domingo, 7 de maio de 2017

Lista de novelas que já abordaram o Espiritismo

A Viagem (1994): espiritismo (de modo geral)
A Viagem abordava o tema da vida após a morte de acordo com a doutrina espírita kardecista. Escrita por Ivani Ribeiro, foi transmitida no horário das sete entre 11 de abril e 22 de outubro de 1994, contabilizando 167 capítulos. Remake da novela homônima veiculada pela TV Tupi em 1975, também escrita por Ivani Ribeiro, foi inspirada na filosofia espírita de Allan Kardec, responsável por divulgar e espalhar o espiritismo pelo mundo.


O personagem que conduz toda a trama principal é Alexandre, interpretado por Guilherme Fontes. É um rapaz que veio de uma família rica, que tenta roubar o cofre do escritório onde trabalha para quitar uma dívida. Pego em flagrante, ele se desespera e mata o tesoureiro da empresa. Seu irmão, Raul (Miguel Falabella), e o cunhado, Téo (Maurício Mattar), com quem o jovem não mantém boa relação, o entregam à polícia. Diná (Christiane Torloni), sua irmã mais velha, decide protegê-lo e, para isso, recorre aos melhores profissionais para defendê-lo. Sua mãe, dona Maroca (Yara Cortes), apesar de sofrer muito com as atitudes do filho caçula, também fica ao lado dele. Sua namorada, Lisa (Andréa Beltrão), cansada do conturbado e inconstante romance, decide abandoná-lo. 
Ciente da gravidade do caso de Alexandre, Diná implora ao conceituado criminalista Otávio Jordão (Antonio Fagundes) que cuide do caso, mas, amigo do tesoureiro morto, Otávio se recusa a defender o rapaz. Seu maior objetivo, inclusive, é colocá-lo na cadeia, custe o que custar. Alexandre é condenado e, sem esperança, comete suicídio na prisão, e passa a infernizar a vida de todos que ele julga serem responsáveis pelo seu trágico destino.
Quem descobre que a rotina dos outros personagens foi modificada pelo espírito do Alexandre é o médico Alberto (Cláudio Cavalcanti), que é adepto ao espiritismo.
A trama ganha um novo rumo com a morte de Otávio. Diná e ele passam a viver um amor transcendental, que supera todas as barreiras. Distante, ele manda sinais à amada na Terra. Ela acaba adoecendo, morre e parte ao seu encontro. Finalmente, juntos em outro plano, em um lugar denominado Nosso Lar, os dois agem juntos para neutralizar a má influência de Alexandre sobre os vivos.
Durante os seis meses em que foi transmitida, A Viagem acumulou média geral de 52 pontos, sendo assim classificada como um mega fenômeno, pois a meta estabelecida pela Rede Globo até antes de 1996 era de 40 pontos.

Alma Gêmea (2005): reencarnação
Walcyr Carrasco abordou o espiritismo de forma leve e trágica ao mesmo tempo ao escrever Alma Gêmea, no ar entre 20 de junho de 2005 e 11 de março do ano seguinte. A novela foi dividida em duas fases. A primeira passa-se em 1920, e mostra o botânico Rafael (Eduardo Moscovis) e a bailarina Luna (Liliana Castro) se apaixonarem à primeira vista e logo logo estarem casados e com um filho. Esse amor era invejado pela governanta Cristina (Flávia Alessandra), que se acha injustiçada porque sua prima Luna, além de estar casada com Rafael, o homem a quem sempre desejou, também herda as jóias de sua avó, Adelaide (Walderez de Barros). Cristina arma uma pra cima do casal com o seu admirador, Guto (Alexandre Barillari), planejando um assalto na saída do Teatro Municipal de São Paulo, onde a bailarina se apresentou. Dois bandidos, sendo um deles o Guto, surpreendem o casal. O botânico reage, o Guto dispara um tiro, mas quem é atingida é Luna, que se jogou na frente do amado, salvando-lhe a vida.


Luna é hospitalizada, não resiste aos ferimentos e morre, mas não acabou pra ela. No momento em que Rafael se desespera por perder a esposa, a índia Jacira (Luciana Rigueira) dá à luz Serena, sendo ela na verdade o espírito da falecida Luna.
Vinte anos depois, Serena, interpretada por Priscila Fantin, e Rafael, se conheceram e viveram um intenso e conturbado amor, já que Cristina aprontava um monte para separá-los, à fim de se tornar mulher oficial de Rafael.
Em quase nove meses, Alma Gêmea conseguiu média geral de 39,1 pontos, sendo que a meta da Rede Globo, entre 1995 e 2006, era de 30 pontos. Portanto, pode ser chamada também de mega sucesso.

O Profeta (2006): premonição
No ar entre 11 de outubro de 2006 e 11 de maio de 2007, baseada na versão original de Ivani Ribeiro, de 1977, transmitida pela TV Tupi. Ambientada nos anos 1950, O Profeta contou a história de Marcos (Thiago Fragoso), que tinha o dom de prever o futuro, pois ele anunciava várias coisas que acabavam acontecendo depois, e uma delas foi a morte de seu irmão mais novo, Lucas (Henrique Ramiro), que é arrastado pela correnteza de um rio, localizado numa fazenda do interior de São Paulo, onde seus pais, Ana (Vera Holtz) e Jacó (Stênio Garcia), moravam.


Preocupados com o sofrimento do filho, Ana e Jacó o estimularam a ir morar em São Paulo, com a irmã Ester (Vera Zimmermann), para tentar esquecer a tragédia. Marcos decidiu ir. E lá, ele conheceu Sônia (Paolla Oliveira), e sentiu que esta era a mulher de sua vida, que o faria feliz novamente. Sônia também ficou balançada ao ver o moço, mas fez de tudo para esquecê-lo, pois era noiva do primo do rapaz, Camilo (Malvino Salvador). Posteriormente, a moça cai nas mãos de Clóvis (Dalton Vigh), dono de uma fábrica de cristais que faz da vida dela um inferno, sendo mais uma preocupação para Marcos, que não desiste de tê-la em seus braços.
Em sete meses de exibição, a novela acumulou média geral de 33 pontos, sendo mais um sucesso da Globo.

Anjo de Mim (1996): regressão
Vidas passadas é o tema da história de Walter Negrão, que foi ao ar no horário das seis, entre 09 de setembro de 1996 e 28 de março de 1997. O cético escultor Floriano Ferraz (Tony Ramos), atormentado por visões indecifráveis de uma mulher que morre a seus pés, resolve procurar a ajuda do psiquiatra Ulisses (Odilon Wagner). Com técnicas de regressão, descobre que em 1880, na cidade fluminense de Petrópolis, ele fora Belmiro, um tenente apaixonado pela jovem Valentina, que morrera tragicamente nas circunstâncias que apareceram em seus sonhos. Antes de morrer, ela marcara um encontro com o amado nos dias atuais, numa determinada mansão.



A experiência transtorna completamente a vida de Floriano, que resolve abandonar tudo, inclusive a namorada Antônia (Tássia Camargo), para encontrar a reencarnação da amada. O escultor muda-se para Petrópolis, mas sua busca não é nada fácil, porque Valentina não reencarna com a mesma fisionomia. Ele encontra três possíveis candidatas: Maria Elvira (Paloma Duarte), Joana (Helena Ranaldi) e Lavínia (Vivianne Pasmanter).
O antagonista de Floriano em sua empreitada romântica é Nando Monterrey (Marcio Garcia). Os dois disputam um velho palacete que Floriano quer restaurar, porque o prédio é o ponto de encontro com sua amada. Nando deseja derrubar o palacete para construir um shopping e encobrir um crime do passado. A luta entre os personagens coloca em discussão o debate entre preservação do patrimônio e progresso, dividindo a opinião pública da cidade. Afinal, revela-se que Nando é a reencarnação de Cincinato, responsável pela morte de Valentina.

Escrito Nas Estrelas (2010): espiritismo (de modo geral)


O espiritismo é um dos assuntos prediletos da autora Elizabeth Jhin, que escreveu também Amor Eterno Amor (2012), e Além do Tempo (2015), todas de cunho espiritualista. A novela Escrito Nas Estrelas conta a história de Daniel (Jayme Matarazzo), filho do médico e dono de uma clínica de fertilidade, Ricardo (Humberto Martins). O jovem conhece Viviane (Nathalia Dill) mas falece em um acidente de carro. No plano espiritual, ele é recebido por sua mãe, Francisca (Cássia Kiss), seu anjo da guarda Seth (Alexandre Rodrigues) e por um espírito de luz, Athael (Carlos Vereza). O jovem continua de olho em Viviane, protegendo-a e fazendo com que ela sinta sua presença.
Teve 143 capítulos exibidos entre 12 de abril e 24 de setembro de 2010.

Amor Eterno Amor (2012): crença em vidas passadas

Aos 3 anos, Rodrigo, o rico herdeiro da família Borges, sumiu misteriosamente. O menino é levado para brincar na pracinha pela babá, Teresa (Rosi Campos), e nunca mais volta para casa. Na verdade, ele é vítima de um sequestro orquestrado pelos tios, Melissa (Cassia Kis), irmã de Verbena, e Dimas (Luis Melo). Os vilões querem impedir que o menino tenha, um dia, direito aos bens da família. Melissa deseja ficar com tudo para si. Para a execução do plano, o casal conta com a cumplicidade de Juca (Júlio Braga), ex-funcionário da Construtora Prado Borges, empresa dos pais de Rodrigo.


O menino Rodrigo é levado para a pequena Arraial de Fora, em Minas Gerais. Ele recebe o nome de Carlos e é criado como filho legítimo de Angélica (Denise Weinberg), ex-mulher de Juca e atual companheira de Virgílio (Osmar Prado).

A mãe verdadeira, Verbena (Ana Lúcia Torre), nunca desistiu de Rodrigo, mesmo tendo se passado 30 anos, próximo ou mais do que isso. Enquanto isso, ela ainda faz muitas perguntas: Onde ele está? Quem o levou? Por quê? Fingindo-se boazinha, Melissa (Cássia Kiss), a irmã de Verbena, demonstra se preocupar com a dor da irmã e oferece a companhia de seu filho, Fernando (Carmo Dalla Vecchia), como tentativa de amenizar a dor da família, sendo que, na verdade, ela quer que Verbena entregue sua fortuna nas mãos de Fernando.
Pouco tempo depois, Verbena encontra seu filho, mas morre em seus braços. Antes de morrer, ela o fez jurar que não iria dar sua herança em favor de Melissa. Emocionado, o rapaz lhe garante não entregar o patrimônio a quem não mereça, cuidar da ONG – dedicada à busca de crianças desaparecidas – e descobrir quem foi o responsável pelo seu sequestro.
Amor Eterno Amor foi ao ar entre 05 de março e 07 de setembro de 2012 em 161 capítulos.

Alto Astral (2014): mediunidade
A novela foi escrita por Daniel Ortiz e veiculada entre 03 de novembro de 2014 e 08 de maio de 2015. É focada no personagem Caíque (Sérgio Guizé), que vê espíritos desde criança, e sua família não aceita sua paranormalidade, principalmente seu irmão, Marcos (Thiago Lacerda), que joga na cara que ele tem problemas mentais e faz isso para chamar a atenção.


O dom de Caíque se manifestou na infância, após um acidente aéreo. Foi neste momento que o clínico conheceu seu mentor espiritual, o também médico Castilho (Marcelo Médici). Mas naquela época, ele acreditava que Castilho estava vivo e não desconfiava que os dois haviam sido médicos e parceiros em outras vidas. Na última encarnação, os amigos iam construir um hospital para a população pobre, mas a vaidade e a ambição de ambos foram mais forte do que a ação humanitária que estavam prestes a realizar. Caíque e Castilho contraíram dívidas e acabaram assassinados por seus credores.
Caíque reencarna e quem aparece como espírito para ele é Castilho. Em outra vida, o clínico havia feito um acordo com o amigo de trabalhar juntos para reparar os erros do passado. De volta à vida real, o Caíque esquece o combinado e fica perplexo com as aparições do médico. Depois de um tempo, ele reconhece o que aconteceu com ambos e põe em prática a missão que tinham: ajudar pessoas carentes.

Além do Tempo (2015): o reencontro
Além do Tempo conta a história de amor entre Lívia (Alinne Moraes) e Felipe (Rafael Cardoso). Dividida em duas fases, a trama mostra o encontro do casal no século XIX. Ele é de uma família nobre e está de casamento marcado com Melissa (Paolla Oliveira). Lívia é de origem humilde e vive no convento por imposição da mãe, Emília (Ana Beatriz Nogueira). Os dois jovens se conhecem em Campobello - cidade fictícia localizada no sul do país -, iniciam um relacionamento conturbado e têm um fim trágico.


Cerca de 150 anos depois, acontece um novo encontro entre Lívia, Felipe e as pessoas que conviveram com eles no passado. Todos têm a chance de consertar os erros cometidos na outra vida. Alguns seguem um novo caminho. Outros não.