sexta-feira, 5 de maio de 2017

Paolla Oliveira:"Eu acho que o feminismo não pode tachar a mulher moderna"

Sabe aquela imagem de atriz glamourosa em cima do salto? Esqueça! Em “A Força do Querer”, novela das 21h de Gloria Perez, Paolla Oliveira vive Jeiza, uma lutadora de MMA e policial. No entanto, se a imagem que te veio à cabeça, caro leitor, foi de uma mulher sem vaidade ou feminilidade: esqueça mais uma vez. 
Na novela, Paolla Oliveira levanta a bandeira de que as mulheres podem ser quem quiserem ser, sem que abram mão de seu lado doce e feminino. Loura, magra e deslumbrante, como sempre, a atriz apresenta uma lutadora policial livre de estereótipos machistas.

Paolla Oliveira vive uma policial em A Força do Querer
“Nessa novela, eu descobri que eu sou muito física e que a gente pode ter humor, feminilidade e doçura sendo policial ou lutando MMA. Mais que isso. Eu aprendi com essa personagem que, mais do que qualquer outro rótulo, ela é uma mulher. E, como mulher, pode ser quem quiser ser”, argumentou.
No entanto, engana-se quem pensa que a liberdade da mulher seja o principal mote de “A Força do Querer”. Em mais uma promessa de sucesso assinada por Gloria Perez, a trama das 21h também traz a questão da transexualidade. Sobre as temáticas, que prometem abordar diferentes facetas e movimentos da mulher moderna, Paolla Oliveira também alertou para os pensamentos feministas contemporâneos. Segundo ela, é importante que, até o feminismo, não rotule as experiências e escolhas de suas representantes. 
“Essa novela traz mulheres muito fortes e, na trama, a minha principal bandeira é mostrar que nós podemos ser quem nós quisermos. A mulher não tem que ter rótulos. E isso está ligado diretamente aos movimentos. Eu acho que o feminismo não pode tachar a mulher moderna. O movimento é tão grande e superior que precisa entender a essência de cada uma. Senão, a gente menospreza nós mesmas. Precisamos ter liberdade e sermos valorizadas por nossas escolhas”, posicionou-se.
E a temática mulher vai além. Fora sua missão social na pele da personagem Jeiza e de seu posicionamento público sobre o assunto e a abordagem do movimento feminista, Paolla Oliveira também trata das mulheres no cinema. 
“As mulheres permeiam a minha vida sempre. Seja com as meigas, mostrando a doçura, ou com a Jeiza e toda a sua força, esse é um assunto que está sempre presente na minha vida pessoal e profissional”, contou a atriz que em maio estreia seu novo longa. Protagonizado ao lado de Ricardo Pereira, a comédia “Mulheres” será exibida em todos os países que têm a língua portuguesa como idioma principal.

Fonte: Jornal do Brasil