terça-feira, 30 de maio de 2017

Namorado de Suzane von Richthofen diz ter perdido emprego após início de relacionamento


“Perdi o meu emprego, muitos amigos sumiram e estou sendo hostilizado nas redes sociais”. A declaração é de Rogério Olberg, namorado de Suzane von Richthofen, ao contar como sua vida ficou após o relacionamento com a detenta se tornar público. Em entrevista à Record, veiculada na noite deste domingo, ele também falou sobre os planos futuros com Suzane, que cumpre pena na cadeia feminina de Tremembé, em São Paulo, por matar os pais.
- Estou passando por uma situação complicada. Devido a isso tudo, eu perdi o meu emprego, muitos amigos sumiram e estou sendo hostilizado nas redes sociais. Agora sou o namorado de Suzane. É como se eu tivesse perdido a minha identidade. Eu já não tenho privacidade, falam que eu sou louco, psicopata, me xingam. Eu sempre procurei ser o melhor. Eu não sei como vai ser o dia de amanhã, ninguém vai querer dar emprego ao namorado da Suzane - disse ele.

Apesar da dificuldade, no entanto, Rogério afirma que pretende dar prosseguimento ao namoro: ele planeja casar e ter filhos com Suzane. Rogério ainda lembrou o primeiro encontro dos dois no qual, segundo ele, tiveram “assunto para mais de oito horas”.
- E eu saí de lá (da prisão) com a certeza que poderia dar certo. É o sonho dela constituir família, ter casa e filhos. Ela gosta muito de crianças. E, sim, eu me vejo casado com a Suzane - disse ele, que é evangélico e tem 37 anos.

O namorado de Suzane contou que dois se comunicaram pela primeira vez por meio de carta. Isso foi há sete meses. Há pouco mais de quatro meses, decidiram assumir o relacionamento. O contato entre os dois ocorreu por meio de uma irmã de Rogério, Josiely Olberg. Ela faz trabalho social na penitenciária. Lá também está presa outra irmã de Rogério.
- Eu sou amigo e namorado. Começou com a amizade e hoje sou o namorado dela. Estou gostando dela. Foi acontecendo naturalmente até chegar ao ponto que chegou hoje - contou ele.

Rogério visita Suzane na cadeia mas, de acordo com ele, não há contato mais íntimo além de beijos nesses encontros. Sobre sexo, ele afirmou:
- Isso fica para depois do casamento.

Fonte: Extra