segunda-feira, 15 de maio de 2017

Nove pessoas da mesma família são envenenadas em almoço de Dia das Mães

Algumas das vítimas estão internadas no Hospital da Restauração
RECIFE - A Polícia Civil de Pernambuco investiga o envenenamento de nove pessoas de uma mesma família. O crime teria ocorrido no domingo, 14, no município de Camaragibe, região metropolitana do Recife. De acordo com as vítimas, todas passaram mal após o almoço de comemoração ao Dia das Mães.
A responsável por cozinhar os pratos, Débora Regina Belo Soares, de 22 anos, é quem apresenta o pior quadro. Ela está em estado grave e respirando por aparelhos no Hospital da Restauração (HR), na região central do Recife. A polícia suspeita que seu ex-namorado, cuja identidade não foi revelada, misturou veneno para matar ratos, conhecido como "chumbinho", aos condimentos usados para cozinhar.
Segundo parentes de Débora, o rapaz teria ido até a casa da garota na noite de sábado, 13, para tentar reatar o namoro, terminado por ela dias antes. Durante a conversa, o jovem pediu para ela ir a um ponto comercial próximo comprar créditos de recarga para celular.
"A Polícia encontrou uma espécie de pó preto dentro do pote de colorau. Ele deve ter se aproveitado quando minha sobrinha saiu e jogou o veneno lá sem ela perceber", revelou uma tia, que prefere não ser identificada. Débora passou mal ainda na véspera do Dia das Mães e foi levada a uma unidade de saúde, mas a família não desconfiou. Por isso, os alimentos foram consumidos normalmente no dia seguinte.
Na tarde do domingo, logo após a refeição, outras oito pessoas da família começaram a passar mal, com dores no estômago e de cabeça, além de vômito e desmaios. Três foram encaminhadas à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) dos Torrões e passaram a noite em observação, mas foram liberadas no final da manhã desta segunda-feira, 15. Os outros cinco familiares foram levadas à UPA da Caxangá, dos quais três foram transferidos para o HR e continuam internadas.
O gato da família foi encontrado morto na residência. A Polícia recolheu o animal e vai fazer exame toxicológico nas vísceras.

Fonte: Estadão