico da novela das oito "De Corpo e Alma" (assinada por Glória), que no tempo em que ocorreu a tragédia já estava em seu quarto mês de exibição.
O crime chocou à todos, não só o elenco, mas também o Brasil e o mundo todo, que fez ampla cobertura sobre a morte de uma estrela de novela. Glória Perez se afastou por uma semana, deixando que a novela fosse conduzida por Gilberto Braga e Leonor Bassères, que encontraram um novo rumo para cada um dos personagens. Yasmin precisou viajar porque ganhou uma bolsa de estudos para o exterior, uma vez que, assim como a própria atriz, a personagem era dançarina. Já o Bira simplesmente deixou de existir.
Daniella foi morta por ciúmes de Paula, e por inveja, cobiça e vingança. Nos bastidores da novela, Guilherme sempre dava em cima de Daniella, que não lhe dava a menor bola. Ele acreditou que ficou sem aparecer em dois capítulos da novela na semana do crime porque a moça contou sobre sua perseguição a sua mãe.


Perfil de Daniella Perez
Nome Completo: Daniella Ferrante Perez Gazolla (nome de casada)
Data de Nascimento: 11 de agosto de 1970
Local: Rio de Janeiro (RJ)
Profissão: atriz e bailarina.
Data de Morte: 28 de dezembro de 1992 (22 anos)
Local: Rio de Janeiro (RJ)
Causa: assassinada pelo seu colega de elenco, Guilherme de Pádua, que trabalhava junto com ela na novela De Corpo e Alma, assinada por sua mãe, Glória Perez.

Daniella Perez morta (Foto: vídeo abaixo)
Daniella foi tema do primeiro Globo Repórter do ano de 1993. O programa entrevistou os funcionários do estúdio da Globo, Tycoon, e revelava mais detalhes da investigação sobre o crime. Ali era mostrado o verdadeiro caráter de Guilherme de Pádua. Assista:


Daniella e Guilherme em uma cena que não foi ao ar na novela, sendo exibida no Globo Repórter
Daniella Perez com sua mãe, Glória Perez
Na sua curta carreira, Guilherme de Pádua começou no teatro com a peça Pasolini, encarnando um garoto de programa que matou um cineasta italiano. Diferente de como é nos dias de hoje, quando ainda estava em Belo Horizonte, o assassino participou de um comercial, interpretando um ateu. Passou a ser integrante de um grupo especialista em tirar a roupa, chamado Leopardos, e em seguida, integrou o elenco da peça Blue Jeans, mais uma que falava de um garoto de programa que matava. Começou na televisão fazendo uma pequena participação na novela das sete Mico Preto (1990), e só dois anos depois passou a ser cotado para a novela De Corpo e Alma.

De Corpo e Alma, novela de 1992
Paula Thomaz estava grávida de quatro meses quando ajudou Guilherme a matar a filha de Glória Perez, e o bebê nasceu em maio de 1993. Pouco se sabe da vida do filho do casal, chamado Felipe.

A versão do assassinato de Daniella Perez já foi modificada diversas vezes, porém isso não modificou em nada o tempo de sua condenação. Guilherme e Paula foram levados da prisão para o Tribunal em janeiro de 1997 e condenados a 19 anos e 6 meses. Para infelicidade e desespero de Glória, os dois saíram da prisão em 1999, depois de cumprirem 1/3 da pena.


Paula Thomaz e Guilherme de Pádua no tribunal, no começo de 97
O ator rompeu com Paula Thomaz após sair da prisão e passou a trabalhar na Igreja Batista da Lagoinha em sua cidade natal, Belo Horizonte, onde vive até hoje. Em 2006, se casou com a produtora de moda Paula Maia, que frequentava a mesma igreja. Não tiveram filhos, e o relacionamento durou até 2014. Houve boatos de que Paula viajou porque estava sendo perseguida pelo assassino de Daniella Perez, mas ela nega. "Não viajei por causa de ameaças, como ela falou. Viajei porque fiquei muito mal com a separação. Foi muito doloroso para ambos, fiquei deprimida e precisava dar um tempo".

Glória Perez
08 de abril de 2010. Guilherme de Pádua é chamado pela produção do SBT para ser entrevistado pelo Programa do Ratinho. Durante a entrevista, ele evitou entrar em detalhes sobre a noite do assassinato, e disse que gostaria de pedir perdão à mãe, Glória. Ratinho até insistiu por duas vezes que o pastor dissesse porque matou Daniella Perez, mas ele "se esquivou" e fez rodeios. No final de 2010, Guilherme foi para a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) no Piauí, falar também sobre a ressocialização dos presos. Este não foi seu primeiro "testemunho". No mês de agosto de 2013, o inescrupuloso assassino causou revolta nas redes sociais, pois fora convidado para uma palestra no aeroclube de Currais Novos, cidade do Rio Grande do Norte.




Dois anos depois de ser entrevistado por Ratinho, agora chegou a vez de Marcelo Rezende, do Domingo Espetacular, interpelá-lo. Guilherme disse que o motivo do assassinato foi sua vaidade e os ciúmes que sua ex-mulher, Paula, sentia dele com a atriz. Ele conta também que pensou em se suicidar na prisão, mas devido a uma carta que recebeu de uma senhora, pedindo para que ele não desistisse, mudou de ideia. Disse também que ainda pensava em pedir perdão à autora de novelas caso tivesse oportunidade.


Foi publicada em outubro de 2014 que Guilherme de Pádua pretendia processar o Google para poder 'apagar' todo o seu passado, mas acabou não levando a decisão adiante pelo fato de Glória ter a chande de conseguir uma liminar que impedisse o processo.

Em março de 2016, a imprensa divulga que o ex-ator criou uma conta no Instagram, onde compartilha toda a sua rotina, como jantares em família e com amigos, turismos, batismos em presídios, presença nos cultos de igreja evangélica e frases religiosas, além de rebater várias críticas dos internautas em sua página. Após a má repercussão, o ator bloqueou sua conta para apenas os seus amigos verem. Um mês depois, o julgamento do ator pela morte da atriz acaba chegando ao fim. Ele é condenado a pagar 500 salários mínimos - cerca de R$440 mil por mês, sendo obrigado também a arcar com as despesas do sepultamento e funeral de Daniella.

O ex-ator e pastor vive "dias de Glória"
Ao responder um comentário numa de suas fotos do Instagram, Guilherme de Pádua confessou que se escondeu por muito tempo com a esperança de ser esquecido pela imprensa. "Ela sempre me menciona (em cada caso novo ou sem ter um motivo específico). E o que é pior: falam de mim como se eu fosse um monstro escondido na caverna esperando para atacar".
Realmente o Guilherme aparenta levar uma boa vida. Julgado pelos internautas constantemente, ao responder outro comentário, assume que não é "nada prazeroso" ser quem ele é, um assassino. "É difícil todo dia acordar e criar coragem pra continuar. Mas Deus transforma maldição em bênção! Não digo que alcancei... mas sigo para o alvo que é Cristo".

Guilherme de Pádua em foto com os pais, Leda Maria, e José Antônio
Mesmo escrevendo palavras bonitas, algumas pessoas continuaram achando que ele tem um coração vazio e a mente de um psicopata. Elas escrevem os seguintes comentários: "Como você ainda consegue sorrir?"; "Quanta cara de pau, hein?"; "Merece morrer! Pena que o Brasil não tem pena de morte"; e "Assassino podre".

Neste ano, casou-se pela terceira vez com a estudante de moda Juliana Lacerda, de 30 anos, que se dispôs a rebater todas as críticas que receber por conta desta união. "Desde o começo, já sabia quem ele era e nunca me preocupei com o passado, porque na igreja ele é acompanhado há 17 anos por muitos pastores sérios e sei do histórico dele, sei também que o Guilherme realmente mudou desde que se converteu", contou Juliana ao jornal Extra, dizendo também que já esperava ser detonada.

Raul Gazolla, viúvo de Daniella, conta que ainda sente a dor da perda, afinal, aconteceu de um jeito diferente, e prematuro, e lamenta o jeito que vai a justiça no Brasil. "Olha o goleiro Bruno, que foi contratado por um time de futebol! Um criminoso não é ex-criminoso. A vítima dele não retorna".
Sobre De Pádua, Raul diz que ele já foi ator, mas não continuou por "se especializar em crimes". "É um assassino. Ponto final".
O ator Raul Gazolla vai voltar à Globo depois de 12 anos, quando acabou a novela América, também escrita por Glória Perez.


Até hoje, Daniella Perez ainda recebe muitas homenagens, como da Prefeitura do Rio de Janeiro ao colocar o nome da atriz em uma creche pública do município. 11 de agosto continua sendo inesquecível para Glória, que sempre coloca homenagens nas redes sociais. Em 2015, a autora de novelas comoveu os internautas em seu Facebook ao lembrar o dia em que ela faria 45 anos. "O mundo mudou tanto e ela não viu. Não conheceu a internet, o celular, os avanços da ciência e da tecnologia, não teve seus filhos nem viu nascer seus sobrinhos - não viveu o que sonhou viver".
Existem inúmeras ruas com o nome da atriz pelo país inteiro, em cidades como Hortolândia (SP), Joinville (SC) e Duque de Caxias (RJ).
No Youtube, há diversas homenagens em forma de vídeo feita pelos fãs, que lamentam até hoje o ocorrido de 28 de dezembro de 92. Pode se encontrar lá várias cenas de telenovelas e comerciais que a atriz participou, disponibilizadas pelos fãs em seus canais.
Daniella estava vivendo um momento brilhante em sua carreira ao assumir o papel de Yasmin na novela das oito, De Corpo e Alma. Mas este não fora seu único trabalho na TV. Em 1989, ela entrou para o elenco de Kananga no Japão, novela exibida pela extinta Rede Manchete. No ano seguinte, transferiu-se para a Globo, fazendo participação na novela de sua mãe, Barriga de Aluguel, como Clotilde, uma jovem que queria muito dançar. Conseguiu a oportunidade de consolidar a carreira de atriz ao viver Yara em 'O Dono do Mundo', escrita por Gilberto Braga e transmitida em 1991 às oito. Yara sentia atração por seu cunhado, Felipe (Antônio Fagundes), o protagonista da história, mas fazia de tudo para não pensar mais nele.


E foi em De Corpo e Alma que ela conquistou o país como a provocante Yasmin, só não poderia imaginar que poderia contracenar com seu assassino. Pela sua atuação, foi indicada ao Troféu Imprensa como Revelação do Ano, em 1993. Por conta da tragédia, Glória proibiu que a novela fosse reprisada pelos próximos anos, sendo assim uma das poucas novelas da Rede Globo que nunca ganharam reexibição, nem no Vale A Pena Ver de Novo, nem no Canal Viva.
As últimas cenas de Daniella como Yasmin foram ao ar no capítulo 146, no ar em 19 de janeiro de 1993, e no final deste capítulo, os atores do elenco da novela e toda a equipe fizeram uma homenagem à atriz, com depoimentos gravados. E apesar do pesar, a história das oito continuou por mais dois meses depois quando foi substituída por Renascer.

A ex-mulher, Paula Maia, contou ao IG que não era agredida, pois ele sabia o que lhe poderia acontecer, porém, manipulava as pessoas para conseguir o que queria. Durante seus oito anos de convivência, Paula era submissa aos desejos do ex, e que o fim da relação foi doloroso. "Saí de casa com as minhas roupas e com os dois cachorros. Ele ficou com tudo. Tive depressão por todo esse estresse que ele me causou".

Paula Maia e de Pádua, em 2006, o ano que se conheceram

O fato é que Guilherme vive muito bem, obrigado, porque a justiça não funciona para todos. Se funcionasse, estaria ele e Paula Thomaz em um presídio de segurança máxima, pois não existe castigo pior do que perder a liberdade, nem a pena de morte para eles seria suficiente para Glória se sentir vingada. Ela continuaria sem a sua filha do lado.

Guilherme de Pádua é mencionado no livro "Mentes Perigosas - O Psicopata Mora Ao Lado", escrito pela psiquiatra Ana Beatriz Barbosa. Leia alguns trechos:


"O delegado que conduziu as investigações, Cidade de Oliveira, disse que Guilherme ao dar seu depoimento negou a autoria do crime, mas devido às provas evidenciais acabou confessando que matou Daniella. O delegado também afirmou que durante todo o interrogatório Guilherme estava calmo, tranquilo e relatou o assassinato sem esboçar reação alguma".


"É preciso expor ao leitor a verdade dos fatos, relatados aqui de forma breve, todos comprovados em juízo: Daniella foi vítima de uma emboscada, conduzida à força, depois de espancada e desacordada, ao matagal ermo e escuro onde encontraram seu corpo. No dia do assassinato, Guilherme usou o carro de seu sogro (um Santana) e adulterou com perfeição a placa do veículo: transformou a letra "L" em "O". Ele saiu dos estúdios de gravação da Globo dirigindo o Santana e com Paula escondida sob um lençol no banco traseiro. Guilherme parou logo em seguida no acostamento do posto de gasolina Alvorada, que ficava cerca de 300 metros dali. Ele esperou o momento certo de agir. Pouco depois, entre 21 h e 21h30, Daniella, que também havia deixado os estúdios da Globo, entrou no mesmo posto para abastecer seu carro (um Escort), sem ter a mínima noção de que seus assassinos estavam tão próximos. Na saída do posto, Daniella recebeu uma "fechada" de Guilherme e os dois saíram de seus carros. Guilherme, então, desferiu um soco violento no rosto da atriz, aplicou-lhe uma "gravata" e a jogou para dentro do Santana. Nesse momento, Paula saiu do banco de trás do Santana e assumiu a direção do carro. Guilherme, dirigindo o Escort, seguiu Paula até o local onde Daniella foi assassinada da forma mais cruel possível".

"O ambicioso projeto de ascensão profissional de Guilherme, ser o astro principal da novela das oito da Rede Globo, fracassou. Ele mesmo chegou a declarar à imprensa e em depoimento à justiça que, na semana do crime, pela primeira vez, desde o início da novela De Corpo e Alma, ao receber o bloco de cenas, verificou que seu personagem estaria ausente em dois capítulos. Isso lhe provocou muita tensão, e de forma insistente e assediadora, procurou Daniella para saber por que seu papel estava se esvaziando. Afinal, como ele mesmo declarou em juízo e à repórter Lucileia Cordovil, numa demonstração explícita de manipulação, havia procurado se tornar amigo de Daniella por interesse: "Até porque ela era filha da autora da novela, até no enredo ela ajudava". No decorrer da novela, Guilherme usou de todos os recursos manipulatórios possíveis para persuadir Daniella a influenciar Gloria Perez a reescrever o seu enredo. Não conseguiu e, numa reação de ira frente à frustração, premeditou, planejou e executou de forma maquiavélica o assassinato da atriz."

"Essa pessoa (Guilherme) não tem a consciência que nós temos, que é necessária para que a gente viva em sociedade: a consciência do direito dos outros, a consciência do direito básico a existir. Uma pessoa com esse tipo de mente, com esse tipo de formação mental é um "monstro", não é um ser humano normal e tem que estar isolado da sociedade mesmo!"



Glória Perez, Raul Gazolla, e Daniella Perez
Fonte:
Humor de Mulher
Memória Globo
Extra
IstoÉ
Instagram
Paraíba.com
Mentes Perigosas (livro)